1. Spirit Fanfics >
  2. Perfect >
  3. É Feio Mentir, Jeon.

História Perfect - Capítulo 3


Escrita por: vanelope-stars

Notas do Autor


Oi, oi, tudo bom gente? Espero que sim, e se não, que essa Att melhore seu dia/tarde/noite <3
Eu demorei sim, não vou nem pedir desculpas porque eu não mereço
Espero que gostem do capítulo e até mais <3

Capítulo 3 - É Feio Mentir, Jeon.


Eu sentia que ia explodir. 

Tinha medo de tomar um copo d'água e acabar vomitando tudo o que comi nas últimas horas - o que, realmente, não é pouco. Por que eu e Yoongi fomos inventar de comer tanto? Me sinto muito mais pesado, acho que eu e ele engordamos pelo menos um quilo e meio hoje. Talvez por isso a cama pareça menor para caber nós dois. Aham, agora tudo faz sentido. Nos definitivamente engordamos. 

ㅡ Você ainda tá acordado? ㅡ Yoongi perguntou. 

ㅡ Tô. 

Ouvi um barulho e percebi que ele estava se virando na cama de frente para mim. Fiz o mesmo e nós ficamos cara a cara, nariz com nariz. Se eu e Yoongi não fossemos tão próximos, eu teria ficado realmente envergonhado com o quanto parecia que um beijo estava perto. 

ㅡ Então... Eu não contei sobre meu contato com O Garoto Que Não Fala. ㅡ eu não podia ver o rosto dele no escuro, mas sabia que tinha um sorrisinho pequeno e fofo no rosto. 

ㅡ Ah, sim. Como foi? 

ㅡ Bom, eu devolvi a borracha dele e disse: "Muito obrigado", e ele disse: "Não foi nada". 

Esperei que ele continuasse, mas não houve continuação. Eu esperei mais, afinal, não podia ser só isso, não é? 

ㅡ E...? ㅡ incentivei. 

ㅡ E o quê? 

Era só aquilo mesmo. Não acredito. 

ㅡ Só isso? Mais nada? 

ㅡ Nossa, Jungkook! Achou que tinha acontecido o quê? Que a gente tinha cruzado olhares e nos apaixonado e agora nosso destino juntos está traçado para todo o sempre, pois somos almas gêmeas inseparáveis e nossa atração é inevitável? 

ㅡ Foi isso que você pensou quando ele pegou a borracha, não foi? 

ㅡ Pior que foi. 

Rimos juntos e mesmo no escuro ele cobriu o rosto com as mãos. Eu sei porque sua mão raspou no meu rosto, tamanha era nossa proximidade. Quando paramos de rir, ele continuou. 

ㅡ Eu sei que é meio bobo, é que... Não sei, ele me intriga, sabe? Tenho vontade de falar com ele. Só não faço ideia do que falar com ele. ㅡ bufou. 

ㅡ Se confessa. 

ㅡ Ah, tá. Vou chegar num praticamente desconhecido e dizer que estou apaixonado? Eu não sou louco. E é cedo demais pra chamar isso de paixão. Estou com uma queda relativamente grande e funda por ele, apenas. 

ㅡ Certo ㅡ balancei a cabeça negativamente e puxei mais as cobertas, estava ficando mais frio. ㅡ E como vai ser o próximo contato? 

ㅡ Bom, pensei em pedir a borracha dele de novo com a desculpa de que perdi a minha. E depois chamar ele pra almoçar ou... Sei lá... Pedir ajuda com uma matéria? Coisas assim até eu sentir que posso desenvolver uma conversa mais longa. 

ㅡ Bom plano. 

Yoongi ficou animado em ver que suas ideias poderiam funcionar, e eu tentei ao máximo não transparecer o quão fiquei incomodado com a hipótese de ele chamar aquele garoto pra almoçar. Isso ia acontecer na nossa mesa. A ideia de um completo estranho comendo comigo já me dava calafrios. Mas deixei isso pra lá, afinal Yoongi é meu amigo e está bem animado com isso. Não vou estragar sua chance de se aproximar de alguém que gosta por uma insegurança minha. 

ㅡ E você? Tem algo pra contar? Se molhou muito na volta pra casa? Aliás, ficou bravo por pegar minha touca? Nem perguntei sobre isso desde que cheguei aqui. 

