História Perdida No Meu Mundo - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, J-hope
Visualizações 10
Palavras 804
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora pra postar.
PROBLEMAS COM TIRAR UM 0,0

Capítulo 6 - Tenho medo de mim.


Eu acordei, mas sinceramente, não queria que tal ato tivesse acontecido...

Dormir eternamente talvez não seja uma opção, pois ainda “tenho muito pela frente”, bem eu não acho isso, mas meus amigos achavam...

Mas focando no lugar que estou, parece um tipo de ponte, sim é uma ponte. Passam carros, e tem uma faixa de pedestre “muito grande”, quase que eu fui atropelada aqui!

Bem mas acho que não importa, meu trabalho é sair daqui! Se achar mas alguém, essa pessoa vai ter um destino pior que o meu.

 

Morta

 

Ainda na grande ponte, vi um garoto com uma blusa preta e calça branca. (que chama muita atenção)

Esse deve ser meu “toque de recolher”, se eu não conhecer ele, ele não morre, e Hoseok não precisa mais se incomodar com uma louca sonambula.

O garoto bonito me seguia, eu apenas fugia...

Eu ia para um corredor, depois para outro, ia para todo lugar distante que você leitor (sem nada pra fazer) imaginar!

Até que uma hora ele percebeu que eu estava fugindo dele, e ele começou a apressar seus passos, e correr!

Eu tentei correr dele, mas ele ficou na minha frente.

“droga” pensei

- Onde pensa que vai? – falou o menino

- Para qualquer lugar. – falei friamente, me soltando dele.

- Qualquer lugar não é uma opção, e trate de me responder bem senhorita. – ele falou, educadamente mas autoritário.

- Por que teria? – respondi, parecendo que estava irritada, mas estava curiosa.

- Sua pergunta é confusa, eu falei duas propostas e a senhorita me responde apenas uma. – Ele disse

Estou impressionada de verdade com as falas dele, ele consegue cortar um assunto muito bem.

- PORQUE EU TENHO QUE TE RESPONDER BEM?

- Quer realmente ver o porquê? Escolha bem. – ele falou me desafiando.

- Claro. – respondi com total firmeza

 

 

A partir daí eu via meus piores medos, aranhas, sangue, trovão, tsunamis vindo em minha direção, e o meu arredor ia se transformando em uma escola, e o garoto continuava lá, a me fitar.

- Pare. – Eu falei quase em um sussurro.

- Porque teria? Você não foi educada o suficiente. – ele falou rindo.

- Por favor...

- Eu não posso fazer isso. – ele disse

- Como não? – perguntei

- Esses infelizmente são seus medos, somente seus, não poderei fazer você simplesmente esquecer dos seus medos garota, me desculpe mas não!

- Mas... O que eu faço?

- Nem tudo o que vê é real, pense nisso como se fosse um sonho?

- Mas eu...

Não terminei de falar, e simplesmente tudo que via sumiu, incluindo o garoto.

- Mas o que? – falei

Logo depois, vi Namjoon, Yoongi e o garoto, juntos, e por um instante vi eu atrás deles, mas como assim?

Minha outra versão, tirou uma faca de sua bolsa, e esfaqueou um por um.

Eu tentei chegar perto deles, mas uma parede invisível não me deixava ir para perto deles.

- NAAAAAAÂO! – gritei, chorando.

E outro garoto apareceu atrás de mim, e me abraçou.

Fiquei com medo de tudo, com medo dos garotos que não conhecia, até dos que conhecia, mas fiquei com medo...

 

De mim!

 

Me sinto culpada, por tudo o que acontece... E eu realmente sou a culpada.

Eu espero que me perdoem, por que eu nunca vou me perdoar.

 

Por um segundo me senti morta, mas minha boca e nariz foram cobertas por uma máscara, branca, tipo aquelas de hospital.

E fui levada até um lugar, tinha muita gente sentada em cadeiras virada para um mini palco.

E eu fui para o palco, lá me torturavam, com simples palavras

- Felicidade

- é

- Proibida.

Três pessoas falavam de frente para mim.

Eu chorava, chorava muito mesmo.

Não faço ideia do porquê de eles estarem fazendo isso comigo.

Mas me machucou do mesmo jeito que uma facada no coração, três tiros, um atropelamento, doíam.

Só não doía mais do que uma saudade de alguém que sabe que não poderá mais tocar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu acordei novamente na ponte.

 

 

Só que o garoto estava lá.

Eu estava deitada com a cabeça sob uma de suas pernas.

Ele chorava.

Eu chorei junto.

Pois sabia que era meu primeiro e último dia com ele, muitos se perguntam porque me importo com ele, bem, ele me ajudou.

A ver que tenho medos, problemas, mas nem todo mundo precisa saber disso, os verdadeiros amigos estão ali, peça ajuda, não adianta falar com sua parede e esperar resposta.

A parede não tem culpa.

 

 

 

E como eu já sabia o final da história com o garoto.

Perguntei seu nome:

- Qual é seu nome?

- Seokjin

E ele entrou em um sono profundo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Logo um carro passou com a frase que você já deve imaginar qual deve ser.

 

 

“Felicidade é proibida”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

desculpe por te amar tanto, se te sufoquei, foi por medo de te perder"


Notas Finais


eu chorei nesse kskskk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...