História Perdidos - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Naufrágio, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 53
Palavras 1.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Mistério, Romance e Novela, Survival
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaa

Capítulo 18 - Nervous


Abri meus olhos e me levantei em um pulo, correndo direto para o banheiro. Meu estômago revirava, e mal cheguei ao vaso e já estava vomitando. Ouvi uns passos, e segundos depois, senti as mãos do Lucas segurando o meu cabelo.

_ tá tudo bem? O que houve?_ ele perguntou com voz de sono, quando parei de vomitar.

_ não sei. Parece que eu estava tipo sonhando que queria vomitar, aí do nada cheguei a conclusão que era verdade e vim correndo para cá_ falei, respirando fundo, vendo se eu vomitaria de novo.

_ mas você está sentindo mais alguma coisa?_ ele falou, me dando a mão para que eu me levantasse.

_ não. Só meu estômago que tá revirando mesmo_ falei, indo lavar minha boca.

_ amor, você está pálida. O que você comeu de diferente ontem?

_ nada demais. Comi aquele hambúrguer, mas não acho que seja isso. Acho que estou ansiosa, nervosa, sei lá_ falei, me encostando na pia e olhando para ele.

_ por causa da entrevista?

_ da entrevista, do jantar, de tudo. Você sabe como sou ansiosa, né?_ falei sorrindo.

_ mas não é tão ansiosa a ponto de vomitar, né?_ ele falou, ainda aparentando preocupação.

_ não. Mas também nunca precisei ficar ansiosa para ser entrevistada por não sei quantas pessoas, uai. Não acho que seja nada demais, pode ficar tranquilo.

_ você quer vomitar de novo?_ ele falou, se aproximando de mim.

_ meu estômago tá estranho, mas não acho que vou vomitar de novo. Vou fazer um coque, porque se acontecer de novo, não preciso te incomodar_ falei sorrindo.

_ você não é um incômodo nunca. Na saúde e na doença, linda_ ele falou sorrindo, se inclinando para me dar um selinho_ vou voltar pra cama. Você vem?

_ sim, só vou escovar os dentes direito_ falei, meio sem graça. Parecia que a cada dia piorava tudo. Ele ficava mais fofo, e eu só me sentia mais culpada.

_ é, faz isso_ ele falou, rindo quando mandei língua para ele.

Escovei meus dentes pensando no que tinha acontecido e no que estava para acontecer naquele dia, e minha ansiedade só foi aumentando. Felizmente, não vomitei de novo.

Se tudo ocorresse como planejado, em cerca de doze horas eu estaria frente a frente com o Shawn. E eu não sei se estava pronta para isso. Eu só saberia se o sentimento da ilha tinha sido verdadeiro, quando eu o visse. Mas até então, só de pensar nele meu coração acelerava, então eu só imaginava o que acontecia quando eu realmente o visse.

Voltei para o quarto depois de uns dez minutos, e encontrei o Lucas dormindo novamente. Eu o entendia, ainda eram apenas seis da manhã. Deitei ao seu lado, mas o sono não veio de jeito nenhum. Abri a Netflix e fui ver That’s’70 show, pra ver se as horas passavam mais rápido.

**

Cinco da tarde. Todos estavam ansiosos, mas não se via ninguém mais empolgada que minha irmã. Ela estava toda produzida, como se estivesse indo para a festa do Oscar. Maquiagem impecável, roupa impecável. Me fazendo me sentir super simples em meu vestido e sandália pretos. Eu não tinha passado uma maquiagem muito pesada, e meu cabelo estava solto, sem nada. Apenas um brinquinho prata me dava uma destacada. Ela não, ela estava toda, toda.

_ tudo isso para se encontrar com o Shawn?_ perguntei sorrindo.

_ Claro, querida. Acha que sou boba? Não é sempre que podemos nos encontrar com um pãozinho daqueles_ ela falou rindo.

_ retardada_ falei sorrindo.

_ vamos?_ minha mãe falou, interrompendo nossa conversa, meio impaciente.

_ claro. Só falta o Lucas. Ele foi pegar meu casaco lá no quarto_ falei sorrindo_ mas ele já está vindo, podem ir descendo, se quiserem.

_ tem certeza? Não se incomoda de entrar só com o Lucas depois?_ minha mãe falou, doida para que eu não me incomodasse.

_ eu não me incomodo, mãe. Podem ir a vontade. Ainda está cedo, não deve ter quase ninguém ainda. Pode ir tranquila_ falei sorrindo.

_ então tá bom. Vou descer mesmo, porque estou doida para beber algo_ ela falou sorrindo_ vamos, pessoal?

Meu pai e minha irmã concordaram, e eles desceram em direção ao salão. Tanto o jantar, quando a entrevista aconteceriam no hotel que estávamos. Uma sala ao lado da outra, na verdade. Talvez por isso eu estava tão ansiosa. Eu sabia que enquanto estava ali, o Shawn provavelmente estava também, a apenas alguns andares a distância.

