1. Spirit Fanfics >
  2. Perdidos no Paraíso >
  3. Romance Proibido

História Perdidos no Paraíso - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Fala rapeizeee, mais uma historinha toppen aqui pra vcs. Espero que curtam, fiquem com o cap.

Capítulo 1 - Romance Proibido


Lucy POV ON

Olá, me chamo Lucy Dragneel, tenho 16 anos e sou uma estudante do colégio Fairy Tail. Sou uma garota loira, tenho 1,58 de altura, porém as proporções do meu corpo não se comparam muito bem com minha altura. Tenho peitos que ao menos eu considero bem grandes e também tenho uma cintura fina com um par grande de coxas e bunda. 

No momento eu vivo numa casa com minha mãe, Layla Heartfilia, que incrivelmente muitas pessoas dizem ser basicamente um clone meu, meu pai se chama Igneel Dragneel, um homem alto e forte com cabelos ruivos espetados, e também vivo com um demônio, meu irmão 2 anos mais velho, seu nome é Natsu Dragneel. Ele é literalmente o diabo na terra. É irritante, chato, deve ter pouco mais de 1,80 de altura e fica sempre fazendo piadas por ser tão alto enquanto eu sou basicamente uma anã. Ele tem cabelos estranhamente cor de rosa - não sei o que aconteceu na genética dos meus pais para ele ser assim - e também ama jogar basquete, e por causa disso ele tem um corpinho bem ok… Tá, ele é meu irmão mas é muito gostoso, admito. O que eu posso fazer?

Nesse momento eu estava no ginásio do colégio, com minhas amigas, Levy, Erza e Juvia. Nós quatro éramos amigas desde que eu me conheço por gente, e nada nesse mundo faria essa amizade acabar. Porém elas eram estranhas, muito estranhas. Não digo no sentido que elas eram realmente malucas da cabeça, o problema era por quem eles resolveram se apaixonar. Vou começar por Erza, que era apaixonada pelo nosso novo professor de Educação Física, Jellal Fernandez. Ele é realmente bem bonito, e tem um corpão de tirar o fôlego. Pelo que eu sei ele tem uns 24 anos de idade e já vi ele uma vez bebendo num bar com meu irmão e os amigos dele, o que eu achava bem estranho.

A próxima é a Levy, que era uma menina que conseguia a façanha de ser ainda mais baixa do que eu. SIM, ELA ERA MAIS BAIXA! Bom, voltando ao assunto ela tinha vindo até minha casa para dormir lá um dia, porém o Natsu tinha convidado nosso primo, Gajeel para dormir lá também. Gajeel tinha a mesma idade de Natsu, e no dia que dormiram lá, aparentemente eles se beijaram. Quando eu digo beijo, não foi um beijinho, eles literalmente se agarraram no sofá da minha casa, e só pararam quando eu e Natsu aparecemos e tiramos eles de lá. O problema não é bem que ele era meu primo, o problema era realmente que o Gajeel era um tremendo de um prostituto e não estava nem aí se o coração de alguma menina fosse quebrado, porque ele faria sem remorso nenhum.

Agora Juvia, que tinha sido a mais azarada de todas nessa questão de amor. Ela tinha se apaixonado pelo próprio primo, Lyon Vastia. O problema não era bem esse, o problema era que… O Lyon era gay, e ele sempre foi bem próximo de nós meninas por essa razão, e como ele era bem próximo e não sabia sobre a Juvia, o mesmo nos disse que era apaixonado pelo próprio irmão, Gray Fullbuster. Ou seja… Triângulo Amoroso Incestual. Já imaginou se apaixonar por alguém da sua família? Seria horrível.

Lucy - Erza, para de secar o professor assim, parece que quer comer ele com os olhos. - Disse tentando fazer com que ela parasse com aquela pressão visual para cima do nosso professor.

Erza - Eu queria na verdade era o contrário Lucy… - Ela disse enquanto dava um suspiro.

