1. Spirit Fanfics >
  2. Perdição >
  3. Capitulo 46

História Perdição - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


E chegamos ao PENÚLTIMO CAPITULO. Só coisas felizes acontecendo ❤ Espero que gostem :D

Capítulo 46 - Capitulo 46


Fanfic / Fanfiction Perdição - Capítulo 46 - Capitulo 46

CAPÍTULO QUARENTA E SEIS

 

Pov Piper

 

Quando meus olhos se abriram fiquei ainda um tempo me situando. Estava em meu antigo quarto e hoje era meu casamento. MEU CASAMENTO.  Um sorriso surgiu em meu rosto. Era inevitável.  Peguei meu celular olhando as horas, eram dez da manhã. Meu dia seria puxado passaria o dia todo em um SPA. Lorna ficaria comigo, como minha madrinha hoje ela não desgrudaria de mim e Nicky iria para o apartamento de Alex, na verdade, creio que ela já esteja lá. 

Sentei-me na cama e fui escovar meus dentes para comer alguma coisa, acabei encontrando Lorna ao telefone. Assim que me viu, ela sorriu, correspondi o sorriso e fui comer alguma coisa.

— E Nicky? — a questionei assim que a ligação foi finalizada.

Ela se sentou em minha frente. — Com  sua futura esposa. — sorriu. — Kevin já está com a Red, os pais da Nicky chegam somente no horário do casamento de vocês e nós temos hora marcadas as 11, então apresse esse café da amanhã, Temos direito ao almoço lá e iremos ficar boa parte da tarde lá, saindo somente para ir ao salão de beleza para que você se arrume. Seu casamento é às 18 horas. Está tudo programado e sem atrasos. Vai dar tudo certo.  — ela parecia estar mais nervosa do que eu.

Acabei rindo. — Está nervosa?

— Sou sua madrinha ué e amo casamentos! — sorriu largamente.

Sorri bebendo meu café.

Lorna era uma das pessoas mais “românticas” desse mundo.

 

//

 

No SPA recebi massagens nos pés, costas, enfim, foi um dia relaxamento. Depois fiquei um bom tempo em uma banheira com sais e rosas vermelhas e muita, muita espuma e com direito a espumante. Almoçamos um banquete enorme com muitas variedades. Fiz minhas unhas, hidratação em meu cabelo, o serviço completo.

No fim, eu estava relaxada e linda. Fomos diretamente para o salão de beleza, onde já coloquei meu vestido, fiz a maquiagem, meus cabelos.  Meu vestido ia até os pés, era de renda e tinha uma cala e um véu enorme, as mangas eram longas de renda.  O penteado de meu cabelo era um coque e uma “coroa” estava até parecendo uma princesa. Em meus lábios um leve batom, a maquiagem era leve, destacando meus olhos.  Em meus pés estavam um salto não muito alto, pois se o fosse não aguentaria a cerimonia por muito tempo.

Eu já me encontrava completamente pronta. Lorna trajava um vestido lilás claro que contrastava perfeitamente com sua pele e o batom vermelho em seus lábios. Ela estava emocionada em me ver pronta, até eu estava. Afinal, eu estava me casando. CASANDO.  Em breve seria a esposa de Alexandra Pearl Vause.

— Para com isso, Lor... ou irei borrar a maquiagem e me atrasar para o casamento. — Ri me abanando.

Ela respirou fundo fazendo o mesmo. — Vai dar tudo certo. Não chore e não borre sua maquiagem. — riu nervosa. — A limusine já chegou. Vamos? Cadê o seu buquê? 

De repente a porta se abriu, era Flaca e Maritza afobadas. — Ai meu Deus, Piper! A limusine chegou... Ela é branca e linda! — disse Flaca eufórica.

— Céus... — Maritza colocou a mão no rosto. — Você está tão linda... tãooo linda que eu vou chorar.

— Chega de choro! — disse Lorna pegando o buque. — Se não vai borrar a maquiagem, gente, por favor. 

— Isso, Lor tem razão. — concordei,

Flaca fez questão de pegar a cauda do vestido e saímos do salão em seguida. Do lado de fora estacionada havia uma limusine enorme de cor branca mesma. Puro luxo. 

