1. Spirit Fanfics >
  2. Perfect >
  3. Bons Alunos Ganham Recompensas.

História Perfect - Capítulo 4


Escrita por: vanelope-stars

Notas do Autor


Oi oi, olá olá :3
Tudo bom, gente? Espero que sim e que essa atualização melhore sua madrugada/manhã/tarde/noite <3
Então, eu não sei de que tamanho tá esse capítulo. Tipo, eu não soube medir kkkkk então me desculpem se estiver pequeno demais/grande demais
Enfim, leiam <3

Capítulo 4 - Bons Alunos Ganham Recompensas.


16:57.

Já era a vigésima vez que eu olhava a hora. Já tinha tentado jogar todos os jogos do meu celular, entrar em todas as redes sociais desertas, ler algum livro online. Nada estava funcionando. Eu não conseguia me concentrar nos jogos, não achava nada que me acalmasse nas redes sociais, pelo contrário, elas me deixavam mais tenso, e acabava tendo que ler umas 6 vezes a mesma frase do livro porque não conseguia prestar atenção.

16:58.

Eu tentei andar pelo corredor e não esperar sentado, mas toda vez que levantava minha vontade era correr pra longe e eu realmente não podia fazer isso.

16:59.

Meu coração quase saía pela boca, minhas mãos suavam, até minha bexiga estava falhando. Mesmo eu tendo ido ao banheiro umas 5 vezes.

17:00

Meu coração congelou, meus olhos arregalaram e eu senti meu corpo virar pedra. Era agora.

Vi as crianças saindo da sala. Sooah me deu tchau com a mão e eu retribuí mesmo estando magoado com ela ainda.

ㅡ Jeon?

Toda a comida do almoço pareceu me voltar à garganta. Meu coração parecia tentar sair do meu peito. Minhas pernas fraquejaram e tive que fazer uma força pra não ir ao chão. Me virei de frente pra ele, tentando parecer menos nervoso. Ele parecia esperar uma resposta minha e tratei de cumprimentá-lo.

ㅡ Boa tarde, Senhor Park.

ㅡ Senhor? ㅡ ergueu uma sobrancelha, sorrindo divertido.

ㅡ Ah… Eu achei que como vou ser seu aluno… Você… Eu…

As palavras sumiram novamente e eu já sentia ter estragado tudo antes de ter começado. Já estava achando que ele encarou meu cumprimento como ofensa, que íamos ficar em um péssimo clima a aula toda e isso nunca ia mudar, porque eu nunca saberia consertar a gigante besteira que acabei de fazer.

ㅡ Eu compreendo. ㅡ sorriu grande. ㅡ Mas... pode me chamar de hyung mesmo. Não precisamos ser tão formais.

ㅡ S-sim…

ㅡ Ótimo. Entre, já está tudo pronto.

Quase perguntei como ele compreendeu o que eu disse antes, já que nem eu mesmo havia entendido. Mas o alívio que senti ao ver que ele havia entendido, nossa. Senti uma tonelada sair dos meus ombros.

Passei pela porta e parei no meio da sala, esperando alguma instrução dele. Ele fechou a porta e me olhou. Endireitei a postura e olhei para frente, tentando, pelo menos, parecer educado.

ㅡ Pode sentar ali. ㅡ apontou para uma cadeira posta ao lado de sua mesa. Assenti e me dirigi até ela, tirando minha mochila das costas e a deixando ao meu lado quando sentei.

ㅡ Por onde começamos? ㅡ perguntei.

ㅡ Você tem seu caderno aí?

ㅡ Sim.

Tratei de pegar o caderno em minha mochila e vi Jimin com a mão estendida a minha frente. Evitei olhar para os olhos dele quando o entreguei o caderno. Ele se sentou na cadeira ao meu lado e o abriu. Juro que nessa hora engoli em seco. E se ele achasse minha letra feia?! Ou pior… E se reparasse no quão péssimo em biologia eu sou?! Ou tivesse alguma anotação boba?!

