1. Spirit Fanfics >
  2. Pensão DreamCatcher >
  3. Bom demais pra ser verdade

História Pensão DreamCatcher - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Bom demais pra ser verdade


Fanfic / Fanfiction Pensão DreamCatcher - Capítulo 5 - Bom demais pra ser verdade


Pov's Minji

Subo com as chaves e a cópia do contrato, guardo e vou até a Yoohyeon.

- aqui bebê, a chave dourada é da porta principal, a vermelha é a do nosso quarto, a azul do cadeado que fica no portãozinho e a prata da área de serviço, a BoRa disse que tem quintal e uma piscina pequena lá atrás.

Y - tem? Mas aqui é tão pequeno.

- amanhã a gente ver isso tá? Agora vamos dormir que amanhã o dia é cheio.

Y - Unnie... O mano mandou mensagem dizendo que ta com saudades de nós.

- Yoohyeon eu ja mandei bloquear todo mundo, a omma pode usar ele pra mandar a polícia atrás de nós duas.

Ela faz beicinho e suspira, depois pega o cell e manda áudio.

Y - Nós também te amamos, estamos bem,... Seja bonzinho.

Ela manda o áudio e depois boqueia ele, sei que a mana ta sofrendo com a situação, eu também estou pois não é fácil me manter forte enquanto ela choraminga a noite.

- Quer dormir comigo hoje?

Y - Uhum.

- Okay vou só escovar os dentes e já volto.

....

A Noite foi tranquilo, ela dormiu atracada em mim e eu como uma pedra, aqui é tão quietinho, diferente do lugar que estávamos antes que tinha muitos carros e gente gritando, até as cadelinhas dormiram bem e não choramingaram.

No dia seguinte eu acordei cedo e chamei a Yoohyeon pra ela fazer download da alma dela, é sério gente, minha irmã precisa de uma hora inteira sentada pra poder acordar.

Enquanto minha irmã estava no modo zumbi eu fui limpar a caixinha de areia das bebês e por o aspirador automático pra andar pelo quarto.

Deu de comer e beber pra elas e fui separar nossas roupas do trabalho.

Tomei banho e me arrumei,coloquei frauda nas duas e desci com elas, soltei na sala e voltei pra pegar o saco com as necessidades delas, foi quando encontrei con a BoRa saindo ja pronta do quarto dela.

- Bom dia BoRa.

B - Bom dia Minji.

- Pode me chamar de unnie, duvido que seja mais velha que eu.

B - Sou de agosto de 84.

- Sou a Unnie aqui, maio de 84.

Pisco pra ela e vou pro meu quarto, pego as guias pra por nas bebês pois meu trabalho é aqui perto e dá pra ir caminhando com elas.

Pego minha mochila e o saco de lixo.

- Yoohyeon não demora.

Y - Uhum.

Ela vai pro banheiro e eu desço, deixo a mochila com as guias no sofá e vou na cozinha jogar o lixo, foi quando a BoRa espirrou.

"Carai mas eu fechei o saco direitinho."

- melhor eu tirar isso daqui.

Vou por na lixeira que tem la fora, foi um sufoco pra sair sem deixar as duas saírem também.

Abri o cadeado e fui colocar na lixeira, voltei e quando abri a porta e Pie quase saiu.

- nada disso bebê.

Entro e vou na cozinha, a BoRa estava preparando ovos, então fui la lavar as mãos e ajudar.

B - Como foi a noite?

- A melhor que ja tive desde que saí de casa, o bairro que eu morava antes de vim pra cá era bastante movimentado e perto da feira.

B - Sei como é... Ja morei perto de porto, pela madrugada ninguém tem Paz.

- Exatamente.

G - uhhhm cheirinho bom.

Olhamos pra trás e vimos a mais nova, sorri para ela, Gahyeon é muito fofinha.

B - Estou fazendo o café da manhã de vocês, vai la se arrumar senão atrasa pro colégio.

G - ta bom Unnie.

B - não ta esquecendo de nada mocinha?

Ela pensa um pouco e nos reverencia.

G - Bom dia Unnies.

- Bom dia.

B - Bom dia bebê, agora vai la.

