História Pedras do destino - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem 3>

Capítulo 4 - Andros


Fanfic / Fanfiction Pedras do destino - Capítulo 4 - Andros

P.o.v Flora

—Flora acorda!—Musa chama

—Eu...tive um sonho estranho.—Eu digo abrindo os olhos

Flashback on

“Flora! A energia maligna está forte! Avise as outras! É uma força que vocês nunca enfrentamos, forças incontroláveis, a quando conseguirem todas as pedras, fundiram elas o que deixaram elas muito poderesosas, pois misturara, chama do dragão, as estrelas d'água, a natureza, a morte e a vida, a música, e tecnologia. Cada uma de vocês, são representadas por uma pedra, as winx precisam deter esse mal, antes que as pedras caiam em mãos erradas e ele devaste toda a dimensão mágica.” dizia um espírito da natureza eu entendo tudo e me preocupo mais não entendo uma coisa

—O que quer dizer com estrelas d'água, morte e a vida? — eu pergunto

—Flora não questione! Precisamos, contamos com você! — diz o espírito.

Flashback off

P.o.v Aisha

—Vida e morte? Estrelas da água?—Bloom pergunta

—Ta legal, vamos pegar pedra da Aisha e vamos ver isso depois. Mas pera aí, qual é a dela—Stella começa

—das ondas?

—Não tinha essa opção.—Roxy diz

—Resolvemos isso mais tarde—Musa diz me ajudando a trocar de assunto.

Chegamos ao meu planeta natal, Andros. Caminhamos até meu quarto. Não sabíamos por onde começar, até que chegamos a conclusão de que, eu deveria procurar em alqguma parte que marcou a minha vida. Então, decidimos ir no salão de dança, lembro que quando conheço Musa, de madrugada iríamos até lá e dançávamos, cantávamos até cansar. Mas lá também, foi onde eu fui treinada pra servir a corte, o de passei os momentos mais tristes. Eu fui até la, desejando o melhor, mas também preparada pra o pior.

Assim que chagamos, tudo escurece, lembro de uma prova de resistência que passaram a mim, mas antes que eu possa dar um passo, assim que minha visão se acostuma, percebo que estou na sala, eu tendo correr até a porta, mas ela fecha na logo após ela todas as jenelas, me deixando assim, sozinha. Totalmente, sozinha.

Ouço a voz da minha antiga grande governanta “Esta sozinha, sua única companhia, o silêncio. Saia desta sala!” era o que a voz dizia, por mais que soubece que eram simples lembranças, parecia real.

Apos me esgotar usando toda minha força Enxantix para tentar arrombar as janelas e portas, ou ao menos criar uma abertura, eu não me controlo, me encolho em um canto e começo a chorar.

Novamente me vejo diante do meu medo

Por que choro?

Antes de viver tudo que estou vivendo, essa aventura mágica, quando pequena eu precisava de alguém que me olhasse nos olhos quando falava. Que ouvisse a minha tristeza, com paciência, e ainda que não compreendesse, respeitasse meus sentimentos. Precisava de alguém amigo o suficiente para dizer-me a verdade, mesmo sabendo, que podia odiá-lo por isso. Que teime em ser leal, simples e justo. Precisava de um amigo que me aceitasse como sou e que me amasse de verdade!

Eu encontrei esse alguém, as winx, e o Nabu, meu forte seguro, minha base forte. Antes deles, eu pensava que ninguém precisava saber que estou triste ou como anda minha vida. Que seja lá qual for o problema, ele pertencia à mim. Eu queria guardar minhas dores e momentos difíceis só pra mim. Pensava também que minha única companhia era o silêncio, a solidão.

No meu ponto de vista, ninguém se importava com o como você está, de como foi seu dia. Sozinha eu descobri que poucos valorizam o que nós fazemos por elas, e poucos valorizam a nossa companhia. Hoje vejo tudo diferente, tenho minhas amigas, meu namorado, tenho minha base, pareço forte, mas diante de meus medos, perco o chão, não posso ficar sozinha de novo eu preciso deles.

Não devem estar entendo, por que estou tão preocupada? Por que eu sei exatamente quem representa as estrelas d'água, eu sou as estrelas d'água! descobri isso, quando fomos atrás das mesmas pra derrotar Valtor, enquanto, Bloom estava lá fora lutando com icy. Stella, musa, e Tecna, no laberinto de cristal. Eu e flora fomos teletransportadas pra Andros, na sala "proibida", era como eu a chamava quando pequenina, eu nem ninguém, ninguém podia entrar lá, mas, estávamos lá, e fora lá, que descobri um segredo, ou melhor "O" segredo de Andros. O reino de Bloom, Dominó, é feito pela chama do dragão, já meu reino, foi formado pelo primeiro feitiço lançado, dentro de mim, a uma estrela d'água. Dizem que eu sou muito corajosa e destemida, sei que tenho coragem pra tudo, mas nunca consegui contar pra Bloom, sei la, talvez medo de ser rejeitada, e acabar afastando a winx de mim e ouvir musa dizendo "Eu avisei!" Seu que Bloom nunca me faria mal, mas sempre sobra aquele pensamento "E se...", "Caso ela..."

As únicas pessoa que sabem disso, são, Nabu, Flora, Musa, e Riven, que descobriu por acidente. Não posso deixar que Bloom descubra, ela me apoiou, me ajudou em tudo, e eu, a retribuo como? sendo...mortífera a ela...

“Pare Aisha!” eu digo pra mim mesma “Vocé é uma Winx! Não vai ser uma sala fechada que vai te derrubar! Afaste de você os maus pensamentos”

Levanto, enxugo as lágrimas e caminho até o trono. “O que seu pai faria? Pense como uma rainha!” novamente falo pra mim mesma, não tinha que temer a solidão,—pelomenos não ali— aquele era meu território, meu reino, e o trono que estava diante de mim, seria meu. Mesmo sem estar com os trajes adequados —Assim como as outras, usava uma roupa simples— eu sento no trono.

—EU NÃO TENHO MEDO!—Eu grito, mesmo sem ninguém na sala além de mim, precisava falar isso em voz alta, dizia mais pra mim, do que pra quem quer que seja que esteja por trás disso—EU SEI QUE NÃO ESTOU SOZINHA! E NUNCA VOU ESTAR! NÃO IMPORTA QUÃO PÉSSIMA EU SEJA! QUANTAS VEZES, EU ERRE, TEREI MEUS AMIGOS!

As luzes voltam a acender, as portas abrem, e a olhar pro lado, vejo um pequena joia, uma pedra, ela era azul, como as águas, ela reluzia toda a luz.

Em menos de uma fração de segundo, meus amigos voltam a sala. Eles parecem não se impressionar com a pedra.

—Uma pedra a menos!—Tecna anuncia

—Onde estavam?—Eu pergunta

—Tambem não sei, sei que vimos tudo. E estamos muito orgulhosos de você!—Nabu diz e me abraça pela cintura. E eu passo meu braço pelo pescoço dele apoiando minha mãe no outro ombro. Quando soube que eles estava vendo tudo, fiquei agradecida pro muitas coisas, ter pensado, não dito em voz alta 

Após nós conseguirmos a pedra, evito falar dela, o remorso aumentava a cada vez que tocavam no assunto “Estrelas d'água” mas nada eu podia dizer.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, qualquer crítica ou sugestão, será muito bem vinda 3>


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...