ㅡ Sim, fiquei um pouco bravo. Tive que sair por aí atrás de uma roupa que nem minha é. Tente não esquecer mais nada! ㅡ dei um peteleco no nariz dele. Ele resmungou. ㅡ E eu me molhei na volta pra casa sim, mas não tanto. Eu... Vim de carro. 

ㅡ An? Carro? De quem? Ele apareceu?

 ㅡ Não, não tenho nem sequer uma notícia dele ainda. Nem minhas mensagens ele responde. 

ㅡ Então, quem foi? ㅡ Yoongi perguntou curioso, parte do entusiasmo pra que eu não ficasse cabisbaixo por termos falado dele.

ㅡ Um rapaz que dá aulas na sala onde peguei sua touca. Park Jimin, o nome dele. 

ㅡ Park Jimin... Hm... Acho que já ouvi falar, mas não me lembro dele. Acho que não conheço. Mas por que ele te deu carona? 

ㅡ Depois que peguei sua touca, eu fiquei esperando a chuva passar por uma hora pra vir pra casa. Mas a chuva não parou e eu cansei de esperar, e quando estava no meio da rua, ele parou o carro e me ofereceu carona. 

ㅡ Assim? Do nada? Suspeito. ㅡ disse em tom preocupado. 

ㅡ Também achei estranho e por isso recusei; mas ele realmente parecia preocupado e foi tão educado. Não tive coragem de negar pela terceira vez e aceitei. Ele me trouxe até em casa. 

ㅡ Hm... E como ele é? Bonito? Velho? Você disse que ele dá aulas, então... professor? 

ㅡ Ah, ele... ㅡ tentei me lembrar bem do rosto dele, cada detalhe. ㅡ Ele tem a minha altura, mais ou menos. Mais alto ou mais baixo, não sei bem. Ele tem cabelo vermelho e usa óculos... Ele tem lábios cheios e um sorriso bonito... ㅡ sorri ao me lembrar em como seus olhos fechavam quando ele sorria. 

ㅡ Hmmmmmmmmmmmm... ㅡ o tom de Yoongi deixava bem explícito o que se passava na mente dele naquele momento. 

ㅡ Aish, só estou falando, para com isso. 

ㅡ Ok, ok... Que mais? Vocês conversaram? 

ㅡ Bom, quando eu peguei a sua touca ele só mandou eu te dizer que você não deve esquecê-la, pois ela pode parar no achados e perdidos. E quando eu estava no carro dele... Bom... Ele perguntou meu nome e onde eu morava e conversamos um pouco. 

ㅡ Sobre? 

ㅡ Ele perguntou se era meu último ano, disse que não tinha me visto muito. E ele é professor, eu acho. Dá aulas para as crianças e alunos com dificuldade depois na aula e aulas particulares também. Até me ofereceu seus serviços. 

ㅡ Jungkook, ele deu em cima de você. 

ㅡ O que? ㅡ ri nervoso. ㅡ Não, ele só foi educado e ofereceu serviço, não foi uma cantada. Não, pff. Loucura sua, Yoongi. Não foi isso. Sei que não. 

ㅡ Calma, menino. ㅡ riu do meu tom nervoso. 

ㅡ Mas ele não deu mesmo em cima de mim! Ele só foi legal e... E... Você acha que ele deu em cima de mim? 

De repente a possiblidade de aquele rapaz ter dado em cima de mim me deixou em pânico total. Meu deus, e se aquilo tudo foi flerte?! Meu deus! Eu me comportei como um idiota! Ou será que por eu não ter ficado na defensiva ele pensou que eu correspondi o flerte? Eu correspondi o flerte?! Como se corresponde um flerte? E se eu não tiver correspondido e ter sido grosso? Eu fui grosso? Aquilo foi um flerte?! 

ㅡ Jungkook, Jungkook! ㅡ Yoongi me balançou. ㅡ Você tá bem? 

ㅡ Ele flertou comigo? ㅡ minha voz saiu baixa. Yoongi suspirou aliviado. 

ㅡ Ah, achei que você tinha desmaiado ou algo assim, que bom que está bem. E... Sei lá, talvez tenha sido flerte, eu não sei como ele falou com você. Ele pode mesmo só ter sido educado. 

