1. Spirit Fanfics >
  2. Pedido A Estrela Cadente - Vhope >
  3. Capítulo 22 - Casamento

História Pedido A Estrela Cadente - Vhope - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Hey My Flowers!! Tudu pão? Espero que gostem do penúltimo capítulo.
#PenúltimoCapítulo

Não ainda não é o casamento de Vhope, mas sim o casamento de Jikook, finalmente depois de tanta enrolação eles finalmente irão se casar.

Agora fiquem com a fanfic.
Boa leitura<3

Capítulo 47 - Capítulo 22 - Casamento


Fanfic / Fanfiction Pedido A Estrela Cadente - Vhope - Capítulo 47 - Capítulo 22 - Casamento

Autora On

Havia chegado o dia do casamento de Park com Jeon, era um dia alegre para todos, principalmente para os noivos e seus filhos, que estavam super animados, correndo de um lado para o outro, gritando "Papai Chimmy vai se casar!", isso deixava Jimin com um grande sorriso nos lábios, pois ver animação dos seus filhos era contagiante.

— Parabéns Jimin! – gritou Hoseok.

— Obrigado, mas eu tenho que te dar parabéns! - falou animado. – Fico feliz em saber que você vai ter um filho, você merece tudo isso de bom, agora me apresenta a Luna, porque eu estava tão ocupado esses dias, que eu nem tive tempo de ir te ver.

— Luna esse aqui é o Jimin, meu melhor amigo, Jimin essa aqui é a Luna, minha pequena princesa. – ele falou usando uma voz fofa.

— Deixa eu ver essa menina linda. –  pegou a garota no colo. – Oi Luninha, seja bem vinda a minha casa, você se parece tanto com o Yoongi.

— Sim, ela se parece. – Hoseok concordou.

— Titi Jimi! – ela gritou animada e deixou um beijinho na bochecha de Park.

— Aí meu Deus! Ela é tão fofa! – exclamou emocionado.

— Ela é super fofa, as vezes eu tenho medo de ter overdose de fofura. – falou rindo. – Vou colocar ela para dormir na sua cama, ok?

— Ok. – respondeu e sentou-se no sofá.

Hoseok colocou Luna para dormir e logo voltou para a sala, sentando ao lado de Jimin no sofá.

— Onde está os meninos? – perguntou.

— Eles saíram com o Jungkook. – respondeu.

— Então... Como se sente? – sorriu.

— Muito ansioso e animado, é o dia do meu casamento finalmente! – gritou animado. – Você não sabe o quanto eu sonhei em me casar com o Jungkook, ele é tudo para mim depois dos meus filhos claro. – sorriu.

— Eu desejo tudo de bom para você, Jimin. – pegou na mão do seu amigo. - Você merece essa conquista, Jeon Jimin.

— Esse sobrenome combina comigo, não é? – questionou.

— Sim, combina. – riu. – Imagina como o Jungkook deve estar agora.

— Nossa, ele deve estar uma pilha de nervos. – riu também. – Mas você acha que o Namjoon vai vir? Ele não se comunicou mais comigo desde o dia que vocês viajaram, o Nam desapareceu.

— Verdade, nem eu sei onde ele está. – respondeu. – Ele não ligou perguntando da Luna, para pelo menos saber como ela está, esses dias eu pensei que ele não se importava realmente com a garotinha.

— Nossa, como ele tem coragem de fazer uma coisa dessas? Ele preferiu se desfazer da própria filha, para ir viajar com o Jin?

— Parece que sim. – disse e bufou. – Eu vou indo antes para a casa de campo, daqui a pouco o meu tio Jeon vem te buscar, ok?

— Ok.

— Eu vou ajeitar tudo lá, para que nada saía errado, fica tranquilo.

— Com você no comando de tudo eu fico mais tranquilo, confio em você. – sorriu.

— Então tá, eu já estou indo. – deixou um beijo na bochecha de Jimin e foi embora.

Park se levantou e caminhou até a cozinha, pegando um copo de água e bebendo, ele estava muito ansioso para se casar, era tudo que mais queria naquele momento.

— Parabéns pelo casamento. – a voz de Taemin soou fazendo Jimin se assustar.

Ele se virou para trás e olhou para Taemin, andou até o mesmo e parou em sua frente.

— Onde estava todo esse tempo? – perguntou.

— Ocupado. – respondeu. – Cadê meu filho?

— Está na casa de campo, por que?

— Porque eu quero ele de volta. – respondeu. – Eu sei que eu fui embora e deixei ele, mas eu já estou de volta e agora ele não corre mais perigo.

— Desculpa, mas ele não vai voltar para você.

— O que!? – perguntou desacreditado.