Ela vai correndo e as cadelinhas atrás dela, sorrio e vou futricar a cozinha num geral.

- Você fez compras ontem?

B - Sim Unnie.

- Então elas já estavam quase sem comida?

B - é muito mais complicado do que você imagina, parece que elas tinham 3 meses de despesas acumuladas.

Suspiro me sentindo mal por querer dar apenas 500.

- eu vou fazer compras hoje a noite, odeio dispensa vazia, me dá fome.

Ela da risada e começa a servir a mesa. Puxo meu celular e começo a fazer a listinha do supermercado, minha irmã surge e reverencia a BoRa dando bom dia, depois senta pra comer, Dami apareceu toda arrumada e logo depois a Gahyeon.

Sentamos todas a mesa e eu ja ia pedi pra agradecermos aos deuses mas a BoRa foi mais rápida.

Fizemos o agradecimento e começamos a comer em silêncio, tenho certeza que a Yoohyeon ainda não tava totalmente acordada.

G - Uhmmm unnie está muito bom.

D - Eu gostei do café.

B - Minji quem fez.

D - tá muito bom Unnie.

- obrigada.

G - Dami, vai me levar no colégio de novo?

D - Vou sim mana... Não esqueça que hoje a tarde tem psicólogo.

Neste momento todas nós olhamos pra Gahyeon e ela meio que se encolheu.

Y - Você também vai ao psicólogo?

B - Como assim também?

- Minha irmã vai ao psicólogo por quinzena, devido a... - olho pra ela.

Y - Um amor não correspondido que me fez fazer algumas besteiras.

G - Que besteiras unnie?

B - Coisas que bebês fofinhos e curiosos não devem saber... Agora come enquanto ta quentinho.

BoRa repreendeu da forma e eu fiquei calada olhando pra minha irmã e pra Dami. Yoohyeon disse que elas tem a mesma idade e minha irmã é meia bobinha, costuma se apaixonar fácil por tipos quietinhos como a Dami.

Termino e fico olhando pras demais.

B - Quer mais unnie?

- não estou satisfeita.

Fico olhando pra Yoohyeon e ela parece ter entendido o recado e apenas revirou os olhos.

G - Unnie eu quero mais.

B - Eu preparei uma lancheira pra você comer depois.

D - Nossa unnie, está sendo muito atenciosa.

B - Instinto.

Yoohyeon termina e nós pedimos licença, fomos la e lavamos as louças, depois nos despedimos e saimos.

Fui conversando com a minha irmã até a parada de ônibus onde deixei ela, depois fui com as doguinhas pro trabalho.


-----------

Pov's Dami

Após quitar a dívida do cartão de crédito sobrou bem pouco, então deixei na poupança.

Na volta pra casa eu passei por um restaurante que tinha uma placa de contrata-se, então fui la e conversei com o proprietário.

* - Não é que eu não queira te dar o trabalho, mas é mais para garotos. Aqui fazemos comida no fogão de barro e o trabalho é por a lenha, abanar e se sujar na maioria das vezes, você vai ficar fedendo a fumaça e com a pele ressecada 

- Senhor eu não estou fazendo nada pra ajudar em casa e eu quero um trabalho pra ter ao menos pra comprar as minhas coisas.

Ele suspira e após relutar um pouco ele acabou cedendo.

* - começa amanhã as 9 todos os dias, vem.

Vou com ele e o mesmo pede pra um dos rapazes da churrasqueira me ensinar o trabalho no forno, ele rir pois eu tô toda arrumada.

G - vai estragar sua roupa.

- apenas me mostre, eu começo amanhã apenas.

Ele assente e me mostra que Primeiramente eu devo limpar o forno e depos por a lenha pra fazer o fogo. Não era tão fácil quando imaginei, tinha diferente tidos de madeira e tamanhos, cada um era pra um determinado tempo e uma determinada comida.

- Entendi.

* - Te esperamos amanhã então.

Reverenciei eles e saí em seguida, me despedi do gerente e fui pra casa feliz da vida cheirando a fumaça.

.....................

Ja estava quase anoitecendo quando a Gahyeon chegou, corri pra baixo e a mesma sorrio fofinha.