ㅡ Isso, isso, ele só foi educado, ele só foi educado... ㅡ respirei fundo. ㅡ Enfim, conversamos pouco, ele foi muito gentil. E quando chegamos em casa eu pedi desculpa por molhar o carro dele, e ele pegou a minha mão e disse: "Até mais, Jeon" e sorriu. Ele era mesmo um rapaz muito... Encantador. 

ㅡ Hm, entendo. E você vai falar mais com ele? 

ㅡ Por que falaria? Ele só me deu carona, não temos o que conversar e... Eu realmente não sei como conseguiria falar com ele sem pensar em flerte agora. 

ㅡ Você continua meio ruim em Biologia? 

ㅡ Quase terrível, por quê? 

ㅡ Ele não dá aula particular? Pede ajuda. 

ㅡ O que? Não, não, não! Seria estranho e ele com certeza deve cobrar, não posso pagar. Por isso peço ajuda pra você e já não tenho um professor particular. 

ㅡ É, por isso você continua quase terrível, só eu te ajudo e eu sou meio bom. Eu sendo meio bom em Biologia não consigo te ajudar tanto. 

ㅡ Mesmo assim, não vou falar com ele. Seria estranho, ele... Ele é um cara bonito que talvez tenha flertado comigo, e eu devo ter parecido muito idiota. Não sei se consigo falar com ele. 

ㅡ Deixa a história do flerte de lado. Você realmente precisa de ajuda em Biologia, fala com ele. Talvez vocês negociem um preço. E você disse que ele é educado, por que não tenta se aproximar? Não precisa ser romanticamente, só... Pode ser uma chance de melhorar seu convívio com as pessoas, Jungkook. Eu me preocupo com você e se esse moço parece receptivo, pode ser sua oportunidade de ter novos amigos. Se ele é educado e gentil e conseguiu arrancar uma conversa mesmo pequena com você, como você disse que ele conseguiu, isso já é um bom sinal. Normalmente as pessoas te assustam e sei como é chato, se esse moço não faz isso, por que não tentar? 

ㅡ É... Não sei... O que ele e eu teríamos em comum? Tipo, ele é mais velho, não bem mais velho, mas mais velho. Ele deve ser um cara mais maduro, o que vamos ter pra conversar? Não vejo que tipo de interesse ele poderia ter em um adolescente como eu. 

ㅡ Ah, nunca se sabe. E a diferença de idade é muito grande? 

ㅡ Acho que não. Dois, três anos, talvez.

 ㅡ Então não é tanto, não custa nada tentar. Posso te acompanhar pra você falar com ele, se quiser. Esqueço minha touca de novo, de propósito dessa vez. 

ㅡ Não precisa disso, só... Me acompanhar já seria muito bom. 

ㅡ Então você vai falar com ele mesmo? ㅡ a animação e surpresa na voz dele me deixaram acanhado. 

ㅡ Ah... Sei lá... Você que disse que eu devia falar com ele... 

ㅡ Acho que pode ser bom pra você; mas se você não quer, está tudo bem. 

ㅡ Não... Acho que vale a pena tentar. 

ㅡ Fico orgulhoso por isso. ㅡ beijou minha testa, e eu sorri tímido. 

ㅡ Você vai comigo mesmo? Sozinho acho que não consigo. 

ㅡ Eu vou. Vai dar tudo certo. 

ㅡ É, vai dar tudo certo.


 {...} 


Vai dar tudo errado. 

O que eu tinha na cabeça quando concordei com isso?! Jesus, me ajude

ㅡ Não, Yoongi! Eu não vou entrar! 

ㅡ Vai sim! Já viemos até aqui! Você vai entrar! 

Eu tentava fugir pra longe daquela porta, e Yoongi me segurava. Eu estava surtando completamente. O que eu digo para Jimin? Como eu digo? O que eu tinha na cabeça pra vir até aqui?! 

ㅡ Você vai reprovar em Biologia se não ter aulas particulares! 

ㅡ Eu dou um jeito, estudo de madrugada! 

Não sei como Yoongi estava me segurando, mas ele estava. Ou talvez fosse eu que não estivesse usando mesmo toda minha força por medo de machucar ele. 

ㅡ Jungkook, vamos! É só falar com ele! 

