1. Spirit Fanfics >
  2. Percy Jackson:O filho de Tártaro >
  3. As linhas do destino começam a tecer

História Percy Jackson:O filho de Tártaro - Capítulo 2


Escrita por: e HikimoriK


Notas do Autor


Olá pessoal,voltei depois de uma semana,mas não se preocupem que agora vou conseguir postar mais recentemente.

Capítulo 2 - As linhas do destino começam a tecer


Pov Hermes:

Estava em meu Palácio no Olimpo,resolvendo alguns problemas de algumas mensagens para enviar a outros deuses,quando de repente alguém bate na porta,eu digo um "entre",a porta abre e de lá saiu uma ninfa das nuvens,sua pele era azulada e ela estava vestindo um vestido grego branco,seus olhos eram azuis e seus cabelos loiros,ela se aproximou até onde eu estava e se ajoelhou dizendo:

-Lord Hermes.

-Olá Ellie.-Disse reconhecendo a ninfa como minha secretária.-O que você veio fazer aqui?-Perguntei.

-Vim trazer um recado do senhor Zeus,ele quer vê-lo urgentemente.-Disse a ninfa.

-Obrigado pelo aviso Ellie.-Disse e a ninfa saiu da sala onde estávamos,assim que ela acabou de fechar a porta,me teletransportei para a sala do trono onde imaginei que meu pai estaria,e se ele queria uma reunião de emergência isso não significava boa coisa,apareci novamente na sala do trono,mais especificamente em frente ao meu,dos outros tronos apenas Zeus e Ares estavam lá,nem Hestiá se encontrava em sua lareira,o assunto deveria ser sério.Aumentei meu tamanho para o do mesmo tamanho do trono e me sentei nele,respirei fundo e olhei para meu pai,seus olhos azuis brilhavam de poder,tanto que sua barba chegava a fumegar,de repente uma brisa marinha passou bem ao lado de Zeus e de lá saiu uma mulher com um corpo esbelto,ela tinha cabelos pretos e olhos verdes,sua pele era branca e vestia um vestido azul grego,com um belo decote,a reconheci como Anfitrite,a esposa de Poseidon,o que ela estaria fazendo aqui,essa não era a parte mais estranha porque,ela foi caminhando e se sentou no colo de Zeus,isso sim era estranho,meu pai passos as mãos por ela,como se fosse um abraço e disse:

-Que bom que você chegou,minha querida,agora que todos estão aqui,eu quero iniciar a reunião.

-Por que nos chamou aqui meu pai?-Perguntou Ares.

-Os chamei aqui,porque tenho uma missão de emergência para vocês dois fazerem.-Respondeu Zeus indicando para mim e Ares.

-E qual é a missão?-Perguntei.

-Fui informado por minha querida amiga Anfitrite que Poseidon quebrou o juramento de não ter mais filhos.

Essa informação me pegou de surpresa,Poseidon quebrar o juramento é algo realmente sério,foi jurado pelos três deuses maiores,que eles não deveriam ter mais filhos,por causa da profecia recitada pelo oráculo de Delfos,há alguns anos atrás,mas o mais estranho de tudo isso,era o de que Anfitrite era esposa de Poseidon,o que ela estaria fazendo junto de Zeus,fui tirado de meus pensamentos com Ares dizendo:

-E o que nós devemos fazer?-Ele estava com um sorriso no rosto,provavelmente estava gostando dessa ideia,já que o que Ares mais quer é provocar uma guerra,eu não me importava só queria terminar meu trabalho,já que tinha muito o que fazer.

-O garoto e sua mãe estão morando em uma casa de praia perto do litoral,eu quero que vocês vão até lá,matem a mulher e tragam o garoto até mim,eu tenho outros planos para ele.-Disse Zeus.

Mesmo estando com pena de Poseidon em uma hora dessas,tinha que fazer o que Zeus,o rei dos deuses mandava,se não fizesse ele provavelmente me baniria do Olimpo e isso não seria nada legal.

-Tudo bem,nós faremos o serviço.-Respondemos eu e Ares respectivamente.Zeus se teletransportou dali juntamente com Anfitrite,e eu fui até Ares,ele como sempre estava com aquela carranca dele,sempre querendo provocar uma guerra,isso era incrível,por isso que ele era o Deus da guerra.Nos teletransportamos para a casa da praia,mais especificamente para o quarto da criança,este estava em um berço feito de madeira,pintado com verniz,era até bonitinho,o bebê dormia tranquilamente,e mesmo assim eu pude ver a semelhança com seu pai,ele tinha os mesmos cabelos pretos que não se ajeitavam de jeito nenhum.