— Eu tenho a guarda dele, eu fui atrás disso e peguei a guarda dele de volta. – respondeu. – Taemin você sumiu, não deu notícias, nem se importou com o Taehyun quando foi embora, deixou ele sozinho e se eu não tivesse ido lá? Ele iria ficar sozinho, o Tae não era minha responsabilidade ainda e sim sua, mas agora que ele está comigo, eu aprendi a amar ele e você não vai me tirar ele, dessa vez o Taehyun vai ficar comigo. – falou e saiu andando.

— Você não pode ir embora assim depois de ter me falado isso. – falou enquanto seguindo Jimin. – Você não podia ter feito isso Park, a gente tinha um combinado você continuava a sua vida e eu a minha, mas com o meu filho comigo.

— Eu sei. – respondeu e bufou. – Mas você deixou ele sozinho, disse para mim cuidar dele e eu estou cuidando, mas nesse meio tempo, eu acabei me apegando a Taehyun e agora eu o amo muito, não quero ter que me separar dele.

— Eu não devia ter deixado você se aproximar dele, realmente não devia. – disse e sorriu. – Você não vai destruir minha vida de novo, de novo não! Lembra quando você me abandonou no altar, Jimin? Lembra? Eu me senti usado, você não me contou que transava por dinheiro, eu descobri da pior maneira possível. – bufou. – Você me deixou plantado no altar e eu fui atrás de você, eu te encontrei dançando na boate no colo de um homem qualquer, você não sabe o quanto eu  chorei aquela noite, eu realmente pensei que você iria largar essa vida por mim, mas você me enganou e me fez de trouxa.

— Desculpa, Taemin. – pediu com os olhos cheios de lágrimas.

— Não Jimin, não precisa. – respondeu. – Depois de meses você foi me procurar, falando que estava grávida e que não poderia ter esse bebê, porque você era muito novo e queria terminar a faculdade, não é? Eu assumi esse filho! EU DECIDI SER PAI! E CUIDAR DESSA CRIANÇA! – gritou com raiva. – E você não participou de nada, você não sabe o quanto ele sofreu por não conseguir dormir a noite, você não viu ele dar os primeiros passos, não sabe qual é o seu urso de pelúcia preferido, não sabe quando ele começou a engatinhar, não viu os primeiros dentes dele nascer, você não sabe de nada Park Jimin! E agora me diz que se apegou a ele? Vai me tirar tudo que eu tenho? Vai? Se eu o deixei sozinho, foi porque a Lisa me levou com uma arma apontada na cabeça, ela ameaçou meu filho, você queria o que? Queria que eu morresse na frente do meu filho e que ela o matasse depois? Não! NÃO JIMIN! Eu estava rezando para que você viesse, por isso deixei o bilhete.

— Taemin, por favor me entenda. – respirou fundo. – Eu amo o nosso filho, eu tenho a guarda dele e não quero ter que brigar na justiça, então por favor vai embora, porque agora não é hora para isso, porra é o dia do meu casamento! Não estraga isso!

— Ok. – bufou. – Mas eu não vou desistir de ter o meu filho de volta, Park eu amo o Taehyun muito mais que você, ele é minha vida, meu mundo, eu e ele juntos somos os melhores entre milhões, você nunca iria entender minha relação com ele, porque você nunca foi presente na vida dele e não será em uma ou duas semanas, que vai te fazer conhecê-lo melhor que eu.

— Vai embora Taemin! – gritou e abriu a porta para ele ir embora.

— Tudo bem, eu estou indo. – suspirou e saiu, indo embora.

Jimin rapidamente fechou a porta e se encostou nela, chorando, as palavras que Taemin disseram a ele foram tão dolorosas, mas eram a pura verdade, ele nunca participou de nada na vida do Taehyun, Park podia ser até o pai dele, que deu a luz a ele, mas não conhece quase nada o próprio filho e isso machuca, isso o faz se arrepender de cada ato que ele fez no passado, não devia ter abrido mão do seu filho para seguir um sonho, que ele poderia muito bem ter alcançado depois.

Logo senhor Jeon chegou e levou Park para a casa de campo, o caminho até lá foi tranquilo, Jimin foi para o quarto onde se arrumaria e se trancou lá, tomou um banho relaxante e logo começou a se preparar, vestiu seu terno e sua calça branca, calçou um sapato social preto e colocou brincos, anéis. Passou perfume e arrumou o cabelo, depois de alguns minutos a maquiadora chegou e fez uma maquiagem maravilhosa nele, quando Jimin ficou pronto ele se olhou no espelho e sorriu feliz com o resultado, realmente estava pronto para se casar.

Pegou o buquê nas mãos e respirou fundo, estava a anoitecendo e logo começaria a cerimônia do casamento, isso deixava Park mais ansioso do que já estava, mas também, quem não estaria assim no dia mais importante da sua vida?

— Jimin vamos, está na hora. – avisou sorrindo.

— Senhor Jeon, eu estou muito ansioso. – respondeu. – O que eu faço para me acalmar?

