1. Spirit Fanfics >
  2. Pequeno Herdeiro de Guerra >
  3. Scorpions Malfoy

História Pequeno Herdeiro de Guerra - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Scorpions Malfoy


Fanfic / Fanfiction Pequeno Herdeiro de Guerra - Capítulo 2 - Scorpions Malfoy

Mais um dia acordando na mansão Malfoy. Mais hoje era diferente. Hoje era 1 de Setembro e eu estava indo para Hogwarts fazer meu tão esperado terceiro ano. Me levantei rapidamente, fui para o banheiro fazer minha higiene e desci as escadas correndo.

- Bom dia filho. – meu pai estava lendo o Profeta Diário.

- Maravilhoso, pai. –dei um beijo estalado no rosto da minha mãe – Bom dia mãe.

- Bom dia, Scopius. Você sabe que eu tenho medo que desça essas escadas correndo e faz mesmo assim, mocinho.

- Desculpa, mãe. Juro que não faço mais. Alguma notícia que me interesse pai?

- Acho que não filho. Mas dê uma olhada, pode ser que eu esteja errado.

Peguei o jornal, me sentei no sofá próximo a lareira e comecei a ler.

 

Os Potter mostram que seu herdeiro continuará em Hogwarts

De acordo com fontes seguras, os Potter foram vistos no Beco Diagonal comprando os matérias escolares do seu filho do meio, Albus Severo Potter. De acordo com minha fonte, Harry Potter estava comprando uma nova vassoura para o filho, que perdeu após um jogo de quadribol contra a Grifinória antes do fim das aulas.”

Desisti de ler o resto da noticía, afinal me sentia culpado por Albus ter perdido a vassoura. Me lembro como se fosse hoje...

Flash on

-Albus, cuidado!!

Lá se foi ele em direção ao Salgueiro Lutador, após ter esbarrado com o apanhador dos Leões. Tinha um tempo já que eles etavam atrás do pomo-de-ouro. Albus havia capturado o pomo e estava descendo para comemorar quando Lúcia Stefan, a apanhadora dos Leões o empurrou.

- Você ficou louca garota? Se ele morrer eu te jogo no Lago pra Lula Gigante te comer.

- Me ameaçando, Malfoy?

- NÃO! Estou avisando que se ele se machucar, você também vai se machucar.

Flash off

- Filho!!!

- Ah! Oi pai, desculpe eu estava pensando.

- Percebi filho, percebi. Vamos, temos que ir para a estação ou você perde o trem.

- Vamos. Estou mais ansioso que o normal esse ano.

-  Acho que esse ano você arruma uma namorada filho.

- Ei mãe!! Que conversa é essa na hora do café dona Astória?

-Está muito folgado, mocinho.

-Vamos por eu estou com pressa.

Sai correndo para pegar meu malão e vi uma coruja preta no pé da minha cama. Peguei a carta que estava presa na pata dela e lhe dei um biscoito.

“Scor,

Mandei essa carta pra falar que não podemos mais nos corresponder. Meus irmãos desconfiam que as cartas que eu recebo sejam de um garoto. Claro que não lhes confirmei nada, mas disse que eram de um amigo da escola. Me parece que eles acreditaram. Espero que seja feliz.

Com carinho, amor e muita dor no coração,

Anne Felícia Jhonson

PS: Ainda iremos nos encontrar, espero sua resposta pela mesma coruja.”

Uma lágrima furtiva caiu. Aquela menina era especial para mim desde os meus nove anos. Ela foi minha primeira paixão e agora seus irmãos descobriram que ela conversa com um menino e para descobrir que era eu faltava pouco. Meu pai entrou no quarto e se apoiou no batente da porta.

- Filho? Aconteceu alguma coisa?

- É a Anne, pai. Os irmãos descobriram que ela conversa com um garoto por cartas e quase descobriram que era comigo. Ela tá sozinha agora e eu não posso fazer nada para ajudar ela por que eu estou longe pra caralho.

- Não deixe sua mãe te ouvir falando isso. Ela não gostava da menina mas não vai gostar de te ver triste, Scor.

- Eu sei pai. Eu vou melhorar. Eu... Eu vou limpar meu rosto e já desço com o meu malão.

- Ok, filho. Te espero lá em baixo junto com a Ast.

- Tá bom, pai.

Chegamos na estação e ao passar por uma menina castanha, muito linda por sinal senti uma energia diferente. Me afastei mais não deu pra fingir não escutar o final da conversa das meninas que aparentemente eram irmãs.

-Esta me parecendo que perdeu algo nos Malfoy`s maninha. Você está babando por ele no seu primeiro dia, imagina quando estiverem estudando. – a mais alta começou a rir da cara da outra enquanto as bochechas esquentam.

-Não ria da minha cara Emilly. – a menina bufou e a mais alta continuou rindo.

-Oi. Prazer, Scorpions Malfoy. Tive a impressão de ter ouvido falerem o nome dos Malfoy. Espero de verdade que não estejam falando mal, por que disso eu estou farto. – eu falei curioso por ter ouvido meu nome na boca de duas estranhas.

-MENINO!!

-Eu estou falando a verdade mãe.

-Mais cuidado com sua língua! Desculpem meu filho, queridas.

-Tudo bem, senhora Malfoy.- a mais velha falou.

-Vocês são as irmãs Prince. Reconheci pelo cabelo e pelo anel dos Rocco em seu dedo.

Minha mãe falou olhando diretamente para as mãos da moça mais alta.

-Sim. Sou Emilly e esta é minha irmã Vitória.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...