ㅡ Não! Eu me recuso! 

ㅡ Ah, mas você vai! 

Yoongi bateu na porta da sala e eu arregalei os olhos quando ouvi Jimin dizer "Pode entrar". Tentei mesmo sair dos braços de Yoongi, mas ele me puxou pela cintura e bateu na porta novamente. Eu sabia que alguém ia abrir aquela porta e já estava entrando em crise. 

ㅡ Jungkook, para com isso! Você veio até aqui, acabe logo com isso! 

Eu ia negar mais uma vez, mas não tive tempo. Quando ouvimos a maçaneta da porta girar, eu e Yoongi nos largamos e assumimos uma postura menos estranha logo antes de a porta ser aberta e Park Jimin aparecer. 

ㅡ Ah, oi, Jeon. Em que posso ajudar você e seu... amigo? ㅡ Yoongi assentiu. ㅡ Precisam de algo?

Palavra alguma saiu da minha boca e Yoongi assumiu o controle da situação - graças a deus. 

ㅡ Ah, sou Min Yoongi. Viemos aqui porque Jungkook precisa mesmo de aulas particulares de Biologia, mas ele é tímido, sabe? Não tinha coragem de te pedir. Por isso vim ajudar. 

Eu não sabia aonde enfiar a minha cara. Senti meu rosto virar um vulcão e o cobri com as mãos, amaldiçoado Yoongi e eu mesmo por ter concordado com essa maltida ideia. 

ㅡ Ah, entendo... Eu acho. ㅡ Jimin disse. ㅡ Bom, as crianças estão ocupadas agora, entrem para que possamos conversar. 

ㅡ Ah, claro. Vamos, meu amigo. 

Yoongi me puxou para dentro da sala. Entramos e sentamos em duas cadeiras pequenas - já que eram para crianças bem menores que nós - perto da mesa do professor, no caso, Jimin. Eu ainda estava calado e muito sem jeito enquanto Jimin servia café para eu e Yoongi. Ah, socorro

ㅡ Então, você precisa de aulas extras de Biologia, Jeon? ㅡ Jimin olhou diretamente pra mim. Eu não consegui fazer nada além de mover a cabeça positivamente. 

ㅡ Sim, ele é péssimo em Biologia, nossa! Um horror. Terrível! ㅡ Yoongi falava com uma expressão de concordância e movia a cabeça positivamente. Eu queria bater muito nele. 

ㅡ Bom, eu não tenho tido muito trabalho ultimamente, então acho que estou livre em todo horário até às 18 horas, esse é o tempo que dou aulas aqui. 

ㅡ Ah, então você dá aulas extras aqui na escola mesmo? ㅡ Yoongi perguntou. 

ㅡ Sim. Dou aulas voluntárias para as crianças e aulas extras para alunos com dificuldade em alguma matéria. Acho que esse é o seu caso, Jeon. ㅡ apenas confirmei com a cabeça e tomei mais um gole de café. 

ㅡ E quanto é? ㅡ Yoongi parecia meu empresário negociando um negócio muito importante por mim. Até sua postura e modo de tomar o café sem romper o contato visual com Jimin demonstravam isso. E eu bem que me sentia apenas um idiota incapaz de tomar decisões mesmo, então Yoongi e sua pose séria vieram em boa hora. 

ㅡ Bom, isso depende da duração da aula, da matéria  pois as vezes eu mesmo forneço materiais pra trabalhos. Mas, como Jungkook precisa apenas de aulas extras, se ele puder estar aqui em um período antes das 18 horas, da pra encaixar ele nas aulas voluntárias e ele não paga. Se for necessário mais aulas ou em outro horário, aí sim conversamos sobre preço. Caso contrário, dinheiro não entra na discussão. 

ㅡ Ah, que bom! ㅡ Yoongi exclamou animado. ㅡ Jungkook tem tempo livre, pode estar aqui antes das 18 horas. Ele aparece que horas aqui na escola? Ou ele fica direto depois da aula? 

ㅡ Se ele quiser esperar, sim. Estou livre às 17 horas. 

