1. Spirit Fanfics >
  2. Perdicão Uchila - Madasaku >
  3. Perdição

História Perdicão Uchila - Madasaku - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Perdição


Fanfic / Fanfiction Perdicão Uchila - Madasaku - Capítulo 1 - Perdição

Sakura POV

E lá estava eu, a adepta a caminhadas em quando admirava a paisagem, a pessoa que saia aos domingos para andar de bicicleta calmamente, aceitando um chamado de ajuda de uma amiga de começar uma academia com ela, Ino me falou eu levando você nossa mensalidade fica pela metade, eu pensava caralho eu detesto academia Deus por favor não deixe que eu ceda a essa filha da puta, a desgraçada começou a choramingar e falar que eu era uma péssima amiga , por que aquilo era um cara de vida ou morte pra ela, pensei porra só pode ter rola nessa história, caralho, suspirei fundo e falei tudo bem amiga, vem me buscar senão vou fingir demência nessa porra e jamais irei sozinha.

Sempre gostei de exercícios de resistência física, e quando vi que tinha Jiu Jitsu sorri e até me animei , assisti a uma aula de karatê e na minha mente acreditei que talvez o professor fosse o mesmo ou até que fosse um senhorzinho doce como o sensei daquela aula, lêdo engano gostoso para um caralho, meu sensei era um gostoso, cabelos compridos amarrados num rabo de cavalo, grande e alto, tinha uma cara séria e aparentava ser o mal humor em pessoa, tentei não chamar atenção pois assim que o vi, engoli em seco, mais ele me descobriu em um canto e perguntou se eu era aluna nova, eu apenas balancei a cabeça em concordância, depois daquele dia minha tortura se iniciou, Madara esse era o nome do desgraçado, e mesmo eu já sabendo alguns golpes de Jiu Jitsu , pois já havia feito aulas com outros senseis, com aquele cara, eu não conseguia, ele vivia me corrigindo, me derrubando, me usando para ensinar os golpes para a turma , passei além de sonhar acordada com o filho da puta nu, gostoso pra caralho, minha mente gritava isso caí em cima desse filho da puta, ataca esse desgraçado no banheiro, se vira mais cai em cima dele, passei a me sentir cada vez mais injuriada ao vê-lo e suas pegadas violentas a minha roupa para mostrar a posição corretas dos golpes estavam na deixando cada dia mais molhada, excitada.

- Atenção Sakura, você tem ideia que eu poderia me machucar muito se eu quisesse- ele falava e eu amores imaginava o que, isso mesmo ele me fodendo com força enquanto me dava uns belos tapas por errar cada golpe ensinado!

- Como você pode errar um golpe tão fácil Sakura!

- Delícia é assim, assim!

- Não você ainda está errando!

- Você está quase acertando!

- Caralho minha delícia, por que porra você não acerta a merda desse golpe!

-Vos só sai da minha aula quando acertar isso!

- Você fica depois que a aula terminar!

Estava completamente perdida , louca de desejo, cheia de hematomas por errar várias é várias vezes os malditos golpes, estava entrando no meu limite, agora além de vê-lo e deseja-lo e até segurar gemidos quando ele me derrubava e me cobria com seu grande corpo, agora estava sonhando com ele, eu passei sentir o cheiro do desgraçado no meu trabalho, passei a diminuir a constância nas aulas, antes ia as três vezes na semana, diminui para duas e agora estava indo só uma vez, Ino passou a pegar no pé para não desistir no contrato agora, ela estava apaixonada por sei lá quem e parece que ainda não havia conseguido se aproximar, meu contrato estava beirando os três meses, e ele era de seis ou seja faltava um pouco mais de três meses, passei a me sentir triste, frustrada, tentei transar para ver se amenizava e foi uma completa bosta, eu podia foder um dia todo , mais quando chegava naquela merda de aula, lá estava eu gemendo e toda arrepiada cada vez que ele me tocava, e como diminui a frequência ele passou a tentar conversar comigo, a me provocar mesmo, falando que a aula dele não era lugar para pessoas fracas que desistem no primeiro obstáculo, e puta que pariu aonde eu sou fraca, porra, me segurei ali por que ninguém me chama de fraca, e estava tentando colocar meu ódio mesmo pra fora, mais tudo naquele homem me atraía, depois de uma aula terrível, fui ao banheiro e chorei enquanto lavava o rosto, sai dali sendo perguntada se estava bem, e apenas balançando a cabeça positivamente, Ino como boa amiga achou que eu estava deprê por que a dias anteriores vi meu ex se pegando com uma menina que se dizia nossa amiga mais vivia pegando nossos ex, passei a me sentir uma mulher chorona, caía no choro as vezes, não estava conseguindo lidar com aquela tensão que eu mesma havia criado sei lá quando, finalmente essa aula completava três meses de contrato, aquele dia estava ainda mais sensível, o cheiro dele, e a forma que ele me deu atenção naquele dia me deixou louca, ele me tocava com carinho naquele dia, deslizou sua mãos grandes por cima da minha roupa, e em dado momento suas mãos adentrarem por dentro da minha roupa e sua mão tocar meu abdômen, enquanto ele estava atrás de mim, encostado , para não dizer colado em minhas costas, quando ele me segurou com um pouco mais de força eu gemi e ele me olhou com um sorriso que eu não soube descrever, ele me olhava nos olhos o tempo todo, senti todos os meus pêlos se arrepiarem quando sua mão desceu em direção ao meu quadril, fechei os olhos, quase desfalecendo e ele me chamou a atenção e só na terceira vez abri os olhos , me sentindo mole.

