História Pecados sem perdão. - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kurama (Kyuubi), Naruto Uzumaki
Visualizações 75
Palavras 624
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 35 - O fim .




Acordei e olhei em volta . Em minhas mãos uma espada, completamente manchada de sangue.

A irá foi se esvaziando, dando espaço ao vazio .

Eu não sentia Kurama.

A chuva ainda se fazia presente, o cheiro de terra molhada se misturava ao sangue .

Senti algo em meu corpo se encaixar, e percebi minha aparência mudar .

De loiro; ao vermelho sangue.

De olhos azuis profundos; um azul tão claro, quase branco, frio e vazio.

Eu fiquei mais alto, com mais músculos mas não exagerados.

Minha pele ficou mais clara, e meus três risquinhos mais visíveis.

Peguei o corpo de Kurama em meus braços, dando-lhe um beijo demorado em sua testa.

- Eu ... eu não consegui manter minha promessa com você. Não se repetirá com Himiko.

Vi Hinata no chão, tremendo, com leves machucados . Me aproximei, e sem nenhuma expressão cravei minha espada em sua cabeça, até que afundasse na terra .

Comecei a caminhar sentindo pares de olhos me acompanhando.

Sentia um poder inimaginável correndo em minhas veias tão... fluemente. 

Subi até a maior elevação, e meu olhar varreu o campo de batalha .

Raiden apareceu ao meu lado segurando Himiko em seus braços, e percebi que sua aparência também havia mudado . Logo, Menma também se posicionou ao meu lado de cabeça baixa, segurando Mayumi.

- Ah....- Minha voz fazia eco por todo o ambiente .- Humanos são tão estúpidos. Em pensar que eu tentei virar amigo de criaturas tão... podres. Acho melhor nunca esquecerem essas palavras; Vocês mataram o único bem que dava meu sopro de vida. Eu poderia mata-los , ou me matar. Mas ... eu irei ficar vivo, vendo a era ninja cair ... e junto com ela o egoísmo de vocês crescerem. Vocês irão sofrer pelos seus atos tolos e fúteis, e eu não vou ajuda-los. Vou me intrometer no segundo que eu ver que ainda há esperanças para esse mundo ... tão errado. Eu os amaldiçoou a ruína, por que mesmo que eu desce um julgamento... não seria o bastante. Seus pecados não tem perdão.

Ergui minha mão, e todos ficaram apreensivos. 

- Como imperador dos sete infernos,como rei de Uzhur, e como filho de senhora minha mãe Ashina, eu lhes condeno, vermes. - Fechei minha mão e logo todos caíram no chão, urrando de dor. Se percebe-se melhor, poderia ver um símbolo que se formava no pescoço de cada um .

Virei-me e pulei, sendo acompanhado por Raiden e Menma .

- Naruto... não é uma boa hora para isso mas.... você está bem ? Temos que esfriar a cabeça e depois...

- Eu matei meus filhos. 

- Como ?

- Kurama estava grávida de um casal.

- Impossível... Youkai não podem engravidar .

Parei .

- É mesmo ? Você viu a forma como ela morreu alguns segundos atrás?

Vi suas expressões mudarem.

- Uma katana no peito....

- Sim, isso não seria nem de perto um ferimento a um demônio, ainda mais que viveu milênios e é considerado experiente.

-  Ela ...

- Kurama enfraqueceu o bastante para se rebaixar ao nível humana.- Menma falou simplesmente.

A apertei ainda mais em meus braços. Essa palavras doíam.

- E para onde vamos ?- Raiden colocou Himiko em suas costas.

- Para a Passagem. Tem alguém que quero ver...

- Hai! 



[...]



Uma enorme árvore se erguia em uma ilha coberta por uma floresta medonha. Diferente de outras árvores, ela parecia te uma energia vital incrível. Suas folhas tão verdes e seus frutos tão suculentos. 

Os galhos grossos e longos, fortes, era coberto por flores, que brilhavam iluminando-a.

Na central dela, um homem adormecia, calmo e imóvel. 

Algo se aproximou de si, se ajoelhado ao seu lado. Passou levemente os dedos entre suas feições, dando um pequeno suspiro.

- Quando irá acordar Otou-chan?

Levantou-se e estava prestes a sair, quando virou-se repentina .

Pares de olhos encaravam-na, claros que cintilavam naquela mal iluminação.

O silêncio instalou-se .

- Himiko ?

- Pai ..?


Notas Finais


EEEEEEEEE EU VOU DOU ENCERRADA A PRIMEIRA TEMPORADA DE PECADOS SEM PERDÃO!

Hã... a todos os leitores que leram até aqui, eu espero ter agradado, e fico MT feliz que tenham acompanhado a fic ^u^

Bom.... qualquer dúvida, pode comentar que eu vou tentar responder.

Bom. Muito obrigado ! ❤😍💩💩


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...