ㅡ Sua letra… ㅡ acabou tudo pra mim. Já senti a parada cardíaca vindo e apertei minhas coxas; mordi o lábio inferior; tentando dissipar a tensão. ㅡ É bonita. ㅡ me olhou por cima do caderno e sorriu pequeno. Soltei o ar que estava prendendo e sorri aliviado.

Ele folheava o caderno e eu tentava me distrair. Cantava a abertura de Boku No Hero Academia mentalmente e mexia os pés, no ritmo, aliás.

ㅡ Você é organizado?

ㅡ Hm? ㅡ o olhei. Ele riu.

ㅡ Como você se organiza? Tem um sistema?

ㅡ Ah, eu… Bom… Eu anoto o que não quero esquecer em algum papel e costumo perder o papel… Então eu tento gravar na memória, mas…

ㅡ Sua memória está cheia com abertura de anime.

Naquele momento me senti um homem investigado pelo FBI. Senti que todos os meus segredos já não eram mais meus e que Jimin estava lendo minha mente. Quase desmaiei.

ㅡ C-como?

ㅡ Você mexia os lábios enquanto cantava na cabeça. Eu reconheci a música.

ㅡ Ah… Eu… ㅡ eu quero cair morto.

ㅡ Está tudo bem, não vou reclamar com você. Só queria saber como você se organiza; é importante saber. Fique tranquilo, sim? Olhando seu caderno acho que já sei qual seu problema e podemos resolver.

Soltei o ar aliviado novamente e relaxei um pouco. Tudo estar dando certo parecia um abraço de deus em mim.

ㅡ Certo.

ㅡ Vamos começar?

Jimin falava tudo muito calmamente e isso me deixava imensamente aliviado. Eu já não sou a pessoa mais rápida desse mundo pra entender as coisas e uma pessoa sem paciência é uma das piores coisas pra mim. Então quando eu o olhava e falava “hm?” para uma coisa que ele havia acabado de me explicar, eu me sentia no céu ao ver ele apenas repetir. No mesmo tom, no mesmo ritmo, com a mesma expressão. Não parecia mais bravo, cansado, nada disso. Ele apenas calava minhas dúvidas.

Umas 2 vezes ele me perguntou “Entendeu?” e eu concordei sem entender bulhufas. Mas eu me sentia tão idiota. Ele repetia até três vezes a mesmíssima coisa e eu não entendia. Não queria que ele repetisse mais uma vez. Mas ele percebeu esse meu “truque”. E desejei cair morto novamente, tamanha foi minha vergonha.

ㅡ Você não entendeu nada, não é? ㅡ apoiou o queixo na mão e sorriu. Eu quis correr da sala naquela hora.

ㅡ Eu… Eu… ㅡ ele riu e negou com a cabeça. ㅡ Desculpe, eu não queria que você repetisse mais uma vez.

ㅡ Jeon, eu estou aqui pra isso. Pra explicar e explicar, quantas vezes forem necessárias. Até você entender. Não sinta medo nem vergonha de perguntar. Se você não esclarecer suas dúvidas, evoluir na matéria vai ser impossível. ㅡ o tom dele me deixava calmo.

Yoongi tinha razão, quando, antes de sair da escola pra cuidar do irmão, disse que Jimin me entenderia.

ㅡ Só não quero que seja chato pra você, eu sou tão... Burro. ㅡ ele riu alto e me encolhi.

ㅡ Jeon, você não é burro. Ter dificuldade em entender algo não te torna burro. Só te faz não ser tão bom em algo e tudo mundo é ruim em alguma coisa. Esses pensamentos negativos podem te atrapalhar na hora se estudar, sabia?

ㅡ Mesmo?

ㅡ Se você acredita que não vai entender a matéria e ficar tenso, as coisas não vão fluir. Você tem que pensar que você vai tentar e que tudo bem se não conseguir. E tentar de novo e de novo, até conseguir. Entende? ㅡ assenti. ㅡ Está nervoso agora? ㅡ neguei com a cabeça. ㅡ Por isso prestou atenção em tudo o que eu acabei de dizer e absorveu. Porque estava totalmente concentrado nisso. Acho que seu problema são pensamentos intrusos. Sempre que você tenta se concentrar eles invadem sua mente e não te deixam relaxar. Você sabe disso? ㅡ assenti, envergonhado. ㅡ Como lida com isso?

