1. Spirit Fanfics >
  2. Perfect >
  3. Cosmos

História Perfect - Capítulo 5


Escrita por: vanelope-stars

Notas do Autor


Oi, olá! Gente, como eu senti saudades de perfect! Ahh!
Eu quero avisar desde já, que nas notas finais têm links. Durante o capítulo vocês vão ver umas *, tudo que tiver essa estrelinha tem link lá embaixo, ok? :)
Me perdoem se houver erros, me avisem, ok? Estou totalmente aberta a críticas e quero comentários \(°v°)/
Até💕

Capítulo 5 - Cosmos


Eu estava ajoelhado no chão, escolhendo uma bota pra ir à escola. Não parecia que ia chover, estava até mais quentinho, mas eu não queria arriscar. Acabei escolhendo uma bem quente por dentro e não tão difícil de secar e limpar, se eu pegasse chuva. Ela era até bem bonita, tinha um tom bonito de rosa. Minha mãe me deu ela de aniversário ano passado, nem sei aonde ela achou uma bota rosa, do meu número. Mas eu gostava muito dela, havia sido um bom presente. Vesti meu casaco marrom e peguei minha mochila, indo até a cozinha. Yoongi estava tomando banho, e meu pai estava fazendo café da manhã. Sei disso, pois ele que me acordou hoje. Respondi o seu bom dia quando cheguei à cozinha e me sentei, pronto para comer minhas torradas e meu iogurte de maracujá. 

ㅡ Filho, vi que a cartela de remédio estava fora do lugar e perguntei ao Yoongi se você tinha tomado algum. Você está bem hoje? Acha que pode ir à escola? ㅡ perguntou, preocupado, enquanto passava manteiga nas torradas de Yoongi. 

ㅡ Eu estou bem hoje, não precisa se preocupar. ㅡ sorri.

ㅡ Mesmo? Não quer levar uma cartela com você?

ㅡ Não precisa, mesmo. Eu vou ficar bem. ㅡ ele assentiu, e eu voltei a comer.

Não gosto de preocupar ele com isso. Não gosto de incomodar ninguém com isso, comigo. Eu ia ficar bem, eu tinha que ficar bem.

ㅡ Olá, olá! Cheguei! Tem pão seco pra mim? ㅡ Yoongi perguntou, chegando na cozinha e sentando na cadeira do outro lado da mesa, na minha frente.

ㅡ Papai fez suas torradas. ㅡ falei e revirei os olhos.

ㅡ Seria isso inveja porque seu pai me ama mais? ㅡ me provocou, mandando um beijinho por cima do ombro.

ㅡ E a sua família toda que lembra do meu aniversário e esquece do seu? ㅡ devolvi. Ele me mostrou a língua.

ㅡ Sem brigas, comam, que logo tem que ir. E Jungkook, hoje vou ter que sair, preciso que você ajude Dahyun na floricultura. Tudo bem? ㅡ concordei. ㅡ Ah, e Jihyo ligou pra mim ontem, disse que quando tiver tempo, passa pra te ver.

ㅡ Mesmo? ㅡ perguntei animado. Ele concordou.

ㅡ E por falar na Jihyo, como vai a Sana, Yoongi? ㅡ papai perguntou. Yoongi o olhou, com as bochechas cheias de comida e engoliu antes de responder:

ㅡ A oportunista da minha irmã? 

ㅡ Tadinha! ㅡ ri.

ㅡ Ela tá bem, continua uma preguiçosa. Eu vivo correndo lá pra casa, porque ela não cuida das crianças. Ela é a mais velha pra isso, pra cuidar da gente! Sobra tudo pra mim, tio… Você não sabe o quanto eu sofro. ㅡ olhou com aqueles olhos de cachorrinho para o meu pai.

ㅡ Pobre criança! ㅡ meu pai disse, entrando na onda de Yoongi e passando a mão em sua cabeça. Eu só observava, tomando meu iogurte como se não visse aquela cena.

