1. Spirit Fanfics >
  2. Pela Honra Do Rei >
  3. Noite Especial

História Pela Honra Do Rei - Capítulo 93


Escrita por: anafelissimo

Capítulo 93 - Noite Especial


 O jantar transcorreu tranquilamente sem qualquer tipo contratempo ou brigas, algo que havia se tornado raro devido aos convidados indesejados que surgiram. Por sorte dois destes tinham ido embora ainda aquela manhã sem discussão, tornando mais fácil para Michael manter a paz no rancho. Jennifer havia mandado servir uma sopa cremosa de abobora como entrada, sendo seguida por pernil assado de veado com batata assada e molho. Era uma refeição quente e que dava sustentação ideal para o inverno, além de não ser rebuscada demais para alguns dos seus convidados. Tomava cuidado de não deixar os mais humildes desconfortáveis com os excessos, não queria perecer uma perua arrogante diante dos membros da sua família. Mesmo gostando do glamour sabia que este nem sempre este era bem-vindo, especialmente durante momentos em queria ter privacidade e liberdade. Michael também preferia ficar à vontade quando estava longe das câmeras, ao se preocupar em manter as aparências diante de figurões de Hollywood. Era um homem simples gostava de aproveitar os seus momentos de paz e alegria, junto de sua família especialmente brincando com seus filhos e sobrinhos. Olhou para a Jennifer sentada ao seu lado notando como estava serena e feliz, já fazia muito tempo que não a via sem qualquer pesar ou medo em seus olhos.

 -Está tudo bem? –Jennifer perguntou ao notar que ele a observava.

 -Estou apenas apreciando tudo o que temos, que construímos juntos. –Respondeu segurando sua mão. –Eu te amo. –Completou lhe dando um selinho.

 Enquanto isto em Los Angeles em sua casa Lisa também jantava com a família, ela havia tirado alguns dias de férias para passar mais tempo com seus filhos. Por causa do trabalho e questões pessoais quase não os viu ultimamente, havia passado dia e noite fora por causa das gravações e outras coisas. O fato era que Phillip havia consumido todo o seu tempo e energia nesses dias, tanto dentro quanto fora do estúdio deixando pouco espaço para a sua vida pessoal. Sentada a mesa junto com seus filhos e Danny refletia sobre as festas de fim de ano, a sua mãe ligou mais cedo confirmando que passaria o natal com eles. Apesar delas serem próximas Lisa não sentia-se com vontade de ver sua mãe, na verdade se pudesse escolher não veria ninguém por vários dias. Precisava de espaço para pensar com calma sobre o que ia fazer da vida a seguir, mas não podia se afastar sem explicar o porque dessa atitude para sua família. Seu encontro com Phillip depois do ano novo a deixava com a cabeça fervendo, tinha que pôr um ponto final nisso antes que tivesse algum problema sério. Não colocaria a sua carreira em risco por uma aventura sem importância, não importa o quão bom de cama Phillip pudesse ser era perigoso continuar. Não podia imaginar sequer a reação dos Jackson caso soubessem o que aconteceu, não queria ficar queimada em Hollywood antes mesmo de começar.

 -Podemos pôr a estrela na arvore hoje mamãe? –Riley perguntou tocando em sua mãe para chamar a atenção.

 -Claro querida. –E se dirigindo para Danny perguntou. –Você nos ajuda?

 -Sim, claro. –Danny respondeu limpando os lábios. –Depois podemos ver um filme juntos.

 -Oba. –A pequena disse animada.