ㅡ Ótimo! Eu... Espera ㅡ Yoongi atendeu seu celular. ㅡ Oi, mãe... Aham... Aham... Sim... Não... Tá, sim.... Ok... Tchau. ㅡ guardou o celular no bolso novamente e se levantou. ㅡ Tenho que ir, minha mãe precisa de mim. Agora você termina a negociação, Jungkook. Até mais, Jimin! 

Jimin se despediu dele, e eu só entrei em paralisia total mais uma vez, vendo meu empresário me deixar sozinho. 

ㅡ Então, você pode ficar depois da aula? 

ㅡ Ah... Sim, eu acho. 

ㅡ Se quiser pode ficar aqui com as crianças, ou pode ir pra casa e voltar, o que achar melhor. 

ㅡ Ah, acho que... Posso esperar. Aproveito esse tempo pra fazer as lições. 

ㅡ Ah, então tudo certo! ㅡ sorriu grande, e eu retribui. ㅡ Mas, me explique suas dificuldades. O que acha difícil em Biologia? 

ㅡ Ah... Bom... Tudo? ㅡ Jimin riu e eu abaixei a cabeça me sentindo idiota. 

ㅡ Entendo. Vou tentar te ajudar da melhor forma possível, e vamos conseguir, sim? 

ㅡ Sim. ㅡ sorri acanhado. 

ㅡ Você ficou com vergonha de falar comigo? Seu amigo desenrolou o assunto todo. ㅡ perguntou enquanto checava um caderno que imaginei ser sua agenda. 

ㅡ Ah... Eu... Ah... Eu não sabia o que dizer... ㅡ disse baixo. 

ㅡ Eu te deixo desconfortável? ㅡ ele tirou os óculos para limpar as lentes, e eu quase tive um infarto quando seus olhos se encontraram com os meus. 

ㅡ N-não... Eu que sou ruim com... Conversas... ㅡ nossa, eu sou patético. 

ㅡ Não se sinta acanhado comigo. Se sentir desconfortável por qualquer razão, me diga, ok? Não quero que sinta mal comigo. 

ㅡ C-certo. 

ㅡ Você quer começar quando as aulas? ㅡ colocou seus óculos e escreveu algo em sua agenda. 

ㅡ Quando der... Eu acho. 

ㅡ Tenho tempo quando acabar com as crianças, daqui... ㅡ olhou a hora em seu celular. ㅡ 20 minutos. Mas acho melhor começar amanhã, tenho tempo de me preparar. 

ㅡ Ok. ㅡ assenti com a cabeça. Ouvimos um trovão alto e Jimin olhou pela janela. Sacanagem estar chovendo de novo. 

ㅡ Você tem guarda-chuva? ㅡ neguei. ㅡ Posso te dar carona de novo, se você esperar eu acabar com as crianças. 

ㅡ Eu não quero incomodar de novo. 

ㅡ Não vai ㅡ sorriu. ㅡ Pode ficar aqui com as crianças e quando o horário acabar, eu te levo, ok? 

Apenas assenti mais uma vez, mesmo que eu estivesse me arrependendo por ter aceitado as aulas e a carona. 


{...} 


ㅡ Oppa, isso é vermelho ou rosa escuro? ㅡ Sooah, uma das crianças, me perguntou. 

ㅡ Acho que rosa escuro. ㅡ respondi a menina, que se virou para o menino do lado e disse: "Eu te disse que não era vermelho!". Ri e voltei a pintar meu desenho. Já que até o horário de Jimin acabar, eu tenho que fazer algo. E esse algo é desenhar com as crianças. 

ㅡ As crianças gostam de você. ㅡ Jimin me disse, se ajoelhando umas três cadeiras longe de mim para ajudar um menino que o tinha chamado. Apenas sorri e continuei pintando meu desenho. 

ㅡ Oppa, você tem namorada? ㅡ Sooah me perguntou. 

ㅡ A-an? ㅡ senti meu rosto esquentar. 

ㅡ Namorada, oppa. Você tem uma namorada? 

Olhei Jimin que ainda estava falando com o menininho e isso me tranquilizou porque, de certa forma, eu não queria responder perguntas desse tipo perto dele. 

ㅡ N-não. ㅡ disse baixo e comecei a apontar meu lápis, nervoso. 

ㅡ Então ninguém beija você, oppa? 

ㅡ O-o quê? ㅡ o que tem com as crianças de hoje em dia?! 

