1. Spirit Fanfics >
  2. Pela Sarada-Kakasaku >
  3. Pedidos e desejos

História Pela Sarada-Kakasaku - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Yo minaa!Como prometido,mais um cap pra vcs!Espero q gostem!

BOA LEITUURA!

Capítulo 20 - Pedidos e desejos


Fanfic / Fanfiction Pela Sarada-Kakasaku - Capítulo 20 - Pedidos e desejos

Acordo assustado ao ouvir um barulho alto e me sento na cama desorientado.N vejo Sakura ao meu lado e me levanto colocando meu short rapidamente e saindo do quarto.

K-Amor?

Seus cabelos rosados na porta da geladeira conferi sua presença e ela me olha.

K-Pq n me chamou,flor?

S-Eu só queria água,estava com sede.Só isso.

K-Eu poderia ter buscado,n pode se esforçar.-Me apoio no balcão e a entrego o copo.

S-Vc esta cansado,amor.Tem q dormir direito,amanhã vc trabalha.-Fala passando sua mão em meu rosto.

Sakura


Deixo seu rosto em meio minhas mãos e vejo seus olhos vermelhos,claramente cansado,sua barba prateada para fazer.


K-N estou cansado,amor.-Fala arrastado com sua mão em minha cintura e sua voz rouca.


S-Esta mais q claro q esta cansado.Volte para a cama e durma.-Falo séria deslizando minha mão em seu ombro.


K-Só se vcs voltarem comigo.-Sorri passando sua mão em minha barriga ja com um certo volume de 3 meses.


Me puxa para mais perto com cuidado e me beija sorrindo.Beija meu pescoço e me arrepio com sua barba raspando em minha pele.Desce da cadeira do balcão e me surpreendo  sendo pegada no colo.Ri agarrando seu pescoço vendo ele sorrindo.Me deita na cama como sempre cauteloso e se deita ao meu lado,me deito em seu peito e ele nos tapa com a coberta.Ouso as batidas de seu coração sincronizando com o meu e o abraço mais vendo q ja dorme.Penso no quanto esta cansado de tanto se preocupar comida.Volta pra casa nas pressas,n me deixa nem lavar uma louça q ja quer lavar.N acho isso ruim,se preocupa comigo,mas n cuida de si mesmo.N me deixa fazer o almoço,faz a faxina com Sarada e n desgruda de mim.


...


Sinto a cama sendo balançada e acordo vendo Kakashi em pé desativando o despertador.Vai pro banheiro passando a mão no rosto e logo ouso o barulho do chuveiro.Me levanto da cama e ja saio do quarto indo até a porta de Sarada e entrando.


S-Ja acordei,mamãe.-Fala colocando sua calça.


Saku-Bom dia,filha.


S-Bom dia.


Saio indo para a cozinha e penso em algo diferente.Abro a geladeira e vejo o pacote laranja no freezer.Tiro e abro o pacote colocando o pão de queijo no forno e colocando a mesa.Sarada ja aparece pronta se sentando na mesa.


S-Pão de queijo😋!!


Afirmo rindo.Kakashi logo aparece com sua roupa de sempre.Calca jeans colada,seu moletom,tênis e óculos.Sorri levemente ao ver seu rosto liso sem a barba.Sorri vindo até mim segurando meu rosto e me beijando


K-Bom dia,amor.


Saku-Bom dia.-Ri.


Se abaixa como todas as manhãs e como sempre beija minha barriga.


K-Bom dia,filhote.-Sorri sussurrando e logo se levanta.


Vejo Sarada comendo o pão de queijo de cabeça baixa e me sento na mesa.Kakashi a olha e se apoia no suporte da cadeira olhando para Sarada.


K-N vai nem me dar bom dia,filha?


Sarada o olha e sorri levemente.Kakashi beija sua testa e passa a mão em seus cabelos negros novamente.


K-Bom dia,filha.Esta tudo bem?


S-Bom dia,papai.Esta,eu só queria ver se pelo menos nessa semana poderia lembrar de me dar bom dia.


Kakashi a olha assustado parando de se servir.


K-Mas eu sempre te falei bom dia,filha.


S-Nem percebeu q me fala um bom dia e se senta na mesa sem ao menos me olhar?Eu n tenho ciúmes mas parece q eu nem existo mais.-Seus olhos ficam vermelho,sua voz se embreaga e as lágrimas descem.-Vc mau fala comigo e só presta atenção na mamãe.


K-Filha,me desculpa.Eu n fiz por mal,agr é semana de prova e agora q estou trabalhando em mais uma faculdade esta meio corrido.Estou tentando dividir atenção entre vcs e o trabalho mas ainda n consegui,estou com a cabeça a mil.Me desculpa?-Pergunta limpando suas lágrimas.


Ela afirma e tomamos café.Kakashi logo a leva para a escola e dps segue para a faculdade,hj ele n daria aula na escola.E eu?Eu fico em casa.Kakashi me tirou do trabalho e agora ele quase se mata e ronda pela casa igual um vivo morto por estar trabalhando em três empregos.Só tem duas tardes livres q fica um pouco comigo e um dia sim e um dia n ele vai pra academia quando volta as 6 ou de manha quando acorda as 5 da manha.Eu vou com ele e até Sarada vai algumas vezes,seguimos sua dieta nada complexa,apenas saudável.Fico em casa a maior parte do tempo vendo filmes e séries e as coisas da faculdade.De vez enquando Ino vem me fazer companhia e até minha mãe vem com o meu pai.Quando souberam q eu estava grávida ficaram surpresos e felizes por serem avós novamente.


Uns dias depois...


Kakashi


Estou cansado,estressado e esgotado.Quero manter Sakura o mais confortável possível e q ela cuide apenas dela e do bebê.Sarada quando eu n trabalho na escola volta sozinha pra casa,é perto e deixamos ela um pouco independente.Ja dirigo pra casa e o barulho da chuva na estrada.Começo a me desesperar ao ouvir ou trovões e os clarões com a estrada molhada,minhas mãos tremem e soam enquanto me concentro na pista escura q quase n enxergo.Acelero tentando manter o foco e aperto o volante com força.Logo dobro a esquina e ja entro na garagem saindo do carro e entrando pra dentro desorientado.Ouso o barulho e logo o clarão ,coloco as mãos na cabeça e fecho os olhos tentando chegar ao banheiro.Passo na sala e vejo Sakura no sofá q me olha.


S-Amor?


Saio pro quarto sem deixar q ela me veja assim e a única coisa q vem na minha cabeça é ir pro banheiro.Entro no mesmo e fecho a janela ouvindo novamente o barulho aterrorizante e os clarões me abaixo sentindo as lágrimas e os flashes voltando a tona.


Sakura


Me remexo no sofá ouvindo a chuva  e rou as unhas preocupada com Kakashi.Os relâmpagos,a chuva forte e ele provavelmente voltando agora pra casa.Ja nem presto atenção na série q passa na tv e sim em Kakashi.Olho rapidamente pro lado vendo o clarão iluminando o rosto de Sarada q passa com uma garrafa de água na mão.Me cubro com a coberta e espero Kakashi esperando q chegue em casa o mais rápido possível.Vou para a cozinha beber água e ja logo pego uma maça.Volto para a sala me sentando e dps de um tempo ouso uma porta se abrindo e vejo sua sombra molhada com seus passos a pressas.


S-Amor?


Seus passos rápidos indo para o quarto e me levanto indo em disparada para dentro do banheiro.Toda vez q isso acontece ele vai pro banheiro,é onde se sente um pouco mais seguro.Abro a porta do banheiro vendo ele encolhido no chão e desde ja chorando.Me ajoelho ao seu lado e ele se afasta com seu rosto escondido nos braços.


