História Perfect - Imagine Jungkook. - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 221
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura ♥️

Capítulo 36 - XXXVI


Fanfic / Fanfiction Perfect - Imagine Jungkook. - Capítulo 36 - XXXVI

 Vi uma expressão safada crescer em seu rosto e eu sorri, antes de sentar em seu colo. 

– Esp- era... – Jungkook. 

– O que? 

– A porta, deixa eu trancar a porta... – Jungkook se levantou e foi em direção à porta. O levantei e o agarrei, voltando a beija-lo, enquanto Jungkook tentava fechar a porta. O prensei na parede, o que resultou em um quarto escuro, por ter encostado no interruptor. 

Jungkook levou suas mãos até minhas coxas me levantando e se sentou na cama. Botei minhas mãos por debaixo de sua camisa, começando a arranhar suas costas. 

Me levantei de seu colo e tirei minha camisola, ficando apenas de calcinha. Sentei em seu colo de costas e começo a rebolar, algumas vezes escutava Jungkook grunhir baixinho. 

Colocou sua mão em minha cintura, mas no mesmo momento a tirei dali e rebolo mais forte, já estava sentindo um volume em suas calças. 

– O que eu disse? Hein? 

– Que está no comando... – Jungkook. 

– E o que isso significa? 

– Que eu não posso te tocar. – Jungkook. 

– Isso. – O beijo ferozmente e o deito na cama. Tirei sua camisa de botões e a coloquei para qualquer lado do quarto. Começo a provoca-lo, passando minha mão suavemente em seu peito, por seu abdômen, logo tirei sua calça.

Começo a beijar seu pescoço, e ficava algumas marcas. Sentei em seu colo e volto a beija-lo. Jungkook já não aguentava mais, estava ofegante e sussurrando algumas coisas em meu ouvido. 

Pressionei minha intimidade com seu membro, no que resultou em um grunhido de Jungkook. Jungkook me colocou de lado de costas para si e penetrou seu membro. 

Jungkook começou a beijar meu pescoço e se movia freneticamente em movimentos rápidos me levando à loucura.  

Me colocou de quatro e continuou com os movimentos frenéticos. Meus gemidos tentavam sair controlados para nenhum vizinho reclamar de barulho, mas uma parte de mim tava mandando foda-se para todos, mas, não me lembrava que minha Omma morava no apartamento de baixo.

Senti que eu e Jungkook chegaríamos em nosso orgasmo em pouco tempo. Só mais algumas estocadas e chegou nosso orgasmo. 

Me virei e me deitei novamente, Jungkook continuou por cima de mim. 

– Quer mais um round? – Perguntou e sorriu. Não respondi, apenas o beijei puxando seus cabelos, Jungkook entendeu o recado. Suas estocadas estavam como antes, me pergunto de onde Jungkook conseguiu tanta energia. 

Se deitou e me puxou para seu colo. Jungkook segurava em minhas coxas me ajudando com os movimentos. Me aproximei do rosto de Jungkook cansada e começo a beija-lo, logo chegamos em nosso ápice. 

– Isso foi... 

– Muito bom. – Completou. – Tá calor. – Olhei para o ar condicionado, estava desligado, por isso que estávamos fervendo. Estendi meu braço e pego o controle, e ligo. 

– Jungkook. 

– Hm? – Jungkook. 

– Amanhã temos aula – Ri. 

– Eita. – Arregalou os olhos. – Não quero levantar. – Choramingou. 

– Vamos ficar um pouco aqui, depois levantamos. 

– Tabom. – Jungkook. 

 Fiquei abraçada a Jungkook com a cabeça encostada em seu peito, mas acabamos caindo no sono. 

 ~Jeon Jungkook On. 

 Acordo e vejo SN dormindo em meu peito. Olho para janela, ainda estava tudo escuro. Pego meu celular e vejo as horas, 03:20 da madrugada.

– Noona. Noona. 

– Hmm? – Falou manhosa. 

– Eu vou embora, são 3:00 da madrugada. 

– Fica... – Kim. 

– Não posso, mais tarde eu venho te buscar. – Beijo seu rosto e me levanto. Me visto e coloco o lençol sobre seu corpo. Abro a porta e saio silenciosamente. 

