História Perdidos e Esquecidos - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Bebe Stevens, Butters Stotch, Clyde Donovan, Craig Tucker, Eric Cartman, Ike Broflovski, Jimmy Valmer, Kenny McCormick, Kyle Broflovski, Scott Tenorman, Timmy Burch, Token Black, Tweek Tweak, Wendy Testaburger
Visualizações 17
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Engano


Fanfic / Fanfiction Perdidos e Esquecidos - Capítulo 6 - Engano

Duas pessoas olhavam a casa enorme abandonada onde em seu funcionava subsolo um laboratório ilegal.

Pronto ? - um deles falou. 

Mais que pronto vamos capturar aquele tal sequestrador de ruivos - o outro respondeu. 

Uma denuncia foi feita para o departamento onde os dois trabalhavam, uma casa que antes era uma mansão em estado destruído mantia o funcionamento de um tipo de estudo liderado por um antigo conhecido. 

[...]

Peraí vocês realmente pensavam que alguém iria para uma sala de extração em plena noite a essa hora todos os pacientes deveriam ter sido sedados - Wendy procurava registros pensando estar errada. 

Calma aí então você está dizendo que estamos indo pra uma sala onde não está a pessoa que procuramos - Stan tentou resumir.

Acho que sim. - a garota respondeu.

McCormick seu desgraçado quer dizer que você também está contra nós -o moreno puxou o loiro para lhe dar um soco. 

Não espera... Parece que o ruivo que estão procurando realmente ia pra sala de extração mas antes de ser levado ele foi mandado pra outra sala mas no primeiro andar que é onde fica... - a garota respirou fundo como se estivesse com medo - ...a sala do patrão.

Em que andar estamos ? - Stan perguntou.

No quarto e último - Wendy respondeu ainda tentando achar alguma coisa na papelada.

O que o dono disso tudo ia querer com #008 ? - o loiro ficou pendurado quase caindo no apoio que levava a um imenso buraco que mostrava todos os andares.

Engraçado eu já vi esse lugar antes - Stan foi até McCormick olhando também o imenso lugar.

Te lembra da bunda da sua mãe ? - o loiro riu.

Cara vai procurar sua decência na bunda da sua mãe - o moreno respondeu também riu.

Ninguém aqui quer saber sobre a bunda da mãe de ninguém ok ? Vamos ver se conseguimos chegar no primeiro andar sem ser pegos - Wendy puxou os dois até as escadas de emergência escuras que não ficavam longe de onde ela trabalhava. 

É aqui - ela sorriu orgulhosa de seu conhecimento.

[...]

Um garoto não muito alto andava preocupado pela sala pequena e quente onde tinha sido preso mais uma vez e se não tivesse sorte seria também a última para ele. Passando a mão pelos seus cabelos loiros e espetados os olhos do indivíduo começavam a lacrimejar e sua mente focava em matar aquele que fez tudo isso com ele e com seu parceiro. 

Tweek pensava que Craig ter arrumado um emprego de segurança seria bom para ele mas quando o loiro descobriu quem seria o novo chefe de seu amigo entrou em pânico e implorou para que Craig desistisse daquela oferta e achasse outra forma de trabalhar mas o outro decidiu por si só que seria melhor trabalhar pra alguém tão cruel mas que pagasse bem, infelizmente o tão cruel dono da oferta mandou Craig trabalhar mais do que devia, receber pouco e ainda deixar a vida de Tweek e dele em risco todos os dias o loiro sofria e sua cabeça a cada dia pensava no que fazer cada vez mais.

Ah Craig se fosse tão amável eu iria te matar - Tweek socou a parede e se agachou perto da porta desistindo de tentar evitar o pensamento que o atordoava.

[...] 

Butters olhava o ruivo desesperado por ajuda enquanto falava com o rapaz que lhe propôs o acordo.

Você realmente não quer voltar atrás ? - a figura perguntou.

Não !!! Aqueles canalhas me traíram e agora eu vou ajudar na captura deles não importa o quanto eu tenha que fazer por isso - o garoto parecia desesperado para destruir os seus velhos amigos. 

O jovem chefe se levantou e caminhou até a porta e sem dizer nada se retirou da sala e trancou a porta que deu pra perceber por causa do barulho das chaves, Butters já não se incomodava em ser trancado já tinha acontecido várias vezes naquele dia. Depois de minutos pensando em um tipo de utilidade para ele o garoto ouviu gemidos abafados vindos do ruivo no fundo da sala. O loirinho foi até a pessoa amarrada. 

Você está bem ? - Butters tirou a faixa tampando a boca do ruivo. 

Quem é você ? Não parece ser o mesmo, você é uma garota ? Desculpe se não for menina eu não sou bom de distinguir vozes - o ruivo suava e estava aliviado de conseguir falar. 

Quantas vezes tenho que falar pro mundo que sou um garoto, e também por que está preso ? - o loirinho se sentou na frente do ruivo. 

Eu ? Eu não faço ideia mas tenho sofrido bizarrices nesse lugar - o ruivo riu. 

Acho que você é quem o #008, que meus agora inimigos queriam resgatar - o loirinho desviou o olhar nervoso mas percebeu que ninguém o observava. 

Tem alguém tentando me tirar daqui ? Talvez seja ele, ele ainda está vivo ? Você não um dos garotos que estavam com ele ? Me responda eu não aguento mais continuar essa loucura. - o ruivo começou a ficar desesperado e com uma das pernas deu um chute no rosto de Butters. 

[...] 

Tweek sentado em silêncio começou a ouvir vozes vindas da sala do lado. Ele não conhecia aquela voz então imaginou ser alguém que tivesse encontrado a sala pra salvar quem mais estivesse lá. 

Alguém ? Tem alguém aí ? Eu estou preso !!! - o loiro gritava mas como a sala era revestida com cimento ele só conseguia ouvir mas não se comunicava com ninguém. 

A tentativa foi em vão e não tinha como escapar, ele se sentou e começou a chorar, naquele momento as memórias vinham a tona e o que mais o preocupava era Craig e seu maldito emprego. 

[...]

O nariz do loirinho sangrava e uma leve marca vermelha se estendia pelo rosto do mesmo. 

O barulho da porta era leve e fez Butters se virar e olhar o jovem raivoso. 

O que faz com o Kahl ? - o rapaz puxou Butters pela camisa fazendo o loirinho se assustar e tentar se defender. 

Eh... Eu apenas... - Butters cobria o rosto e sentia uma terrível dor na área do tiro. 

Sem dar o tempo de Butters se explicar o jovem de cabelos castanhos jogou o loirinho para longe, o garoto bateu a cabeça e desmaiou. 

O ruivo ainda em pânico tentava entender o que estava acontecendo mas foi segurado pelo pescoço ao ponto de sufocar. O rapaz estava com os olhos pegando o novo aliado não conhecia suas regras então não conseguia fazer nada que fosse do agrado do chefe. O novo aliado seria difícil de treinar mesmo querendo vingança ele continuava sendo inocente demais. 

Alguém já te disse é errado agredir pessoas fracas ? - um estrondo rompeu o silêncio da sala e duas pessoas invadiram o lugar. 

Os dois rapazes que estavam na frente do chefe vestiam roupas sociais mas não estavam ali para negócios. O jovem de cabelos castanhos estendeu uma arma assim como os dois e começaram a se encarar firmemente. 

Quanto tempo né, Eric ? Ou melhor dizendo Cartman - um deles falou sorrindo para o rapaz. 



Notas Finais


DESCULPA !!! Sério...
Eu sei que tá atrasado mas tá aí o capítulo seis.
Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...