S-Amor-Toco em seu ombro.


K-PARA!-Grita se afastando.


Para quando suas costas se encostando no box de vidro e me assusto com seu grito.Um grito de desespero,agonia,abafado pelo barulho do trovão e Kakashi aperta as mãos em sua coxa.Esperneia se deitando no chão e batendo seus pés na parede.


S-Amor,amor.-O chamo mas ele n para.


Coloca seus dedos na boca e em seus olhos mostram puro desespero.O clarão e ele se encolhe.Me aproximo devagar e pulo encima do mesmo segurando seus braços e o parando.Se mexe ainda mas logo para me olhando e mordendo seu lábio.


S-Calma,amor.


Enxugo suas lágrimas e ele me abraça quando cai mais um relâmpago e chora de soluçar.Suas mãos precionam seus dedos em minhas costas e esconde seu rosto em meu ombro.Choro por ver ele assim,é desesperador n poder tirar a dor de seu peito e as lembranças de sua mente.Seu corpo treme,seus músculos se contraem e as batidas de seu coração batem tão rápidas q sinto em suas costas.Suas roupas molhadas e seu corpo frio.Me afasto um pouco e desabotou sua blusa azul escuro social,tiro seus óculos e ele volta a me abraçar.


S-Eu estou aqui,calma.-Sussurro passando a mão em seus cabelos.


Acredito q minha sogra seria uma ótima pessoa,mas n digo o mesmo de meu sogro.N vejo necessidade para ter feito tudo aquilo com Kakashi,era muito agressivo com apenas uma criança.E hj é um adulto q chora aquele choro q engoliu na infância,Sakumo se foi mas ainda assim deixou Kakashi no pesadelo.Ja o levei em psicólogos,mas n adianta.Ele tocar no assunto só piora e ele ja chegou até desmaiar de estresse por isso.Odeio com todas as minhas forças ver ele assim.


Fico quieta no chão gelado com ele até a chuva amenizar um pouco.Me afasto um pouco dele e enxugo suas lágrimas.


S-Esta tudo bem,ja passou meu amor.


Beijo seus lábios sorrindo e ele afirma um pouco melhor.Abro o botão da sua jeans molhada e ja encolhida e logo o ziper.Levanta seu quadril e retiro sua calça e cueca.O levanto e ligo o chuveiro na água quente.Entrego a esponja e o sabonete em suas mãos ainda trêmulas e saio encostando a porta do banheiro.Abro o guarda roupa e pego uma cueca preta,calça moletom azul e blusa moletom tbm azul no conjunto.Uma toalha branca e volto ao banheiro vendo ele encostado no azulejo e se segura com suas pernas trêmulas.Entro no box e desligo o chuveiro e o puxando para fora.Passo a toalha em seus cabelos e logo o olho.


S-Esta um pouco melhor,amor?Consegue se vestir?


Afirma pegando sua roupa e saio novamente do banheiro e do quarto.Vou para a cozinha e pego um calmante para ele poder descansar um pouco.Volto pro quarto e entro no banheiro vendo ele sentado no vaso.Me olha sem falar nada e seguro sua mão o puxando para a cama.Se deita e o cubro com a coberta grossa.


S-Vou preparar algo.Esta com muita fome?-Pergunto me sentando ao seu lado e tirando as cabelos de seu rosto.


K-N-não pre-precisa.


Me estico até seu criado mudo e pego o comprimido e o copo de água.Se senta e toma o remédio logo se deitando.


S-O q quer comer?Macarrão?Miojo?


Ele nega sem me olhar.Kakashi nunca facilita as coisas.Me levanto e o deixo ali para fazer um miojo com ovos,ele gosta no frio.Sarada logo aparece na cozinha.


S-Mamãe o papai n chegou ainda?


Saku-Chegou,filha.


S-E...Como ele esta?


Sarada n sabia o pq ele ficava assim,apenas q ficava quando chovia assim.


Saku-Vai ficar bem.Ele só tem q se acalmar um pouco.


Ela afirma e decide fazer um miojo pra ela tbm.Levo o prato pro quarto com água e abro a porta entrando.Tudo escuro e apenas a chuva fraca la fora.Deixo seu prato no criado mudo e acendo a luz do quarto.Vejo ele ja dormindo,o remédio faz efeito rápido.Me sento na beirada da cama e coloco minha mãe em seu ombro.


S-Amor.


Aperta seus olhos e logo me olha sonolento.Pego o prato e ele se senta na cama pegando o prato e me olhando.


K-Obrigado,flor.-Fala baixo.


Fiz do jeito q gosta.Miojo de frango,com dois ovos,pouca água,macarrão estranhamente picado no próprio saco,o tempero colocado por ultimo,tampado com a panela e acompanhado de agua temperatura ambiente.Muita coisa?Sim.Mas é o jeito q segundo ele sua mãe fazia seu miojo.Me sento em meu lugar observando ele comendo e me olha sorrindo.


K-Ficou igual,amor.Esta muito bom.-Sorri levemente me olhando.


S-Acertei pelo menos desta vez.


Ele estendi a colher e pego provando.Estava denso e com o forte gosto de tempero de galinha,estava mesmo bom.Termina de comer deixando o prato ao lado e se deitando afoito se destapando e passando a mão em seu peito.


K-Amor,pode ligar o ar,por favor?


S-Kakashi,esta frio!-Falo assustada.


Vejo seu rosto num tom avermelhado e coloco a mão em sua testa confirmando q esta com quente.


K-Estou com calor!-Fala agoniado.


S-É do miojo,logo passa.Bebe água.


Se senta na cama e bebe toda a água da garrafa deixando no criado mudo.Tira seu moletom e se deita novamente.Me olha e me puxa pra mais perto,deito em seu peito e apoio minha mão em sua barriga.


K-Ah,pelo menos isso!


Tira minha mão da sua barriga e coloca em seu rosto fechando seus olhos.Seu rosto quente aquece minha mão gelada e tbm o contrário.Puxa sua calça até sua coxa e para me abraçando.


K-Pq esta gelada?


S-Talvez oq esta frio!-Ri me esquentando em seu calor.


Acaricio seu peito e fico ouvindo as batidas do seu coração e da chuva la fora.Kakashi se estende pra cima e abre a janela.O vento gelado invadi o quarto e fecho a janela.


S-Amor é sério,esta muito frio.


K-Tanto faz,eu estou com calor!


S-N esta!Fica quieto q logo passa.


Deita sua cabeça no travesseiro impaciente e acaricio seu peito.Dps de um tempo considerável a chuva se intensifica e ele puxa minha coberta aos poucos.


S-Ja esta com frio n é?Coloca a blusa.


Ele afirma se sentando e colocando a mesma.Se deita de lado me olhando e passando sua mão em minha barriga.Seu olhar cansado revela o tanto q trabalha e seu leve sorriso sua felicidade.Passo a mão em seu rosto com meu rosto próximo ao seu olhando em seus olhos.


S-Pq insiste em trabalhar tanto assim,amor?Vc pode fazer o q quiser com o dinheiro da sua empresa,n entendo.


K-Aquele dinheiro n é meu.-Abaixa sua cabeça rindo.-Esse dinheiro vai ser de nossos filhos,vou passar pro nome de Sarada quando ela for maior.O dinheiro q tenho de lá pode ser uma boa quantia,mas pra mim é um dinheiro fácil.Prefiro trabalhar duro pra ter dinheiro e n apenas receber em mãos.


Sorri com seu ponto de vista mas me assusto com em passar para Sarada.


S-Como assim para Sarada?!!


K-Vou treinar ela com os melhores para ela cuidar de tudo aquilo e vai ser dela e de todos os nossos filhos.Confio nela e sei q irá dividir tudo honestamente.-Sussurra baixo sorrindo.