Levy - Lucy, quando é que você vai me convidar para sentar no seu primo… Digo, beijar o Gajeel… Quero dizer, ir em um rolê em grupo, mas que o seu primo esteja lá? - Levy disse tropeçando nas palavras. Não parecia, mas ela era a mais safada entre nós, e tudo isso começou depois que ela começou a ler fanfic. Nem falo nada.

Juvia - Levy-Chan, você sabe muito bem que o Gajeel não é nada amoroso, duvido muito que ele vá querer namorar alguém. - Disse a Juvia arruinando os sonhos de Levy. - Na verdade, a Lucy-chan é a única que teve sorte e não tá apaixonada por alguém impossível.

Lucy - Eu acho é que eu sou normal e o coração de vocês está com defeito de fábrica. - Eu disse com uma gota na cabeça. Do nada sinto uma presença masculina atrás de nós, era o professor.

Jellal - Vocês vão participar da aula ou vão ficar de fofoca aqui? Por isso, vocês quatro vão pagar mais 3 voltas em volta do ginásio, vão. - Jellal disse sério enquanto cruzava seus braços, deixando seus músculos ainda maiores. Acho que a Erza vai fazer o novo dilúvio de tanto que ela tá babando aqui do meu lado. Que nojo!

Erza - Claro, gostos… Sim Senhor lind… Pode deixar Jellal. - Erza era uma das garotas mais duronas que eu já vi e conheci, mas na frente do Jellal ela derretia igual manteiga.

Jellal - É professor, senhorita Scarlet. - Ele disse olhando para ela. - Vão, antes que eu aumente o castigo. Ele disse dando as costas enquanto nós íamos fazer o que havia mandado.

Time Break

    Eu já estava em casa, havia tomado um banho e estava deitada na minha cama mexendo no meu celular. Meus pais estavam trabalhando e eu ouvi o barulho da porta abrindo. Provavelmente era Natsu chegando do treino. Minha teoria se confirmou depois que eu ouvi o barulho do chuveiro ligando. Depois de alguns segundos ele foi desligado e eu ouvi uns berros do Natsu, porém ignorei. Pior decisão da minha vida.

Natsu - Lucy, qual seu problema caralho?! A porra do chuveiro não tem mais água quente porque você fica meia hora na porra desse seu banho infinito! - Ele dizia enquanto entrava no meu quarto, vestindo só uma toalha.

Lucy - Cala a boca imbecil, se você não tem água quente o problema é seu, agora espera! - Disse rosnando para ele enquanto me levantava da cama. Ele me tira do sério, sempre.

Natsu - Agora eu vou ficar aqui te irritando até a merda da água ficar quente, então vai ter que me aguentar por mais 30 minutos falando na sua orelha. - Ele disse chegando mais perto, já mais calmo.

Lucy - Não vai mesmo, sai do meu quarto agora! E vai colocar uma roupa também seu imbecil! - Eu disse apontando para a porta, porém ele só andava ainda mais na minha direção.

Natsu - E se eu não quiser? - Ele disse sorrindo igual um diabo.

Lucy - Natsu, vá colocar uma roupa. - Eu disse suplicando para meu irmão mais velho idiota.

Natsu - Qual o problema Luce? Te incomoda me ver assim? - Ele falava maliciosamente enquanto ainda mantinha um lindo sorriso de canto, deixando suas presas amostra. Ele já estava muito perto de mim. Perto até demais.

Lucy - Sim Natsu. Me incomoda... - Tentei fazer uma voz firme enquanto tentava empurrar ele, porém ela saiu falha, assim como a tentativa de mantê-lo longe. Seu cheiro inebriante entrava nas minhas narinas, me deixando a sua mercê.

Natsu - E qual o problema? Não gosta do que vê? - Ele disse ainda sorrindo, mas olhou dentro dos meus olhos e logo sua feição mudou para uma séria, porém calma. - Me desculpa pelo que estou prestes a fazer, mas não consigo aguentar mais.