- Está tudo bem minha delícia- perguntou e eu estava em outro planeta, demorei para responde-lo, isso acarretou que ele me segurasse com mais força e me puxasse contra o corpo maciço dele, gemi.

- Você está sentindo alguma dor Sakura- ele perguntou e acho pisquei umas trintas vezes antes de pensar , sim, está me doendo para caralho não poder sentar em você exatamente agora, sorri, um sorriso bem do malicioso e vi sua sobrancelha arquear e ele color a mão sobre minha testa e depois deslizar dois dedos em meu pescoço procurando minha pulsação, ah minha gente , meu coração estava totalmente na casa do caralho tenha dó não é mesmo, acelerado para caramba, ele me deitou no tatame por alguns segundos e eu fechei os olhos e comecei a respirar profundamente, pensando comigo mesma, a Ino que se foda, eu vou me acalmar, vou levantar daqui correndo se possível, vou pegar minha chave no quadro de chaves da recepção e não volto aqui numa mais, chega de me torturar assim, deu, me afastar vai me fazer melhorar , tenho certeza, continuei ali respirando, senti ele segurar minha cabeça devagar e me pedir para beber água, abri os olhos com calma e bebi vagarosamente aquela água, enquanto ele me perguntava com a voz um pouco aveludada.

- Me diz o que está sentindo Sakura?

- É alguma dor, vou chamar a ambulância- falou , sorri e me sentei devagar.

- muito obrigado gente, gostei muito de ter vocês como colegas, direcionei meu olhar para ele .

- muito obrigado por ter sido meu professor Madara, me desculpe se as vezes pareceu que eu não aprendi nada- falei e me levantei e fui em direção a recepção, enquanto meia dúzia de gente chamava por mim, peguei minha chave , corri para meu carro, liguei e segui para minha casa , cheguei tomei um banho e deixei algumas lágrimas caírem, finalmente acabou falei em meio ao choro.

Naquela noite recebi uma Ino furiosa e preocupada e puta por eu ter deixado ela lá sem avisar, com todo o fuzuê ela conseguiu se aproximar do tal professor Yamato, ele a levou em casa, tirando isso ela estava puta, passou a falar que eu deveria superar o sasuke, caralho de sasuke minha filha nem sei quem é sasuke na fila do pão, pensei, se aquela filha da puta imaginasse que meu problema era outro eu estava fudida,Ino continuou indo a academia e sempre me trazia informações de que o madara perguntava por mim e que queria conversar, e claro que a bocuda para caralho falou a merda de que eu estava sofrendo por causa do ex, é até melhor que ele pense isso, segui minha vida de trabalho e casa, e Netflix sem fim, um dia recebi uma ligação da secretaria da academia me falando que eu precisava ir lá cancelar meu contrato, fiquei nervosa, cheguei lá a filha da puta havia saído para o almoço, esperei mais um pouco, e pensei mais tarde volto para assinar essa bosta e acabar logo com isso, quando estava chegando ao meu carro e destravei as porta com a chave vi um vulto negro entrar que nem uma bala no banco do passageiro, senti tremendo mais que vara verde naquele carro.

- liga o ar, que vamos conversar um pouco - ele falou

- Não não não não, ahhh por favor não,opa externei sem perceber e o vi fechar ainda mais cara, realmente não achei que era possível ficar pior aquela cara de mal.