Com Kakashi sempre penso q estou em um sonho e a alguma hora vou acordar  com os gritos escandalosos de Sasuke.Sei q Kakashi ama Sarada como uma filha,mas no ponto de passar a empresa pra ela assim?As lágrimas descem em meu rosto olhando pra ele e sorrindo.


K-Pq esta chorando,flor?


Enxuga minhas lágrimas sorrindo e me beijando.


K-N chora,amor.


S-Kakashi...Te amo.


K-Tbm te amo.Amo vc.Amo Sarada.Amo essa semente.Amo todos vcs e cada pedacinho seu.-Sorri largo.


Kakashi   


Tiro os cabelos rosados de seu rosto e enxugo suas lágrimas q insistem em cair.


S-Eu...Eu ainda acho q deve trabalhar menos,amor.Tem muito dinheiro guardado.


K-N tem tanto,flor.É muito dinheiro só pra mim,então n fico tudo pra mim.


S-Como assim?O q faz com todo aquele dinheiro?


K-Faço o q é justo.Aumento o salário dos empregados de lá,dou uma porcentagem para o canil de onde ganhei Pakkun,um pouco para o hospital de cancer.Distribuo algumas marmitas para os sem teto,por outras pessoas sem falar q é da minha empresa,claro.O resto do meu salário vai pra uma conta q criei para Sarada,uma pra emergência no caso de precisarmos de algo e outra pra vc gastar com o q quiser no cartão q te dei.Tudo calculado em proporções ideais e é aí q esta meu salário,meu amor.-Falo simples.


Ela para parecendo pensar em tudo q falei e sorri me olhando.


S-Realmente incrível,amor.Me orgulho em saber q doa para ajudar os outros.Por mais q vc é machucado pelo seu passado ainda mantem seu coração bom e humilde acima de tudo.


Ri enfiando meu rosto em seu pescoço e beijando o mesmo.


K-Se n fosse seu sonho eu te colocaria no lugar de Jiraya quando ele se aposentasse,meu amor.


S-Eu?Eu n serviria pra liderar uma empresa,amor.


K-Vc serve pra tudo.Sei q é capaz,eu só n quero é estragar seu sonho de ser médica.Só quero o melhor pra vc.


S-Vc n existe n é,amor-Ri mexendo em meus cabelos.


K-Existo sim,estou na sua frente flor.-Ri beijando seu queixo e passando a ponta do meu nariz em seu pescoço.-Obrigado por estar comigo mais cedo.Eu n gosto de q vc tenha q me ver assim mas n consigo agir normalmente quando fica assim.Me desculpa,amor.-Sussurro baixo.


Me sinto seguro em seus braços mas me sinto uma criança q tiraram seu pirulito quando isso acontece.Me odeio por n conseguir parar isso.Odeio ser fraco quando na vdd eu tinha q estar sempre pronto para ajudar ela e nosso bebê.


Bufo deixando minha raiva sair e rango meus dentes com raiva e choro por ódio de mim mesmo.Aperto tanto q meu maxilar treme escondido em seu pescoço.Sakura se afasta me olhando.


S-Amor,o q foi?A culpa n é sua de ficar assim.


Sua mão vem até meu rosto mas me afasto tentando reprimir o choro.


S-Esta nervoso.Esta apertando seus dentes,para com isso.Sabe q dps vc fica com dor de cabeça,amor.Pq esta assim?Me fala,me deixa te ajudar.


K-Eu...Me odeio.-Falo baixo enfiando minha mãe em meus cabelos.


S-O q?!Como assim,amor?De onde tirou isso?


K-Me odeio por te obrigar a ver isso,me odeio por n conseguir parar,me odeio por ser fraco,me odeio por chorar igual criança,me odeio por ter medo de CHUVA!-Aperto o travesseiro q abafa meu grito.


O silencio se reina e soluço ainda contra minha vontade.Sinto sua mão em meu peito e acariciando o mesmo.A olho e me odeio ainda mais vendo suas lágrimas.


S-Kakashi...Pq fala isso?N tem o pq se odiar,amor.Vc n chora sem motivo e isso n é culpa sua.Todo mundo chora e somos humanos,temos sentimentos e todos sentimos dor.E n se incomode por eu te ver assim,é certo q n gosto de te ver assim mas estou aqui para te ajudar.Para passarmos isso junto,ou esqueceu q estamos juntos?-Ri me olhando.


Nego a olhando mas mesmo assim ainda descem as lágrimas insistentes.


S-Amor,o q vc tem é traumas.Se tentar guardar pra si e tentar resolver isso sozinho vc vai só ficar cada vez pior.Eu estou aqui com vc,hj e sempre.Quero te ajudar com isso e estar sempre ao seu lado.Eu n me importo se vc n consegue parar de chorar ou se fica...Frágil quando chove de noite.Só me importo em estar ao seu lado o tempo todo,te amo e nada mais importa,amor.


Meus olhos molham ainda mais o travesseiro mas desta vez lágrimas de felicidade.Um sorriso surge em meu rosto ao saber q quer sempre estar comigo.A envolvo em meu meus braços num abraço forte.


K-Obrigado por me aturar como eu sou.Me desculpa por ser assim,eu queria ser melhor pra vcs.


S-Melhor?É impossível,amor.Vc é perfeito e n quero q mude nada.Eu te amo como vc é e n quero um Kakashi diferente.


K-E como eu sou?-Pergunto tirando as lágrimas de meus olhos e a olhando.


Ela se aproxima mais rindo e se deitando em meu peito.


S-Bem,posso ficar aqui até amanhã falando de vc.-Da uma risadinha segurando minha mão e encostando sua cabeça em meu peito.-Vc tem lados diferentes.


K-Lados?Como assim?


S-Vc tem seu lado carinhoso,cuidadoso,ciumento e algumas vezes possessivo.Tem seu lado nerd,concentrado,amador de números,tanta q me da dor de cabeça de tantos numeros q vc fala em uma conta complexa q faz em alguns segundos!-Ri me olhando.-Tem seu lado familia,extrovertido,brincalhão,palhaço muitas das vezes e seu lado competitivo tbm.Seu lado esportista,onde mantem esse corpo aqui.-Bate em meu peito rindo.-E é claro q n pode faltar,o seu jeito pervertido e safado.-Me olha provocante.


Me viro ficando por cima dela e me apoiando nos cotovelos.Meu rosto rente ao seu e levo meus lábios ao pé do seu ouvido.Estendo um pouco meu pescoço dando a voz mais rouca em meu tom.


K-E qual lado vc gosta,amor?


Se arrepia por inteiro e sorri ladino.Suas mãos vão a minhas costas e arranha levemente minha nuca.A olho nos olhos cara-a-cara e me perco nos dois mundos verdes onde tanto exploro e nunca paro de descobrir coisas novas.


S-O último,claro.-Sorri levemente.


Sorri convencido e desfaço meus joelhos flexionados deixando minhas pernas retas em meio as suas e colando nossos corpos.N totalmente,pois paro de descer por sua barriga ja ter um certo tamanho.A beijo fechando meus olhos e sinto seus braços envolta do meu pescoço.Apenas um selinho longo,mas ainda assim um sinal de amor.Dou mais um beijo estalado em seus lábios e me afasto olhando em seus olhos.


K-Eu...Queria te pedir uma coisa.Uma proposta na verdade,mas n é obrigada a aceitar se n querer.-Falo sério olhando em suas órbes.


S-E o q seria?


K-Vc falou q sempre estaria ao meu lado,quer mesmo passar o resto da sua vida junto a mim?


Me olha estranha.