ㅡ Uh, deu a hora, temos que ir, Jungkook. ㅡ Yoongi se levantou e colocou a mochila nas costas. ㅡ Não sei se virei aqui hoje, tio. Mas se eu vir, te trago um docinho.

ㅡ Para de tentar roubar o meu pai e vai logo! ㅡ ele me mostrou a língua de novo. Meu pai só ria, acostumado demais com a gente. ㅡ Até mais, pai. ㅡ abracei ele.

ㅡ Até, tenham um bom dia!

Saímos em direção à escola. O dia estava com aquela cara de chuva ainda, mas o sol aparecia. Eu gostava disso. Yoongi jogou uma pedrinha em mim e saiu correndo na minha frente. Corri atrás dele e montei em suas costas, fazendo ele me carregar até o fim da rua.


{...}


ㅡ A partir da semana que vem, vamos pegar mais pesado. Teremos mais provas e tudo será de grande importância na nota final.

Eu estava desenhando a Ebina-chan* numa folha solta que achei em uma pasta, quando ouvi essa notícia da professora de biologia. Eu arregalei os olhos e quase risquei o rosto da Ebina-chan com o lápis vermelho, que usava pra pintar seu cabelo, tamanho foi o meu susto. Pegar mais pesado? Até agora as aulas tinham sido leves? Senti um frio na espinha e uma vontade de me deitar no chão e esperar a morte. Porque ela sem dúvidas viria na semana que vem.


{...}


ㅡ Puts, Jungkook. Puts. ㅡ Yoongi disse, tomando seu suco, após eu contar a novidade. A péssima novidade.

ㅡ Eu não sei o que fazer, Yoongi! ㅡ cruzei os braços em cima da mesa e enfiei a cabeça ali. 

ㅡ Fala com o Jimin, diz que surgiu um imprevisto e você precisa de mais ajuda. 

ㅡ Já são 3 vezes por semana, vou pedir o quê? Aulas todos os dias? Ele deve ter coisas mais importantes pra fazer, Yoongi. ㅡ ele deu um tapinha na minha cabeça.

ㅡ Para com isso! Vai lá e fala com ele, aproveita agora que é hora do almoço. Com a ajuda dele, a minha e você se esforçando, vai ficar tudo bem. Vai lá.

ㅡ Eu nem sei aonde ele está!

ㅡ Deve estar na sala dos professores. Vai lá.

Encarei Yoongi, me dando por vencido. Às vezes, eu realmente não tenho muita escolha. Yoongi se ofereceu pra ir comigo, mas eu disse que tudo bem. Fui até a sala dos professores, ensaiando as palavras que diria e como diria. Quando cheguei na porta, olhei pelo vidro, procurando Jimin. Após rodar os olhos pela sala, o achei, conversando com a professora de artes. Queria bater na porta, mas não conseguia.

ㅡ Licença, menininho. ㅡ uma mulher com uns livros pediu, passando por mim e entrando na sala.

A porta ficou aberta, eu ainda estava parado ali. O olhar de Jimin se cruzou com o meu, eu entrei em pânico e saí dali, ficando parado no corredor, encostado na parede. Droga, que vergonha. Eu tinha que falar com Jimin, mas como? Estava pensando no que fazer quando alguém cutucou meu ombro, me virei e dei de cara com Yoongi. Quase morri de susto e também de felicidade.

ㅡ Yoongi, graças a deus! ㅡ o abracei.

ㅡ Já falou com ele? ㅡ perguntou, quando eu o soltei, ele ainda estava tomando seu suco de caixinha.

ㅡ Não, eu estava pensando no que dizer quando…

ㅡ Jeon? ㅡ ouvi a voz de Jimin. Entrei em pânico de novo.

ㅡ Oi, Jimin. ㅡ Yoongi o cumprimentou.

ㅡ Oi, Yoongi. Queriam falar com algum professor? ㅡ perguntou, parado na nossa frente, com as mãos nos bolsos da calça.

ㅡ O Jungkook queria falar com você. A professora de biologia vai começar a dar mais provas e essas coisas, tudo muito importante. E o Jungkook tá com medo de levar bomba em tudo. Precisa que você ajude um pouco mais, se tiver tempo.

