1. Spirit Fanfics >
  2. Perdido em Busan (Taeyoonseok) >
  3. Sóbrio

História Perdido em Busan (Taeyoonseok) - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Sóbrio



Hoseok estava fazendo a mesma coisah, chorando. Mas ele ouviu a campainha tocar e encaminhou para a porta para ver, era Jungkook, o suposto obsessivo por um homem que ele diz que estava com o seu esposo, e que iria ajudar achar o seu esposo. Ele abriu dando espaço para o mesmo entrar.


---- Oi. Eu contratei espiões para procurar Taehyung e o seu esposo. ---- Ele se senta no sofá.

---- Sério?! Que bom! ---- Hoseok se anima.

---- É, mas isso vai custar uma grana... Mas enfim, nós podemos conseguir. ---- Jungkook diz colocando uma das mãos na nuca.

---- Não importa, só quero que saibam como o meu marido está.

---- Desculpa disser, mas você tem um jeito meio que feminino. Você age mais como mulher. ---- Jungkook diz com um rosto meio observador.

---- Ah, que seja! Eu só estou preocupado com o meu marido. ---- Hoseok revira os olhos.

---- Ta bom. ---- Ficou um silêncio entre os dois por alguns segundos.

---- Então era só isso? ---- Hoseok diz quebrando o silêncio.

---- Acho que sim. Acho que já vou. Tchau. ---- Jungkook ia em direção à porta.

---- Tchau. ---- Hoseok acenou a mão para jungkook que saiu e fechou a porta.



Hoseok ficou sozinho e começou a chorar tudo de novo. Ele chorava por dois motivos: ele chorava por saudade de seu marido e alegria por conseguir um jeito de encontrá-lo. Ele tentou fazer algo para se distrair disso, então ele ligou a TV para assistir algo de interessante. Mas mesmo assim ele estava infeliz. Tudo que Hoseok assistia fazia ele lembrar os seus momentos com Yoongi, que agora não estava mais perto dele para fazer companhia. Ele tentou ir a cozinha para preparar algo para comer. Ele pegou sua caixa de cereal e leite para comer e voltou para o sofá, até que ouviu uma batida na porta. Hoseok levantou da sua zona de conforto para ir ver quem era. Hoseok estava com esperança de ir até lá e se deparar com Yoongi, mas era só um homem querendo anunciar algo.


---- Olá, desculpa em incomodar. Eu estou querendo anunciar um novo bar que tem aqui perto. Tome o panfleto. ---- O homem de boné entrega um papel do anúncio nas mãos de Hoseok. ---- Lá tem várias coisas para se distrair de qualquer problema. Seja financeiro, amoroso, familiar e muitos outros, o nosso bar está aqui para fazer vocês esquecerem. Ah, e também tem poli dance, onde você pode dormir com uma das nossas meninas a metade da noite. Até mais. ---- O homem esticou a mão para Hoseok e o mesmo apertou e logo o homem saiu e Hoseok fechou a porta.



Hoseok não desgrudara os olhos do panfleto, ele estava atestando atenção em cada detalhe. O mesmo Havaí achado que era besteira, e por isso ele colocou o papel sob a mesa que tinha na sala e se sentou no sofá, terminado o seu cereal. Mas ele não conseguia se concentrar na TV com aquela frase em sua mente "distrair de qualquer problema" que o homem de boné havia dito. Com isso, Hoseok se esticou e pegou o panfleto, e deu mais uma olhada nele e pensou. Então assim se decidiu em ir para se distrair de tudo aquilo.


Hoseok subiu as escadas e foi se arrumar. Após isso ele pegou seu celular que estava carregando e colocou no bolso, indo assim, para o tal bar. Ele saiu do quarto do hotel e seguiu até a recepção, saindo do local. Ele andava pelas ruas e dobrava esquinas até chegar lá. E o caminho não foi muito longe, ele logo chegou lá, se deparando com gente se pegando no lado de fora, mas mesmo assim entrou no bar. Tava mais pra uma balada do que bar, pois tinha muita gente dançando com seus pares danças sensuais e provocantes durante aquilo, e tinha algumas mulheres seminuas dançando poli dance encima de um palco com aquele ferro. Hoseok não estava acostumado com aquilo e estranhou, ele estava até pensando em ir embora, até que o mesmo homem que havia dado o panfleto para ele o tocou no ombro.