    Depois disso, ele simplesmente me colocou na parede e me beijou. Meu corpo parecia não me obedecer, e eu tentava lutar contra ele e também contra mim mesmo. Ele enfiou a língua na minha boca sem permissão nenhuma e prendeu minhas mãos em cima da minha cabeça usando sua direita, enquanto a esquerda colava seu corpo ao meu. Meu irmão mais velho havia roubado um beijo meu, e eu estava gostando. Assim que ele percebeu que eu iria parar de lutar, soltou meus pulsos e colocou suas mãos nas minhas coxas, me levantando ao seu colo. Naquela toalha, eu conseguia sentir seu membro me cutucando, e apesar de eu saber que aquilo era totalmente errado, eu… estava a mercê de seus toques. De repente ele parou de me beijar e me colocou no chão, nos separando.

Natsu - Ah, merda. Que merda eu tô fazendo?! - Ele disse se virando e colocando as mãos na cabeça. - Merda, desculpa Luce, eu… Esquece o que aconteceu aqui.

    Acabei fazendo a pior merda da minha vida, e ao invés de simplesmente fazer o que ele havia falado, acabei me colocando na frente dele e o empurrando na cama e subindo em cima dele, o beijando. Assim que fiz isso, foi como se tivesse ligado um interruptor, e pude sentir suas mãos fortes apertarem minha bunda com firmeza. Não pude resistir e acabei deixando escapar um gemido. Ele se colocou por cima de mim e rasgou a minha regata frágil, enquanto tentava desesperadamente tirar o sutiã que cobria meus peitos. Natsu parecia um leão faminto, e eu era sua presa, sem nenhuma chance de escapar.

    Natsu começou a chupar um de meus mamilos enquanto a outra mão apertava meu peito com força. Os movimentos circulares da sua língua estavam me levando à loucura e eu já não sabia mais como responder a não ser gemer e aproveitar seus toques. Assim que terminou de se deliciar com meus peitos, ele tirou meu shorts, que eram bem curtos, e começou a roçar seu pau na minha intimidade. A única resposta que eu tinha, era gemer, e ele provavelmente já havia percebido que eu queria aquela protuberância que estava na toalha dentro de mim.

Natsu - Pede, pede por mim Luce. - Ele disse na minha orelha, mordiscando o lóbulo da mesma.

Lucy - Anda logo Natsu… - Eu disse, já não estava mais aguentando. O queria, por mais errado que isso fosse, não estava pensando naquele momento. Eu queria ele dentro de mim. - Me fode. Me fode com força seu maldito.

    Assim que eu disse isso, o demônio simplesmente jogou a toalha para qualquer canto do quarto, colocou minha calcinha para o lado e me penetrou com toda a força que tinha. Apesar de ter só 16 anos, eu não era mais virgem, então simplesmente gemi com toda aquela onda de prazer que me invadia. Ele aumentava a velocidade e força das suas estocadas enquanto me fodia naquela cama, e eu acabei gozando. Repetindo, EU acabei gozando. Ele ainda não havia terminado, então simplesmente me virou com força na cama, e fez com que eu apontasse minha bunda para ele enquanto meu rosto estava no travesseiro. Ele continuou penetrando minha buceta com força enquanto eu tentava inutilmente abafar os gemidos no travesseiro. Depois de alguns minutos, minhas pernas já estavam tremendo e eu havia gozado uma segunda vez, junto com ele dessa vez. Assim que terminamos eu me deitei na cama com minha respiração descompassada enquanto meu peito subia e descia. Natsu se levantou e pegou sua toalha no chão, me olhando de um jeito muito diferente.

Natsu - Lucy… Isso… Isso fica só entre nós, ok? - Ele dizia colocando a toalha no seu ombro, olhando para mim.

Lucy - Com certeza. Foi um erro, que merda nós temos na cabeça, que… merda! - Eu disse me sentando na cama e começando a chorar.

Natsu - Eu… vou tomar banho. - Ele disse deixando meu quarto e fechando a porta ao sair.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, foi meu primeiro hentão então tlgd né, talvez não esteja tão bom assim HAHAHA. me digam o que acharam da fic nos comentarios, tmj, nos se ve por ai <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...