S-Q pergunta é essa,pq eu teria duvidas?De onde tirou isso,Kakashi?


K-N é nada.Só queria confirmar,flor.-Ri passando a mão em seu rosto e beijando seus lábios.


S-Sempre vou ficar ao seu lado,pra sempre.-Sorri.


K-Então...


O nó forma em minha garganta quando olho em seus olhos e passo a língua entre meus lábios tomando coragem.


S-Então?


K-Então casa comigo?Continua comigo na alegria e na tristeza?Na saude e na doença?


Seus olhos brilham,sua boca aberta e a olho séria esperando sua resposta ansioso.Cada segundo q ela passa me olhando me sufoco mais ainda.


S-É sério?-Sussurra e cai uma lágrima q escorre em seu rosto.


Limpo a mesma com meu dedão e afirmo olhando para suas órbes verdes esmeraldas.Afirmk com a cabeça esperando aflito.


S-Sim!-Me puxa pra mais perto me esmagando.


Sorri satisfeito e meu coração bate rápido.Me metralha beijos sorrindo parecendo contente.


S-Eu te amo,amor.Obrigada,obrigada.


K-Tbm te amo,flor.-Sorri a beijando.


S-Eu n esperava por isso.-Fala com sinceridade.


K-Pq,flor?


S-Me pegou desprevenida.-Ri.


K-É q...As coisas estão mudando um pouco agora q alguém esta vindo.E n é exatamente o certo mas antes tarde do q nunca.


S-Como assim certo?O q esta errado,amor?


K-Primeiro tínhamos q estar casados e dps aumentar a familia,mas n tive a coragem de fazer isso antes.


S-Mas n vejo problema.-Ri passando a mão em meus cabelos.


K-Estou fazendo como Sasuke.-Suspiro me repreendendo. 


S-Como Sasuke?Nunca,meu amor.Estamos juntos a quase 3 anos e moramos junto.N foi uma noite q dps vc tem q ser obrigado a morar comigo.E ele nem me pediu em casamento,apenas assinou sem querer o papel com má vontade.-Ri me olhando.-Vc n esta fazendo como Sasuke,amor.


K-Vc acha?


S-Claro!


Me deito mais abaixo ficando de frente a sua barriga e beijo a mesma.Encosto meu ouvido em seu ventre e escuto o silencio reconfortante mas sentindo a pequena presença la dentro.


K-Amor.


S-Sim?-Atende ocupada com meus cabelos.


K-O sonho de toda mulher é se casar?


S-N todas.Muitas n querem nem compromisso n é mesmo.-Ri baixo.


K-Mas...É o seu?


S-N.


A olho assustado e ela ri.


S-Eu ja era casado com o Sasuke e n era feliz.Meu sonho n é simplesmente casar,e sim casar com vc.Casar pra ser feliz,entendi?


Penso em como eu era com Rin e afirmo entendendo completamente.


K-Sim...


Três dias dps...


Acordo sendo estapiado e abro meus olhos vendo Sakura me balançando.


S-Acorda,amor!


K-Huuum.Q foi?Me deixa dormir,ainda é 3 da manhã!-Resmungo a abraçando e fechando os olhos novamente.


Penso um pouco em lembrar q é 3 hrs e olho para Sakura.


K-Ok,desculpa.Eu me esqueci.Ja acordei,o q é?


Sorri largo me olhando.


S-Banana com margarina!


Arregalo os olhos ja sentindo ânsia de vomito apenas em pensar.


K-Ta bom.-Falo me sentando.


Me levanto e n resmungo,pelo menos dessa vez tem dentro de casa.


S-A margarina derretida!


K-Ta😖.


Vou pra cozinha e pego a banana.Abro a porta da geladeira e me arrepio com a frio batendo em meu peito nu.Pego a margarina e fecho rapidamente.


K-Kami,como vou fazer isso?!!


Exclamo com as mãos na cabeça.Ta,derretido.Pego a frigideira e ligo o fogo colocando uma colher de margarina.Pego a faca e pico a banana dentro.O cheiro ruim da mistura sobe e me afasto fazendo careta e mexo de longe com o garfo.Deixo a banana quase queimada como ela gosta e tiro colocando no prato com o garfo.Levo pro quarto olhando pra aquele troço aparentemente n comestível.Abro a porta e acendo a luz.


S-Huum,ta cheiroso!


Seus olhos brilham olhando pro prato e deixo em sua frente.Me jogo na cama e me tapo fechando meus olhos sem querer ver como ela ia comer aquilo.Quando estou quase dormindo meu ombro é balançado.


S-Amooor.


K-Hum?


S-Pega o sazon da pipoca?


Abro meus olhos a olhando.


K-Ta falando sério?!


S-Sim.Vai pega logo.


Me levanto novamente e vou pra geladeira pegando o sazon verde de salada.Volto pro quarto e a entrego me deitando novamente.Observo ela colocando o sazon na banana e me olha.


S-Quer?


Nego olhando pra aquela mistura bizarra.Ela ri se divertindo.


S-Prova,vai.


K-Eu n!Quero morrer n.To vendo até a radioatividade saindo daí.-Falo apontando para aquilo q ela chama de comida.


Ela gargalha e me estende a banana verde do sazon.Nego me afastando.


S-Prova logo q é bom.Se n gostar n comi mas é bom,amor.


Insiste e abro a boca hesitante.Na primeira mastigada sinto os gostos se misturando e me levanto as pressas indo pro banheiro e vomitando no vaso.Logo saio do banheiro ouvindo sua gargalhada.


K-Essa é a pior coisa q eu ja comi😣!E vc ainda ri!-Resmungo me sentando na cama.


S-Quer mais?


K-De jeito nenhum!Nem q fosse a ultima coisa q tivesse pra eu comer😟.


S-N exagera,amor.Só é diferente.


K-Bota diferente nisso,cruzes!-Me deito me tapando.


Eka ri terminando de comer.Me levanto levando seu prato pra pia.Volto pra cama me deitando e cruzando os braços acima da cabeça.Sakura sai do banheiro e desliga a luz do quarto.Vejo sua sombra na beira da cama e ficando por cima de mim.A luz da lua ilumina seu rosto e amassa seus lábios aos meus.Tomo seus lábios para mim afundando minha mão em seus cabelos soltos.Aprofundo o beijo com a outra mão em sua cintura e suas mãos passam em meu peito pelos meus ombros até minha nuca.Me sento na cama e puxo seus cabelos a separando de meus lábios e explorando seu pescoço.Arranco seus suspiros e dou um puxão firme em sua cintura a puxando pra mais perto.Geme baixo arranhando minhas costas levemente.Deixo as futuras marcas em seu pescoço e tomo seus lábios em um beijo ardente e uma disputa quem toma o controle.Passo minhas mãos em seu cintura deslizando pelas suas coxas grossas.Nos separamos pela falta de ar e ela sorri ladino com sua testa colada na minha.Me beija novamente e ja coloco minha mão em sua blusa subindo e retirando com sua ajuda.


...


Se deita ao meu lado e me deito ofegante.Me abraça,acaricio seu braço e fecho meus olhos com sono.


...


Abro os olhos ouvindo os passarinhos cantando la fora.Ainda com sono foco minhas vistas um pouco embaçada.Olho pro lado sorrindo levemente vendo somente a coberta tapando seu corpo.Me viro me apoiando no cotovelo e retirando seus cabelos rosados do rosto delicadamente.Passo minha mão por dentro da coberta tocando sua barriga e fazendo um leve carinho.


S-Bom dia,meu amor.


Seus olhos se abrem com seus olhos verdes me olhando e sorri.


K-Bom dia,linda flor do dia.-Sorri acariciando seu rosto.