Healy saiu da direção, estava com um smoking de luxo, chapéu na cabeça e luvas brancas na mão, completamente trajado. Ele se aproximou.

— Por Deus, srta. Piper... Está linda, parecendo uma boneca. — disse emocionado.

— Deus! Parece que todo mundo quer que eu borre a maquiagem hoje!

— Não, para com isso! — disse Lorna indo até Healy. — Sam, pare com isso, tá bom? Vamos logo, ela não pode borrar a maquiagem, homem!

Healy riu e abriu a porta para que eu entrasse. Nós quatro entramos, então a porta foi fechada e logo em seguida a limusine começou a se movimentar.

— Se me permite, srta. Piper, irei dar voltas pela cidade para atrasar um pouco a pedido da srta. Nichols.

Franzi o cenho. — Por quê?

Lorna rolou os olhos. — Ela quer deixar a Alex maluca e porque é tradição. Ela tinha comentado isso comigo ontem.

Maneei a cabeça imaginando Alex lá, quase arrancando os cabelos já a minha espera. — Nossa, como é maldosa.

Lorna riu. — Essa é minha esposa.

Ficamos cerca de meia hora enrolando, até que a limusine parou em frente ao local, era um salão, mas não um simples salão. Era um salão de luxo. Onde aconteceria o casamento e a festa. 

Healy abriu a porta, as meninas saíram primeiro que eu para me ajudar, já que o vestido pesava bastante. Assim que sai do automóvel viu Nicky se aproximando, como madrinha ela usava o mesmo vestido que Lorna.

 — Porra! — colocou a mão no rosto. — Merda... — estava sem palavras, aparentemente.

Ri. — O que foi?

Ela abriu os braços. — Está linda, loira. — suspirou. — Eu estou mesmo é emocionada. Você se casando... até esses dias você era uma boca virgem.

As meninas riram.

E eu revirei os olhos. — Aff, Nicky!

— Estou mentindo?

— Chega disso, sim? Alex deve estar arrancando os cabelos.

Ela ri alto. — Está mesmo.

Maneei a cabeça em negativa.

Red apareceu com Kevin no colo. Ela estava com um lindo vestido e Kevin com um terno. Estava fofo. Ele levaria as alianças.

— Ai meu Deus!  — beijei o rosto dele. — Vou morrer de fofura desse jeito.

— Own! Ele está tão lindo. — murmurou Lorna toda derretida.

— Tá uma graça. — disse Nicole da mesma forma.

O pequeno ria achando graça.

— Fico tão emocionada em te ver casar, Chapman. — disse Red emocionada.

Sorri da mesma forma.

Ela era como uma mãe para mim.

— Eu estou extremamente feliz, Red.

— Imagino que sim, querida. — sorriu.

— Vamos ao casamento? — falei dando o braço para Nicky. Ela me levaria ao altar, além de ser minha madrinha.

Essa era a hora da verdade. 

 

Pov Alex

 

Piper estava meia hora atrasada.

Será que ela tinha mesmo desistido? Eu não poderia culpa-la. Afinal, sou bastante problemática. Sou Alex Vause, a traumatizada.

Suspirei com o pânico tomando conta de mim. 

— Calma, aí Vause... ou vai ter um troço. — disse Nicky.

Respirei fundo. — Tá, mas ela está atrasada.

— Calma. Só calma.  — tocou meu ombro.

Assenti.

Diferente de Nicky eu havia escolhido me casar com vestido de noiva. Ele ia até os pés, a não tinha calda. Era mais simples.  Com as mangas longas, sem véu também.

— Opa... — murmurou Nicky olhando pra uma aglomeração logo a frente. — Vou lá. 

Assenti. — Tudo bem.

Será que Piper tinha chegado?

Respirei fundo com o nervosismo tomando conta de mim por inteira. Então a marcha nupcial começou tomas. Primeiro Red, Maritiza e Flaca se sentaram nas cadeiras dos convidados, depois Lorna se ajeitou no local de madrinha e então Piper e Nicky vieram lado a lado.  O alivio tomou conta do meu corpo por completo. Ela estava ali, diante de mim, andando no tapete vermelho. Iriamos mesmo nos casar.

Elas por fim chegaram. Nicky me entregou Piper e tocou em meu braço.

— Viu? Ela não te deixou no altar. — soltou um risinho, fazendo com que eu sorrisse. 