 Lisa sorriu vendo aquela cena não podia negar que ele era um ótimo pai, sempre podia contar com ele para cuidar e apoiar seus filhos em qualquer situação. Seria bom que ele dedicasse um milésimo desse esforço como marido, talvez seu casamento não estivesse no marasmo no qual se encontrava. A verdade era que se não fosse pelas crianças os dois não estariam mais juntos, afinal era mais que obvio que toda a paixão que sentiam havia a muito se extinguido. Lisa sabia melhor que ninguém o quanto era doloroso crescer sem um pai e não queria que os seus filhos crescessem passando pela mesma dor que ela. Mas parecia ser injusto sacrificar sua juventude e felicidade pela infância deles, afinal quando esta chegasse ao fim eles seguiriam as suas vidas deixando-a. Havia sido mãe jovem e abdicou de muitas coisas pelo bem de família, inclusive de sua liberdade e chance de ter experiências e descobrir quem realmente era. Merecia ser feliz e viver de verdade uma vez ao invés de ficar só nos outros, afinal não fazia nada além de se doar desde que tinha dezoito anos. Mas o que seria viver de verdade? Se divorciar, ter um caso com um homem anos mais novo? Se conta que aquele encontro com Phillip seria mais difícil do que imaginava, pela primeira vez não fazia ideia do que iria fazer para resolver aquela situação.

 No rancho após o jantar os convidados se espalharam na residência principal, buscando meios de se divertirem e ocupar o tempo ocioso devido à chuva. Enquanto os adultos entretinham-se com jogos de tabuleiro e conversas, as crianças se distraiam com a televisão e os seus próprios jogos infantis. Após algum tempo mais novos começaram a ficar sonolentos e mal-humorados, então os pais com a ajuda das babás começaram a leva-los para dormir. Os demais convidados também foram se recolhendo para os quartos, até não haver ninguém além de funcionários na área comum da casa. Michael e Jennifer também começaram a tarefa de pôr tanto seus filhos, quanto seus sobrinhos que insistiram em dormir com os primos na cama. Após ler uma historia para Thomas e os cinco meninos no quarto, após dormirem Michael cobriu-os acendendo a luz noturna antes de sair. Era fácil pôr aqueles pequenos na cama bem diferente dos mais velhos e ativos, teria uma longa conversa pela frente até que conseguisse convence-los a dormir. Para a sua sorte Phillip tinha se disposto a colocar o Anthony para dormir, este não costumava cair no sono fácil especialmente em noites como aquele. Olhou o relógio vendo que eram nove e meia tinha meia hora para terminar, antes de se encontrar com Jennifer conforme o combinado não podia se atrasar.

 Na suíte de frente para a penteadeira Jennifer aplicava um tônico facial, precisava restaurar os danos que sua pele havia sofrido devido ao estresse sofrido. Lidar com Nancy, Josef e os outros estava começando a lhe causar rugas, tinha que fazer algo quanto antes que elas se tornassem permanentes. Suspirou tristemente notando que estava cada vez mais difícil manter-se bonita, especialmente seu corpo ficou marcado depois de todas as gestações. Se lembrou que Michael continuava interessado nela pelo menos por enquanto, mas não sabia por quanto tempo ainda iria conseguir combater os efeitos do tempo. Esperava que o vigor dele esfriasse antes que sua beleza começasse a murchar, caso contrário teria dificuldades em lidar com a concorrência das fãs. As vezes sentia inveja das mulheres que não eram casadas com astros da música, esperava que o amor de Michael por ela fosse tão forte quanto este dizia. Passou mais hidratante o ideal seria que dormisse cedo para descansar sua pele, mas tinha um compromisso aquela noite que a manteria acordada. Sorriu colocando seu colar de pérolas rosas com ouro um dos mais caros, teria tempo de sobra para se preocupar com o futuro quando este chegasse. Virou-se ao ouvir a porta se abrir foi quando viu Michael entrando no quarto, ele aproximou-se acariciando seus ombros antes de beijar seu rosto.

 -Boa noite. –Jennifer disse observando-o através do espelho.

 -Muito boa. –Falou deslizando os dedos sobre seu colar e colo. –Está mais linda do que nunca.

 -Obrigada querido. –Acariciou sua nuca. –Você também está muito bonito como sempre.

