História Pedra d'água - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, Taeyong, Winwin
Tags Jaeyong, Xiuminmebeija
Visualizações 236
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 38 - E se's


38.

- Jung Jaehyun – o professor chamou, a voz branda preenchendo o salão enquanto os olhos fitavam as vistas cegas por detrás dos óculos. Jae sentiu o corpo todo congelar – Sua vez.

Após alguns segundos sentindo-se como a ponta de um ice berg prestes a cair na água, Jae se levantou e esticou a guia, tentando manter-se o mais calmo possível ao caminhar até o professor, torcendo para não dar com a guia na perna dele e acabar provocando um acidente antes mesmo de se apresentar.

Estendeu a partitura para o professor e ele a pegou de imediato, analisando com os olhos espertos se estava tudo correto e em seu devido lugar.

- Boa sorte, Sr. Jung – falou assim que terminou de olhar por cima – Não me decepcione.

- Não vou, Sr. Kang – Jaehyun se curvou e deu as costas, indo em direção ao piano no lado esquerdo do palco.

Acabou tropeçando nos próprios pés durante o percurso, o que causou inúmeras risadas dos colegas e um professor bravo pedindo silêncio.

Jae se sentiu ainda mais nervoso e a tarefa de alcançar o piano pareceu tornar-se muito mais complicada. Quando finalmente sentou no banquinho de couro, quase soltou um suspiro aliviado. Mas estava longe de se sentir assim. Respirou fundo e secou as mãos suadas na calça jeans que usava, pressionando os olhos antes de pousar os dedos sobre as teclas.

Começou a dedilhar com calma, as notas retinindo abafadas contra seus ouvidos. Respirava no mesmo ritmo da música, tentando a todo custo se manter concentrando para não errar ou esquecer sequer um acorde. Gotas de suor acumulavam em sua testa tamanha a pressão que sentia, as pernas tremiam e Jaehyun apertava os dedos dos pés enclausurados nos tênis, tentando impedir a tremedeira de se alastrar pelo resto do corpo.

Havia passado tantas noites em claro pensando naquela música que agora tocava. Tudo para beirar a perfeição. E realmente havia ficado muito boa em sua percepção, todo o esforço que havia posto nela se mostrava naquele momento. Se sentia orgulhoso e assustado ao mesmo tempo. Assustado pois não havia como saber se o Sr. Kang estava gostando, se estava mesmo fazendo a coisa certa. Se conseguiria ir até o final. Se receberia vaias ou aplausos. Ou o completo silêncio ao qual já estava acostumado. Em meio a tantos ‘’e se's’’ rompendo seus pensamentos, Jae perdeu um acorde e sentiu o estômago embrulhar de desgosto. Esqueceu de repente como se fazia para continuar e sentiu os olhos arderem.

O silêncio caiu como neve sobre a sala. Ninguém ousou ao menos respirar enquanto Jaehyun segurava as lágrimas e tinha as mãos paralisadas sobre as teclas.

Se sentiu patético naquele momento. Apenas queria correr para debaixo das cobertas e ficar lá, chorando até não poder mais. Mas não podia fazer isso consigo mesmo, não mais. Foram-se os dias em que saía correndo, fugia de suas responsabilidades. Tinha de enfrentar aquilo por si mesmo.

‘’Se estiver assustado quando chegar lá, pense em mim, porque eu vou estar pensando em você’’, se viu repetindo mentalmente as palavras de Taeyong. Como queria que ele estivesse ali ao seu lado, apertando seu ombro e pedindo que continuasse. Mas não podia depender dele desta vez.

Respirou fundo e secou as mãos suadas na calça novamente, recomeçando a música com muito mais confiança e harmonia.

Quando chegou ao fim, sorriu grandioso. Não poderia estar se sentindo mais orgulhoso de si mesmo, apesar dos poucos aplausos direcionados a si e a recorrente insatisfação por ter errado.

Jaehyun agradeceu e sentou-se em sua cadeira novamente, recebendo um parabéns animado e sussurrante de Yeeun. Escutou o restante das apresentações com um sorriso pequeno no rosto, afinal aquele sentimento bom sobre si mesmo era como música para seus ouvidos.



Logo a aula havia acabado e Jaehyun já estava pronto para sair do auditório com Yeeun - após terem esperado todos se retirarem, como de costume -, quando ouviu a voz alta e suave do professor o chamar, ecoando pela imensidão do lugar.

- Sim? – virou-se na direção da voz, ouvindo passos se aproximarem.

- Gostaria de falar a sós com você - ele sorriu para Yeeun, que se curvou brevemente, entendendo o recado.

- Tchau Sr. Kang, tchau Jae - ela disse antes de sair apressada do salão, os passos rápidos retinindo alto sobre o piso.

Um silêncio profundo se fez presente antes do professor respirar fundo para começar a falar:

- Você me lembra o professor Kang quando estava na faculdade, conhece? – ele riu divertido e Jaehyun acompanhou a risada um tanto surpreso, era raro o homem agir assim, descontraído – Eu era solitário assim como você, garoto. Minha vida parecia ser um completo e duro vazio. Mas então eu encontrei meu grande amor. A música. Ela tomou meu coração. Já teve seu coração tomado, senhor Jung?

- Já – Jaehyun baixou a cabeça e sorriu, pensando no garoto de cabelos rosados, o qual queria encontrar mais que tudo naquele momento.

- Então deve saber como me sinto ao ouvir uma canção ser tocada com tanta paixão como a sua – ele disse – Parabéns Jaehyun, você fez o melhor hoje. Eu consigo ver no seu rosto o quanto está feliz pelo que fez e isso é muito mais importante do que qualquer nota. Eu gostaria de lhe oferecer uma vaga para tocar na orquestra de Natal no mês que vem. Você aceita?

Jaehyun sentiu o corpo todo paralisar novamente. Mas dessa vez não foi por medo ou nervosismo, e sim, pelo absurdo de ouvir tal convite sendo feito a si. Será que havia escutado bem?

- Senhor Jung? – o professor Kang chamou pela falta de resposta – Se não quiser aceitar-

- Não! – Jaehyun praticamente gritou, causando um sorriso divertido no rosto acostumado a seriedade do professor – Seria uma honra, senhor Kang! Eu mal consigo acreditar nisso, meu deus! É sério mesmo?

- Sério como eu.

- Isso é incrível! – Jae exclamou, segurando a risada de pura felicidade, não queria parecer tão desesperado – Muito obrigado mesmo, senhor Kang, eu não vou decepcioná-lo!

- Tenho certeza que não – ele disse – Mandarei por mensagem seus horários de ensaio para a orquestra. Já está na minha hora, até mais Jaehyun.

- Tchau, professor. E obrigado novamente.

O homem ajeitou a bolsa carteiro no ombro e se retirou, deixando um Jaehyun saltitante de alegria para trás.


Notas Finais


vcs tem alguma opinião construtiva/negativa sobre a fic? queria mt saber, pq a opinião de vcs é mt importante e eu n tenho certeza se tá td em ordem
sempre tem algo q pode melhorar, e era isso q eu queria fazer; melhorar
se puderem me ajudar, comentem.
qualquer crítica é bem vinda ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...