ㅡ Eu não sei, eu só… tento desviar.

ㅡ Mas eles voltam. ㅡ concordei. ㅡ Quando isso acontecer quero que você respire bem fundo, ok? Aí pense que está tudo bem e tente ver novamente o que não entendeu. E quando esses pensamentos voltarem, corte eles. Respire fundo quantas vezes precisar, até ficar relaxado. Aí sei que vai conseguir. ㅡ assenti. ㅡ Agora vamos mais uma vez, preste bem atenção, ok? Temos que aproveitar bem todo o tempo da aula.

Jimin me explicou e explicou de novo. E me fez pausar três vezes para respirar bem fundo. Eu sentia que estava dando trabalho demais pra ele, que ele devia ter coisas melhores pra fazer e estava ali: me mandando respirar. “Está pensando em coisas ruins, não está? Desvie, Jeon.” ele disse ao me ver morder os lábios quando esses pensamentos sobre incomodar me tomaram.

Ele me deu uma folha para anotar umas coisas que ele disse, pediu que eu não a perdesse e tratasse logo de achar um caderno só para anotações. Disse que tudo o que eu fazia parecia muito bagunçado e isso atrapalhava. Também elogiou meus desenhos nas últimas folhas do caderno, o que eu realmente não queria que ele visse. O tempo passou rápido, eu estava anotando algo que ele disse sobre cianobactérias quando o alarme do celular dele tocou.

ㅡ Qual a palavra que você disse? ㅡ perguntei tentando acabar de anotar a última frase que ele disse.

ㅡ Halófilas.

ㅡ Halófilas… ㅡ anotei e guardei minha caneta verde, logo colocando o estojo e meu caderno na mochila.

ㅡ Não perca essa folha. Ok?

ㅡ Não vou. ㅡ assenti e a guardei no meio do meu caderno junto com um marcador de livros pra achar mais fácil.

ㅡ Está com fome? Podemos comer antes de eu te levar pra casa. ㅡ disse, ajeitava suas coisas em sua bolsa.

ㅡ Não, não precisa, e… Você quer mesmo me levar?

ㅡ Eu disse que te daria carona até em casa, não? ㅡ assenti e ele sorriu.

Quando saímos da sala, Jimin parou pra conversar com um homem que estava passando. Esperei ele um tanto longe do desconhecido. 

O homem era alto e tinha cabelo platinado, sorria muito e pude jurar que o beijo que ele deu na bochecha de Jimin não era pra ser na bochecha. Essa hipótese só ganhou ainda mais força quando vi Jimin negar com a cabeça e rir antes de se despedir do moço e continuarmos indo até a saída. Também pude jurar que o homem me olhou de cima a baixo e sorriu para Jimin antes de seguir caminho. 

Eu estava totalmente perdido sem saber quem ele era; qual a relação dele com Jimin (já que ele quase o beijou); e o porquê me olhou daquela forma. Tentei não pensar nisso, mas quando vi já estava viajando na hipótese de ele ser namorado de Jimin e saber que Jimin estava me dando aulas e estar enciumado. Depois mergulhei na hipótese de ele saber que Jimin flertou comigo. E de repente lá estava eu: Aquilo foi flerte?!

ㅡ Jeon? ㅡ Jimin passou a mão na frente do meu rosto.

ㅡ Hm?

ㅡ Entre no carro. ㅡ riu, estava segurando a porta pra mim.

ㅡ Ah, sim…

Me sentei no banco do carona como das outras vezes, coloquei minha mochila no banco de trás como Jimin mandou e esperei que ele seguisse até a minha casa.

ㅡ Seria bom reler tudo o que fizemos hoje, quanto mais você vir, mais vai absorvendo. ㅡ disse sem tirar os olhos da estrada. Apenas concordei.

Peguei meu celular que estava com o volume baixo até então, pra que nenhuma mensagem atrapalhasse a aula, e o liguei. Logo vi que tinham sim mensagens.