Mais uma vez, eu queria bater em Yoongi ou me enterrar de tanta vergonha. Ele estava certo, mas isso não me impedia de estar morto de vergonha. 

ㅡ Ah, sim. Eu fiquei sabendo disso também. Eu ia te procurar inclusive, Jeon, pra falar sobre isso. Acha que precisa de mais aulas? ㅡ apenas concordei com a cabeça.

ㅡ Ele não é bom em falar, mas o que ele quer dizer é: "Por favor, me ajude! Eu realmente preciso disso, socorro!"

Mais uma vez, não era mentira. Mas que me matava de vergonha, matava. Jimin riu e se aproximou de mim, quase comecei a tremer. Ele ergueu meu queixo, já que minha cabeça estava abaixada. Comecei a tremer mesmo.

ㅡ Aulas todos os dias com exceção dos fins de semana ou quer incluir eles também?

ㅡ N-não posso pagar…

ㅡ Mas precisa? ㅡ assenti. ㅡ Vamos deixar os fins de semana de lado por enquanto, discutimos isso na aula de amanhã, ok? Não tenho nada pronto pra hoje. ㅡ assenti de novo. ㅡ Relaxe, Jeon. Não fique tão nervoso. ㅡ disse, pegando minhas mãos trêmulas. ㅡ Nos vemos amanhã? ㅡ concordei. ㅡ Então até mais, Jeon. ㅡ sorriu. ㅡ Até mais também, Yoongi.

Yoongi apenas o deu um tchauzinho antes de ele voltar pra sala. Meu coração estava disparado, mas eu também estava mais calmo, de certa forma. Olhei Yoongi, que tomava seu suco com uma expressão eufórica.

ㅡ Ele com certeza tá dando em cima de você.

Me ajoelhei ali mesmo, no chão, e enfiei o rosto nas mãos. Senhor, o que Jimin quer com tudo isso?


{...}


ㅡ O movimento está bom aqui esses dias. ㅡ disse enquanto regava uma mudinha.

ㅡ Sim, sim. Todo o investimento do seu pai está dando resultado. Ainda me lembro quando era quase tudo um sonho, ai. ㅡ Dahyun disse e limpou uma falsa lágrima.

ㅡ Você fala como se trabalhasse aqui desde os primórdios. ㅡ ri, deixando o regador de lado.

ㅡ Mas eu estou!

ㅡ Não, não está. Eu ㅡ apontei pra mim ㅡ estou aqui desde os primórdios, você ㅡ apontei para ela ㅡ chegou quando a situação já estava bem melhor. Se coloque no seu lugar.

Se coloque no seu lugar. ㅡ debochou de mim.

Dahyun trabalha na floricultura com meu pai desde um pouco depois de o negócio ter sido oficialmente aberto. Ela foi a única que se candidatou, na verdade. Ninguém botava muita fé nesse negócio além do meu pai, eu, a minha irmã e o Yoongi. Minha mãe apoiou, mas tinha suas dúvidas sobre valer a pena ou não. Eu e Yoongi vivíamos por aqui tentando ajudar meu pai com uma coisa ou outra, fomos os primeiros funcionários - mesmo que não oficialmente. Quando finalmente as vagas foram abertas, me lembro do quão feliz corri ao meu pai para dizer que tínhamos uma candidata. Ela estava tão disposta a trabalhar e aprender e parecia precisar do emprego também. 

Às vezes, quando meu pai não pode estar aqui - como hoje - eu fico no lugar dele. Eu viria aqui todo dia, mas ele não quer que eu gaste todo meu tempo com trabalho. Porém nos fins de semana, eu convenço ele a me deixar ajudar em algo. Trabalhar aqui é muito bom, normalmente eu só cuido das plantas e do caixa. Dahyun atende mais clientes que eu, já que comunicação não é o meu forte. De vez em quando, eu me arrisco. Tenho sorte de só atender clientes educados. Já vi cada pessoa grossa que Dahyun atendeu. Tenho certeza que ela teria jogado terra neles, se não fossem das plantinhas. 

