História Perfect Blend - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Simon vs. A agenda homo sapiens
Personagens Simon
Tags Boyxboy, Bram, Lemon, Love Simon, Sexo Gay, Simon
Visualizações 213
Palavras 1.426
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oular, estava/estou apaixonado por love simon e como ainda não vi nenhuma one sobre eles eu msm resolvi fazer a

• avisos;

– tem sexo gay, não gosta, não leia.
– não sei o nome do shipp, porém é simonxbram.
– se você gosta de ouvir com música, vou deixar o link nas notas finais.

boa leituraaa

Capítulo 1 - .milk and oreo;


{autor}

 

   Lábios se colidiam desesperadamente, cuecas encolhiam de uma forma absurdamente rápida e o calor tornava-se cada vez mais presente em ambos os corpos.

   Os gemidos roucos de Greenfeld obrigava-o a cessar o beijo do namorado, já que a pele de café era apertada sem pudor algum pelas mãos firmes do Simon.

   Bram encontrava-se deitado na cama do namorado, trajando apenas seu short que usava para dormir, com o Spier deitado entre as suas pernas só com uma boxer preta, esfregando os quadris com força para satisfazê-los com o roçar dos membros, já sufocados de tão duros.

   – Simon... — ofegou manhoso quando o namorado agrediu a pele do seu pescoço, lhe marcando com mordidas e chupadas.

   As mãos grosseiras se arrastaram por todo o torço de Simon até uma adentrar a cueca e lhe apertar a nádega com força, enquanto a outra subia até os fios castanhos do cabelo do namorado e ocorresse uma caricia por ali.

   O castanho gemeu contra o pescoço com o aperto que recebera do namorado, descendo com os lábios até chegar no peitoral desnudo do parceiro, onde caiu de boca um dos mamilos, sugando-o com afinco e gosto, vez ou outra passando a língua na extensão do peito, achava o gosto daquela pele tão gostoso quanto oreo.

   Foi descendo com os beijos pelo abdômen de Bram até finalmente chegar ao quadril do parceiro, vendo a tão famosa “barraca armada”. Segurou a barra do short e retirou a peça incomoda, jogando em algum canto qualquer do quarto.

   Simon se posicionou entre as pernas do namorado e segurou a base pulsante do pênis com uma mão, começando a masturba-lo lentamente enquanto assistia o negro entreabrir os lábios para arfar com o contato. Rapidamente Spier pôs o pau duro no parceiro na boca, sentindo a textura grossa e macia pulsar contra sua língua.

   Para ver o espetáculo com atenção, Abraham se apoiou nos próprios cotovelos, gemendo baixinho a cada sobe-e-desce que a cabeça de Simon fazia contra sua genitália.

   Spier sabia trabalhar muito bem com a língua, rodeava a base diversas vezes, deixando uma quantidade absurda de saliva lubrificar o comprimento; o melhor de tudo era a forma de como Bram gemia seu nome rouco toda vez que ousava fazer uma garganta profunda.

   Bram estava tão excitado que não hesitou em pedir do namorado um “69”. Logo, os dois estavam chupando ambos os pênis com vontade, gemendo e ofegando contra as bases diversas vezes.

   Quando o Greenfeld sentiu que seu orgasmo estava próximo, cessou as felações de forma brusca, fazendo Simon gemer em protesto. Abraham segurou o namorado e o colou de quatro na sua frente, que corou envergonhado devido à exposição.

   O negro segurou vigorosamente o quadril do namorado com as mãos e o levantou, obrigando-o a ficar empinado e com as pernas abertas.

   – Bram! — a voz falha fez-se presente quando sentiu o namorado tocar-lhe o ânus com a língua.

   Simon mordeu a fronha do travesseiro, apertando os lábios em volta do tecido para conter-se e não acabar gemendo alto, o que era quase impossível, já que o seu namorado movia a língua para cima e para baixo contra o seu interior, de uma maneira insaciável que o fazia estremecer as pernas.

   As mãos pecaminosas do Greenfeld se arrastaram pelas coxas tremulas do parceiro, queimando a carne com o aperto da palma até que chegasse aos glúteos, onde apalpava a carne com vontade.

   Um leve tom de vermelho já se apossava da face do Spier, que sentia seu próprio pênis pulsar com o contorno da língua em volta da sua intimidade diversas vezes.

   Bram tinha o ego inflado a cada vez que ouvia seu namorado gemer rouco algum palavrão ou coisas desconexas, que só o incentivava a lhe acariciar com a língua de diversas formas.

   – Eu quero muito te foder — a voz rouca acompanhada da respiração ofegante fizera Simon excitar-se mais ainda — se era possível —.

   O castanho apenas arqueou as costas e as mãos agarram os lençóis da cama com força, olhando para o Abraham por cima de um dos ombros, sugestivo.

   Julgou tal ação como resposta positiva ao comentário recente, então finalizara o beijo grego com uma cusparada no músculo contraído e uma lambida na extensão da nádega esquerda.