Me olha sonolenta e manhosa fazendo bico e ri beijando seus lábios.Tomo seus lábios pra mim com capricho e ela ri ainda sonolenta.Tiro a coberta de seu corpo e beijo sua barriga sorrindo.


K-Bom dia bebê do papai.


Sakura ri me olhando e me deito ao seu lado a olhando.Se vira ficando de frente pra mim e aproveito os afagos em meus cabelos.Levo minha mão ao seu rosto e aperto suas bochechas vendo ela fechando a cara e me empurrando.Ela odeia quando faço isso e ri.


S-Seu tolo!


Puxa minha orelha pra cima torcendo e reclamo.


K-Ai ai,amor.Isso dói!


Solta minha orelha e sinto a mesma queimando.Choramingo a olhando.


S-Bem feito!


K-Pq n me da um carinho,hum?


Passo meu nariz em seu pescoço e subindo mordincando seu lóbulo.Solta um suspiro e beijo seu pescoço.Subo beijando seu maxilar e logo seus lábios.


K-Q tal um banho,hum?


Sua resposta é me puxar para um beijo ardente se sentando na cama.Passo por cima dela e me levanto a  puxando e a pegando no colo.


...


Dps de "tomar um banho" trocamos a roupa de cama e logo saimos do quarto.Sakura põe a mesa enquanto vou até o quarto de Sarada acorda-la.Bato na porta e abro a mesma


K-Filha?


Vejo seu quarto arrumado e as janelas abertas mas ela n esta ali.Saio do quarto estranhando e ela tbm n esta na sala.Nem no banheiro.Vou para a cozinha olhando Sakura.


S-Q foi,amor?


K-A Sarada n ta aqui!


S-Como assim?Ja olhou em tudo?


K-Sim.


S-Nos quartos,banheiro,sala,quintal?


Quintal.Abro a porta e vejo a rede se balançando.Logo me olha sorrindo e vejo q lia um livro.


S-Bom dia,papai.


K-Filha da mãe.-Falo ofegante apontando pra ela com minhas mãos nos joelhos.-Me matou do susto,caramba!


Gargalha rindo da minha cara e deixo uma risada escapar.Ela sabia q quando eu ficava "bravo" sempre falava algo assim.Nunca passei disso,n considero palavrões e Sakura concorda.Mas mesmo se eu falasse sei q ela n seria capaz de repetir.


S-Pensei q n iam sentir falta de mim.


K-Sentimos sim.Quase tive um infarto agora.Qualquer dias desses vc me mata.


Se senta na rede rindo e fechando o livro.Me sento na rede ao seu lado e beijo sua testa como de costume.


K-Bom dia.


S-Bom dia,papai. 


Olho para a capa do seu livro e vejo q n é nenhum q eu comprei.


K-Q livro é esse?


S-Ah,esse.O tio Itachi me emprestou pra eu ler.Achei na prateleiras de livros dele e ele me emprestou.-Sorri olhando pro livro.


K-Q livro é?


S-O oitavo hábito,da eficácia á grandeza.


K-Esse livro é ótimo,esta gostando?


S-Sim.Ja leu então?


K-Sim.Quando eu tava na faculdade junto com ele.


S-Tendi.


Apoia sua cabeça em meu ombro e acaricio seus cabelos.


K-Pq acordou cedo hj,filha?


S-N sei.Estava sem sono e decidi fazer alguma coisa diferente.


K-Difícil vc querer acordar cedo😂.-Ri.


S-😑.


Ri a abraçando pelo pescoço e bagunçando seus cabelos.


S-Paaara!


K-Seus cabelos estão grandes,filha.Iguais os da sua mãe.-Beijo seus cabelos alisando os mesmos.


S-É...Cresceu.Acha q fico melhor de cabelo curto,papai?


K-Fica linda de qualquer jeito,filha.


Me olha sorrindo largo e me abraça rindo.


K-Pq esta rindo?


S-É engraçado.


K-O q?


S-Seu abraço é quentinho.


Ri apoiando meu queixo em sua cabeça olhando pra árvore rosada balançando.


S-Pq estava me procurando?


K-Ah,é.Tomar café,vamos.


Ela afirma se levantando e vamos pra cozinha vendo Sakura comendo omelete com creme de leite e mostarda😣.


S-Mamãe vc ta bem?


Saku-Sim,pq?


Sarada olha pro prato se sentando na mesa e faço o mesmo.Meu estômago embrulha só de olhar para aquilo.


S-Querem?


S e K-Não!


Saku-Tem certeza?Esta muito bom.Prova,amor.


Eita,sobrou pra mim de novo😓😢.


K-N precisa n😅.


Saku-Prova,Kakashi.


Sarada aguenta o riso e eu a olho de soslaio ja vendo a colher em minha direção.A gota de suor desce na lateral da minha testa e abro a boca de olhos fechados.Mau dou a primeira mastigada e ja sobe a ânsia.Saio pro banheiro o mais rápido q posso e escuto as risadas de Sarada.Cuspi aquele treco no vaso e sou descarga ja indo pra pia fazer um bochecho com pasta de dente.Volto pra cozinha até tonto.Se Sakura for me obrigar a provar cada um de seus desejos n sobrevivo até essa criança nascer!!Sarada quase cai da cadeira de tanto chorar de rir.Enxuga suas lágrimas ainda rindo e Sakura me fuzila com um olhar mortífero.Engulo em seco vendo uma de suas xícaras do seu jogo quebrada no chão.


Saku-Ka-ka-shi.


Saio correndo ouvindo seus passos atrás de mim e levo uma chinelada no meio das costas.Entro no banheiro trancando a porta e minhas costas ardendo.Me sento no vaso olhando pra porta ouvindo seus gritos e parece q a qualquer momento vai arrebentar a porta e me matar.


S-ABRE ESSA PORTA,KAKASHI!


Sem querer a deixar mais nervosa e prejudicar o pequeno ser humano abro a porta lentamente a olhando.Levo tapar nas costas e um puxão de orelha sendo levado até a cozinha.


K-Ai ai,amor!-Falo nas pontas dos pés tentando amenizar a dor em minha orelha q parecia ser quase arrancada fora.


S-😂😂😂😂😂.


Saku-CATA!


Me solta me empurrando e pego a vassoura com a pá a olhando e passando minha mão na orelha choramingando.Essa bosta dói e n é pouco.Jogo na sacola e me sento na mesa a olhando.Sarada esta vermelha de tanto rir e a qualquer momento morre sem ar.


K-Filha da mãe.Da próxima vez deixo ela te bater😑.-Sussurro vendo Sakura me olhando de soslaio.


Tento beija-la mas empurra meu rosto.


Saku-Sai pra la.N quero falar contigo n.


K-Desculpa,amor.Eu compro outra igualzinha,pode ser?


Saku-N quero falar com vc,Kakashi.


Ergo uma sobrancelha olhando Sarada q engasga com o café caindo na risada e olho para Sakura.


K-O q vc quer pra me deixar ouvir sua voz q eu tanto amo,minha flor?Passagem no pézinho na banheira de espuma?Faxina?Todas as xícaras desse modelo?Hum?-Pergunto passando a ponta do meu nariz em seu pescoço.


Me olha de soslaio se afastando e seguro seu queixo roubando um beijo rápido e logo me afastando quando ela pega a faca da margarina.


S-Pq esta tão brava hj,mamãe?


K-Ah,eu vou ver os planos de aula.-Falo bebendo meu café e me levantando.


S-Hj é sábado,papai!


K-Isso mesmo.E amanhã é domingo e logo segunda novamente.-Falo me retirando.


