História Pelo menos;; minsung - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Han Ji-sung, Lee Min-ho
Tags Minsung, Oneshot, Stray Kids, Youtuber
Visualizações 822
Palavras 1.038
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, eu sou outsiders e seja bem vindx a Pelo menos.

Eu não sei da onde surgiu essa ideia, mas só veio, e achei que combinava bastate do com esse shipp, então tá aqui.

Capa foda pra caralho, super relacionado a estória, palmas.
Me desculpem os erros, escrevi pelo celular e tals.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Pelo menos nós beijamos umas bocas!


Jisung olhava para a tela de seu computador, lendo os comentários que seus inscritos mandavam durante a live que estava fazendo. 

Era sempre assim. Acabava que todo final de semana o Han fazia uma live para interagir com seus esquilos — apelido carinhoso dado aos inscritos. 

— Sung, você está sozinho em casa? — leu em voz alta a pergunta feita. Revirou os olhos e fez um bico — Não, estou convivendo por um semana com um idiota... — respondeu, umedecendo os lábios — Quem é o idiota? — leu a mesma pergunta, agora, feita por várias pessoas — Meu inimigo mortal e vizinho! 

Seus pais, assim como os deu seu “inimigo”, tinham inventado de sair juntos e passar uma semana fora, deixando os filhos juntos, a fim de que se conhecessem melhor e que deixassem todo o dia que sentiam um pelo outro evaporar como água, mas acabava que um ficava em seu canto e o outro no outro. Sem trocar muitas palavras ou se olharem. Eram completos estranhos.

Han se assustou quando sua porta fora aberta, e por ela passou Minho, que se sentou no chão ao seu lado olhando a tela do computador de Jisung.

— Tem um canal no YouTube? — perguntou, se aproximando mais da tela e lendo os comentários, tais esses que agora eram: “Quem é o oppa?”; “Jisung, se esse é teu inimigo, garoto você só pode ser retardado!”, entre vários outros maliciosos e fofinhos — Teus inscritos são loucos. Vou participar dessa live.

— Não vai não! — Jisung falou encarado Minho, este que devolveu o olhar.

— Eu não perguntei se podia ou não, eu disse que vou, shiu! — Han arregalou os olhos e cruzando os braços, quando estava prestes a falar, Minho colocou sua mão em frente a boca de Jisung a tampando — Sou seu hyung, me respeita e vamos apenas se divertir, depois nos matamos!

Jisung de de ombros, esquecendo a inimizade entre os dois e se divertindo, assim como Minho tinha falado.

O mais velho era mais engraçado do que aparentava ser. Não tinha papas na língua e falava o que lhe viesse em mente. Das palavras mais belas e bem pensadas até as mais grotescas e mal educadas. 

Os dois contaram como se conheceram. De como começaram a ser odiar e por que nunca tentaram uma amizade até agora. Sempre mostrando terem uma visão diferente um do outro. De certa forma, estavam se entendendo ao decorrer daquilo.

— Vamos fazer uma brincadeira, hm? — perguntou Jisung — Vocês, esquilos, inscritos, mandem problemas para gente. Nós vamos tentar mostrar o lado bom desse problema, com “Pelo menos”, tudo bem? — falou, logo recebendo vários comentários.

— Eu tenho insônia! — leu Minho — Pelo menos você fica acordada e se alguém entrar na sua casa você pode pegar uma faca e matar ela!

— Minho! Aqui é family friends, não pode incentivar, cacete! — falou Jisung, enquanto procurava outro comentário — Eu faço muito côco... — leu, coçando a sobrancelha — Pelo menos você faz côco, não é igual meu pai que tem prisão de ventre!

— Teu pai tem prisão de ventre? — perguntou Minho, recebendo um aceno positivo — Então é por isso que quando vocês foram lá em casa almoçar ele ficou quase meia hora trancado no banheiro... — Minho falava como se tivesse desvendado um mistério — Caralho, mano! — começou a rir — Eu gozo muito rápido, minha namorada vive reclamando quando nós transamos.

— Sério? — perguntou Jisung com as sobrancelhas arqueadas e a boca aberta.

— Não eu, o cara! — apontou para a tela do computador — Tá... Não sei.

— Pelo menos você tem uma namorada. Pelo menos você tem uma namorara e beija ela. Pelo menos, vocês ficam exitados e tiram a roupa. Pelo menos, vocês transam! — falou Jisung contando todos os “pelo menos” — Tu acha que eu e o Minho fazemos tudo isso?

— E o principal...— exclamou Minho — Tu pelo menos goza, ejacula. Não reclama porque você tem a vida sexual ativa. A gente não tem isso. Estamos no fundo do posso. Nem o ar pegamos.

— Triste vida de um YouTuber e de um viciado em jogos! — falou Jisung enchendo sua boca de marshmallow.

Os dois continuaram a fazer a brincadeira. Arrancando gargalhadas das pessoas do outro lado da tela e de si mesmo.

A live estava quase no final, assim como o dia e as energias dos dois.

— Só pra finalizar... — começou Jisung — Peçam algo para nós fazermos! — O Han estava com a cabeça deitada no ombro alheio, com sono e cançado, mas não tirava o sorriso largo dos lábios — Se beijem... — riu negando com a cabeça — Não, peçam outra coisa! — mas não pediam outra coisa.

— Não quer me beijar, Jisung? — perguntou Minho provocando o mais novo, colocando sua mão no rosto do outro — Hm? Acha que eu não beijo bem?

— Eu nunca te beijei pra saber... — respondeu, suspirando baixo.

— Beija! Beija! Beija! Beija! — Minho começou a imitar, provavelmente, os inscritos, caso pudessem escutá-los no momento — Vamos, Jisunggie, só um beijinho! — o Lee levantou o rosto do Han, fazendo um biquinho e se aproximando do rosto do outro.

Jisung encarou os olhos escuros do mais velho, aproximando seus rosto, para então virar sua cabeça em direção a câmera que estava transmitindo a live, sorrindo largo e se aproximando da mesmo.

— Olá, esquilos, chegamos ao fim de mais um live. Não se esqueçam de olharem os vídeos, tudo bem? Fiquem bem, até! — por fim, encerrou a live, jogando-se no chão e podendo descansar as costas, soltando um gemido de alívio. 

Olhou Minho, este que ainda estava ao seu lado o encarado com uma cara emburrada.

— O que foi? — perguntou Jisung.

Minho desfez a cara emburrada, colocando um sorriso travesso nos lábios e se aproximando novamente de Jisung, este que foi surpreendido por um selinho rápido do mais velho e logo ele saindo correndo do quarto, para depois voltar e deixar somente a sua cabeça para dentro do quarto.

— Sabe o que nós esquecemos de falar? É que, pelo menos, nós beijamos umas bocas! — Minho piscou para Jisung, dessa vez saindo e não voltando, deixado um Jisung, literalmente, jogando no chão.


Notas Finais


RS, RS, RS, RS.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...