— Pensa assim, hoje é um dia de alegria, coloca um sorriso no rosto e se anima! – pegou na mão do seu genro. – Você consegue, o Jungkook também está assim, você tinha que ver ele, suas mãos estavam até tremendo.

— Ele está bem? Se acalmou?

— Sim, o Hoseok conseguiu acalma-lo. – respondeu. – Agora vamos indo?

— Sim, eu estou preparado. – sorriu confiante.

Logo a música começou a tocar, Jungmin e Taehyun foram na frente jogando pétalas de rosas brancas, Jimin ficou impressionado com a decoração, haviam luzes penduradas, árvores e plantas em volta, o chão por onde passava era de vidro, todos que Park amavam estavam ali, as flores brancas que ele escolheu estavam no chão ao seu lado, estava tudo perfeito.

Foi quando seu olhar se cruzou com o de Jungkook, ele sorriu grande quando viu o sorriso de coelho do seu amado, era o momento deles, o momento que eles estavam mais esperando.

A cerimônia começou, Jungkook e Jimin deram as mãos, ficando de frente para o padre.

— Estamos aqui para celebrar a união de Jeon Jungkook e Park Jimin. – disse. – Jeon Jungkook aceita se casar com Park Jimin e promete ama-lo, respeita-lo, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, na alegria ou na tristeza, até que a morte os separe?

— Sim, eu aceito.

— Park Jimin aceita se casar com Jeon Jungkook e promete ama-lo, respeita-lo, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, até que a morte os separe?

— Sim, eu aceito.

— Tragam as alianças. – pediu.

Taehyun caminhou até ele com a alianças nas mãos, entregou ao padre e voltou para seu lugar, para depois Park e Jeon trocaram as alianças.

— Se a alguém contra esse casamento fale agora ou se cale-se para sempre. – ele falou e o silêncio absoluto veio. – Já que é assim, eu os declaro casados, podem se beijar.

— Me concede esse beijo? – perguntou Jungkook, estendendo a mão para Jimin.

— Concedo. – colocou sua mão sobre a de seu marido.

Jungkook juntou suas mãos e puxou Jimin para um beijo calorosos, arrancando assobios e palmas das pessoas.

Alguns minutos depois...

Todos estavam em suas mesas conversando, comendo e se divertindo, era uma noite repleta de amor e paz, nada iria estragar a felicidade do casal recém-casado.

— Hora do buquê! – gritou Jimin, ele se virou de costas e começou a contagem.– Um, dois, três e já!

Jeon Jimin jogou o buquê para trás e se virou, sorrindo ao ver que Hoseok havia pegado, caminhou até Jung e o abraçou.

— Parece que alguém vai casar novamente e não me contou. – brincou.

— Sim, parece que sim. – mostrou o anel de noivado.

— Aí. Meu. Deus! – gritou pausado surpreso.

— Sim, o Taehyung me pediu em casamento! – gritou animado.

Eles se abraçaram e começaram a pular, enquanto riam feito dois loucos, depois voltaram para a sua mesa.

— Tá tudo bom e perfeito, mas a carruagem nossa chegou, amor. – Jungkook falou para seu marido.

— É parece que eu vou ter que ir embora, volto ano que vem, beijos. – falou sorrindo e mandou beijinho no ar para eles. – Vamos crianças, Taehyun e Jungmin levantem-se seus preguiçosos.

— Ebaa! – eles foram na frente correndo.

Logo Jimin e Jungkook foram também.

A festa continuou, algumas pessoas dançavam na pista de dança, algumas comiam e riam, conversando de assuntos banais. Hoseok havia acabado de se levantar e quando olhou para frente viu seu pior pesadelo, Lisa estava ali com o rosto completamente machucado, apontando uma arma para si, foi quando o tiro foi desparado, Jung fechou os olhos e esperou, mas nada aconteceu, ele abriu os olhos e viu o corpo de Taehyung no chão.

Seu coração acelerou de uma maneira surreal, suas pernas fraquejaram e ele caiu de joelhos no chão, levou suas mãos para o rosto de Taehyung e acariciou, ele não estava acreditando que aquilo havia acontecido, Hoseok estava paralisado por dentro, mas quando escutou um grito, voltou ao normal e começou a chorar.

— Não, não, não, não isso não! – gritou desesperado.

Outro tiro foi ouvido, Hoseok olhou para frente e viu Lisa caindo no chão, com um tiro na cabeça.

Talvez aquele fosse o tiro fatal, que livraria Jung de Lisa Manoban para sempre.


Notas Finais


Manooo que eu demorei para fazer esse capítulo, véi que complicado escrever dois mil de palavras.
Já vou logo avisando que não revisei, entoa pode ter muitas palavras erradas, sorry.

Agora eu vou indo, amanhã eu vou com o último capítulo.
Até logo!
Beijos<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...