G - oi Unnie.

- Porque não foi ao psicólogo cimigo? e porque chegou só agora?

G - Ah eu estava fazendo trabalho em grupo na biblioteca, desculpa Unnie, mas era pra entregar ainda hoje.

Respiro fundo.

- tudo bem.

Ela sorri e vem me abraçar.

G - fez lanchinho?

- Uhum... Põe no microondas pra aquecer.

Ela me solta e joga a mochila no sofá, depois vai pra cozinha e eu respiro aliviada. Pego a mochila dela e a porta se abriu, olhei pra trás e vi a Yoohyeon com as cadelinhas entrando.

Y - Boa noite Dami.

- boa noite Unnie.

Ela sobe com as duas e eu vou pegar a mochila da mana, subo e coloco no quarto dela, depois vou pro meu quarto avisar a tia os motivos da Gahy.

Sy -  Investigue pra saber se é verdade mesmo, eu tô indo aí esse final de semana.

- Sim senhora.

....

O resto da noite foi tranquilo, a Minji fez a compra do mês e eu tirei fotos pra enviar pra minha tia.

Ajudamos a arrumar tudo enquanto a Unnie subiu pra banhar.

Como a BoRa unnie chegou tarde hoje quem fez o jantar foi eu e a Gahyeon, a Minji havia dormido de tão cansada que estava e a Yooh fez sobremesa.

Após jantarmos eu fui pra sala com a Gahyeon e ela trouxe os materiais, começamos a fazer alguns trabalhos até que a unnie chegou.

B - Boa noite meninas.

G - Boa noite Unnie.

- Boa noite Unnie.

B - Gahyeon ta tarde, arrumando pra ir escovar os dentinhos e mimi.

G - Mas faltam so duas.

B - Então termine e depois suba pra mimi mocinha.

G - Ta bim unnie.

B - E você também Dami, não é saudável ficar forçando a vista até essas horas.

- ja estamos acabando.

B - Como foi a consulta?

Suspirei frustrada.

G - Eu não pude ir  tinha um trabalho valendo nota no colégio e eu não podia ficar encrencada em história.

Ela me olha e eu abaixo a cabeça, unnie vem até nós e beija nossas testas.

B - Vocês valem ouro sabia? São bebês boazinhas e estudiosas, continuem assim.... Ja jantaram?

- Sim Unnie.

B - Então ta tudo bem... Boa noite meus amores, a unnie está muito cansada. Durmam bem e descansem bastante.

Ela sorri e vai pro quarto dela, por um momento achei que ela me daria bronca por não ter ido até o colégio.

G - A Unnie te trata como bebê também.

- eu sou um bebê trevoso.

G  - Hahahaha.

Terminamos o trabalho dela e depois subimos, cada uma pro seu quarto enfim descansar...

...

No dia seguinte eu liguei pra remarcar a consulta pra semana que vem que é quando a noss tia virá.

Fui pro trabalho e lá eu aprendi muitas coisas, como por exemplo a ser responsável pelos braços da cozinheira, se eu colocar a lenha errada posso acabar queimando ela, ou atrasando o trabalho dela.

Meu patrão disse que pro primeiro dia eu me sai bem e me pagou, iria ser diariamente ja que não é um trabalho de verdade e a qualquer momento posso ser substituída.

Eu saia um pouco antes da Gahyeon chegar do colégio, então apenas a Tia Siyeon sabia sobre meu trampo provisório.

Após uma semana o chefe arranjou um rapaz pra fazer o trabalho e me colocou pra lavar louça, também não era um trabalho oficial mas pelo menos eu me livrei da fumaça e do calor.

G - Então ele te demitiu?

- não eu fui ajudar a lavar a louça.

J - fico feliz, quando você nos contou eu me preocupei bastante, pelo risco de você se queimar.

Y - Eu comecei lavando louça também la no café, hoje em dia eu ja estou dentro do balcão.

B - O importante é que você está dando seu melhor e seu chefe reconheceu isso.

Escutamos a campainha e a Gahyeon corre pra atender, poisa pessoa fez o toque secreto e só indicava ser a nossa tia.

B - Quem será uma hora dessas?

