1. Spirit Fanfics >
  2. Pequeno problema >
  3. Bye Bye inocência

História Pequeno problema - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Primeiro one-shot, perdoem se estiver Ruim TwT)

Boa leitura

Capítulo 1 - Bye Bye inocência


Já se passava das oito da noite de uma sexta feira e o trio de assassinos acabavam de chegar em sua casa.

Bem, foi um pouco difícil chegar na cabana onde ambos os três moravam por causa de Toby.

No meio da missão na hora de matar a última vítima que faltava, Toby teve uma crise de tics nervosos e começou a chorar baixinho quando viu uma garotinha bastante machucada olhando para a seguinte cena: O mais novo dos três cravando o machado no peito da mulher abaixo de si com força.

Masky fumava um cigarro e Hoodie fazia questão de gravar o assassinato.

Olhando a garotinha, Toby teve uma curta visão de quando era criança, de quando se feria e não sentia a dor das feridas, de como Lyra o confortava e dizia que tudo estava bem. Ele sabia que nada ia ficar bem, mas eram belas mentiras. Então porquê não se apegar a elas?

De alguma forma, ele se enchergou naquela criança a sua frente e por isso quis que a garota sobrevivesse a tudo aquilo.

Após a garota ter desmaiado pelo choque, Toby não aguentou mais se segurar e chorou descontroladamente  enquanto sentia seu coração apertar e os tics piorarem.

Toby chorava cada vez mais alto e apertada seus antebraços com cada vez mais força e enquanto isso, Hoodie tentava o acalmar enquanto Masky dava um jeito nos corpos estirados no chão e colocava a garotinha sentada em uma poltrona.

Logo após duas longas e desgastantes horas, o mais novo finalmente havia se acalmado e agora estava voltando para casa depois de ter deixado a pequena criança na porta de um orfanato junto com os outros dois.

Já dentro de casa, Masky foi para o seu quarto, Hoodie para a cozinha e Toby para seu quarto tomar banho e descansar um pouco, afinal, ele estava meio desgastado e machucado, então ele realmente precisava disso.

°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Após o banho, Toby colocou um de seus moletons com um número maior e uma boxer preta, se deitou e foi dormir.

Já Masky depois de tomar o seu banho foi até a cozinha comer algo, encontrando Hoodie lá fazendo alguns sanduíches e toddy.

- Não foi tomar banho? Se quiser, pode ir e eu termino isso pra você.

Masky disse ascendendo um cigarro enquanto pegava alguns biscoitos e uma xícara de café quente.

Ele se encostou na bancada observando o menor e esperando sua resposta.

- Não precisa, eu já acabei, só tenho que enrolar no plástico filme e colocar na geladeira. Depois eu subo pro meu quarto, tomo um banho e vou fazer algo.

Hoodie respondeu ao outro enquanto pegava o rolo de plástico filme e começava a enrolar um pouco do plástico em um dos sanduíches.

Algum tempo depois, Hoodie já estava de banho tomado e agora estava no quarto de Masky jogando truco.

°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Por volta de uma hora e meia depois, Toby acordou um tanto incomodado com um sonho que havia tido.

Dentro do sonho, Masky o colocava de pé apoiado em uma cômoda no canto do quarto.

Ele tentava penetrar seu membro dentro de Toby e quando deixou de tentar pra finalmente conseguir, começaram a estocadas. Cada uma mais bruta que a outra.

Hoodie estava agachado em sua frente e colocava seu membro na boca e usava uma das mãos para se estimular lá embaixo.

Aquilo era estremamente prazeroso e pra descontar aquilo que sentia por dentro, Toby agarrou os cabelos de Hoodie e fez com que ele o levasse mais fundo em sua boca.

Tal ato fez com que o Mais novo dentre os três acordasse se sentido diferente e incomodado com um volume no meio de suas pernas.

Toby se levantou e parou em frente a um espelho que ficava em um canto do quarto, ele levantou seu moleton.

Logo ele observou o meio de suas pernas e tocou levemente com dedo sentindo uma parte de sua cueca molhada pelo líquido que escoria de si, era branco e pegajoso, peculiar ele diria.