Ela se foi, então me posicionei ao lado de Piper. Os sorrisos não saiam de nossos lábios um minuto sequer. Estávamos felizes.

─ Boa noite, futuras esposas. ─ O Cerimonialista sorriu gentilmente para nós duas dando inicio. ─ Boa noite, convidados e madrinhas. Estamos aqui hoje, nessa noite linda para celebrarmos esse casamento, de duas pessoas que se amam. Que passaram por muitas dificuldades, para estarem aqui, oficializando o amor que sentem uma pela outra.

E assim ele começa o seu “sermão”, que acaba durando umas meia hora ou mais. Piper e eu continuamos com as mãos entrelaçadas. Em nenhum momento nos largamos.

─ Vamos aos votos agora. Os votos é somente a confirmação do que sentem uma pela outra.  ─ Ele nos olha. ─ Qual das duas irá começar?

─ Posso? ─ Fito Piper com um sorriso no rosto, na expectativa.

Ela assente.

─ Por favor, comece, sra. Vause ─ Diz ele.

Respiro fundo antes de começar e ficamos uma de frente para a outra, ainda de mãos dadas. ─ Bom, há mais um menos um ano nos conhecíamos. Sei que fui uma fodida da cabeça no começo, que na ajudei muito e que nem merecia você de volta em minha vida, mas o bom é que você, Piper, tinha um coração enorme e sempre quis ajudar as pessoas ao seu redor e viu algo em mim, algo que até hoje eu não sei o que é.  ─ Sorri de canto. ─ Sei que já te fiz sofrer, nós nos machucamos, mas agora estamos em uma nova etapa do nosso relacionamento. Eu sou uma nova pessoa. Você foi minha perdição, Piper, mas também acabou sendo a minha redenção. Eu te amo.

Piper já tinha seu rosto banhado por lágrimas, mas logo tratava de limpar para que não borrasse a maquiagem.

─ Piper, sua vez, querida.  ─ O Cerimonialista a fitou.

 ─ Alex, hoje estou muito feliz! Sinto que tudo vai dar certo e que nossa história vai ser maravilhosa. O nosso começo pode ter sido torto e completamente errado, mas o que importa mesmo é os sacrifícios que fazemos por amor. Você... você me ama o suficiente para cada dia ser uma pessoa melhor e você superou tantas coisas... É de verdade isso que importa. Agora temos que olhar a nossa vida para frente e esquecer o passado.  

─ Vamos trocar as alianças agora, sim?

─ Alexandra Pearl Vause , você aceita Piper Elizabeth Chapman como sua esposa, para amá-la e respeitá-la, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza até que a morte os separe?

─ Sim ─ respondi com um enorme sorriso no meu rosto.

─ Piper Elizabeth Chapman, você aceita Alexandra Pearl Vause como sua esposa, para amá-la e respeitá-la, na saúde e na doença. Na riqueza e na pobreza até que a morte os separe?

─ Sim.  ─ Piper respondeu ao meu lado.

─ As alianças, por favor.  ─ pediu o Cerimonialista.

E então Kevin veio com elas sobre uma almofada. 

─ Agora quero que repitam tudo que eu disser: ─ pausou e assentimos. – Eu Alexandra Pearl Vause, entrego essa aliança em sinal do meu amor, e prometo ser fiel, te amar na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe.

─  Eu Alexandra Pearl Vause, entrego essa aliança em sinal do meu amor, e prometo ser fiel, te amar na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe. ─  repeti olhando fixamente para Piper.

E então coloquei a aliança em seu dedo beijando-a em seguida.

─ Certo. Vamos dar continuidade. – prosseguiu. – Repita, por favor.  – disse ele a Piper que logo assentiu. – Eu Piper Elizabeth Chapman, entrego essa aliança em sinal do meu amor, e prometo ser fiel, te amar na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe.

─ Eu Piper Elisabeth Chapman, entrego essa aliança em sinal do meu amor, e prometo ser fiel, te amar na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe. – repetiu ela  e em seguida colocou a aliança no meu dedo, assim como eu havia feito.

Fitamo-nos com ternura e sorrimos uma para a outra.

─ Agora se há alguém que é contra esse casamento que fale agora ou cale-se para sempre.