ㅡ Ninguém nunca te beijou, oppa? 

ㅡ Ah, bom.... Bom... Eu... 

Eu quero morrer. Poxa Sooah, eu gostava de você antes disso! Você destruiu nossa linda amizade! 

ㅡ É feio ignorar amigos, oppa. E é feio mentir também, então você tem que responder! ㅡ Sooah disse e riu travessa. Poxa, Sooah! 

ㅡ Ela está certa. ㅡ ouvi Jimin dizer e o olhei, ele logo me encarou de volta - o que realmente não era necessário. ㅡ É feio mentir, Jeon. ㅡ Jimin falou calmo e sorriu e eu... Eu... 

Ouvimos um som de alarme, era o celular de Jimin. Ele olhou para o celular antes de avisar que todos já podiam ir, a aula tinha acabado. Acho que nunca me senti tão aliviado na minha vida. Eu até fechei os olhos e agradeci a deus. 

ㅡ Jeon, pode me ajudar com algumas caixas? 


{...} 


Depois de ajudar Jimin com algumas coisas na sala, saímos e fomos até o carro dele. E agora estamos indo até a minha casa. E só não está um completo silêncio porque o rádio está ligado. 

ㅡ Sooah te deixou desconfortável? ㅡ Jimin perguntou de repente, quebrando o silêncio. 

ㅡ An? ㅡ o olhei. 

ㅡ Com a pergunta dela; Sooah te deixou desconfortável? ㅡ me olhou um pouco antes de focar novamente na estrada. 

ㅡ Ah... Não, eu só... Fiquei sem jeito... Não sabia como responder. 

ㅡ Podia só dizer a verdade ㅡ sorriu e eu me vi nervoso novamente por sua resposta. ㅡ Não que você seja obrigado, porque não é. E Sooah é mesmo bem atrevida. Tenho que falar com os pais dela sobre isso. 

ㅡ Não é preciso, não por minha causa. Ela só estava curiosa e é pequena... Não acho que precisa de repreensão. 

ㅡ Não apenas por você, ela também já me fez perguntas bem peculiares. Para todos, na verdade ㅡ riu. ㅡ Ela é muito esperta e sabe que ninguém brigaria com ela. Ela é muito fofa. 

ㅡ Ah, sim ㅡ ri um pouco. ㅡ O que ela perguntou pra você? 

ㅡ O mesmo que te perguntou. 

ㅡ Ah... Você respondeu? 

ㅡ Sim. Achei engraçado o jeito travesso dela. Me lembra minha irmã quando era menor. 

Apenas assenti e voltamos a ter apenas o som do rádio no carro. 

ㅡ Você ficou sem jeito por que Sooah perguntou ou pela pergunta? ㅡ Jimin perguntou alguns segundos depois. 

ㅡ Pelos dois... Eu acho. Foi tão inesperado. ㅡ ri nervoso, estava desejando o fim daquele assunto. 

ㅡ Então se eu perguntasse, você não ficaria sem jeito? 

ㅡ Como? 

ㅡ Se eu fizesse perguntas como a da Sooah, você também não responderia? 

ㅡ N-não sei... 

ㅡ Desculpe se estou me intrometendo, não é minha intenção. 

ㅡ Não, tudo bem. 

ㅡ Chegamos ㅡ Jimin anunciou ao parar o carro. ㅡ Então te vejo amanhã? ㅡ sorriu. 

ㅡ Sim. 

ㅡ Então, até amanhã, Jeon. 

ㅡ Até... ㅡ sorri e saí do carro. ㅡ Obrigado mesmo pela carona! ㅡ disse antes de correr pra dentro de casa e ouvi ele gritar "De nada". 

Já em casa, tomando um banho quente pra me esquentar da pouca chuva que peguei correndo do carro até aqui dentro, senti meu rosto esquentar e sorri minimamente. 

Jimin é legal. 

Porém logo lembrei que amanhã tenho aula com ele e fiquei tenso. Jesus, ele vai descobrir que sou burro. Se já não estiver óbvio. Tentei não pensar nisso e relaxar. Mas suas palavras não saíam da minha mente, exatamente como da última vez. 

Até mais, Jeon.


Notas Finais


E aí? :"3
Espero voltar logo e que tenham gostado, até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...