Como ele não fazia ideia de como resolver aquilo, já que não era do seu fetio ficar se tocando pra saber como fazer corretamentem. Ele saiu de seu quarto e foi até o quarto de Masky .

Sem nem bater na porta, ele entrou no quarto e se deparou com Masky e Hoodie jogando UNO encima da cama .

- Quer o que aqui, Toby? Se quiser e entrar ao menos bata na porta.

- Me desculpe, mas é que eu preciso de ajuda com um problema.

- Que problema? Geralmente você nunca vem pedir ajuda a mim ou o Masky a menos que você esteja com sérios problemas ou gravemente ferido.

-B-bem, enquanto eu estava dormindo eu tive um sonho estranho com vocês dois, e quando eu acordei, isso estava assim. Duro como pedra. Eu não sei como me aliviar corretamente,então decidi vir pra pedir ajuda, me perdoem pelo incomodo.

Toby levantou seu moleton e na maior inocência no mundo, abaixou um pouco sua cueca, deixando que os dois encima da cama vissem o seu "problema"

Hoodie apenas ficou calado e Masky soltou uma curta risadinha debochada.

-Toby?

Hoodie resolveu se pronunciar.

- Diga.

-Isso não é exatamente um problema, tire sua boxer e venha cá.

Toby fez assim como lhe foi pedido, tirou sua cueca e foi até Hoodie.

Antes que ele pudesse dizer algo, foi puchado para o colo do mais alto.

-Me dê sua mão, Toby.

Ele obedeceu a Masky e estendeu sua mão a ele, logo ela foi pega com delicadeza e foi beijada por ele.

Masky colocou sua mão por cima da mão de Toby, levantou um pouco a barra de seu moleton e começou a ensinar o garoto a se tocar de forma correta.

Movimentos de vai e vem feitos de forma completamente depravada e luxúriosa.

Adorável não?

Não tão adorável quanto os gemidos arrastados e doces que saiam involuntáriamente dos lábios de Toby.

Era realmente muito fofo que com seus 19 anos de idade Toby não soubesse bem do que os dois mais velhos ali estivessem falando. Apesar de viver em uma casa cheia de assassinos, ele só tinha aprendido a matar e mais nada.

Mas os gemidos não duraram muito, pois foram abafados pela boca de Hoodie que foi bruscamente colada a do garoto, que mal sabia oque fazer naquela situação.

Quando o beijo foi quebrado por falta de ar, a masturbação foi parada e ele foi abraçado por seus companheiros de missões.

-Toby, você deixaria que eu e Hoodie fôssemos um pouco mais além? Além disso que foi feito em você...

Masky se levantou da cama e retirou sua camiseta, deixando a mostra seu peitoral definido com algumas cicatrizes e marcas pequenas.

- C-como assim além?

-Quer dizer que Masky quer mais do que só tocar você assim,Toby. Ele está falando de...sexo.

Toby saiu do colo de Hoodie e se sentou na cama de cabeça baixa.

-Eu Realmente adoraria fazer isso com vocês dois, mas eu não acho que vocês vão se sentir satisfeitos com meu corpo ou "aquele" lugar.

- por quê diz isso? Você sabe que é perfeito do jeito que é, Toby.

- Mesmo com todas as diversas marcas em seu corpo, você é lindo. Lembra que uma vez, Slender disse que nós nunca deveríamos nos envergonhar por qualquer marca ou cicatriz do nosso corpo, por que a marca faz parte de nossas histórias? Então! É exatamente isso.

Após terminar de falar, Hoodie puxa Toby para fora da cama, retirou seu moleton e fez com que ele ficasse de frente para ele e masky.

Depois de ter feito isso, os dois se aproximaram do pequeno e deixam delicados beijos em algumas das cicatrizes do outro, em seu rosto e pescoço.

E pronto, agora ele estava mais calmo e tranquilo, então consetiu para que os mais velhos continuassem.

Enquanto Hoodie chupava um dos mamilos de Toby, Masky estava ajoelhado no chão, metendo sua Língua no ofício apertadado e quentinho do outro.

Quando o outro já estava molhado o suficiente, Hoodie sugeriu trocar a posição para ficar um pouco mais fácil para Toby.

Então, Hoodie colocou Toby de quatro encima da cama, se ajoelhou de pernas abertas em sua frente, deixando o garoto encarar seu membro ereto que já expelia pré gozo.