10 novas mensagens de Yoonie <3

3 novas mensagens de Pai :3

Suspirei ao não ver nenhuma mensagem dele. Mesmo já estando acostumado, eu ainda mantinha esperanças de ele mandar um: “Oi, tudo bem? Semana que vem, volto de Toronto e vou te levar pra comer aquele sorvete que você gosta!”. Mas eu sonho demais. Ter esperanças mais me machuca do que ajuda. Pensar demais nisso não me levaria a nenhum lugar, por isso tratei de ler as mensagens que recebi durante a aula.

Yoonie <3:

Como está indo a aula? - 17:17

Ah, você não deve poder ver as mensagens… Quando puder me diga como foi - 17:17

Vou estar na sua casa quando você chegar. Comprei vários pacotes do salgadinho mais barato que achei no mercado, vamos comer tudo =D - 17:30

Comprei Fanta Laranja também - 17:31

A melhor Fanta - 17:31

Também... Consegui o Instagram do Garoto Que Não Fala - 17:31

Gif de um jogador de futebol chorando e gritando - 17:32

Te conto tudo quando você chegar - 17:32

Não esqueça de flertar com o Sr. Park UUSUSUSJSUSJSSUSHUSSHSUS - 17:32

Tá, sério, tchau :D - 17:33

Eu:

Que flertar o quê >:( - 18:10

Eu fui pra estudar - 18:10

Já estou chegando. Espero que o salgadinho seja bom. -  18:10


Pai :3:

Anjo, eu deixei um pudim na geladeira. E diga ao Yoongi que comprei os chicletes que ele gosta - 17:34

Não quero atrapalhar sua aula. Espero que dê tudo certo. Me conte tudo quando eu chegar - 17:34

Comprei os remédios pra dor de estômago, estão no lugar de sempre. Caso você e Yoongi quase se matem de tanto comer - 17:36

Eu:

Pai, pare de mimar o Yoongi - 18:12

Ele usa aquela cara pidona pra se aproveitar de você - 18:13

Valeu pelos remédios e pelo pudim, vou deixar um pedaço pra você :D - 18:13

Vou te esperar pra contar como foi a aula e deixar algo pronto pra você comer quando chegar - 18:13

Até de noite :3 - 18:13


Coloquei o celular no bolso do casaco novamente e vi que faltava pouco pra chegarmos na minha casa. Jimin perguntou se as aulas seriam todo dia ou algumas vezes por semana; e eu acabei optando por três vezes na semana. Segunda, quarta e sexta. Ele assentiu e logo parou o carro em frente a minha casa. Yoongi estava espiando pela janela e quando me viu fez um joinha com o dedo. Eu arregalei os olhos com medo que Jimin o visse e a situação ficasse estranha.

ㅡ Aqui. ㅡ ouvi Jimin dizer e me virei. Ele estava segurando um pirulito de morango. ㅡ Bons alunos ganham recompensas. ㅡ disse simples e sorriu.

Eu não sabia como reagir, mas sabia que dizer que “não precisa”, não funciona com ele. Por isso aceitei o doce.

ㅡ Obrigado, hyung. ㅡ agradeci, muito sem jeito, quando peguei o pirulito. Ele assentiu e eu me me virei pra pegar minha mochila no banco de trás.

ㅡ Chupe com vontade.

ㅡ An? ㅡ senti meu rosto avermelhar e meus olhos se arregalaram. Ele riu e me olhou.

ㅡ Até mais, Jeon. ㅡ apenas concordei, ainda bem envergonhado, e peguei logo minha mochila.

ㅡ Obrigado pela carona e pela aula... Foi ótimo.

ㅡ Fico feliz em saber disso. ㅡ sorriu e eu retribuí, logo saindo do carro. Ele acenou pra mim antes de sair com o carro, eu devolvi o aceno e corri pra dentro de casa.

Yoongi abriu a porta pra mim e fechou depois que eu entrei. Me olhou estranho e deduzi ser pelo vermelho do meu rosto.