Vou pro meu escritório abrindo o notebook e ja vou arrumando os planos de cada aula de acordo com os planejamentos mensais da escola e da faculdade.Dps de uma hora ouso a porta se abrindo revelando Sakura q vem até mim passando sua mão em meu ombro.A olho de soslaio percebendo a mudança repentina de comportamento ja sabendo q quer algo.


S-O q esta fazendo,amor?


K-Planos de aula.


S-Poiamos sair um pouco,n?


Digito rapidamente vidrado na tela e termino a olhando.Me senta em meu colo me olhando sorrindo.


K-N falou q n queria falar comigo?


S-Era só uma xícara.-Sorri me beijando.


Eu,um podre coitado.Aguento todos os dias duas mulheres desse jeito.Tem hora q parece q vai sair o inferno dos olhos se Sarada e tem a quem puxar.Mas dps as duas vem assim de mancinho como se nada acontecesse.Quem entendi???Só aguento pq sou perdidamente apaixonados por essas duas.São minha vida,tudo q tenho.


K-Quer sair um pouco,então?


S-Sim.Vc n me deixa sair sozinha a semana toda.


K-É pro seu bem,meu amor.E se vc passar mau no meio da rua e estiver sozinha?Pode desmaiar e bater a cabeça se machucando.-Acaricio seu rosto tirando as mexas rosadas de seu rosto.-Entende?


S-Sim.


K-E onde quer ir?


S-N sei.Onde podemos ir.


K-Bem,hj esta calor.Podemos ir para a praia.


Sugeri sabendo q ama a praia mas ainda n fomos muitas vezes e sempre hesitava entrar na água.Sarada ainda se arriscava mas sempre com boia.Sorri largo afirmando e me beija como um agradecimento.


S-Vou arrumar as coisas.Q tal sanduiche natural de frango?


Afirmo me levantando e ela sai direto pra cozinha.Vou pro quintal vendo Sarada novamente em suas leituras e paro a rede.Me olha meio assustada por estar concentrada.


S-Q foi,papai?


K-Q tal uma praia?


S-Eba!!


K-Vai pegando suas coisas e trocando de roupa.


Afirma deixando seu livro e indo pra dentro.Pego as toalhas,protetor,cadeiras,guarda-sol,carregador portátil,bola de vôley e futebol e a boia da Sarada.Jogo tudo no carro e pego a caixa térmica deixando na mesa com Sakura arrumando nossos lanches e vou pro quarto trocando de roupa.Volto vendo Sarada ja de biquini no corredor e me olha.


S-Cadê o protetor??


K-Na bolsa dentro do carro.


Dou a chave pra ela e sai.Vou pra cozinha vendo Sakura já trocada com uma canga branca colocando os lanches na caixa e vou por trás abraçando sua cintura e beijando seu pescoço.Se arrepia soltando uma pequena risada me olhando.


K-Esta mais linda ainda,meu amor.


Se vira colocando sua mão em meu peito e a beijo apaixonado.


S-Obrigada,amor.Tbm esta lindo.


K-Q mentirosa,ein!-Ri a olhando.


Mentira mesmo,só estou com um short de praia e uma cueca por baixo.


S-N estou mentindo,fica bonito de qualquer jeito.-Ri passando a mão em meus ombros.


K-Fica mais linda a cada dia,sabia?


Ri levemente corada e olha para sua barriga me olhando.


S-Acho q devo colocar outra roupa...


K-Pq,flor?Esta linda assim.


S-Mas e essa barriga?Esta feio.


K-Como assim,amor?Vc esta linda assim.-Sorri passando minha mão de sua cintura para sua barriga.-Pra q vergonha,meu amor?É normal.


Me olha parecendo pensar e me abaixo beijando sua barriga.


K-Fala pra mamãe q n pode te esconder.-Sussurro a olhando e ela ri.-Conta pra ela como esta linda com vc.


Sakura ri e me levanto beijando seus lábios.


S-Tem certeza,amor?


K-Claro.N tem o pq eu mentir.N é?


S-Acho q sim.


Sarada nos olha escorada na porta.


S-Alguém pode me ajudar passar isso nas minhas costas?!😒


Ri soltando Sakura e passando o protetor em suas costas.Bastante em seu ombro e a viro passando uma camada a mais em seu nariz e bochecha.


K-Pronto,filha.-Sorri passando a mão em seus cabelos.


Ja sai entrando no carro e passo o resto q ficou em minha mão em meu rosto passando mais e em todo meu corpo.Passo o resto em meus braços vendo Sakura pegando a água e deixando no carro.


S-Pode passar em mim,amor?


Afirmo passando em seu rosto e descendo por seus braços,barriga e pernas.A viro de costas e colo meu corpo ao seu.


K-Em vc passo em tudo.-Sussurro deixando minha voz mais rouca vendo ela se arrepiar.


A viro pra mim capturando seus lábios e segurando em sua cintura.Peço passagem a empurrando contra a parede e segurando uma de suas pernas.Logo nos separamos pela falta de ar e ela sorri ofegante.


S-VAMOS LOGUUUU!-Grita do carro.


Beijo seus lábios uma ultima vez e ela sai na minha frente com o short jeans e a canga branca mostrando suas costas.Fecho a porta e vou pro carro.Fecho a porta dando meus chinelos para Sarada e ja pegando a chave de suas mãos.Saio de casa sem nenhuma pressa andando tranquilamente e por um momento olho para Sakura olhando pela janela com seus olhos fechado.O vento bate em seu rosto e seus cabelos vão para trás.Volto minha atenção para a estrada e vejo q Sarada me olha fixamente pelo espelho acima da minha testa.


K-Q foi,filha?


S-N ta muito silêncio n?


Ri ligando o rádio q passa musicas variadas mas a maiorias sertanejas.


S-🎶Bota o sorriso na cara e manda embora a solidão🎶-Canta batendo seu pé.-N vai cantar,papai?


K-Oras,se eu cantar essa musica e eu for dançar como pede ou eu acelero ou freio o carro com tudo n?-Ri a olhando pelo espelho.


Ri e logo se apoia na janela olhando para fora.Continuo dirigindo atento e sento a mão de Sakura encima na minha na marcha.Sorri a olhando rapidamente.Rodo,rodo e rodo até achar uma vaga.Estaciono e descemos  pegando as coisas e atravessamos a rua.Coloco o guarda sol em seu lugar,arrumamos as cadeiras e nos sentamos.


K-Aaah,q coisa boa!-Estico meus pés q se afundam na areia macia.


S-Vamo pra água,papai.Vamos,vamos!!!


Sakura ri me olhando e me levanto indo com ela pra água.N me sinto bem ao sentir os olhares em minhas costas com certeza olhando para minhas cicatrizes mas n me conhecendo ja basta um pouco.Entro na água por baixo da quebra da onda e nado mais pra dentro.


S-Ei,me espera!!


Ri parando onde a água vai até meu peito e a espero.Me joga sua boia e mergulha vindo até mim.devolvo sua boia e boio na água olhando pra cima.Aqui n há ondas então n há risco de nada perigoso.Sarada fica catando as pedras debaixo da água com os pés e jogando para outro lado.Olho para Sakura e vejo q nos olha da sombra.


K-Filha,fica aí um tempo q vou chamar sua mãe.


S-Sabe q ela n vai vim,papai.


K-O "não" eu ja tenho.-Ri dando de ombros e saindo da água aos poucos.


Balanço minha cabeça tirando o excesso de água dos meus cabelos e olho para Sakura q parece sair de sua transe me olhando.


S-Pq saiu da água,amor?


K-Vim te convidar se poderia me conceder a honra de ter tbm sua companhia.


S-Tenho q cuidar das coisas aqui.


K-N esta longe e essa praia é tranquila.Vem com a gente,meu amor.Por favor.


S-Kakashi,sabe q n sei nadar.