-Preparado? Caso se sinta desconfortável, apenas diga para eu parar e eu vou obedecer.

-okay.

Masky penetrou dois dedos de uma vez no interior do garoto e foi os movimentando devagar.

Não doía, mas era um tanto desconfortável sentir aqueles dedos estocando dentro de si, lhe dando um grande prazer.

-Toby, meu bem, abra sua boca, por favor.

Ele abriu sua boca e Hoodie se inclinou um pouco pra frente.

-Chupe-o pra mim, pequeno.

Toby pegou o membro de Hoodie pela base e o colocou na boca aos poucos, só até onde coube.

Afinal, ele era grande e um tanto grosso, então um pouco menos da metade coube na boca te Toby.

Então, na intensão de dar prazer para um de seus companheiros, ele chupava desajeitadamente a parte que cabia em sua boca e a outra ele estimulava com as mãos, assim como Masky tinha ensinado.

Enquanto isso, masky já tinha acabado de preparar o garoto e agora estava prestes a penetra-lo.

Como Toby não sentia dor, ele podia ir com tudo e foi isso que ele fez, sem aviso prévio ele penetrou Toby de a forma bruta e indelicada.

-a-anwn!

Toby gemia abafado pelo pau em sua boca a cada estocada violenta que maltratava seu interior e surrava sem dó nem piedade sua próstata.

E tudo só melhorou quando começou a receber diversos tapas em sua bunda.

Os gemidos ainda abafados, não casavam, pelo contrário, só almentavam cada vez mais, tão...gostoso, tão erótico, tão pervertido!

Quando Hoodie sentiu que estava perto de gozar, ele agarrou com força os cabelos castanhos a sua frente, e forçou Toby a enfiar seu pau mais fundo em sua garganta.

Então, depois disso, ele gozou dentro da boca do sersinho fofo a sua frente, que engoliu tudo sem reclamar.

-Desculpe querido, eu acho que exagerei um pouco

- oh, n-não Ah! Anw! M-mais rápido M-masky..

- Timothy.

-c-como?

-Quero que você gema meu nome de verdade, vamos!

-Timothy...Timothy!

-I-isso Toby, bom garoto.

Após mais duas estocadas, Toby acabou gozando em si mesmo e na cama, e Masky gozou em seu enterior.

Após o maior sair de dentro de Toby, ele sentiu algo escorrer por suas pernas e passou o dedo para ver o que era.

Era nada mais e nada menos que um pouco de sangue, a porra de Masky e a sua própria porra.

-Toby, ainda não acabamos, fique de pé, gatinho.

Por incrível que pareça, depois de ser penetrado e maltratado intensamente por um pau de 25cm, ele ainda conseguia andar perfeitamente bem.

Depois de ficar em pé, ele foi colocado na posição T, na cama.

(o Uke segura suas pernas perto do peito para que possa ser penetrado pelo seme.)

Logo ele foi penetrado por Hoodie da mesma forma violenta que Masky, mas ele não reclamou.

E enquanto Hoodie estocava forte nele, ele era penetrado por Masky, que fumava um cigarro enquanto fodia o ânus do outro.

-oh! A-ah, mais forte,Hoodie!

Hoodie obedeceu e estocou com mais força e enquanto isso, ele começou a punhetar o membro até então esquecido do castanho a sua frente

Já Masky, passou a puxar com força o cabelo de Hoodie  com uma mão quando terminou de fumar e com a outra dava diversos tapas em sua bunda.

Logo, com mais algumas estocadas, Toby gozou novamente, porém, dessa vez ele gozou em seu próprio abdômen . Ele acabou contraindo sua entrada, fazendo Hoodie não aguentar mais e despejar todo o seu líquido dentro do orifício agora não mais virgem do garoto.

E por fim, Masky se retirou do interior de Hoodie e gozou em suas costas.

°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Depois de acabarem o ato, deitaram na cama e foram dormir cheios de porra mesmo. Afinal, pra quem já tinha ido dormir coberto de O negativo, dormir com um pouco de sêmen no corpo não era nada.



Notas Finais


É isso..espero que tenham gostado OwO) .

Até a próxima, fuii.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...