História Perdidos - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Naufrágio, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 93
Palavras 2.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Mistério, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaa

Capítulo 17 - Te vejo em breve


Fanfic / Fanfiction Perdidos - Capítulo 17 - Te vejo em breve

Duas semanas haviam se passado desde nossa volta da ilha. E ao contrário do que eu havia pensado, até então, minha vida não tinha estado nada normal. 

Para começar, eu estava sendo reconhecida em alguns lugares. Claro, as pessoas não sabiam meu nome, mas sabiam que eu era a garota que tinha ficado perdida com o Shawn. Eles queriam me fazer perguntas, tirar fotos e até mesmo pedir autógrafos. Eu não queria ser chata, mas tampouco queria ficar famosa, então eu simplesmente não respondia as perguntas, e também me negava a tirar fotos ou dar autógrafos.

Minha popularidade na internet também tinha crescido muito. Tão logo voltamos para o Brasil, meu pai me deu um celular de presente, já que o meu tinha ficado perdido em algum lugar no mar. Reconectei em todas minhas redes sociais, apenas para descobrir que eu tinha ganhado milhares de seguidores em todas elas, além de muitas solicitações no Facebook. As pessoas falavam de mim como se me conhecessem, além de ter tirado várias fotos minhas no cais. Com o Lucas, com o Shawn, sozinha.

Cinco dias após eu ter voltado para o Brasil, o Shawn me seguiu no Instagram. Aquilo saiu em algumas páginas da internet, além de ter me feito ganhar mais alguns seguidores. Depois disso, deixei meu Instagram privado. Eu só queria que as pessoas esquecessem essa história. Eu torcia pra isso começar acontecer depois de um mês.

Apesar de me seguir, nós não conversamos nem uma vez. Em parte eu achava isso melhor. Afinal, tinha outra coisa: eu ainda não tinha criado coragem de contar o que tinha acontecido para o Lucas. Ele estava sendo tão compreensivo e legal com tudo. 

Eu estava o tempo todo dividida entre contar e perder tudo que tínhamos, e esconder até não aguentar mais, o que provavelmente seria pior. Mas por algum motivo, toda vez que eu abria a boca pra falar, algo acontecia. Ou eu simplesmente mudava de assunto.

Ao mesmo tempo que eu me sentia mal por tudo, eu pensava no Shawn e em tudo que tivemos dentro e fora da ilha o tempo todo. Eu sentia falta dele, de conversar com ele, dos seus beijos. Pra ser sincera, agora que eu já tinha estado com ele, tudo que eu achava legal antes parecia tão sem graça.

Até mesmo quando o Lucas me beijava, me abraçava ou passávamos a noite juntos, parecia tão frio, eu me sentia tão distante. Parecia que aquela “coisa” que havia entre nós havia acabado. Eu me sentia indiferente quando ele dizia coisas românticas, e já tinha duas semanas que eu não conseguia falar que amava ele. Quando ele me dizia isso, eu simplesmente o beijava.

Dentro de casa estava tudo bem, quase tudo tinha voltado ao normal. A diferença é que todos, até mesmo minha irmã, tinham passado a me tratar como se eu fosse uma bebê, que precisava de ajuda o tempo todo. Eu detestava isso. Até a Meire, a moça que trabalhava na minha casa estava puxando meu saco mais que costumava fazer.

Era sábado, minha família estava em algum lugar da casa e eu estava jogada na cama, escutando músicas, com o Fred jogado ao meu lado. Nada de musicas do Shawn, eu estava fugindo de ouvir a voz dele, ao menos por enquanto. E então, meu telefone tocou. O identificador dizia que era um número de Toronto.

Sentei na cama, meus olhos arregalados e meu coração acelerado, também assustando meu cachorro. Eu só conhecia uma pessoa de Toronto. Eu conhecia mais, mas só um talvez me ligaria. Fiquei tão nervosa, que simplesmente deixei tocar. O celular tocou mais duas vezes, o mesmo número, e eu continuei a rejeitar.

E então, quando eu já estava começando a arrepender de não ter atendido, já que eu estava morrendo de curiosidade, minha mãe entrou no quarto, acompanhada da minha irmã, as duas meio afobadas.