Me sento na cadeira ao seu lado a olhando.Ela suspira terminando sua frase e me olhando séria.


K-Lembra o primeiro dia q fomos á praia?


S-Sim.


K-Vc me fez tirar a camisa pra n ficar estranho eu entrar de regata.E eu cedi ao seu pedido,estou te pedindo para tentar fazer o mesmo.Por favor,flor.


S-N é uma questão de querer,Kakashi.Eu n consigo,é diferente.Vc era só tirar a blusa,eu ja n vou pra água e pronto.Ja sei nadar.


K-Sarada ja esta na água,olha lá.Parece até um peixe.-Ri apontando para a mesma.


S-Ela esta de boia e ainda tem 12 anos.


K-E qual o problema?


S-Eu n tenho 12 anos pra ficar andando na praia de boia.


K-E quem disse q precisa?Por favor,amor.Só me deixa tentar te ensinar.Se n gostar pode sair mas fica um pouco com nós.A água é limpinha e n tem onda nenhuma.


Acaricio sua mão e vejo seus olhos verdes me olharem confusos.Olha pra baixo e dps de um tempo volta a me olhar.


S-N vai fazer nenhuma gracinha n é?


K-Claro q n,flor.Confia em mim.-Sorri me levantando.


Se levanta deixando sua bolsa ali junto sua canga e short e a levo até a água.A água bate em seus pés e a olho sorrindo.Aperta minha mão e em passos lentos vamos para a frente.A água sobe aos poucos até chegarmos até perto de Sarada.


S-Vc é mesmo bom de lábia,papai.-Riu olhando pra Sakura.-A água esta boa né mamãe?


Saku-Sim,filha.


Puxo Sakura pra mais perto,tiro minha mão da água passando em seu cabelos.


K-Mergulha,amor.


Saku-O q?N!-Fala me olhando.


Sarada boia fechando seus olhos e vai se afastando lentamente com a correnteza.Mas nada de tão distante,o suficiente para eu conversar com Sakura.A abraço pela cintura a olhando.


K-O q aconteceu?


S-Como assim?


K-O q aconteceu pra vc ter tanto medo de água,amor?


Me olha parecendo aflita e seguro em seu queixo mas mesmo assim ela desvia seu olhar do meu.


S-Ja...Me afogaram.


K-Como?


S-Eu estava brincando com meus amigos de quem fica mais tempo debaixo da água mas quando eu fui me levantar senti um peso encima de mim.Era um dos meus amigos q fez de brincadeira mas eu ja n tinha mais fôlego e acabei me afogando sem ao menos perceberem.-Fala sem me olhar.


Suas esmeraldas perdem o brilho e uma lágrima desce de seu rosto.Enxugo sua lágrima beijando seu lábios em seguida em um beijo carinhoso.


K-Tudo bem,n chora.Se n quiser n precisa mergulhar,mas é melhor para o sol n esquentar muito sua cabeça e vc se refrescar mais.N quer tentar?


Sorri levemente beijando a ponta de seu nariz e ela ri.


K-Se quiser mergulho com vc.


S-Mesmo?


Afirmo segurando sua mão.


K-1,2 e...-Mergulho sem a puxar pra baixo.


N forcei,deixei ela vim q logo dps ja estava ao meu lado.Apoio minhas pernas no chão e fico em pé voltando pra cima.Passo minha mão no rosto e abro meus olhos a olhando.Sorri vendo seus cabelos rosados molhados.


K-Foi difícil?


S-N.-Ri divertida.


K-Sabe boiar?


Nega fazendo bico.Me abaixo minimamente pegando suas pernas e segurando em suas costas a pegando no colo.Me olha confusa segurando em meu ombro.


S-O q esta fazendo,amor?


K-Te ajudando a boiar.Se estica.


Assim faz e seguro abaixo do seu pescoço e em sua bunda a ajudando a boiar.


K-Pode afundar mais a cabeça,n vou me mexer nem te soltar.Só fecha seus olhos e relaxa.


Me olha sorrindo e abaixa sua cabeça na água e fecha seus olhos.Sorri vendo a sua barriga pra fora da água e beijo a mesma.Contrai seus músculos rindo e fico em silencio ouvindo as outras pessoas falando e o barulho do mar logo atrás.


"-Filho,ja arrumou seus brinquedos?


K-Ja,mamãe.-Sorri mostrando a sacola de mercado com meus brinquedos dentro.


Abro a porta e ja saímos andando em direção a praia.Dps de 15 minutos chegamos e ja corro para a água deixando meus brinquedos ali.Fico na beira e de longe ouso alguém de gritando.


G-Kakashi!Kakashi!


Vejo Gai q conheci a poucos dias atrás na frente de casa e ele tem a mesma idade q eu,4 anos.Ficamos conversando sobre os animais aquáticos até eu ver minha mãe entrando pra água.


K-Mamãe,posso ir junto?!


-Claro,filho.Vem.


Corro na água vendo Gai indo até seu pai e pulo no colo da mamãe q vai mais pro fundo me levando.Entra mais pra dentro até n dar mais pé pra mesma e boia comigo encima de sua barriga olhando pro céu.


Passamos uma tarde divertida juntos até eu ouvir o barulho tão familiar.O barco do meu pai,ele voltou.Deixa o barco e sobe pelo trapiche.


-Seu pai chegou,filho!


K-É...-Falo sem animo.


Quando eu estava com ela era tudo ótimo,até chegar meu pai.Vejo ele tirando sua blusa e entrando na água num mergulho só.Logo aparece em nossa frente e mamãe fica em pé comigo no colo.Viro meu rosto quando seu beijam e meu pai me olha.


S-Pq n esta nadando,Kakashi?!


-Deixa ele,querido.Ainda n tem idade pra nadar.


S-Q vergonha,garoto.Filho de pescador ja nasce nadando.


Me tira dos braços de minha mãe e sou jogado na água pra longe o suficiente pra eu n conseguir me apoiar em nada.Me debato na água tentando me manter na borda mas so me afundo mais ouvindo minha mãe me gritando e meu pai a segurando.


-ME SOLTA,SAKUMO.ELE ESTA SE AFOGANDO!!KAKASHI!KAKASHI!!"


S-KAKASHI!!!


A olho assustado e vejo q olho para a ponte do trapiche.


S-Tudo bem,amor?N me respondia.


K-Sim.Só...Estava tendo lembranças.


S-De seu pai de novo?Amor,te q parar de pensar nele.


K-É q sempre q ele fazia algo era antecedido de momentos bons com minha mãe.-Franzi meu cenho olhando para a água.


Olho para ela sorrindo tentando n me lembrar daquela sensação ruim.Meu pai n soltou minha mãe.Eu desmaiei quando afoguei e quando acordei meu pai me empurrou de cima do trapiche me forçando a aprender nadar ou me afogaria de novo.


K-Volte a boiar,meu amor.-Sorri.


Se deita novamente e a seguro.Dps de um tempo a segurando começo a soltar aos poucos sem a deixar perceber.


K-Amor.


S-Hum?


K-Só abre os olhos.


Me olha e coloco minhas mãos pra cima sorrindo e ela ri.


K-Ja consegue boiar.


Fica em pé e me abraça sorrindo.


S-Vc é incrível,amor.


K-Ki mentira.-Ri a olhando.-Agora boia comigo.


Me olha com um ponto de interrogação na cabeça e boio segurando suas mão.Enfia suas pernas no meio das minhas e deixa seus pés entrelaçados atrás da minha cabeça e faço o mesmo em seus ombros.


S-Q legal!


Ri cruzando meu braços atrás da minha cabeça e afundando minha cabeça até minha testa e relaxando em sua presença.