– Jungkook? – Ouvi uma voz, que fez meu coração quase parar de susto. Me virei, era Jin que estava no sofá. 

– Não me mata de susto! 

– O que faz aqui? – Jin. 

– Eu estava com a Noona. 

– Meu Deus, até na minha casa? – Jin. 

– E você? Por que está acordado a essa hora? 

– Eu não estava acordado, eu tinha caído no sono no sofá. – Jin. 

– Cuidado para não ficar com dor nas costas. Já vou indo, até. 

– Tchau. – Jin. Saí do apartamento e fui ao estacionamento. Pego minha moto e fui para casa. Ao chegar em casa, apenas me joguei na cama, estava morto.

|De manhã|

 Acordo parecendo uma alma penada e fui ao banheiro. Tomei um banho relaxante, me vesti e fui tomar café. Pego meu celular e vejo mais de 1000 mensagens, só dos hyungs e das meninas. Pego minhas coisas e saio de casa, indo até o apartamento de Jin. 

– Cadê a Noona? 

– Ainda está se arrumando – Jin. – Vocês vão estudar na mesma faculdade? 

– Sim.

– Pronto. – Kim apareceu já arrumada. 

– Toma café, ainda temos tempo. Hyung, eu vou almoçar lá no seu restaurante hoje. 

– Tabom. – Jin. – Mas os meninos e as meninas já não íam lá hoje? 

– Pra que? 

– Não viu as mensagens? – Jin. 

– Li nenhuma.  

– Eles disseram que iam almoçar todos os dias lá por que é mais perto para todos. – Jin. 

– Aaah entendi. 

|...|

Chegamos na faculdade, ajudei Kim a encontrar sua sala e depois fui para a minha. As mesas eram de duplas, fui até uma que tinha um homem loiro. 

– Com licença, tem alguém aqui? 

– Tem não, pode se sentar. – Falou. Me curvo e me sento. – Como se chama? 

– Jeon Jungkook, e você? 

– Kim Yugyeom, prazer. 

– Prazer. – Sorri. – Você nasceu em que ano? 

– 1997. – Yugyeom. 

– Eu também. 

– Somos amigos então. – Riu e eu ri junto. O professor entrou na sala e tivemos que parar de conversar. 

|...|

Quando as aulas acabaram, saí da sala com Yugyeom e fomos ao pátio. Conversamos muito, digamos que nos tornamos amigos. 

– Jungkook! – Vi Min correr até mim. 

– É a sua namorada? – Yugyeom. 

– Só amiga. – Min. – Sou Min, prazer. 

– Sou Kim Yugyeom. – Yugyeom. – Jeon, tenho que ir, amanhã conversamos? 

– Claro. 

– Até amanhã. – Yugyeom. 

– Até, tchau. 

– Tchau. – Se curvou e saiu. 

– Cadê a Noona? – Pergunto, Min enrola seu braço com o meu. 

– Está conversando com o Taehyung no refeitório. – Min. – Vamos até eles. – Fomos até o refeitório, encontramos os dois conversando. 

– Por que vocês dois não viram as mensagens que diziam que nós íamos ao restaurante? – Taehyung se referiu a Mim e a Kim. 

– Bom... – Me sentei ao lado de Kim. – Estávamos... ocupados. 

– Transando né, sabia. – Taehyung. 

– Fala baixo, meu Deus. – Min. 

– Meu Deus, vocês não acabam com esse fogo no rabo né? – Taehyung. 

– Fala isso por que nunca fez. – Solto sem querer, depois de alguns segundos, percebi o que tinha dito. 

– O que? – Kim.

– Você é virgem, Tae? – Min.

– Droga, Jungkook. – Taehyung tentou vir para cima de mim, mas eu me levantei antes que ele me matasse. – Não sabe guardar a porra de um segredo? 

– Desculpa, é sério, perdão.

– Taehyung ainda é virgem? – Kim. – Como assim? 

– Por que? Por que "como assim"?– Taehyung pergunta irritado. 

– Porque você é bonito, pensei que já teria... Sabe. – Kim. 

– Ta tá, mas se vocês não guardarem esse segredo, mato vocês. – Taehyung. 

– Não quer que eu te apresente alguma menina, conheço muitas. 

– Como é que é? – Kim. 

Continua...


Notas Finais


Jungkook só faz merda 😂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...