ㅡ Por que está tão corado? ㅡ tocou minha bochecha direita. O mostrei o pirulito. ㅡ Você ficou com vergonha porque ganhou um doce?

ㅡ Ele me mandou chupar com vontade… ㅡ disse num fio de voz e engoli em seco. Yoongi arregalou os olhos e tapou seu sorriso enorme com a mão. ㅡ V-vou tomar banho e me trocar…

Eu peguei meu pijama e meias de dentro das gavetas, ignorei Yoongi perguntando tudo sobre Jimin e o maldito pirulito. Minha cabeça estava dando voltas e voltas, eu me sentia tão constrangido. Eu fui para o banheiro e pedi a Yoongi que esperasse pra conversamos e que meu pai tinha deixado os chicletes pra ele. Ele concordou e foi se entupir de comida enquanto eu tomava banho.

Por que ele diria algo como aquilo? Tipo, poderia ser uma frase inocente, mas ele riu. Ele riu! Ele sabia exatamente o que estava passando pela minha cabeça e não contestou. Será que aquela foi a intenção dele? Ou ele só achou engraçado o jeito como eu sou ridículo e travo por qualquer coisa? Torço pra que seja a última opção mesmo que ela faça eu me sentir pior.

Ele flerta comigo? Aquilo pode ser considerado flerte também? Jimin hyung me deixa muito confuso. Ele é tão paciente, não parece ser do tipo que brincaria com a minha cara assim. 

Jungkook, ele provavelmente está fazendo piadinhas. Pessoas normais costumam brincar com malícia, você que não tá acostumado.

ㅡ Sim, sim… Eu que não estou acostumado com isso. Ele está apenas brincando, apenas brincando. ㅡ eu repetia  enquanto passava o shampoo.

Não demorei no banho, logo estava me vestindo. E quando estava colocando a calça do pijama, eu acabei olhando para o espelho do banheiro. Eu me encarei por longos segundos e comecei a chorar. Me sentei na tampa da privada, tentando me acalmar. Mas minha imagem, meu reflexo não saía da minha cabeça. Eu quase senti vontade de vomitar.

ㅡ Tá tudo bem, tá tudo bem… Tá tudo bem… ㅡ eu tentei repetir, mas minha voz embargou e eu solucei. Ouvi batidas na porta e tentei fazer silêncio.

ㅡ Jungkook? Você tá bem? ㅡ Yoongi perguntou preocupado. Tentei parar de chorar pra poder responder ele, mas só consegui soluçar mais. ㅡ Jungkook, abre a porta! ㅡ eu só conseguia soluçar e não queria abrir, não queria que ele me visse daquele jeito de novo. ㅡ  Jungkook, abre a porta! ㅡ gritou e bateu com força na madeira. ㅡ Não me faça ter que chamar alguém, Jungkook… Por favor, me deixe ajudar.

Me levantei ainda chorando muito e abri a porta. Ele entrou rápido e segurou meu rosto, secando minhas bochechas.

ㅡ O que foi? O que aconteceu? ㅡ apontei para o espelho.

ㅡ Eu… ㅡ não conseguia falar.

Não precisei fazer mais nada pra que Yoongi entendesse. Ele pegou minha camisa do pijama e meias que estavam em cima da pia e me puxou pra fora do banheiro. Me levou até o meu quarto e me deixou sentado na cama. Ele mexia no meu cabelo, tocava meu rosto e me dizia que estava tudo bem. Mas não adiantava. Não adiantava nenhum pouco.

De repente percebi que ainda estava sem camisa e empurrei Yoongi pra longe, tentando me cobrir com as mãos.

ㅡ Não olha pra mim… Não olha, por favor…  ㅡ Yoongi pareceu querer chorar também, mas não o fez.

ㅡ Aqui. ㅡ pegou minha camisa. ㅡ Levanta os braços, eu vou vestir você.

Obedeci, deixando ele colocar minha camisa de manga comprida em mim, o que me permitiu parar de tentar me cobrir com as mãos. Quando me dei conta, ele estava colocando minhas meias em mim também. Eu tentei afastar ele e dizer que não precisava de tudo aquilo, mas ele não me deu atenção.

