1. Spirit Fanfics >
  2. Pecados >
  3. Devoto a Deus

História Pecados - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie, novidade
LONG FIC!
Pois é, faz um bom tempo que não faço uma long fic mas tive essa ideia de fic então decide fazer.

Estou preparando Oneshot's!
Tenham paciência comigo por favor! boa leitura 💕

dêem amor a ela, por favor.

Capítulo 1 - Devoto a Deus


Fanfic / Fanfiction Pecados - Capítulo 1 - Devoto a Deus

Os passos firmes do governador da provincia de Busan fazia que  a atenção de todos caissem em si.

O homem de cabelos pretos até os ombros era considerado o mais leal de todo reino, logo o rei depositava toda sua confiança nele. Jeon era um homem bruto e cheio de Glória. Sonho de todas mulheres de diversas províncias, porém o mesmo era casado com Lalisa Monabam.

Uma jovem adulta de cabelos loiros e nascida em um berço de ouro. A família Jeon e Monabam são os incentivadores do matrimônio, mas se fôssemos realistas; JungKook era praticamente forçado ao casamento. Nunca sentira nada pela loira, no ponto de vista romântico.

Jeon fez a reverência ao imperador e se sentou a mesa, ao lado direito do mesmo. Podia notar olhares invejosos e fúria sendo direcionados ao moreno, entretanto não se importava com os demais.

JungKook fora a capital apenas pelo comunicado do imperador. Não se importava com os demais governadores que lhe enchia de olhares invejosos e ofensas indiretas.

-Vossa Alteza...- Chamou um governador, atraindo a atenção do homem já de idade avançada.- Ao seu lado direito, não deveria ser seu herdeiro?

Logo, o imperador olhou para o governador de meia idade que o encarava um pouco temeroso.

-Meu herdeiro não virá a reunião.-O imperador apenas respondeu e soltou um sorriso fechado.

Voltou seu olhar para o Jeon que continuava com sua face neutra.

-Porém, do fundo do meu coração cansado e velho, gostaria que meu filho fosse parecido com o Jeon. -Afirmou.

O moreno fez uma pequena reverência ao imperador.

-Daremos início a reunião.

Mesmo sendo uma reunião, os governadores se deliciavam com o banquete e somente JungKook bebera apenas um pouco de água.

O imperador fez um leve movimento com as mãos para o mordomo, que logo deixou uma caixa mediana na mesa.

Um pouco curioso, Jeon se inclinou um tanto em direção a caixa que o rei se preparava para abrir. E assim que aberta, poderia ver a cabeça de um homem com os olhos ainda abertos, cabelos castanhos colados em sua face, sua cor pálida quase indo ao roxo e o mau cheiro se fez presente fazendo os governadores pararem de comer.

- Era um de nós? -Pela primeira vez, JungKook se pronunciou.

-Sim. -O imperador falou e virou a caixa para os demais governadores.

JungKook viu uma carta ao lado da cabeça decepada, a pegou, mesmo estando melada de sangue seco e um pouco de lama, a leu.

- "Querido Imperador da Coréia do Sul, ou melhor, Querido irmão. 
Me sinto melhor escrevendo-o uma carta, do que olhar para seu rosto envelhecido e sinico. Por meio de seus homens, entrego a carta de declaração de guerra.
Estou deveras cansado de somente ocupar a parte mais pobre e infértil da Coréia."

Os governadores olharam entre si e riram.

-Jamais ele entraria em vossas terras, Vossa Alteza. Com apenas uma tropa acabariamos com ele. - Um governador zombou.

Logo, todos riram com ele. Menos Jeon, temia um pouco a resposta do mais velho.

- Porém, meus caros, eu também quero ocupar toda Coréia. -Falou sério, trazendo atenção de todos. -E soube, que meu irmão está conseguindo apoio de outros reinos.

-Mas, Vossa Alteza...- Um governador começou. -Temos o apoio da Inglaterra.

JungKook estava enjoando com o fedor daquela cabeça, devolveu a carta a caixa e a fechou com força. Pedindo para que retirasse aquela maldita caixa dali.

-Correto, o maior medo de um homem é ter a ira da Inglaterra sobre si. -Um governador experiente concluiu.

Todos da mesa concordou, até mesmo JungKook.

-Temo, cavalheiros, que a Inglaterra se junte a ele. -O imperador fala e os governadores começaram a se preocupar. - Ambos os reinos são de extrema devoção a religião cristã, seria fácil uma união.

- Então, Vossa Alteza, deseja uma guerra? -Jeon perguntou rouco.

-Sim, Jeon. E é necessário vencermos. -O rei se inclina diante a mesa. - Já fora enviado um mensageiro para Inglaterra, estou a espera de respostas.

-Iremos preparar as tropas, e estaremos a espera do seu comando, Alteza. -Um governador anuncia com um olhar destemido.

-Amanhã mesmo, partão para cada província e prepare seus homens. - O imperador se levanta e todos consigo. -Tenhão uma boa noite.

Todos os governadores foram em direção a porta e se retirando do local.

-Jeon, tenho uma missão extra para você.- O homen idoso declara e o Governador confirma. -Tenho uma informação, que talvez não seja tão importante assim, porém desejo usá-la.

JungKook olhou curioso para o homen velho  que era muito arteiro, quase como uma criança travessa.

-E qual seria, Vossa Alteza?

-Soube que o meu irmão esteve em sua província. -JungKook arrega-la os olhos em saber disso.

Como aquele rato imundo estava em sua província e não soube? Estava tão furioso, que poderia matar um exército todo.

-Vossa Alteza, eu não estava ciente deste ocorrido.- Jeon fala um pouco raivoso.

-Eu sei, Jeon. Não precisa se preocupar, sei muito bem que se soubesse viria correndo me contar com ele em suas mãos.- O homen arteiro fala sorrindo e apoiou suas mãos enrugadas nos ombros largos do moreno. -A questão é: Meu irmão, o cristão mais fiel a Deus, se envolveu com uma prostituta de um dos seus bordéis, Jeon. E agora, ela está grávida.

JungKook ficou surpreso. Aquilo era uma grande afronta para o Reino do Norte.

-Alteza...  Isso é uma grande afronta para o reino do Norte.-Jeon fala.

-Sim. E peço que a traga até aqui, Jeon. -O imperador fala com brilho nos olhos.- Se a Inglaterra, por algum motivo, quiser fazer uma aliança cristã com o Norte, este bebê acabará com tudo, entende?

Jungkook afirma, e estava mais que decidido em pegar aquela mulher.

-Tenho um desenho da jovem. Passarei toda informação que recebi para você.  -O idoso afirma e Jeon o segue. -Jeon, a traga até aqui, e logo depois parta para a sua missão.

Ao pegar todas informações com rei, sabia de todos os detalhes e saberia examente como era a pobre mulher.

Na manhã seguinte, se levantou cedo e se preparando para o seu retorno à Busan. Ainda pensava e sentia uma raiva absurda por não saber, imediatamente, que o Rei do Norte estava em sua província, no mais popular e melhor Bordéu da cidade, se deitando com uma prostituta.

Logo estaria com aquela mulher em mãos, e a traria para a capital novamente. Faria que aquele imperador sofresse em sua espada, causando toda a dor que esse mundo pudesse imaginar.

Um devoto a Deus irá ao inferno.


Notas Finais


Nesse cap não teve o Jimin, então estou pensando em postar o segundo capítulo hoje só que mais tarde. cês querem?

a fic vai ser detalhada
DESCULPA OS ERROS!

lavem as mãos baby's!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...