Mal tive tempo de pensar nisso, e o Lucas chegou. Ele me entregou meu casaco, um sorriso lindo no rosto. 

_ que carinha de preocupada_ ele falou sorrindo_ não fica assim não. Você vai ser ótima. Além do mais, se serve de consolo, você está linda.

_ obrigada, Lucas_ falei sorrindo, mas meu coração estava apertando. Assim que eu chegasse ao Brasil eu contaria para ele, eu não estava aguentando mais. Eu sentia como se estivesse enganando ele o tempo todo, o que na verdade, eu estava.

_ sério mesmo. Você será, com certeza, a garota mais linda em todo o hotel_ ele falou sorrindo, apertando o botão do elevador.

_ até parece_ falei, esforçando para sorrir_ você também está lindo.

_ mas não vou ser o mais lindo, por causa do senhor Shawn Mendes_ ele falou sorrindo.

_ ah, não fala assim_ falei sorrindo, enquanto entrávamos no elevador.

_ é, né? Quem sabe ele não aparece com uma baita espinha na ponta do nariz?_ ele falou, me fazendo rir.

_ ah não, Lucas. Só você mesmo_ falei rindo.

_ funcionou_ ele falou, me abraçando por trás.

_ funcionou o que?_ falei, me encostando no peito dele.

_ minha gracinha funcionou, fiz você sorrir. Tá mais tranquila agora?_ ele falou, me dando um beijo na bochecha.

_ funcionou, obrigada_ falei, sentindo aquela pontada de culpa novamente_ mas você deveria parar.

_ parar por que? Eu gosto de fazer minha garota sorrir_ ele falou, pegando na minha mão, enquanto saímos do elevador e íamos para a entrada do salão.

_ você não entendeu, Lucas. Você devia parar mesmo. Eu não mereço todo esse seu carinho_ falei séria, meu coração acelerado.

_ do que você está falando?_ ele falou, sorrindo, mas parecendo meio confuso.

_ você me perguntou porque eu estava meio estranha. Pois bem... tem algo que preciso falar com você_ falei, segurando seu braço, o fazendo parar de andar. Eu não estava aguentando mais. Eu sabia que o momento era péssimo, mas ao menos eu não estaria perto da minha família.

_ mas não pode ser em outra hora? Você está prestes a fazer algo importante lá dentro_ ele falou sorrindo.

_ poder, pode. Mas eu meio que preciso te falar agora. É ainda mais importante do que está acontecendo lá dentro_ falei, sorrindo nervosa.

_ Ok, você conseguiu me deixar preocupado. É sobre o que?_ ele perguntou, virando o corpo totalmente em minha direção.

_ bem... É sobre o Shawn_ falei, suspirando_ e espero que...

_ ei_ ele falou, dando um sorriso largo_ falando no diabo.

Segui a direção do seu olhar, encontrando com o Shawn saindo do elevador, com uma calça preta, uma camisa azul escuro e aquela correntinha que me matava pendurada no pescoço. Seu olhos varreram o lugar por um instante, antes de se fixarem nos meus. Todo o meu corpo pareceu congelar por um segundos, antes de voltar tudo de novo. Meu coração acelerou, minhas pernas ficaram bambas e meu estômago revirou. Um mês depois, finalmente eu estava vendo ele novamente. 

Seu olhar não se desviou do meu, mas não paguei para ver quanto tempo isso iria durar. Balancei a cabeça e virei novamente para o Lucas, como se não me importasse.

_ você acha que devíamos ir lá cumprimentar ele? Ou que devíamos esperar aqui?_ ele falou, parecendo meio ansioso.

_ acho que não precisamos de fazer nenhum dos dois. Vamos sentar nos nossos lugares e esperar. Se ele quiser, ele vai aparecer_ falei nervosa, com medo dele vir até nós para falar algo.

_ não te entendo, sabia? Você era super fã do cara, sabe cantar todas as músicas e tal. Ai passou uns dez dias com ele em uma ilha, dividindo tudo, e mesmo depois de tudo isso, você nem quer ver o rapaz. Você é muito fria_ ele falou sorrindo.

_ eu só não estou a fim no momento, ok? Mais tarde vou conversar com ele_ falei, forçando um sorriso_ vamos entrar?

_ espera. Sobre o que você queria falar mesmo? Não era sobre ele?_ ele falou, me segurando de leve.

_ era sim, mas deixa pra lá. A gente conversa depois_ falei, esforçando para soar normal, enquanto ficava cada vez mais nervosa.

_ mas você disse que era importante_ ele falou, franzindo as sobrancelhas.

_ e é, mas podemos falar sobre isso depois_ falei, dando uma olhada para trás e percebendo que ele estava cada vez mais perto.

_ tem certeza?_ ele perguntou_ você pareceu bem séria.

_ eu tenho certeza, Lucas. Agora, anda logo_ falei irritada, pegando em seu braço e entrando no salão, fechando a porta sem nem olhar para trás.


Notas Finais


Obrigada por terem lido, espero que tenham gostado :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...