ㅡ Eu já volto, ok? ㅡ assenti e ele saiu do quarto. Ele logo voltou com um copo d’água e um comprimido. Tentei rejeitar o remédio, mas ele não permitiu. ㅡ Jungkook, não me faça te forçar. Tome, por favor.

Me dei por vencido e tomei o comprimido pequeno junto com toda a água do copo. Yoongi deixou o copo de lado e se sentou ao meu lado na cama, me puxou e me abraçou forte.

ㅡ Tá tudo bem, vai passar. Eu prometo que vai… ㅡ ele repetia, enquanto eu molhava sua camisa com minhas lágrimas.

Me desculpe, Yoongi. Me desculpe por tudo isso. Eu juro que não queria ser esse fardo pra você.


{...}


ㅡ Pacotes enormes, enormes! E super baratos! Tipo, fala sério! Como eu podia não comprar 5?! ㅡ ele exclamava contente, voltando à cama com cinco pacotes verdes de um salgadinho desconhecido e uma garrafa de refrigerante.

ㅡ Jesus… ㅡ me assustei ao pegar um pacote. ㅡ São enormes… Tem certeza que não eram assim tão baratos porque passaram da validade?

ㅡ Sim, sim. Eu chequei todos antes de comprar. E aqui te apresento a Fanta Laranja! ㅡ completou com um “Wooooow, wooow, weaaah!” erguendo a garrafa de refrigerante na outra mão, o que me fez rir alto. Quando entrou no quarto, na mão direita ele segurava a garrafa e embaixo do braço dois pacotes do salgadinho; e na esquerda, dois pacotes embaixo do braço e um na mão. ㅡ Sério, Fanta Laranja é tudo! ㅡ beijou a garrafa e eu concordei enquanto abria um dos pacotes enormes de salgadinho.

ㅡ Yoonie, eles tem forma de rosquinha! ㅡ falei ao pegar um salgadinho e o mostrar. ㅡ E são verdes… Que tipo de salgadinho é verde?

ㅡ Esses, pelo jeito. Mas vamos ver se são bons. ㅡ ele meteu a mão no pacote e saiu com uma rosquinha em cada dedo, enfiou todas na boca. Ele realmente tem um dom pra comer. Mastigou por uns segundos, analisando o sabor. Depois moveu a cabeça em confirmação. ㅡ Acho que é queijo com cebola… E deve ter algum outro ingrediente que torna ele dessa cor… Amarelo meio verde… ㅡ disse, examinando uma rosquinha.

ㅡ Deixe eu ver ㅡ peguei três rosquinhas do pacote e levei à boca. Realmente parecia queijo com cebola e alguma coisa que não sabíamos o que era, só sabíamos que era verde. ㅡ Uh… No começo… ㅡ eu falava ainda mastigando. ㅡ Ele parece bem salgado, aí eu sinto queijo, mas quando engole... Fica mais amargo.

ㅡ O amargo deve ser a coisa verde.

ㅡ Sim! ㅡ apontamos um pro outro e fizemos que sim com a cabeça antes de atacar todos aqueles 5 pacotes enormes.

O resultado não foi outro além de nós dois mortos de tanto comer, olhando o teto do quarto enquanto tomávamos o resto do refrigerante.

ㅡ Uau… Isso foi… Uau… ㅡ ele disse, sorrindo satisfeito.

ㅡ Foi loucura. ㅡ ri lembrando do quão grandes e cheios eram os pacotes. ㅡ Eu acho que vou vomitar… ㅡ ri mais ainda. Minha barriga estava doendo de tanto comer e eu ria do quanto aquela situação me parecia absurda.

ㅡ Eu acho que também vou… ㅡ riu comigo. ㅡ Se a gente vomitar, um segura o cabelo do outro, ok?

Caí na risada pra valer e ele me acompanhou, me abraçando de lado e partilhando daquele absurdo, do lindo absurdo que era quando a gente estava junto. 

