História Perfect - Capítulo 1


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Depressão, Romance, Tragedia, Yuri
Visualizações 40
Palavras 581
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OLAAAAAAAAAAAAA


SIM! UMA NOVA FIC! MAS UMA FIC ESPECIAL DEMAAAIS!!!!!!

É o seguinte, meus amores. Essa fanfic vai ser escrita em dupla com uma pessoa muito especial para mim, apresento a vocês: KawaiiLover123 (Também conhecida no Wattpad como ChapeleiraMaluca2018)

Se vcs já conhecem as fics de TMNT dela, já devem saber como é a escrita dela e que nós colocamos muitos temas parecidos e talvez, saiba que essa é a nossa segunda fic juntas. A primeira é Turtle Blood.

Caso não conheçam as histórias dela, e seja fã das minhas, eu super recomendo (principalmente Garota Errada), duvido que vão se arrepender em ler (Olha, Angel Of Darkness pode dar medo e trauma, mas é daorinha)

Capítulo 1 - O Estopim de uma Nova Vida...


P.O.V Mary

Mãe, já estamos chegando? - Perguntei me aconchegando no banco do passageiro e ouço minha mãe bufar -

Sim, estamos. Mas para de perguntar isso de 2 em 2 minutos, pelo amor de Deus! - Minha mãe exclamou dando um tapinha no volante e eu soltei uma pequena risada - Não ri não que você é a causa dos meus cabelos brancos só com essa sua perguntinha toda vez que entramos em um carro! - Ela soou melodramática e eu gargalhei - Como você tem a audácia de rir da sua própria mãe?

Eu e minha mãe, Jaqueline, estávamos voltando para nossa cidade, depois de uma viagem longa de carro.

Minha mãe passou a se concentrar na estrada, e eu, como qualquer adolescente de 17 anos faria, comecei a observar a vista pela janela, enquanto batia o pé no ritmo da música que o som do carro tocava.

Aos poucos, com o vento do ar condicionado batendo no peito e o toque lento e calmo da música ecoando pelos meus ouvidos, acabei relaxando, ao ponto de quase dormir sussurrando a letra da música junto ao cantor:

Baby, I'm dancing in the dark with you between my arms...
Barefoot on the grass, listening to our favorite song...
When you said you looked a mess, I whispered underneath my breath...
But you heard it, darling, you look perfect tonight...

(Baby, eu estou dançando no escuro com você entre meus braços...

Descalço na grama, ouvindo nossa música favorita...

Quando você disse que parecia uma bagunça, eu sussurrei embaixo da minha respiração...

Mas você ouviu isso, querida, você está perfeita esta noite...)

Em um piscar de olhos, a ponto de dormir, ouvi um grito, o som de buzina e um estrondo. Após isso, senti um choque contra meu corpo...

.

.

Sinto minha cabeça latejar e meu corpo pesar. Meus olhos queimam com a luz quando eu abro eles, me fazendo fechar de novo antes de tentar abri-los novamente.

Respirei fundo e abri os olhos brevemente, esperando me acostumar com a iluminação do ambiente e observei um pouco ao meu redor...

Estava em um quarto, pelo cheiro e a decoração, presumo que em um quarto hospitalar. 

Bip......Bip......Bip......Bip....

Eu olhei para minha direita, vendo um eletrocardiograma. Observei meu corpo, coberto por uma manta até a cintura, e ao lado dela, minhas mãos com ataduras e um gesso repousavam.

Aos poucos, minhas últimas memórias voltavam... Me lembrava da música, e de ver um veículo se chocando contra o nosso carro. Ouvindo antes disso, um grito da minha mãe...

Espera um momento... Mãe!

Bip.....Bip...Bip...Bip..Bip Bip Bip Bip

A sensação de pressão no peito se fez presente. Uma enfermeira que passava em frente meu quarto, percebendo meu estado de apuro, veio até mim e chamou outros médicos, que chegaram rapidamente.

Tente respirar fundo e se tranquilizar, isso não vai doer. - Uma enfermeira falou e colocou uma máscara no meu rosto, poucos segundos depois, já havia apagado -

.

.

E bem. Já que vocês não me conhecem muito bem eu vou me apresentar:

Meu nome é Mary Ribeiro Blosson, e tenho 17 anos. O que vocês acabaram de presenciar foi o ponto de impulso para a maior mudança de toda a minha vida. Onde eu perdi minha mãe em um acidente de carro por causa de um motorista bêbado, e acabei tendo que ir morar com um tutor, que tinha outra família formada em outra cidade.

Uma nova cidade.

Uma nova escola.

Uma nova "família".

Basicamente, terei uma nova vida...

"Mary, quero que conheça sua nova colega de quarto e também, irmã mais nova, Ally."

E foram essas palavras, que com certeza mudariam completamente minha vida...

Uma irmã é? Essa é novidade...


Notas Finais


E assim termina o primeiro capítulo da minha primeira fic com personagens originais 😍

De todas as maneiras, em seguida vamos começar a postar bastante por aqui, e eu tô mesmo animada com essa fic. Só que isso não quer dizer que eu vá esquecer das minhas outras (que eu já devia ter terminado) eu vou tentar terminar Entre Suas Presas ainda no fim do mês que vem, então, meus queridos fãs dessa fic, se preparem.

É isso, um beijo na teta, outro na bochecha e TCHAUU! :3
-Batata Desligando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...