Eu estava guardando alguns produtos na gaveta de baixo do caixa, e Dahyun estava limpando o chão quando me avisou que um cliente tinha chegado. Eu ainda não tinha atendido ninguém e fui no lugar dela. Era um cara de touca, olhando alguns crisântemos*. 

ㅡ Em que posso ajudar? ㅡ perguntei, sorrindo. Sorriso esse que morreu quando o moço se virou para mim.

ㅡ Jeon? Você trabalha aqui?

Jimin. Não soube nem o que dizer, tentando processar a informação ainda. Jimin estava sorrindo pra mim, e eu estava de olhos arregalados, feito um idiota.

ㅡ J-Jimin… sim, trabalho... não, mas sim… Meu pai é o dono daqui.

ㅡ Ah, entendo. Você ajuda às vezes então? ㅡ assenti. ㅡ Legal. ㅡ sorriu. Eu concordei com a cabeça.

ㅡ M-mas então… como posso ajudar?

ㅡ Eu estou procurando flores que atraiam borboletas, uma em específico. Não me lembro bem o nome, acho que era algo como… Cosmo, mas não tenho certeza. Vocês têm algo assim aqui?

ㅡ Acho que sim, vamos por aqui. ㅡ apontei para o outro lado da loja. Vi Dahyun nos olhando curiosa e tentei não demonstrar a ela o quanto eu estava tenso. ㅡ Aqui, a Cosmos.* ㅡ apontei para uma mudinha na parte de cima da prateleira. Jimin ficou ao meu lado para olhar também. O braço dele estava raspando no meu, e isso me fazia engolir em seco.

ㅡ É essa mesma! Ela é tão linda… ela tem vários nomes, não? ㅡ perguntou, analisando a florzinha.

ㅡ Sim, eu não me lembro bem o nome científico dela, mas ela é conhecida como: Cosmos, Beijo-de-moça, Cosméa, Cosmo, Cosmos-de-jardim e… ㅡ arregalei os olhos e mordi o lábio inferior, sentindo meu rosto esquentar. ㅡ E… Picão-rosa.

Eu só queria ser uma plantinha pra não ter que sentir tanta vergonha como eu sentia naquele momento. Eu sei que é o nome da flor e eu não devia estar envergonhado com algo assim. Mas ainda era tão… constrangedor. Jimin não esboçou muita reação, o que eu agradeci muito. 

ㅡ Picão-rosa?

ㅡ S-sim…

ㅡ Até que altura cresce?

ㅡ 0,5 a 2 metros, se não me engano.

ㅡ O cultivo é muito difícil? 

ㅡ Não, ela é ramificada e de porte arbustivo e ereto… Sabe o que isso significa? ㅡ perguntei, afinal tem que se entender bastante de uma planta antes de tê-la e se comprometer a cuidar dela. Minhas bochechas ainda queimavam.

ㅡ Sei sim. ㅡ  sorriu. ㅡ Algo mais que eu precise saber sobre ela?

ㅡ Ela é boa para jardineiros iniciantes, floresce bastante, e o Cosmus além de ser bem bonito e atrair as borboletas, como você quer, também pode ser usado para buquês. Mas tem que ter cuidado, porque ele se propaga rápido. Isso é tudo que me lembro, se quiser saber como cuidar dela e o tipo de solo, posso chamar a outra funcionária que entende mais que eu.

ㅡ Não, não precisa. Eu não vou levar hoje, ainda estou preparando o lugar lá em casa pra levar ela. Se eu voltar daqui uns dias ou semana que vem, ela ainda vai estar aqui?

ㅡ Acho que sim.

ㅡ Bom, então é só isso. Desculpe não ter contribuído com alguma compra e ter ocupado seu tempo só com perguntas.

ㅡ Não, sem problemas. Volte quando quiser, a Florescer está sempre aberta e ao seu dispor. ㅡ falei o bordão da loja e ele riu.

ㅡ Você tem que falar isso aos clientes? ㅡ assenti. ㅡ É um bom bordão. Enfim, eu vou indo. Volto pra levar minha flor daqui uns dias. Até mais, Jeon. ㅡ sorriu.