Dps de um tempo sentindo o sol queimando meu rosto fico em pé segurando as suas mãos.Sorri passando seus braços em meu pescoço e seguro seu rosto a beijando.Estranho ao sentir seu peso todo nos braços e entrelaça suas pernas em minha cintura me olhando.A seguro embaixo da água sem entende-la.


K-O q pretendi,ein?


Ri me beijando e esqueço tudo la fora com o vento em minhas costas e as borboletas causadas pelo seu beijo.Apoia seus cotovelos em meu ombro deixando suas mãos em meus cabelos e pedindo passagem.Mas n permito quando volto ao "mundo real" e me toco q estamos rodeados por outras pessoas e crianças.


S-O q foi,amor?


K-N me faz essa cara.N estamos sozinhos.-Ri sem humor a puxando mais pra cima q esta quase caindo.


Vejo seu sorriso ladino no rosto.Sempre gosta do perigoso,de se arriscar até o ultimo.Olho uma de suas mãos descerem de meus ombro passando por meu peito.Desce arranhando minha barriga e me arrepio ao sua mão entrar em minha cueca junto a água q la embaixo,esta gelada.


K-Sakura,n faz iss-


N da tempo quando sinto sua mão me tocando e apoio minha testa em seu ombro tentando me conter.


K-Sakura...N faz...Para.


Me beija e desta vez correspondi sem responder por mim.Aperto sua bunda a puxando pra mais perto e colando seu corpo ao meu.


K-Para,por favor.Eu...N vou conseguir...Parar.-Gemi baixo com o trabalho de sua mão.


Levo minha mão a sua parando-a q me olha aborrecida.Mas eu ja estava quase perdendo as estribeiras.Sua boca torcida mostra seu sorriso malicioso mostra sua sacanagem ainda com suas pernas em minha cintura.Bota um dedo na boca me olhando.


S-Kakashi...-Sussurra baixo me olhando.


Viro o rosto sem a olhar quase caindo em seu encanto sedutivo se n fosse por onde estamos.


S-Amor...


K-Sakura é sério.Para com isso,amor.-A fito sério.


Puxa minha cintura pra mais perto se segurando em meu pescoço e colando seu corpo ao meu.Meu amigo ja acordando com suas brincadeiras.


K-Amor,é sério.-Sussurro em seu ouvido olhando as pessoas logo atrás.


Passa sua unha em meu abdômen,me arranhando e me fazendo gemer baixo.Procuro um jeito de a fazer ver o q estou vendo e me viro olhando pro mar e a deixando olhar pra todo mundo la trás.


S-Sabe q eu n ligo n é?


K-Posso te denunciar por abusar de mim.-Ri em seu ouvido.


S-Só estou usando o q é meu.


K-Seu é?


S-Sim.


Se afasta minimamente me olhando com o sorriso ladino passando seu dedo em meu lábios.


K-Se tentar mais alguma coisa é um passo meu pra frente.  


Arregala seus olhos sabendo q vou pro fundo se ela continuar.Mas logo desfaz com seu sorriso ladino.


S-Vc sabe nadar.


K-Mas poderia te soltar la.


S-N faria isso.


Me beija e entro em seu jogo dando passagem e segura em meu cabelos.Dps de algum tempo q pegou confiança dou dois passos para trás deixando a água em meu ombro.Se separa de mim me olhando ofegante e ri.


K-Te avisei.


S-Para de graça,amor.


K-N estou de graça.


Encosta sua cabeça em meu ombro apertando seus dedos em minhas costas.Percebo q n quer me olhar com certeza emburrada e sussurro em seu ouvido.


K-Se fosse de noite eu nem negava,sabia?


S-Ngm ia ver agora.Estamos debaixo da água.


K-Expressoes contam tudo.E nem se eu te afogasse ia abafar seus gemidos-Ri olhando pro mar.


Alguns barcos no fundo e alguns pássaros voando.Vejo Sarada boiando e vindo até nós parando nas costas de Sakura.


S-Perdeu o medo,mamãe?


Saku-Um pouco.-Me olha de soslaio.


Sarada ri colocando sua boia no pescoço de Sakura e Sarada da pulo até me alcançar e se agarrar a minhas costas.


S-A visão ta bonita,papai.-Sorri apoiando sua cabeça encima da minha.


K-Sim.


Ainda mais com Sakura na frente.Seguro Sakura com uma mão e os pés de Sarada com a outra rindo.


K-Acho q vou mudar meu nome pra trepadeira.-Ri olhando Sakura e logo para Sarada.


Sarada solta meu pescoço jogando-se para trás e boiando ainda com suas pernas em minha cintura um pouco acima das de Sakura.


K-É melhor n boiar muito,pequena.Vai queimar muito seu rosto se expondo assim.


Me solta ficando em pé e afundando sua cabeça pra chegar até dar pé.A seguro pelo braço a empurrando pra frente e dando sua boia.


S-Vamos pra fora?


Olho para Sakura rindo e ela me solta pegando impulso com seus pés em minha perna indo pra trás.


Saku-Tomem cuidado.N se afasta do seu pai,filha.


S-Eu to de boia,mamãe😒


K-Vai ficar pra trás.-Aviso ja nadando pra dentro.


Sinto ao em meu pé e logo vejo a espertinha segurando meu short com preguiça pra nadar.


S-Estou economizando forças.-Ri.


K-Larga de preguiça,menina.Ó.


Afundo um pouco minha perna e ela me solta rindo.Nadamos até quase a ponta do trapiche e ela se senta na boia apoiando sua cabeça em meu ombro rindo.


S-A água é tão simples mas tão divertida.


K-Sim.-Sorri olhando para o mar sem conseguir ver o fim.-Parece infinito.


S-Concordo.


Ela sorri se sentando novamente e decido dar um pequeno susto.Paro de mexer minhas pernas e me deixo afundar a olhando.


S-Papai?


Mergulho me virando e nadando até o fundo.Planto bananeira por um tempo me lembrando de sempre me esconder aqui quando meu pai chegava e fecho meus olhos em meio o barulho da água e as conchas ouso a voz doce e calma da minha mãe.Logo ouso a voz de Sarada me chamando e me viro pegando impulso e voltando pra cima.


S-Papai!!


K-Q foi?To aqui.


Passo a mão no rosto tirando o excesso de água e ri vendo ela aflita.


S-Onde vc tava?


K-La embaixo,oras.


S-Como ficou tanto tempo?Pensei q tinha acontecido alguma coisa.


K-N.Só estava la embaixo mesmo,filha.Quer tentar?


Um misto de alegria e hesitação surge nela olhando pra baixo.


S-N sei se consigo,papai.


P-Só segura minha mão e quando n tiver mais fôlego aperta q eu subo.Pode ser?


Afirma.Pego sua mão e pegamos ar desço a puxando junto e abro um pouco meus olhos vendo suas bochechas cheias de ar e vou mais pro fundo.Quando chego quase no chão ela aperta minha mão com força e volto pra cima rapidamente.Respira a procura de ar e apenas faço o mesmo de uma forma menos necessitada.


K-Tudo bem?-Afirma.-O q achou?


S-Legal mas apavorante ao mesmo tempo.É como n ter controle ou chão.


Agora q olho bem para trás vejo q ja estamos na ponta do trapiche e arregalo os olhos ao ver um homem gordo pulando e cairia bem encima de Sarada.Sem pensar duas vezes a puxo trocando de lugar com ela e sem dar tempo de me proteger sinto a pancada dos pés do homem em minha cabeça.

S-PAPAI!

💌💌💌💌💌💌💌💌💌💌💌💌💌💌


Notas Finais


Espero q tenham gostaduu!Comentem o q acharam!Até mais,SAYOUNARA!!

😘❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...