Estar com Yoongi sempre é assim. É simples, a gente não faz nada extravagante ou muito emocionante. A gente só come junto e vê televisão. E isso é tão bom. É tudo o que eu preciso. Eu estou sempre tão ansioso, às vezes tudo o que eu preciso é relaxar. É ficar bem. Não viver uma aventura incrível, ou acontecer algo super “wow” que faz eu me sentir o rei do mundo. Eu só quero e preciso de algo simples, preciso só me sentir bem.

Yoongi faz eu me sentir assim. Tudo é sempre tão leve e tão fácil quando estou com ele. Tudo parece tão perfeito e bom. Eu não desejo nada além de poder passar um tempo ao lado do meu melhor amigo fazendo qualquer coisa. Só ouvir a voz dele tagalerando sobre algo idiota. Ver ele chantageando meu pai ou me convencendo a sempre fazer uma Noite Da Comida em que a gente sempre acaba empanturrado. É só o que eu preciso.

ㅡ Se sente melhor? ㅡ perguntou  enquanto deixava de me abraçar.

ㅡ Sim. Obrigado por...

ㅡ Shiu, shiu, pobre criança. ㅡ colocou um dedo nos meus lábios. ㅡ Eu faço o que faço porque te amo. Não é responsabilidade, dever, nada assim. É vontade. Entendeu? ㅡ assenti. ㅡ Ótimo. Agora… ㅡ tirou o dedo dos meus lábios e se sentou na cama. ㅡ Meu deus, Jungkook! Eu estou grávido! ㅡ falou após  levantar sua camisa e olhar sua barriga redondinha de tanto salgadinho. ㅡ Puts, vão me expulsar de casa… ㅡ falava brincando com sua pancinha.

ㅡ Yoongi, pelo amor de deus!

Eu não me aguentava de tanto rir daquilo. Senhor, o umbigo dele parecia um narizinho. Ele abaixou a camisa e eu fui parando de rir com o tempo.

ㅡ Tirando a minha gravidez, eu quero te contar sobre O Garoto Que Não Fala. ㅡ sorriu pequeno e tímido.

ㅡ Ah, sim ㅡ me sentei ao seu lado. ㅡ Diga.

ㅡ Bom, era aula de física e eu cutuquei ele com a desculpa de não estar entendendo a aula e precisar de ajuda.

ㅡ E ele não achou estranho o garoto com as notas mais altas em física pedir ajuda? ㅡ ergui uma sobrancelha.

ㅡ Eu também achei que ele ia achar! Mas pelo jeito ele é tão na dele que nem sabe o que acontece a volta dele. Tipo, a menina que senta atrás de mim é a pessoa mais metida a cdf do mundo. E ele nem reparou que eu podia ter pedido a ajuda dela e não a dele. Ele é tão neutro, quieto…

ㅡ Parece perigoso também. ㅡ ri.

ㅡ Mas ele é tão gentil! Ele realmente tentou me ajudar na maior boa fé! E ele até errou uma questão, mas ok, eu corrigi depois. Aí eu falei que ficava devendo uma pra ele e falei que quando ele precisasse, podia me chamar. E ele disse “Não precisa me recompensar.” e a voz dele, tipo, nossa! A voz dele é uma delícia! ㅡ ri do jeito como ele moveu os braços animado. ㅡ Aí eu falei “Mas eu quero te recompensar” e ele disse “Realmente não precisa. Você não vai desistir disso?” e ele riu. Jungkook. ㅡ me segurou pelos ombros. ㅡ Ele riu. Riu. Ri-u. E a risada dele, nossa! ㅡ me largou pra mover os braços em animação novamente. ㅡ A risada dele é uma graça! Aí eu falei “Eu desisto se… você me passar alguma rede social sua.”

ㅡ Corajoso.

ㅡ Eu sei! Eu parecia calmo, mas por dentro eu estva em crise. Aí ele riu de novo e me passou o Instagram dele! Tipo, tipo… ㅡ moveu os braços de novo. ㅡ Nossaaaaaaaaaa! ㅡ ri novamente do jeito como ele mexia os braços e sorria grande.

ㅡ E qual o Instagram dele? Tem fotos bonitas?