- minha tia, vem Unnies, quero apresenta-las a ela.

Todas fomos pra sala e Vimos a Gahyeon atracada na minha tia, sorri e fui lá abraçar ela, a mesma estava com uma moça muito bonita e parecia assustada.

Sy - Oi meus amores.

- oi tia.

B - Siyeon?

De repente o clima ficou bem tenso na sala, as duas estavam se olhando como se fossem se matar ali mesmo.

J - Eh... Gente tem uma moça bem assustada ali.

Minha tia olhou pra Minji e suspirou.

- Eh... Tia aquela é a Unnie Kim Minji, gerente de um petshop, a mais alta a Unnie Kim Yoohyeon universitária e trabalha num café, a Unnie BoRa eu acho que ja conhece.

Sy - infelizmente.

B - Poupe-me Lee.

G - Zente o que tá acontecendo?

Sy - eh... Cof cof cof... Essa moça estava perdida no terminal e quase foi assaltada, eu impedi mas há um problema, aparentemente ela não tem onde ficar, não sabe o idioma e tem bastante dinheiro na carteira, é alvo fácil pra qualquer bandido.

Y - You're speaking English?

H - No.

Ela tira um dicionário de chinês para coreano e começa a procurar algo, foi quando a Yooh começou a falar em chinês com ela e a mesma sorrio largo e passou a responder.

Após um tempo ela enfim tinha as informações que queríamos.

Y - Ela veio pra faculdade como intercambista, mas a família que ia abrigar ela teve problemas com a Polícia e só avisaram minutos depois dela descer do ônibus.

Sy - Pesado.

Y - Eu disse pra ela que aqui é uma pensão e que tem um quarto disponível, ela falou que está disposta a pagar, pois não tem pra onde ir.

Sy - Por favor, diga a ela que a mesma vai dormir e comer aqui hoje e que amanhã quando ela tiver mais calma, tentamos conversar melhor.

Yoohyeon fala tudo pra ela e a mesma sorri tímida, depois começa a fazer reverencia e agradecer.

- como ela se chama?

H - Euuu sou Han Dong.

Ela tenta falar em coreano, o sotaque dela é tão fofinho.

- Unnie você pode mostrar o banheiro e o quarto pra ela?

Y - posso sim... C'mon Han Dong.

Elas sobem e eu peço pra Gahyeon ir ajudando elas caso precise de lençóis, a mesma assente e vai até lá.

Assim que estava a sós com as 3 Unnies eu respirei fundo antes de me pronunciar.

- Eu não sei o que vocês tem uma contra a outra mas eu só vou falar 3 coisas... 1 a casa é minha e quem manda nela sou eu apesar de ser uma pirralha, 2  a unnie Siyeon é minha tia e responsável pelo meu bem estar, ela está aqui unicamente pra cuidar da Gahyeon e de mim, e 3 a Unnie Kim BoRa é uma inquilina e tem contrato onde eu proponho o máximo de conforto possível a ela.... Porque eu tô falando isso? Porque a casa é enorme e não há necessidade de vocês ficarem de conflito mesmo que seja visual na frente das mais novas e da nova hóspede estrangeira, vocês duas são as Unnies aqui abaixo da Miniji e deveriam estar dando bom exemplo... Então tia já que a moça ficou no quarto livre a senhora pode ficar com a Gahyeon e senhora Kim BoRa, peço perdão pelo transtorno mas peço compreensão, minha parente ficará apenas duas noites e logo irá embora.

J - É um prazer conhece-la Lee Siyeon... Vem BoRa, vamos fazer algo pra elas comerem.

BoRa passa pela minha tia a olhando com ódio e vai com a Minji pra cozinha.

Sy - Eu deveria ter pedido fotos. 

- Com todo respeito Unnie, eu te amo muito mas a Unnie BoRa está sendo como uma mãe pra mim e pra Gahy, até lancheira pra mana ela faz, da carinho, cafuné, cuida de nós, não estrague isso por favor, a senhora mora longe e não tem essa disponibilidade que ela tem.

Minha tia respira fundo e sobe puta da vida.

"Tava bom demais pra ser verdade."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...