ㅡ Até, Jimin.

Ele sorriu uma última vez antes de sair da loja, e eu respirei aliviado. Tinha corrido tudo bem, afinal. Pelo menos, eu achava. Voltei ao caixa, continuando a guardar alguns produtos e organizá-los. Percebi Dahyun me olhando e a olhei tipo: "Que que foi?"

ㅡ Você conhecia ele?

ㅡ Sim, ele é meu professor particular. ㅡ ela fez um "ahh".

ㅡ Entendi. Queria que eu o tivesse atendido? Você parecia tenso.

ㅡ Não, tudo bem. Acho que é porque eu conheço ele mesmo, me dá uns calafrios. ㅡ ela assentiu, eu peguei meu celular, uma mensagem tinha chegado.


Yoonie <3:

Vou ter que ficar cuidando das crias hoje. Não vou poder dormir aí :c - 19-23

Eu: 

Entendi, tá bem? - 19-24

Yoonie <3: 

Sim sim, tirando a falta de vontade de cuidar dessas crianças >:/ - 19-24

Eu: 

E você ainda chama a Sana de preguiçosa - 19-24

Yoonie <3: 

Enfim, tudo certo aí? - 19-24

Eu: 

Mudou de assunto rápido kkk sim, tudo certo - 19-24

Yoonie <3: 

Então ok, vejo se te ligo depois ou se só nos vemos amanhã de manhã - 19-24

Eu: 

Ok, tchau, te amo <3 - 19-24

Yoonie <3: 

Também <3 - 19-24


Guardei o celular no bolso de novo e voltei ao trabalho. Nada ia se limpar sozinho ali.


{...}


Já era hora de fechar, eu estava trancando as portas da frente, e Dahyun as dos fundos. A noite não estava nem muito fria, nem muito quente, e isso era bom. Ao menos, eu gostava. 

ㅡ Jungkook! ㅡ ouvi Dahyun me chamar.

ㅡ Hm?

ㅡ Você pensou sobre o que eu disse?

ㅡ O que você disse? ㅡ ela riu, me deixando acanhado. ㅡ Não lembro, desculpe.

ㅡ Minha festa de aniversário, você vai?

 ㅡ Ah! Sua festa! Claro que vou! Eu nem tinha me lembrado, me desculpe mesmo! Ai, eu nem comprei um presente ainda! ㅡ proferi um "aish", me sentindo mal por ter me esquecido do aniversário dela. Ela riu e me entregou a chave da porta dos fundos, segurou minha mão por um momento.

ㅡ Se você for, já basta pra mim. ㅡ ela sorriu.

ㅡ Certo, mas eu ainda vou levar algo. 

ㅡ Ok, eu gosto de rosas. Não que isso seja uma dica, mas… ㅡ rimos. ㅡ Tchau, Jungkook. ㅡ soltou minha mão.

ㅡ Tchau! ㅡ acenei enquanto ela ia para o lado oposto da rua.

A floricultura não era muito longe de casa, e eu podia ir e vir andando. O que era muito bom, eu gostava de andar de noite. Não tinha tanto barulho, nem pessoas passando por mim, só as luzes dos postes me fazendo companhia. 


{...}


Eu já tinha jantado, vestido meu pijama e escovado os dentes. Yoongi não pôde me ligar e avisou que passaria aqui amanhã bem cedo. Eu tinha assistido um episódio de Nichijou e ouvido umas 5 músicas que eu gosto muito. Meu dia tinha sido até que bom, eu não tinha do que reclamar. Por isso não entendia o porquê eu estava tentando estragá-lo naquele momento. Olhando as últimas mensagens dele, todo tempo indo às suas redes sociais atrás de algum rastro dele. Algum sinal de que ele estava bem, estava feliz ou… Sentia minha falta como eu sentia a dele. Mas não tinha nada. 

Eu deixei o celular de lado, me dando por vencido. Ele não ia ligar, não adiantava esperar. Jihyo estava certa, é melhor seguir a vida sem ele. Mesmo que dizer isso machuque.