-É melhor acabarmos com isso logo.-Disse Ares logo ao meu lado,olhando agora para essa pequena vida em minha frente me fez perceber como Zeus estava errado,ele era só uma criança,poderia ser criado para ajudar os deuses,em vez de amaldiçoa-lo assim,dessa maneira tão cruel.Estiquei meus braços com a intenção de pegar o bebê,ele estava com um macacão azul bebê, o que o deixava muito fofo,o peguei do berço,e assim que fiz isso ele começou a chorar,quando ele abriu seus pequenos olhos,vi que eles eram verdes,tão verdes quanto os de Poseidon,sim,ele era mesmo seu filho,senti uma presença se aproximando do quarto,provavelmente seria a mãe dele,nos afastamos um pouco e o bebê parou de chorar,de repente uma mulher adentrou o quarto,ela tinha cabelos castanhos encaracolados,ela se virou em nossa direção,e eu vi que seus olhos também eram verdes,não tão verdes quanto os da criança,mas sim eles eram verdes,Ela tinha um corpo esbelto e sua expressão era perfeita,agora eu entendia porque Poseidon tinha se apaixonado por ela,quando ela viu que estávamos com seu filho,perguntou:

-Quem são vocês?-Sim isso era uma coisa bem inesperada de uma mãe perguntar ao ver que pessoas estranhas estão com seu filho.

-Somos deuses ora,prazer sou Ares.-Disse Ares.-E esse aqui é meu irmão Hermes.-Disse apontando para mim.

-O que vocês querem com meu filho?- Disse ela gritando.

-Não se preocupe,ele terá um fim bem pior do que o seu.-Disse Ares,é ele sabia como deixar as pessoas desesperadas.-Zeus tem tudo preparado para ele.

- Não,meu filho não,vocês não podem fazer isso com ele.Ele é só um bebê.-Disse a mulher gritando novamente.

De repente Ares começou a se aproximar dela,e eu vi que estava tudo acabado,virei o olhar,já sabia o que Ares faria,era um de seus poderes como Deus da guerra,ele podia tirar a vida de qualquer um,desde que recitasse um canto grego antigo,ele começou a cantar,e assim que terminou a última coisa que eu vi,foi o corpo se Sally Jackson inerte no chão, já sem vida.

Pov Poseidon:

Assim que cheguei a casa em que Sally deveria estar,não senti a presença de ninguém,nem dela,nem de meu filho,passei pela cozinha,mas ninguém se encontrava lá,então decidi ir até o quarto em que se encontravam,quando cheguei lá,meu coração se despedaçou,o único vestígio humano que lá se encontrava era o corpo de Sally,inerte no chão,seu coração não batia mais,me ajoelhei ao lado de seu corpo,e pela primeira vez em muitos séculos eu derramei lágrimas,não apenas por ela,mas por meu filho e por nao saber o que fizeram com ele,coloquei minha mão sobre o corpo de Sally e o transformei em uma brisa marinha,onde saberia que nunca a esqueceria,de repente uma luz atrapalhou minha visão,quando olhei de onde ela vinha,vi que era da janela em minha frente,mais especificamente do sol que já estava se pondo,decidi que já estava na hora de ir,voltar para meu Palácio,onde eu teria uma boa conversa com minha ex-esposa.

Pov Zeus:

-Que bom que vocês chegaram.-Disse quando Hermes e Ares apareceram na sala do trono,após terem retornado com o bebê.

-A missão foi concluída,a mulher está morta.-Disse Ares.

-Muito bem,Poseidon já à deve ter encontrado.-Disse a eles.

-Nossa meu pai,é incrível como você pensou em tudo.-Disse Ares sorrindo,provavelmente pensando em uma guerra.

-Pois é,mas agora me entreguem o bebê e vocês estão liberados.-Disse.Hermes veio até mim e me entregou o pequeno garoto,ele dormia tranquilamente,era bem o que um bebê de dois meses faria,eles se teletransportaram de volta a seus afazeres,e a última coisa que eu me vi fazendo foi dizendo:

-E agora é a sua vez,filho de Poseidon.


Notas Finais


Então,o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...