---- Olha só! Se não é o garoto do hotel. Que bom que decidiu vim. ---- O homem parecia bêbado com mulheres ao seu lado, mulheres bonitas.

---- Olá. ---- Hoseok dizia meio que constrangido.

---- Prazer, meu nome é Jin. E você? ---- Jin, um homem alto de cabelos pretos, estendia a mão.

---- Prazer, eu sou Jung Hoseok, mas pode me chamar só de Hoseok. ---- dando um sorriso mínimo, Hoseok aperta a mão do alto.

---- Está curtindo? ---- Jin perguntava de voz alto por causa da música alta.

---- Não muito. Ainda não sei o que fazer, porque eu nunca vim pro um lugar desses antes.

---- Então venha comigo. ---- Jin vai na frente e Hoseok vai atrás, seguindo o homem bêbado até um lugar onde se sentaram e pediram bebidas. ---- Você vai querer uma bebida? ---- Jin pergunta.

---- Ah, é que eu não bebo. ---- Hoseok estava tímido.

---- Que isso garoto? Claro que vai! Garzon, me veja uma outra garrafa de sojo. ---- O Garzon pegou uma garrafa de sojo e deu para Hoseok.

---- Eu acho que não devo.

---- Vai nessa, rapaz. Não perca tempo. Você não quer se distrair de alguns problemas? ---- Hoseok assenti. ---- Então vai nessa, não tem nada a perder.


Hoseok, devagar, bebê um gole de sojo, ele parecia ter gostado do gosto e bebeu mais e mais. Teve uma hora que Hoseok deu toda a confiança na bebida que bebeu tudo até ficar bêbado como Jin que estava ao seu lado. Ele saiu dali e foi até a área de poli dance pra ver as mulheres seminuas dançarem. Elas dançavam sensualmente, até que uma saiu do palco e foi em direção ao Hoseok e o puxou pela gravata que usava, o levando para um quarto. Hoseok não tinha noção do que estava acontecendo por conta da bebida, por isso ele não teria culpa de nada que estava acontecendo. Mas a mulher sim, ela sabia que ele estava sóbrio, mas mesmo assim decidiu "atacar", sem ao menos saber se ele era comprometido.


Ela deitou Hoseok na cama e subiu encima, rebolando em cima de seu membro do mesmo. Hoseok não sabia exatamente o que sentia ou reagia, pois ele não estava com consciência de si e não sabia o que ele estava fazendo era completamente errado. Hoseok parecia um robô reprogramado para fazer aquilo, sem sentir nada e não ter noção de nada. A mulher começou a passar dos limites: ela tirou de vez a calça do Hoseok e encaixou o seu membro em sua vagina, sem nenhuma proteção, o que era muito grave. Hoseok estava lá, indefeso e inocente naquela situação, deixando qualquer uma toca-lo, e ainda mais, abusar dele sem mesmo ele ter consciência daquilo. Isso era muita palhaçada e cara de pau da parte dela.


Após tudo isso, a mulher se retira e pega um cartão de dentro de seu sutiã e deu para o mesmo.


---- Meu nome Yerim. Pode me chamar quando quiser para se satisfazer, ok? ---- A mulher e Hoseok sai. Porém, a mulher volta para o seu trabalho e Hoseok vai embora.




Hoseok andava pelas as ruas e chegou no hotel, onde se jogou na cama e dormiu. O tal cartão que Yerim deu, estava encima do mesmo enquanto dormia.




[...]




• 08: 00 am...




Hoseok acorda não conseguindo se lembrar de nada o que aconteceu e como ele chegou em casa. Ele iria se levantar, mas viu um cartão encima de si, ele o pegou e viu o nome e de uma moça que não conhecia e o nome do bar que havia ido. Várias imagens de flashback surgiram em sua mente, até que o mesmo se levanta assustado.



---- Eu transei com uma prostituta sendo casado e ainda não usei proteção!





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...