_ Emily, você não vai acreditar em quem acabou de ligar_ ela falou, ofegante.

_ quem?_ perguntei como se não me importasse, mas ficando mais nervosa ainda.

_ o empresário do Shawn_ a Júlia falou, como quem não acreditava.

_ oh, o empresário dele?_ falei, ficando meio decepcionada_ o que ele queria?

_ perai. Você descobre que o empresário do Shawn Mendes ligou e fica assim? Eu quero ser você quando crescer_ minha irmã falou sorrindo.

_ Júlia, eu passei mais de uma semana com o próprio Shawn Mendes. O que mais me encuca nessa história, é como ele conseguiu nosso número, isso sim_ falei sorrindo.

_ isso não importa, Emily. O fato é que ele nos convidou para ir para Los Angeles no próximo sábado_ minha irmã continuou, ainda empolgada_ tipo, ele disse que podem ir até cinco pessoas. Eu, você, mamãe, papai e o Lucas. Isso não é perfeito?

_ depende da sua ideia de perfeito_ falei, me sentindo meio mal. Que que esse povo estaria aprontando?_ o que exatamente nós íamos fazer lá?

_ bem... Ele disse que a imprensa ainda está muito de cima querendo saber o que houve na ilha. E a assessoria dele achou por bem que ele fizesse tipo uma coletiva de imprensa, pra que fosse explicado de uma vez por todas o que houve.

_ oh, ok. O que tenho com isso?_ falei, apesar de prever o final da história.

_ como assim o que você tem com isso, Emily?_ minha mãe falou, meio sem paciência_ você mesma acabou de falar do tempo que passou na ilha. Eles acham por bem que você fosse também. Depois disso, vocês não vão precisar responder mais nada, porque tudo já vai ter sido respondido, entende?

_ eu não vou, mãe_ falei, séria_ não tenho um pingo de interesse em conversar com mídia.

_ mas filha, você mesma já falou que não está aguentando o povo te perguntando as coisas.

_ e eu não estou. Mas mãe, eu não sou famosa, e tampouco quero ser só porque me perdi por aí. Foi um acidente, uma fatalidade. Não é como se tivéssemos feito isso pra gravar um filme, vídeo, sei lá. Eu não quero falar sobre isso, entende?

_ eu sei. Mas você já falou pra nós o que houve lá. Não teve nada demais, não teve nada pesado. Não tem problema você falar sobre isso, tem?_ minha mãe falou.

_ além do mais, você poderia me apresentar para o Shawn. Você disse que vocês se deram bem, e você sabe que amo ele. Já pensou se ele se apaixona por mim?_ minha irmã falou sorrindo.

_ cala a boca, Júlia. Você quer ir lá só por causa disso? Vai num show dele_ falei, sem paciência.

_ nossa, relaxa. Tá ciúmes dele, é?_ ela falou rindo, me provocando, mas simplesmente resolvi ignorar, ficando calada por uns segundos.

_ filha, acho que você devia pensar no assunto. Vamos ficar três dias lá, tudo pago. Seria bom pra você relaxar a cabeça, encerrar de vez esse assunto, rever o Shawn_ ela falou sorrindo.

_ e quem disse que quero rever ele? A gente nem conversou depois da ilha_ falei, balançando os ombros_ não somos necessariamente amigos, mãe. 

_ não quero saber, Emily. Eu acho que você devia ir. É só umas perguntinhas. Vai ser um evento tranquilo. Primeiro, vai haver um jantar, com sua família, a dele, a equipe e algumas pessoas convidadas. Depois, vai ser a tal coletiva e pronto, acabou. Você não vai precisar falar sobre isso mais, porque todas as perguntas serão respondidas.

_ vai ter um jantar? A senhora não tinha falado nada sobre isso_ falei séria_ agora que não quero ir mesmo.

_ qual é o seu problema, hein?_ minha irmã falou, sem paciência_ desde que você voltou, você tá super diferente. Tô começando a achar que você está escondendo algo.

_ Júlia, para já com isso_ minha mãe falou, olhando de cara feia pra ela.