Houve um silêncio na no local, então ele prosseguiu: - Então nos declaro mulher e mulher. Já podem se beijar.

Todos nos aplaudem e gritam. Piper e eu nos fitamos com sorrisos cúmplices, e nos beijamos. Um beijo simples, somente selando esse momento, o nosso amor.

ESTAVAMOS OFICIALMENTE CASADAS!

 

Pov Piper

 

Meu nome agora era: Piper Elizabeth Chapman-Vause. Eu e Alex estávamos casadas, oficialmente casadas. O sorriso não saia do meu rosto em nenhum momento sequer.

Saímos lado a lado no tapete vermelho, enquanto os convidados nos jogam arroz e rosas vermelhas e brancas sobre nossas cabeças. Fomos para o local da festa, a primeira coisa que fizemos foi um book de fotografias que levou mais de uma hora e meia, enquanto nossos convidados comiam do bom e do melhor, e bebiam.

Depois de servida a comida e de comermos um pouco também, veio à parte do bolo. Partimos o bolo, o que rendeu mais fotos, abrimos um espumante e brindamos o que nos rendeu um pouco mais de fotos. Então depois disso tudo finalmente fomos liberadas pelos fotógrafos para aproveitarmos a festa. O DJ chegou e a pista de dança iria ser aberta da melhor forma e como seria? Uma dança em grupo, todos os convidados, e nós noivas na frente conduzindo tudo. A melhor musica para isso: Thriller, de Michael Jackson.

Thriller

It's close to midnight

Something evil's lurkin' in the dark

Under the moonlight

You see a sight that almost stops your heart

You try to scream

But terror takes the sound before you make it

You start to freeze

As horror looks you right between the eyes

You're paralyzed

 

'Cause this is thriller

Thriller night

And no one's gonna save you

From the beast about to strike

You know it's thriller

Thriller night

You're fighting for your life

Inside a killer

Thriller tonight

 

You hear the door slam

And realize there's nowhere left to run

You feel the cold hand

And wonder if you'll ever see the Sun

You close your eyes

And hope that this is just imagination

Girl, but all the while

You hear a creature creepin' up behind

You're out of time

 

'Cause this is thriller

Thriller night

There ain't no second chance

Against the thing with the forty eyes, girl

(Thriller)

(Thriller night)

You're fighting for your life

Inside a killer

Thriller tonight

 

Night creatures call

And the dead start to walk in their masquerade

There's no escaping the jaws of the alien this time

(They're open wide)

This is the end of your life

 

They're out to get you

There's demons closing in on every side

They will possess you

Unless you change that number on your dial

Now is the time

For you and I to cuddle close together

All through the night

I'll save you from the terror on the screen

I'll make you see

 

That this is thriller

Thriller night

'Cause I can thrill you more

Than any ghost would ever dare try

(Thriller)

(Thriller night)

So let me hold you tight

And share a

(Killer, diller, chiller)

(Thriller here tonight)

 

'Cause this is thriller

Thriller night

Girl, I can thrill you more

Than any ghost would ever dare try

(Thriller)

(Thriller night)

So let me hold you tight

And share a

(Killer, thriller)

 

I'm gonna thrill you tonight

 

Darkness falls across the land

The midnight hour is close at hand

Creatures crawl in search of blood

To terrorize y'all's neighborhood

And whosoever shall be found

Without the soul for getting down

Must stand and face the hounds of hell

And rot inside a corpse's shell

 

I'm gonna thrill you tonight

(Thriller, thriller)

I'm gonna thrill you tonight

(Thriller night, thriller))

I'm gonna thrill you tonight

Ooh, babe, I'm gonna thrill you tonight

Thriller night, babe

 

The foulest stench is in the air

The funk of forty thousand years

And grizzly ghouls from every tomb

Are closing in to seal your doom

And though you fight to stay alive

Your body starts to shiver

For no mere mortal can resist

The evil of the thriller

 

Terror

É quase meia-noite

Algo maligno está espreitando na escuridão

Sob o luar

Você tem uma visão que quase para seu coração

Você tenta gritar

Mas o terror lhe tira a voz antes

Você começa a congelar

Enquanto o horror te olha bem nos olhos

Você está paralisado

 