 -Volto logo. –Disse lhe dando um selinho antes de ir para o banheiro tomar uma ducha.

 Após uma ducha rápida Michael saiu do banheiro com uma toalha na cintura, parou no vão da porta vendo Jennifer usando um robe de seda sentada na cama. Notou como sua pele morena contrastava com o delicado tecido creme, o seu colo exposto parecia ser ainda mais suave que a seda que a cobria. Bastou aquela imagem para fazer seu corpo reagir ansiando por possui-la, deixando que o seu estado ficasse evidente através do tecido felpudo da toalha. Jennifer sorriu de forma provocante percebendo como ficou por sua causa, enquanto varria seu corpo seminu com olhar antevendo o que faria com este. Michael se aproximou e segurando seu queixo a fez erguer o rosto, antes de tomar os seus lábios provocando um murmúrio de satisfação e prazer. Aprofundou o beijo explorando cada canto de sua boca macia com calma, enquanto a Jennifer seu pescoço e ombros com as mãos quentes ansiosas. Em um movimento rápido Michael a fez ficar de pé segurando-a pela cintura, antes de desatar o nó do robe que ela usava expondo sua lingerie da mesma cor. Deixou os seus lábios percorrendo toda a região do colo que o sutiã não cobria, distribuía beijos e chupões enquanto acariciava seu seio sobre o tecido rendado. Estava louco para se livrar daqueles pedaços de pano e possui-la de uma vez, tinha passado o dia todo pensando no que faria quando estivessem a sós.

 -Você é tão linda. –Disse com o rosto no vale entre os seios. –Não tem noção do que causa em mim.

 -Então me mostre. –Pediu mergulhando os dedos em seus cabelos.

 -Veja. –Segurou a mão dela colocando-a sobre o seu membro duro como pedra. –É assim que você me deixa. –Completou contra o seu pescoço.

 -Hum. –Murmurou apertando-o sobre o tecido da toalha. –Isso tudo é para mim?

 -Ele e todo o resto. –Deu um chupão que sem dúvida deixaria uma marca na região. –E você? É toda minha? –Perguntou enquanto desabotoava o sutiã que ela usava.

 -Ainda tem dúvida? –Sorriu ao encara-lo. –Te pertenço de corpo e alma desde a primeira vez que nos vemos. –Completou tirando sua toalha antes de se abaixar na sua frente.

 Michael a segurou pelos ombros a fez ficar de pé tomando seus lábios com gana, por mais que quisesse sentir os seus lábios não podia deixa-la faze-lo dessa vez. A guiou até a cama fazendo-a cair nesta quicando sobre o colchão macio, observou seu corpo seminu e sorriso malicioso ao olha-lo com desejo. Percorreu seu corpo com olhar parando sobre a peça que ainda lhe cobria, mordeu o lábio com agua na boca ao pensar no que o triangulo de seda escondia. Sem quebrar o contato visual depositou um beijo suave em seu tornozelo, percorreu toda a extensão de sua perna com os lábios chegando ao alto da coxa. Jennifer suspirava ao sentir a respiração quente junto a sua intimidade, enquanto sua pulsação aumentava por causa da expectativa do que ele iria fazer. Michael beijou o seu monte de vênus e intimidade sobre o tecido provocando, antes de enroscar os dedos em sua calcinha deslizando-a por suas pernas. Jogou a peça em um canto qualquer antes de se aproximar olhando-a com desejo, apartou as suas pernas observando sua intimidade quente e molhada. Deslizou o polegar por sua quente entrada sensível até o clitóris pulsante, massageou seu nervo sensível fazendo-a agarrar-se aos lençóis implorando por mais. Excitado atendeu seus apelos colou os seus lábios sobre a intimidade, sugando-a por completo provocando espasmos de prazer por todo seu corpo.