_ não, mãe. Tô falando sério. Até parece que vocês não notaram isso. Você está mais impaciente, mais calada. E quando a gente fala do Shawn, você fica mais diferente ainda. Você amava ele antes, agora você nem escuta músicas dele, não fala dele, não quer ir ver ele.

_ talvez eu tenha amadurecido. Não significa que eu não goste dele mais, mas sei lá, eu não quero falar sobre isso.

_ porque você deve estar mentindo sobre algo. Talvez, não tenha sido tão legal assim dividir o tempo com ele. Por acaso ele te tratou mal, ou sei lá... Agiu meio louco?_ ela falou, me fazendo rir.

_ não, Júlia. Nada a ver_ falei sorrindo_ prometo que ele foi tão legal quanto falei. É só que... Não sei. Não sei. É só que entre tantas pessoas, eu me perdi com ele, e todos transformaram isso numa coisa enorme, e eu só queria que essa “coisa” passasse, entende?

_ então por que você não quer ver ele? Por que não dar um final pra essa história, que parece te incomodar tanto?_ ela falou meio que implorando_ vamos pra Los Angeles, por favor. Eu quero conhecer melhor a cidade, o Shawn. Vai ser legal.

_ Júlia..._ falei, me sentindo meio mal por ela, mas não querendo ir_ eu realmente não quero ser famosa. Eu sou normal, vivendo uma vida normal e vou participar de uma coletiva de imprensa? Respondendo perguntas com uma galera filmando minha cara? 

_ eu sei que você não gosta dessas coisas, mas só dessa vez? Por mim, vai. Vamos estar com você o tempo todo. Até porque... Querendo ou não, você já é reconhecida por aí. Sua vida deixou de ser normal no momento que você caiu no mar e o Shawn te salvou.

_ é, eu sei_ falei, abaixando a cabeça_ como vocês sabem que não é um golpe e nada disso veio do empresário dele?

_ vou mandar ver isso direito_ minha mãe falou_ eles vão mandar algumas coisas por e-mail, vou mandar verificar também. Mas não sei porque seria mentira.

_ ok, vocês me convenceram. Se tudo der certo, eu vou. Mas Júlia, você vai ficar me devendo uma, ok?_ falei, olhando pra ela.

_ eba, ok. Eu vou ficar devendo de verdade_ ela falou, dando um gritinho e me abraçando_ obrigada, obrigada. Você é a melhor irmã de todas. Aí, não acredito que vou ver o Shawn.

_ só não esqueça que você é nova demais pra ele_ falei sorrindo.

_ você fez a coisa certa, Em. Você pode não ver agora, mas isso vai ser bom pra você_ minha mãe falou sorrindo_ acho que pode até ter ajudar a passar todo esse estresse.

_ é, com certeza_ falei, sorrindo. Mal ela sabia que ao ver o Shawn de novo, eu provavelmente iria era piorar, mas tá bom. 

Quando elas saíram, me joguei na cama, suspirando fundo. O Fred levantou as orelhas, me olhando curioso.

_ é, Fred_ falei, fazendo carinho na cabeça dele_ o que é que estou arrumando pra minha vida?

Ele me olhou e deitou a cabeça na minha barriga, simplesmente fechando os olhinhos e começando a dormir, nem aí para meus problemas.

 

** 

Os dias que sucederam, me fizeram acreditar que agora que tudo estava bem, minha família tinha até gostado do fato de eu ter me perdido com o Shawn. Principalmente agora que isso significava uma viagem grátis e praticamente em cima da hora para Los Angeles. E nem estava sendo planejada por nós. Eu ainda não estava totalmente animada, principalmente depois que o Lucas disse que iria. Eu estava com medo, ansiosa, nervosa. Estava até me sentindo realmente mal, com dores na barriga e coisas do tipo.

Sem contar que com toda essa história, lá se ia novamente uma oportunidade de contar tudo para o Lucas. Se eu contasse antes da viagem, isso acabaria com todo o clima, já que envolveria todo mundo. E quando estivessemos lá, com o Shawn e tudo, seria horrível para eles, eu tinha certeza. Mais uma vez adiei o “contar para ele”.