Você ouve a porta fechar

E percebe que não há para onde correr

Você sente a mão fria

E se pergunta se você verá o Sol

Você fecha seus olhos

E espera que isso seja só imaginação

Garota, mas o tempo todo

Você ouve uma criatura rastejando atrás

Você está sem tempo

 

Eles estão atrás de você

Há demônios fechando de todos os lados

Eles te possuirão

A menos que você altere esse número em sua marcação

Agora é a hora

Para você e eu ficarmos juntos abraçados

Por toda a noite

Eu vou te salvar do terror na tela

Eu vou fazer você ver

 

Porque isto é terror

Noite de terror

Não há segunda chance

Do que qualquer fantasma poderia ousar tentar

(Terror)

(Noite de terror)

Você esta lutando contra sua vida

Compartilharmos uma assassina

Noite de terror

 

O fedor mais abominável está no ar

O odor de quarenta mil anos

E fantasmas pardos de cada túmulo

Estão se aproximando para selar seu destino

E apesar de você lutar para permanecer vivo

 

Porque isso é terror

Noite de terror

E ninguém vai te salvar

Da fera prestes a atacar

Você sabe que é terror

Noite de terror

Você está lutando por sua vida

Dentro de um terror assassino esta noite

Farei você ver

 

Porque isto é terror

Noite de terror

Garota, eu posso te aterrorizar mais

Do que qualquer fantasma poderia ousar tentar

Terror

Noite de terror

Então me deixe te abraçar

E compartilharmos

Uma assassina, aterrorizante

Noite de terror aqui

 

Porque isto é terror

Noite de terror

Garota, eu posso te aterrorizar mais

Do que qualquer fantasma poderia ousar tentar

(Terror)

(Noite de terror)

Então me deixe te abraçar

E compartilharmos uma

(Assassina, aterrorizante)

 

Eu vou te aterrorizar esta noite

 

Escuridão cai pela terra

Meia noite está bem perto

Criaturas noturnas procurando por sangue

Para aterrorizar sua vizinhança

E quem quer que seja encontrado

Sem sua alma

Deve ficar cara a cara com o inferno

E apodrecer dentro da concha de um cadáver

 

Eu vou te aterrorizar esta noite

(Terror, terror)

Eu vou te aterrorizar esta noite

(Noite de terror, terror)

Eu vou te aterrorizar esta noite

Ah, querida, eu vou te aterrorizar esta noite

Noite do terror, querida

 

O pior odor está no ar

O cheiro de quarenta mil anos

E criaturas pálidas de cada tumba

Estão perto de selar seu destino

E mesmo que lute para ficar vivo

Seu corpo começa a ceder

Porque nenhum mero mortal consegue resistir

Ao mal do terror

 

//

 

A festa rolava com toda a sua animação. Alex e eu ainda estávamos na pista de dança junto as nossas madrinhas e Flaca e Maritza. Era uma música eletrônica, porém vários outros convidados dançavam também, como: Glória, Silvye, Larry e sua esposa, os pais de Nicky, Red, e Kevin, sim, até o meu afilhado. A festa estava mesmo era bombando.

Ficaríamos aqui somente até às três da manhã, pois às quatro tínhamos o nosso voo que sairia. Mesmo sendo de jatinho particular, tínhamos nossa hora marcada. 

Nicky e Lorna estavam bastante animadas, mas não, ainda não estavam bêbadas, somente animadas mesmo. 

O momento de jogar o buque chegou. Havia dois buques. O meu Red pegou, fiquei imaginando com quem ela poderia se casar novamente. Ri quando vi ela bem próxima de Healy nessa festa.

Será mesmo possível?

E o de Alex, Dayanara pegou, ela andava bem próxima de Bennet.

Então... quem sabe, não é mesmo?

 

//

 

Despedimo-nos enquanto caminhávamos para a limusine, a festa continuaria ainda, mesmo sem a gente por pelo menos uma hora.  Despedimo-nos com abraços, muitos abraços, então finalmente entramos na limusine, onde Healy nos levaria para o aeroporto.

  A limusine começou a se movimentar, Alex pegou um espumante abrindo-o e nos servindo em seguida, em duas taças.

— Um brinde... — ergueu a taça. — a nós. — sorriu.

Ergui a minha. — Um brinde a nós e ao amor. — sorri.