 -Ah! Isso! –Jennifer disse lutando para gritar, enquanto Michael provocava sua intimidade. –Eu estou quase lá. –Implorou rebolando contra seu rosto, mas ele parou antes dela alcançar o orgasmo.  –Ah não. –Choramingou de frustração.

 -Calma querida. –Falou provocando sua intimidade com os dedos. –Vou cuidar de você.

 Michael deslizou as mãos por suas coxas e abdômen antes de vira-la de bruços, a fazendo ficar debruçada sobre a cama com seu peito apoiado sobre o colchão. Jennifer riu surpresa com seu gesto sem entender o que ele estava fazendo, mas decidiu apenas relaxar aproveitando aquela brincadeira diferente dele. Michael se debruçou percorrendo a extensão de sua coluna com os lábios, parou junto ao bumbum empinado apertou fazendo-a saltar dando um gritinho. Desceu mais um pouco até a intimidade que já estava toda molhada, afastou suas pernas encaixando o rosto entre estas antes de suga-la. Jennifer se ergueu surpresa com aquele toque firme de seus lábios e língua, Michael pressionava seu clitóris alternando entre movimentos rápidos e lentos. Aquela posição permitia que a língua tivesse maior contato com o clitóris, tornando a sensação do toque entre estes única e muito mais intensa. Ele aprofundou suas investidas penetrando-a de uma vez com a língua, bastou aquilo para faze-la alcançar o êxtase e gritar se agarrando aos lençóis. Sentindo-se tonta e sonolenta mal notou quando Michael beijou o seu bumbum, antes de se erguer e segurar seus quadris massageando estes com os polegares. Sabia que ele estava apenas esperando que se recuperasse para continuar, podia notar pela ereção contra sua coxa que estavam apenas começando.

 -Gostosa. –Michael disse deslizando a mão pelas suas costas e bumbum empinado. –Você fica tão linda assim. –Afirmou observando sua intimidade inchada e brilhante após o orgasmo.

 -Michael. –Inclinou a cabeça para o lado vendo-o de relance. –Eu preciso de você. –Completou molhando os lábios.

 -Estou aqui querida. –Disse roçando sua glande contra os pequenos lábios. –O que quer que eu faça? –Perguntou provocando-a.

 -Me fode agora! –Molhou os lábios secos antes de continuar. –Por favor.

 -Vou meter com força agora. –Avisou segurando-a pelo quadril.

 -Uhum. –Acenou antes de olhar para a frente relaxando os ombros.

 Segurando firme seus quadris Michael apoiou a glande em sua intimidade, antes de arremeter de uma vez invadindo com força seu interior hipersensível. Jennifer soltou gemido alto que fez sua garganta doer ao ser preenchida, enquanto suas paredes internas alargavam acomodando-o por completo. Respirou enquanto cada um dos seus nervos tomava consciência de Michael e a tensão crescia com cada fibra sua implorando para que ele se movesse. Michael aguardou as paredes delicadas relaxarem o acomodando, antes de começar a se mexer estocando fundo no seu interior quente e húmido. Enquanto investia as paredes macias e escorregadias o recebiam de bom grado, aquecendo-se mais a cada estocada que dava fazendo-a se projetar para frente. Jennifer gemia de forma manhosa empinando seus quadris pedindo por mais, estava tão perto do êxtase que podia até mesmo toca-lo tamanha excitação. Michael deslizou uma mão sob seu quadril tocando no seu clitóris, bastou isso para faze-la desmanchar por completo chamando o seu nome. Michael continuou estocando provocando outro orgasmo um pouco menos intenso, mesmo assim prazeroso emendado as ondas primeiro fazendo-a suspirar. Extraiu a última gota de prazer de seu corpo deixando-a completamente exausta, beijou seu ombro e têmpora antes de se inclinar abrindo uma gaveta próxima.

 -Hora de continuarmos o que começamos ontem. –Disse junto ao seu ouvido, após tirar algo de dentro da gaveta.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...