E  por falar no Lucas, ele estava lá em casa. Dali umas duas horas iriamos para o aeroporto, à caminho da Califórnia. Tudo já estava planejado, todos estavam ansiosos e tal. Eu de uma maneira diferente, claro. Tudo o que eu queria era que aquele fim de semana passasse logo, e que tudo ficava bem. Mas tinha o bendito do Shawn, que eu não fazia ideia de como iria reagir perto dele.

_ por que está tão pensativa?_ o Lucas falou, me olhando e sorrindo.

_ não sei. Acho que só quero que isso tudo acabe logo, sabe?_ falei, suspirando fundo.

_ tá com medo de falar em público?_ ele falou sorrindo.

_ cala a boca, Lucas. Nem me faça pensar nisso_ falei sorrindo.

_ deixa a maior parte para o Shawn. Ele é acostumado com público mesmo...

_ ou eu poderia deixar ele fazer tudo sozinho e simplesmente nem aparecer lá. E a gente pode aproveitar uma viagem de graça_ falei rindo.

_ boa ideia. Se você tiver certeza que ninguém vai nos matar depois né?_ ele falou sorrindo, me puxando para mais perto dele.

_ bem... Não posso prometer nada_ falei sorrindo, com a cabeça encontrada em seu peito_ não sei se eu estava a fim de ir.

_ por que não? Eu estaria ansioso para contar tudo para as pessoas, para ter meus quinze minutinhos de fama_ ele falou, me fazendo rir.

_ Deus, que bom que não sou você_ falei rindo_ eu não preciso desses minutos de fama, Lucas. Sou mais minha vida. Além do mais... Fico pensando como vai ser com o Shawn. Você sabe. Do lado de fora vai ser diferente.

_ você tem medo dele tipo... Te destratar?

_ não é bem isso, não dá pra explicar. Mas tô meio ansiosa de encontrar com ele de uma forma geral, sabe? Não me faça ir, Lucas_ falei com drama.

_ não fica assim, amor. Foi difícil conseguir essa folga. Mas te prometi que estaria sempre perto de você, e quero cumprir essa promessa. Pode ser que vai ser chato, mas ao menos estaremos juntos. Se você não for, tô ferrado com meu chefe_ ele falou sorrindo.

_ mas eu realmente não quero ir mais. Tô me sentindo estranha_ falei, séria.

_ tarde demais, né Emily?_ ele respondeu sorrindo_ mas relaxa, vai ficar tudo bem.

_ será?_ falei séria, suspirando fundo.

_ claro que vai. E escuta: o Shawn fez ou falou algo com você que você não contou para ninguém? Porque desde que você voltou, você fica estranha toda vez que fala dele_ ele falou, franzindo as sobrancelhas, fazendo meu coração acelerar e meu rosto ficar quente.

_ hum, não. Por que acha isso?_ falei, meio nervosa.

_ nada não_ ele falou sorrindo, me dando um beijo_ só fica de boa, ok? Tá tudo bem. Estaremos de volta antes que você se dê conta.

_ obrigada, Lucas. É por isso que amo você_ falei sorrindo, lhe dando um selinho.

_ ama mesmo?_ ele falou, com cara de riso_ porque já tem mais de uma semana que você não me fala isso.

_ até parece_ falei rindo, para despistar_ não seja doido.

_ eu não estou sendo doido, estou sendo sincero. Desde que...

_ cala a boca, amor_ falei sorrindo, antes de lhe beijar, mais uma vez desviando daquele assunto.

 

**

Mais tarde, partimos para Los Angeles. Chegaríamos na sexta-feira de manhã, e passaríamos o dia todo passeando pela cidade. No sábado seria o dia da tal entrevista, e também o dia que eu veria o Shawn. Eu só esperava que na segunda, quando estivéssemos voltando para casa, tudo ainda estivesse bem. 


Notas Finais


E aí gente? Blz? Desculpem a demora, tô numa correria danada.
Conseguem acreditar que ~certas pessoas~ já tem 20 anos nas costas? Tô velha mesmo kkkk
Espero que tenham gostado, obrigada por terem lido!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...