— Ao amor, claro. — nossas taças se tocaram e em seguida bebemos. — Ansiosa para Bali?

Suspirei. — Ansiosíssima. Estar em um paraíso com você, em nossa lua de mel, ainda? Há algo melhor que isso?

Alex riu. — Parece mesmo tentador, anjo.

— E é.

— Sabe o que é ainda melhor? — neguei e ela prosseguiu. — O jatinho tem uma suíte. Teremos toda a privacidade. — deu uma piscadela.

Sorri boba. — Nossa... você pensa mesmo em tudo.

— Eu faço o que posso. — dá de ombros suspirando e solve seu espumante.

Não demoramos a chegar ao aeroporto. A limusine entrou no mesmo, na estação de pouso/decolagem. Healy abriu a porta, sai primeiro, e em seguida Alex. Nos despedimos deles e seguimis para o jato subindo-o em seguida. Ele era enorme. De vários lugares, luxuoso e espaçoso.

— Teremos que nos sentar para a decolagem. — orientou Alex o fazendo, então me sentei ao seu lado. — Mas depois, podemos ir para a suíte. — sorriu de canto colocando o cinto.

Sorri assentindo e fazendo o mesmo. — Me parece ótimo.

Ela sorriu de volta.

Não demorou para que o jato fizesse a decolagem, e pudéssemos por fim irmos para a suíte. Alex abriu a porta revelando uma senhora suíte, com uma cama enorme, um closet, banheiro, televisão e tudo que se tem direito. Nossas malas estavam num canto, a aeromoça havia colocando ali para a nós.

— Céus, Alex...

— Demais, né?

— Demais ainda é pouco para tudo que esse lugar é. — falei fascinada analisando tudo.

Ela fechou a porta, trancando-a. — Está com fome?

A fitei. — Não de comida.

Ela sorriu. — Nossa, fui mesmo uma ótima professora, não?

Ri. — A melhor. — fui ao seu encontro e a beijei de forma ardente, não querendo mais prolongar nossa noite de núpcias. Eu a queria. E queria agora mesmo.

Seus olhos se abriram encarando-me, quando nos afastamos. Estava pegando fogo de luxuria. Suas mãos foram para minha cintura e ela sorriu.

— Vamos primeiro tirar essas roupas que estão me incomodando demais.

Cada uma tirou a sua roupa. Não estávamos com paciência de esperar mais um segundo sequer. Já com apenas roupas intimas, nos atracamos em um beijo cheio de volúpia.  Alex com delicadeza desceu as alças de meu sutiã, beijando meus ombros nus em seguida. Posicionou-se atrás de mim e abriu o fecho, tirando-o em seguida e se livrando dele. Ficou novamente diante de mim, e beijou meus lábios de uma forma tão sensual, que pude sentir a resposta entre minhas pernas. Estava latejando, completamente necessitada dos toques de Alex.  Seus lábios percorreram mais uma vez meus ombros, porém não ficou por muito tempo ali, indo para o meu colo e dando atenção aos meus seios.  Levei minha cabeça para trás, enquanto mordia meu lábio mantendo os olhos fechados. Estava completamente entregue aos toques de Alex. Ela sabia exatamente o que estava fazendo, nada era por acaso. Quando sua boca chupou um dos meus seios, enquanto seus dedos bolinava o outro, tive que conter um gemido, embora soubesse que não conseguiria tal proeza por muito mais tempo. 

À medida que sua boca aprofundava nas caricias, fui gemendo baixo, não conseguindo mais me conter. Quando pensei que eu gozaria, somente com isso, Alex desceu seus lábios e sua língua atrevida pelo meu abdômen. Abri meus olhos. Ela estava ajoelhada diante de mim e era a visão mais sexy que eu já tinha visto em toda a minha vida.

Ela colocou os dedos polegar dentro da minha peça de calcinha e foi puxando-a com uma lentidão agonizante. Assim que a peça caiu sobre meus pés, ergui meu os mesmo e a chutei para longe. Alex logo levou os lábios macios as minhas coxas, virilha, barriga e desceu um pouco mais. Ergueu uma de minhas pernas, facilitando o aceso ao ponto que lhe era de interesse. 