ㅡ Filho? ㅡ meu pai me chamou, parado na porta.

ㅡ Hm?

ㅡ Posso entrar?

ㅡ Pelo amor de Deus, pai. ㅡ revirei os olhos mesmo que ele não pudesse ver pelo escuro do meu quarto. Ele riu e veio se sentar do meu lado na cama; acendeu o abajur antes.

ㅡ Você está bem?

ㅡ Tô sim.

ㅡ Mas está mesmo bem?

ㅡ Estou, pai. Meu dia realmente foi legal hoje. Juro. ㅡ ele sorriu e passou a mão no meu cabelo.

ㅡ As aulas com Jimin estão indo bem?

ㅡ Estão sim. Ele é bem paciente e está correndo tudo bem.

ㅡ Você parecia bem nervoso com isso.

ㅡ Sim, eu estava com medo de como ia ser, mas… Está sendo legal. Mesmo.

ㅡ E ele? Como ele é?

ㅡ O Jimin? ㅡ assentiu. ㅡ Ah… ㅡ pensei por um tempo. ㅡ Ele é legal.

ㅡ Legal? ㅡ riu. ㅡ Só isso?

ㅡ Você sabe que não sou bom em explicar coisas.

ㅡ Sim, mas ficou tanto tempo pensando pra chegar a "legal"?

ㅡ Sim…? ㅡ ele ergueu uma sobrancelha, e eu bufei. ㅡ Ele é gentil, e educado, e inteligente, e prestativo e bem paciente…

ㅡ E ele te deixa nervoso.

 ㅡ Sim. ㅡ suspirei.

ㅡ Por quê?

ㅡ Yoongi disse que ele está dando em cima de mim.

ㅡ Você acha que ele está?

ㅡ Eu não sei. Eu não entendo nada disso de flertar, eu não sei se ele só é legal ou realmente tem… eu só… por que ele teria interesse em mim? Eu não entendo, pai. ㅡ ele riu de novo, eu suspirei. Estava cansado de pensar sobre isso e cansado de me sentir tão constrangido com isso também.

ㅡ Por que ele não pode estar interessado em você? Você é esforçado, e gentil, e carinhoso, e compreensivo, e como Yoongi diria: "um pacotinho de amor".

ㅡ Mas ele é tão... wow, pai. Eu sou só… Jeon Jungkook.

ㅡ Se ser Jeon Jungkook não é o bastante, o que é? ㅡ suspirei. ㅡ Não acho impossível ele ter interesse em você. Só não deixe ele se aproveitar do seu jeito. Nem todo mundo tem boas intenções, não sei se ele é um bom rapaz. Mas você não tem que pensar nisso agora, só tem que ter as aulas. E se ele te fizer bem e estiver mesmo interessado, vemos o que fazer. Até lá, não encha sua cabeça. Relaxe e… Deixe acontecer.

ㅡ Certo… obrigado, pai.

ㅡ Nada. Tenha uma boa noite, anjo. ㅡ beijou minha testa antes de desligar o abajur e sair do quarto.

Eu continuei pensando por um tempo. Se Jimin estivesse interessado, seria assim tão ruim? Não tinha nenhum final bom pra isso na minha cabeça, mas meu pai devia estar certo. Eu devia deixar acontecer, não adiantava me preocupar antes da hora.

Eu só tinha que deixar acontecer.


Notas Finais


Ebina-chan* é uma personagem de Himouto! Umaru-chan, aqui, vejam: https://pin.it/55ksoz5r4xerto
Eu amo ela demais 😭💕
Crisântemos* são flores - muito bonitas. Vejam aqui: https://pin.it/dburfztsmhf2w7
Aqui estão todas as informações (e mais) que eu citei sobre a cosmos, e tem uma imagem dela também: https://www.jardineiro.net/plantas/cosmos-cosmos-bipinnatus.html
E por último, quero deixar um link de como eu imagino a Dahyun nessa fanfic, vejam: https://pin.it/bxtsijcao3gjok
Enfim, é isso, espero que tenham curtido, até mais💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...