1. Spirit Fanfics >
  2. People you know >
  3. 04

História People you know - Capítulo 4


Escrita por: e psopleyouknow


Notas do Autor


oioioi, pra quem estava ansioso pra esse encontro, preparem os corações. 👀

boa leitura ♡

Capítulo 4 - 04




Seus olhos pareciam perplexos com o que estavam vendo e o que estava sentindo parecia indescritível, estava surpreso talvez? eu não conseguia captar bem nenhuma de suas emoções. Minha respiração falhou automaticamente, porém seus olhos não ousaram em fugir dos meus, mas logo desviei o olhar e engoli em seco por não saber como reagir. Então um sorriso se formou em seu rosto, um sorriso frouxo, e naquele momento eu pensei que talvez ele nem lembrasse quem eu era, isso seria possível?

- E então, vamos ao trabalho? Paulo tem uma entrevista em 30 minutos - Noah disparou quebrando o silêncio que tomou conta do local e eu assenti com a cabeça. Nenhuma palavra foi dita por mim ou por Paulo. Eu apenas me posicionei para tirar as fotos e Noah indicou onde Paulo deveria ficar. Eu decidi que quanto mais rápido eu terminar essas fotos, melhor será.

Tirei suas fotos rapidamente, porém não deixei de reparar o quão diferente ele estava, mais alto, cheios de músculos, seus traços marcados. ele continuava lindo. Balancei a cabeça para tentar  afastar meus pensamentos sobre o quão Paulo sempre foi lindo.

Quando terminei apenas falei "Pode chamar o próximo" para Noah e dei as costas para Paulo, seus olhos continuavam em mim e eu podia sentir.

Minha voz estremeceu ao falar e eu torci para que Paulo não percebesse como ele havia me deixado nervosa e destabilizada.

Eu não conseguia entender o que aconteceu aqui, nós nos tornamos dois desconhecidos, na verdade, eu não sei porque estou surpresa, o que eu queria? um abraço? uma recepção calorosa? Ele não é o mesmo Paulo de antes e eu já devia saber, tudo que vivemos ficou no passado e não deve significar absolutamente nada pra ele. Como eu posso ser tão estúpida de acreditar que ainda existe alguma esperança?

Você é patética, Love!

Uma vontade anormal de chorar me invadiu.

Não, não, não, eu preciso me controlar, eu não posso estragar tudo...

Respirei fundo e literalmente engoli o choro quando o próximo jogador entrou para fotografar. Em alguns momentos eu consegui varrer Paulo de minha mente e focar no que eu tinha que fazer, mas logo seu rosto voltava em minha mente e me fazia estremecer mais uma vez

[...]

Quase 2 horas fotografando todos os jogadores, um por um, a foto coletiva acabou sendo adiada por conta da ausência de Paulo e Cristiano. Richard deu uma olhada em algumas fotos e me orientou o horário que eu teria que voltar no outro dia. Eu estava um pouco cansada e precisava de um banho frio, meu corpo pedia por isso, principalmente depois de todo o estresse do dia.

Ao passar pela porta de vidro do CT, uma voz masculina chamou por meu nome, me virei e tive a visão de Paulo andando apressado para chegar até mim. Meu corpo se agitou por inteiro e meu coração acelerou.

- Hey, podemos conversar? - perguntou quando chegou em minha frente..

Respiro fundo e tento disfarçar o quanto aquilo fez uma revolta dentro de mim.. Eu deveria correr e fingir que não conheço ou dar uma desculpa esperta, mas algo dentro de mim grita para eu ficar e escutar o que ele tem para dizer.

-Pois não?! - Digo e aperto a alça da minha bolsa com força. Seus olhos verdes me percorrem de cima a baixo e sinto um arrepio na minha nuca. Odeio ele por ter esse efeito sobre mim.

-Love?! Meu Deus, quanto tempo! Oque faz aqui?! Você está tão mudada - Paulo diz todo atrapalhado e eu fecho os olhos. Sinto um nó formar na minha garganta.

-Paulo, isso foi apenas uma coincidência, tenho que ir - Digo e viro de costas andando rápido, mas sinto ele me puxar pelo braço. Seu toque queima minha pele. Viro de frente para ele e vejo que ele está com uma expressão dolorosa no rosto.

-Love.. Eu sinto..

- não, eu não tenho que ouvir suas desculpas esfarrapadas.. Você não tem noção de tudo oque eu passei para você simplesmente chegar em mim e falar que eu estou mudada?! Eu fiquei anos te esperando, a dor me consumindo por inteira - Digo tudo num tom elevado e suspiro quando termino de falar. Vejo alguns olhares sobre a gente, um grupo de meninas passam e começam a gritar por causa do Paulo. Sinto as lágrimas quentes caírem e olho pela última vez pra ele, seu maxilar está travado e seus olhos estão cheios de água. As meninas chegam me empurrando e gritando. Viro de costas e começo a correr, corro muito e nem sei para onde eu estou indo, apenas estou indo, todas as cicatrizes estão sendo abertas, lágrimas correm no meu rosto e posso sentir o vento gelado da Itália batendo nos meus cabelos. Droga, eu odeio o Paulo demais. Era para eu estar feliz e realizando um sonho, o trabalho dos meus sonhos porém tudo parece estar indo por água abaixo por causa de uma única pessoa.

Vejo uma praça no outro lado da rua e então paro de correr, não sei quanto tempo eu corri ou até mesmo onde estou. Minha respiração está ofegante e nuvens de fumaça estão saindo pela minha boca, aperto o casaco fino contra meu corpo e entro no grande parque que tinha uma vista linda, mesmo no dia nublado, as grandes árvores se destacavam. Logo acho um banquinho de madeira vazio e me sento, respiro fundo e fecho meus olhos, estava exausta. Pego no meu celular e vejo que tenho ligações dos meus pais e até mesmo da Lauren, minha melhor amiga, passo o dedo pela tela tirando as notificações e rapidamente entro no aplicativo de mapa para me localizar, precisava da minha nova casa...

   [...]

Sinto a água morna caindo nos meus ombros e solto um longo suspiro sentindo o cansaço dia chegando.. Hoje foi um dia longo e eu estava exausta, todo o vôo e os acontecimentos.. Me afetaram totalmente, e amanhã teria mais. Fotos com o time todo e mais um fechamentos de trabalho para alguns eventos do time. Fico um bom tempo no banho, deixo a água tocar minha pele e me relaxar, queria que todos os meus pensamentos e dores fossem por ralo abaixo junto com a água..

Saio do banho e me visto, estava tão cansada que nem me preocupei em jantar, afinal não tinha nada em casa e eu teria que pedir algo então apenas caí na minha cama, mandei mensagens para meus pais e Lauren dizendo que estava tudo bem e que amanhã ligava para eles, pois estava cansada. Bloqueio o celular e então olho para a média janela no meu quarto, a cortina branca balançava para lá e para cá mesmo com as janelas fechadas.. Me cubro com o grosso edredom azul marinho e fecho os olhos sentindo meu corpo desmaiar por completo. Sonhei com olhos verdes naquele noite.


Notas Finais


vocês estão gostando? quero agradecer mais uma vez pelos comentários e favoritos. estamos muito felizes!!!

até o próximo capítulo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...