Joguei minha cabeça para trás quando senti sua língua em mim, então quando ela me penetrou gemi alto desta vez. Afundei meus dedos em meio aos seus cabelos negros, enquanto ela sem piedade alguma – e querendo me enlouquecer – usava sua língua em mim. Em toda a extensão, de forma firme. Minha respiração estava descompassada, Alex então parou de penetrar e passou a maltratar meu clitóris, chupando-o. 

— Alex... não para! — gritei, estava quase chegando lá. Quase.

E ela não parou, apenas intensificou mais o contato de sua língua em mim, Minhas pernas foram bambeando e ficando dormentes. Tive que me apoiar nela, ou cairia, O orgasmo chegou na intensidade que eu imaginei que viria.

Alex se colocou de pé e beijou-me. Beijou-me e pude sentir o meu gosto nela. Seus beijos vão se tornando mais ardentes, à medida que vou correspondendo da mesma forma e o mesmo desejo.  

Quando dou por mim estou deitada sobre o colhão e o corpo nu de Alex sobre o meu. Ela beija cada parte de minha pele desnuda, como se me venerasse ou algo do tipo.

Sua boca larga da minha. Nossas línguas se acariciam como se o mundo fosse chegar ao fim, e somente nos separamos por falta de oxigênio.  Minhas unhas estavam afundadas em sua pele das costas, sabia que aquilo ficaria muito mais do que marcado, mas eu não conseguia me segurar. Essa mulher me enlouquecia.

Agarrei meus braços com força, enquanto mais uma vez sua boca ia para os meus seios, e fui ao céu e voltei  quando o seu dedo do meio e o indicador deslizaram para dentro de mim e deu inicio a uma caricia mais do que ousada. 

Sua boca cobria a minha mais uma vez. 

Não importava quanto tempo mais ficássemos assim como estávamos, eu nunca, jamais desistiria ou enjoaria de Alex. A vida ao lado dela nunca foi e jamais será tediosa. É uma emoção atrás da outra. Amar Alex, é uma verdadeira caixinha de surpresas.

 

//

 

Minha cabeça está sobre a barriga de Alex. Não sei ao certo quantos orgasmos tivemos, acho que o certo a dizer seria: incontáveis. Estávamos suadas, com cheiro de sexo e os lençóis da cama completamente revirados. 

— Estamos casadas... Nossa, espero que não enjoe de mim. — seu tom era de brincadeira.

Ri erguendo a cabeça. — Eu nunca, mas e você?

— Jamais... Não seria tola de perder alguém como você. Você se casou comigo, agora me aguente, baby.

Dei de ombros. — Não vai ser tão difícil assim.

— Ah, é?

Assenti.

Ela sorriu. — Eu te amo. — seus dedos brincavam com meus cabelos que deveria nesse momento estar parecendo um verdadeiro ninho de rato.

Sorri preguiçosa. O sono queria me pegar. — Também te amo, Alex.

 

Piper Off

 

Bali, Indonésia

 

A lua de mel de Alex e Piper estava no fim, mas sem duvidas, Bali era um dos melhores lugares em que tinham conhecido. O lugar havia rendido muitas e muitas fotos. Haviam visitado tantos lugares magníficos, cada dia uma experiência nova, como: Uluwatu Temple que é nada mais e nada menos que uma das principais atrações de Bali, o templo de Uluwatu está localizado em uma extremidade da ilha, na beira de um penhasco. É um lugar místico e lindo para conhecer no fim da tarde, quando o sol se põe. E claro, que as duas recém-casas haviam aproveitado o lugar no melhor momento possível: exatamente o por do sol. 

Tanah Lot outro templo, ele foi construído em pedras que ficam “no meio do mar”. Quando a maré está baixa é possível ir até o local, mas quando ela está alta o templo fica isolado. Para sorte das duas a maré estava baixa, então puderam não só ir até o local, como tirar muitas fotografias.

Uluwatu Beach, uma praia linda, muito frequentada por turistas. Ela fica a frente de um enorme paredão de pedras onde estão instalados alguns bares e restaurantes que possuem uma vista sensacional.  A praia tem uma espécie de gruta ao chegar no mar, é um lugar diferente e muito bonito.

Tirta Empul Temple, esse é um templo diferente de Bali, que fica nas proximidades de Ubud. O templo abriga uma fonte d’ água, e “piscinas” em que os moradores locais realizam um ritual de purificação. É um bom passeio para quem quer renovar as energias.