- por que fugiu daquela forma e por que não atendeu nenhuma das ligações que fiz para você aqui da academia-perguntou e eu ah vamos lá eu posso.

- por que não quis e não quero responder- falei

- achei que você era diferente sakura- ele falou com uma expressão magoado

- Você por acaso é doido?

Fugiu de um hospício, esqueceu de tomar seu gardenal?-perguntei sem entender do que diabos ele estava falando.

- eu gostei de tudo em você, e você fugiu por causa de um ex idiota, você abandonou suas aulas por causa de nitidamente um escroto se não te merece- falou furioso.

- opa quando foi que você se viu dono da minha vida, seu seu idiota gostoso de merda- falei meio confusa e o vi mudar a expressão e gargalhar

- vai ser lindo assim na puta que te pariu – gritei abismada, ele ficou ainda mais lindo com aquele sorriso.

Ele segurou minhas mãos e eu as puxei.

- solte antes que eu te soque!- falei

- Quero ver você fazer isso sa.ku.ra- falou e ódio, esse desgraçado quer acabar comigo.

- Que porra, caralho você quer comigo Madara, desebucha que não tenho o dia todo!- falei já irada

- Tentei me aproximar de você, mais você sempre foi avoada e depois sua amiga falou que seu coração estava ocupado, não sei ser carinhoso, tenho meus momentos, mais aí você saiu daquela forma e eu estou louco desde então, principalmente por que descobri que o idiota escroto é meu parente e dos piores, que desfila todo dia com uma mulher, tô irado sakura, jamais quis uma mulher como te quero e saber que você gosta de um idiota, isso vem acabando comigo e quando aquele idiota fala de você me seguro para não quebrar ele- falou segurando minhas mãos de volta, me encontrava totalmente embasbacada, eu devo estar desmaiada ou dormindo, não peraí.

- parou , parou ,eu desejo acordar agora.

- oh caralho que isso é real.

- não imaginei que estava tão cansada , talvez eu precise de uma folga- falei me sentindo doida mesmo, senti suas mãos em meu rosto e quase dei um pulo dentro do carro, apontei na cara dele.

- sai da minha cabeça, ela é minha idiota, quero que você e todos os Uchilas peguem o caminho da puta que pariu só de ida por favor, não vou cair na lábio de um sonho, qual é isso já é loucura, que porra de remédio preciso tomar para me deixarem em paz- falei furiosa enquanto ele passava as mãos no meu rosto de se aproximava de mim.

- Você realmente fala demais- falou e me beijou, me puxando para o colo dele no banco do motorista, caralho estou sendo dominada por minha mente, mais já que estou aqui, não custa nada eu rebolar bem gostoso nesse colo , pensei e passei a rebolar em seu colo, a minha paranóia sentada no meu carro gemia enquanto eu revelava e nos beijávamos furiosamente , porra a minha insanidade é tão gostosa que parece real, senti ele puxar minha camisa e arrebentar todos os botões num puxão.

- porra para um delírio você é bem real- falei sentindo ele segurar meus seios com as mãos e sugar um, passando a língua lentamente pela auréola.

- Eu sou real sakura, vou acabar com suas dúvida- ele falou, mais não mesmo que ele era real , não mes...mo

- oh gemi desesperadamente quando senti ele largar um seio e enfiar em minha saia e alisar vagarosamente minha intimidade por sobre a calcinha, porra que delícia, pensei em êxtase, quando ele rasgou minha calcinha com a maior facilidade do mundo eu gemi e rebolei em seu dedo que agora está acariciando minha intimidade .

- Você está me deixando louco sakura- falou

Abri sua calça e puxei seu pau para fora da calça

- porra minha mente caprichou pra caralho, isso não é um pau, vamos com calma mente , você está exagerado- falei e ouvi um risinho

- não sou fruto da sua imaginação, vou entrar com você com força e você vai ver , sentir e gemer ,até ver que sou real- falou, me esfreguei sobre ele.

- eu duvido, duvido horrores, duvido mais que minha existência, du..vi..do,oh , isso , ah , porra, tá parecendo mais re..re ..al do que de.ve.ria hum ser- falei sentando nele e sentindo seus dedos em meu quadril cadenciando a intensidade dos movimentos, porra ,quando na vida real, iria ser fodida assim, está tão maravilhosa , me sinto uma boa vadia feliz para caralho ao sentir o orgasmo chegando com força enquanto eu sento com força, sinto sua boca tomando vez ou outra um seio em sua boca.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...