ㅡ Tá brincando?! O perfil dele parece um fake do Tumblr! Fiquei até com vergonha de seguir ele e ele ver as minhas fotos todas com a mesma cara ou comendo comida na rua. ㅡ rimos juntos. ㅡ Mas enfim, eu segui ele, ele me seguiu de volta e eu olhei to-das as publicações dele. Tomei muito cuidado pra não curtir as antigas, pra ele não perceber que sou um stalker. Agora deixa eu te mostrar as fotos! ㅡ ele começou a mexer no celular até achar as fotos do garoto.

ㅡ Uau… É tumblr mesmo. ㅡ admiti surpreso.

ㅡ Sim! Olha essa dele no espelho do elevador!

ㅡ Ele se veste bem. Estiloso.

ㅡ E lindo!

ㅡ Também.

Realmente, o garoto era lindo. Ele tinha cabelo castanho, bem cor de café. Olhos pequenos e uma boca linda. Ele parecia mesmo ter saído de alguma série adolescente.

ㅡ Bom, agora que já contei minha novidade, é a sua vez. ㅡ deixou o celular de lado. ㅡ Como foi a aula e me dê detalhes sobre o negócio do pirulito.

ㅡ Aish… ㅡ bufei ao ver ele tão interessado no pirulito. ㅡ A aula foi bem legal, até. Eu estava nervoso achando que ia ser tudo muito difícil, mas Jimin hyung foi muito paciente comigo. Ele me explicou novamente todas as vezes que não entendi algo e me disse que eu tinha um problema com pensamentos intrusos. Ele me falou pra respirar; que eu não entendia porque ficava nervoso. E pediu pra eu separar um caderno pra anotações, que eu não posso esquecer, inclusive…

ㅡ Respirar? Tipo, ele realmente te fez respirar?

ㅡ Fez. Por quê?

ㅡ Só achei muito legal da parte dele se mostrar tão paciente com você. Parece que ele realmente quer te ajudar. Isso é bom. ㅡ sorriu e eu acompanhei.

ㅡ É, eu acho que é…

ㅡ E o pirulito?

ㅡ Aigo, tenho mesmo que falar?

ㅡ Tem.

ㅡ Aish... ㅡ bufei. ㅡ Ele me deu o pirulito e disse “Bons alunos ganham recompensas”, eu peguei o pirulito e, quando me virei pra pegar minha mochila, ele disse: “Chupe com vontade”. Eu fiquei muito sem jeito, e ele apenas riu e disse “Até mais, Jeon”. E aí eu agradeci pela carona e pela aula e sai do carro.

ㅡ “Chupe com vontade”? ㅡ assenti e Yoongi sorriu, quase tão chocado quanto eu. ㅡ Ok, ele com certeza está dando em cima de você. Sinto muito, mas é verdade.

ㅡ Yoongiii! Não fala isso! ㅡ bati nele com meu travesseiro. ㅡ Eu já fico nervoso de estar perto dele... Pensar que ele está flertando não me ajuda em nada.

ㅡ Não pensa desse jeito. As pessoas flertam, está tudo bem. Não precisa corresponder. Mas você tem que aceitar: você carrega o fardo de que seu professor particular mega gostoso, inteligente e gentil tem interesse em você. Nossa, é tão triste. Sinto muito por você. ㅡ afagou meu braço com aquela expressão falsa de tristeza e eu bati com o travesseiro nele outra vez.

ㅡ Mas por que ele faria isso? Olha pra mim! Estou no último ano do ensino médio e não sei nem como flertar. O que ele pode querer comigo?

ㅡ Não me faça responder.

ㅡ Yoongiiiii! ㅡ bati nele mais várias vezes com o travesseiro.

Agora sim eu não via mais como ficar perto de Jimin. Se ele está realmente flertando, o que eu faço?

Senhor Deus, me diga, Park Jimin está realmente interessado em mim?


Notas Finais


Essa é uma das fanfics que eu mais tenho atualizado ultimamente. Nossa, ela é tão gostosinha de escrever
Enfim, espero que tenham gostado e até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...