1. Spirit Fanfics >
  2. Percy Jackson:O filho de Tártaro >
  3. Nova vida

História Percy Jackson:O filho de Tártaro - Capítulo 4


Escrita por: e HikimoriK


Notas do Autor


Oie gente, voltei depois de tanto tempo. Sinto muito por isso.

Capítulo 4 - Nova vida



Pov Poseidon:

Cheguei novamente em meu Palácio em Atlântida, por onde eu passava as criaturas marinhas se curvavam em reverência, cheguei as portas da sala do trono e a abri, Anfitrite estava em seu trono, ao lado do meu, vê-la lá só me deixou com mais ódio, em pensar que ela me traiu com meu próprio irmão.

- Olá, meu querido. - Ela disso quando me viu.

- Anfitrite, preciso ter uma conversa com você a sério.- Disse a ela. - Eu quero que você saia deste Palácio imediatamente.

Diferente do que eu pensava ela apenas riu, até parecia que estava brincando comigo.

- Porque isso meu querido, tão de repente, o que foi que eu fiz ? - Pergunta Anfitrite.

- Você ainda tem a cara de pau de me  perguntar O QUE VOCÊ FEZ? - Meu tom foi tão intenso que toda Atlântida sentiu minha ira.

Ela Pareceu recuar por um instante, mas antes que dissesse qualquer coisa eu continuei:

- Meu filho e sally estão mortos e por sua culpa.

- Era necessário fazer isso meu querido, Zeus descobriria uma hora ou outra. - Respondeu ela.

- Não me importo com isso, Você vai ser banida desse palácio e de meu reino e espero nunca mais te ver novamente. GUARDAS. - Guardas entraram na sala do trono e foram levando Anfitrite para embora onde nunca mais iria voltar.

- Você ainda vai entender Poseidon, eu estou certa, sempre estou. - Disse ela sorrindo.

Apenas fui em direção ao meu trono e me sentei, onde de agora em diante, apenas eu reinaria, pela Sally, pelo meu filho.

              4 anos depois

Pov Tártaro:

Finalmente estava no dia, no dia em que eu iria adotar Perseu como meu filho. Queria ter feito isso a 4 anos atrás, mas Nix insistiu em fazer isso quando o garoto já tivesse uma pequena idéia do que estava acontecendo, aceitei é claro, ninguém quer enfrentar minha irmã em suas decisões, quem o fez Já está morto a éons. Mesmo o adotando verdadeiramente só agora, o garoto já me considerava seu pai, aliás fui eu que o criei desde aquele dia. Nix ajudou algumas vezes, ela até estava bem próxima dele. De repente a porta da sala do trono se abriu e quem saiu de lá, não foi ninguém mais nem menos do que Nix com Perseu em seu colo, ela dizia:

- É hoje meu querido, está preparado?

- Claro tia Nix. - Ele respondeu. Ele se virou para mim e seus olhos verde mar pareciam faiscar, não era a toa que ele era filho de Poseidon, mas isso não duraria muito tempo.

Já havíamos contado a ele sobre os deuses, e como ele tinha vindo parar aqui, mesmo tendo apenas 4 anos ele já tinha a ideia de que um pai que abondonava seu filho não era um bom pai. Tudo ia de acordo como eu queria, PERFEITO.

- Olá tio tártaro. - Disse ele se ajoelhado em minha frente, o garoto sabia o que fazer.

- A partir de hoje você poderá me chamar de pai. - Ele olhou diretamente para mim e seus olhos brilhavam de alegria. - A cerimônia será feita aqui Mesmo, apenas comigo e sua tia Nix. Depois começaremos a treinar para você aperfeiçoar seus poderes e aprender a manejar armas como a espada.

- É melhor você começar logo. - Disse Nix ao meu lado.

- Tudo bem. - Respondi. - Fique dessa mesma maneira garoto.

Ele assentiu e eu comecei a recitar um canto na língua dos primordiais, com ele eu passaria meus poderes a ele, o salão estava vazio, e minha voz ecoava por todos os cantos, isso não era necessário, mas Nix insistia que eu deveria fazer tudo da maneira correta, sabe como as mulheres são. Recitei as últimas palavras e quando acabei o salão ficou mais escuro, perfeito, estava pronto.

O garoto olhou para mim novamente e seus olhos verdes ficaram completamente negros, apenas com manchas de sua antiga cor.

- Está feito, agora você é Perseu Jackson, Filho de Tártaro. - Disse.

Ele deu um último sorriso, então desmaiou.

Pov Nix:

Estava ao lado da cama de Percy esperando ele acordar, já tinha 2 dias que ele estava inconsciente, provavelmente portar o poder de meu irmão não era pouca coisa. O vendo dormir tranquilamente me fez pensar como seria ter um filho semideus de novo, já tive vários filhos, mas todos eram deuses, apenas ela, minha pequena garotinha. Balancei a cabeça para tentar esquecer os pensamentos do passado, eu não podia pensar nessas coisas agora. E Se eu adotasse ele também ?

Com essa ideia na cabeça sai do quarto e fui até a sala do trono onde Tártaro estaria, mas claro, eu não iria pedir a permissão dele, apenas iria avisá- lo do que eu estava prestes a fazer. Cheguei lá e ele estava sentado em seu trono como sempre, não sei como suportava esse trabalho. Quando ele me viu disse:

- O que foi Nix?

- Vim avisá- lo de uma coisa que vou fazer. - Respondi.

- E seria ? - Perguntou ele.

- Eu vou adotar Percy Jackson como meu filho também. - Disse. Ele apenas observou minha feição atentamente, mas eu não iria mudar de ideia. Depois de algum tempo ele respondeu:

- Tudo bem, faça o que quiser.

Me teletransportei para o quarto dele novamente, e o que encontrei foi ele sentado na cama.

- Tia Nix. - Disse ele quando me viu.

- Oi meu garoto, parece que você finalmente acordou. - Disse.

- Por quanto tempo eu dormi? - Ele perguntou.

- 2 dias. - Respondi. Ele ficou pensando por um momento e então eu disse:

- Tenho uma surpresa para você.

- Para mim? - Perguntou.

- Sim. - Disse e parei por um momento, então continuei. - Quero que você seja meu filho também. De repente ouvi alguns soluços e vi que ele estava chorando.

- O que foi meu garoto? - Perguntei.

Ele olhou para mim com seus olhos que agora eram negros e disse:

- Eu sempre pensei como seria ter uma mãe, não entendo porque os deuses fizeram isso comigo, porque me deixaram sem ninguém. Apesar disso, eu aceito ser seu filho.

Ele sabia o que viria a seguir então fechou os olhos, comecei a recitar o mesmo canto que tártaro e depois de alguns minutos acabei.

- Está feito. - Disse.

Dessa vez ele não desmaiou e sim me envolveu em um abraço, seu pequenos braços eram quentes, então ele disse:

- Obrigado, mamãe. - Essa foi a última coisa que ouvi antes de lágrimas brotarem em meus olhos.


Notas Finais


Chorei nesse fim 🥺😢 desculpa mesmo pelo sumiço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...