Seminyak, um lugar com uma atmosfera muito gostosa, vários restaurantes, lojinhas e clubes de praia. Pela noite é bem gostoso caminhar pela região e fazer compras. As duas não perderam a oportunidade e compraram muitas lembranças do país. 

Até plantação de arroz naquele lugar, era motivo de alvoroço. As plantações de arroz em Bali formam paisagens naturais lindas e utilizam um método de irrigação inventado há séculos. Os terraços de Jatiluwih e principalmente Telalagang são populares entre os turistas. 

Curtir Ubud, o coração da cultura balinesa fica em Ubud. A cidade tem atrações como o Ubud Palace, a Monkey Forest e o Ubud Market - cheio de produtos para comprar como recordação-. Além disso, a cidade tem hotéis com ótima estrutura, bons restaurantes e lindos campos de arroz ao seu redor.

E claro, não foi só isso o casal fez aulas de culinárias típicas de lá, aprenderam coisas novas, receberam massagens mais do que relaxantes em um SPA especializado da cidade, além da yoga que é uma atividade bem popular de Bali, e por fim, assistir a um show de dança balinesa – A dança balinesa é um programa clássico em Bali e que além do movimento do corpo em si envolve uma história teatral. Existem danças com estilos diferentes e os shows que recomendamos são os que acontecem no Uluwatu Temple  ou os do Ubud Palace.

 

//

Era fim de tarde, o sol estava se pondo e Piper estava com conquisteis e havia acabado de reparar na casa de praia que estavam passando a lua de mel em mãos. O sol estava fraco, a areia mais branca do que nunca, a água calma tão azul cristalina que chegava a causar dor nos olhos e o céu alaranjado.

Piper entregou a Alex - que estava em uma espreguiçadeira com um livro em mãos - um dos dois coquetéis que tinha em mãos e sentou-se na espreguiçadeira vazia ao lado da esposa.

— Vê se está do seu gosto. — disse apreciando a vista diante de si.

Alex usou o canudo para sugar o liquido. — Uma delicia.

Se beijaram em seguida.

— É nosso último dia aqui. — resmungou Piper.

— Sim, é. Então, o que acha de aproveitarmos esse lugar, hun? — sugeriu colocando o coquetel de lado, erguendo-se e puxando Piper, que riu.

— O que vamos fazer?

— Nadar... nos beijar... — suspirou beijando-a mais uma vez. — São tantas possibilidades. Infinitas. — sorriu.

— Verdade. — sorriu Piper.

De mãos dadas foram até a água. Não estava fria, estava agradável. Primeiro os pés e depois o restante do corpo, foram até um ponto que cobria somente até a barriga. Ficaram frente a frente. As duas sorriram e se beijaram com delicadeza. Os narizes se encontraram levemente, os olhos mantendo um contato intenso, os corações batendo forte ao peito.

— Você é minha e eu sou sua... O que mais pode dar errado? — murmurou Alex enquanto acariciava os cabelos da esposa, colocando alguns fios atrás de sua orelha.

— Nada. Nós amamos e o resto iremos superar juntas, Alex. Eu sei que ainda temos muito o que passar. Casamento não é fácil, mas quando existe amor... o resto se releva. 

Alex sorriu assentindo e se beijaram mais uma vez. Era um beijo cheio de promessas. Promessas de um futuro a frente. As duas mulheres se amavam, e tinham passado por muita coisa juntas.

Alex teve sua redenção e Piper sua perdição, mas juntas, ambas são melhores.  Tão opostas e ao mesmo tempo tão iguais. As duas procuravam algo á mais do que já tinham. As duas procuravam o amor. E mesmo que Alex tivesse um bloco de gelo no lugar do coração, Piper tinha uma chama. Não demorou para que sua chama derretesse o gelo de Piper. As duas se fundiram e se completaram. E isso, ninguém nunca mudaria. 

Ali sobre o sol se pondo, as duas mulheres se beijaram e se amaram no paraíso, sobre a promessa de que: SERIAM FELIZES PARA SEMPRE. 


Notas Finais


PREPARADAS PARA O EPILOGO??? A PARTE FINAL DA FIC???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...