   Logo, o negro chupava três de seus dedos enquanto ajoelhava-se atrás de Simon, arrancando um gemido trêmulo quando penetrou apenas dois no seu interior.

   – Porra — a testa colou-se no travesseiro novamente quando as pontas dos dedos tocaram bruscamente a sua próstata, fazendo-o revirar os olhos em deleite.

   Bram arfava baixinho com o comprimento do musculo em volta dos seus dedos, querendo sentir aquele aperto em volta de algo mais grosso e longo que tinha no meio das pernas.

   Adicionou mais um dedo no interior do parceiro e tentou abri-los, querendo relaxar as paredes internas que apertavam compulsivamente na intenção de expulsar os dedos dali de dentro.

   – Me fode.

   Os lábios do Greenfeld se alargaram ao ouvir tal obscenidade vinda do parceiro. Ajoelhou-se atrás do namorado, encarando a bunda alheia com tanto tesão que era capaz de gozar apenas assistindo o interior do namorado se contrair inúmeras vezes.

   Agarrou uma lateral do quadril do Spier com firmeza, mantendo-o daquele jeito, enquanto a outra mão agarrava a própria base peniana, guiando a glande até o ânus do namorado.

   – Ahwn... — Spier teve que afundar o rosto no travesseiro para não gemer dolorido conforme o namorado lhe penetrava.

   Quando pensou que estava prestes a derreter no colchão da cama, resolveu direcionar uma das mãos até a coxa grossa de Bram, apertando a carne com força, fazendo-o pausar a invasão.

   Pelo menos já tinha entrado metade, o que fora o suficiente para acabar incomodando o interior do Spier, que gemia baixinho e dolorido. Abraham se mordeu internamente, tentando manter-se parado, afinal era uma tentação horrível não poder atolar seu pau de uma vez só naquele ninho de carne extremamente quente.

   Quando as paredes internas finalmente cederam, Bram segurou o quadril do namorado com força e penetrou de uma vez só, fazendo o Spier arquear a coluna e gemer o nome do parceiro rouco.

    Os movimentos iniciaram-se lentamente, causando uma fricção gostosa do pênis contra o musculo apertado. Simon resolveu cruzar os braços à frente da cabeça — que ainda permanecia deitada contra o travesseiro —, dando uma visão mais do que perfeita para o parceiro: os músculos das costas evidentes e a bunda empinada.

   Greenfeld mordeu o lábio inferior com a visão que era lhe proporcionada, enterrando-se fundo o suficiente para que Simon gemesse de uma forma no entanto erótica; tinha se dado conta de que tinha encontrado a próstata do namorado.

   Bram dedilhou as costas do parceiro até que chegasse no final de um dos seus ombros, onde o segurou firmemente e começou a estocar com força porém devagar, fazendo-o gemer coisas desconexas.

   Simon tremeu ao sentir um tapa ser desferido em uma das suas nádegas, gostando da sensação e rebolando como quem quisesse dizer “quero mais”. O negro apenas sorriu lascivo em respostas e começou a distribuir mais tapas nas nádegas do namorado.

   Quando enjoou da posição, Abraham deitou o namorado de barriga pra cima e se posicionou entre as pernas dele, onde foi coberto por dois braços em volta do seu tronco lhe puxando para um abraço caloroso.

   – Isso é tão bom... — gemeu rouco no ouvido de Greenfeld, provocando-o.

   Simon apalpava o torço de chocolate com tanta força que deixava o dono sem fôlego.

   Não demorou muito para o negro apoiar as pontas do pé e os joelhos no colchão da cama para voltar a se movimentar no interior do namorado, trazendo de volta os sons excitantes dos gemidos e arfadas que podiam ecoar pelo quarto infernal.

   Simon rodeou a cintura do parceiro com as pernas, levando uma mão até o cabelo crespo e puxando os fios para trás com certa força, conseguindo arrancar um gemido grosso do namorado. Aproveitou da posição e o puxou para um beijo sedento, que foi retribuído na mesma intensidade.

   As pegadas nos corpos ficavam cada vez mais fortes, os movimentos ficavam mais rápidos e bruscos e os gemidos e as arfadas ficavam cada vez mais intensos.

   Fora assim até o orgasmo de Spier vir com tudo, despejando-se entre as barrigas e trazendo o orgasmo do Bram, que afundou seu pênis até o limite e preencheu o interior alheio com sêmen.

   Com a força do orgasmo, Abraham acabou despencando por cima do namorado, que lhe abraçou com pernas e braços.

   – Eu te amo — sorriu, cansado.

   Simon sorriu bobo com o que acabara de ouvir, lhe beijando carinhosamente.

   – Eu também te amo

 


Notas Finais


se flopar foi eu msm

espero que tenham gostado ae

• links da música [strawberries & cigarretes - troye sivan];

— link pro spotify: https://open.spotify.com/track/2z7UKVsBdbA7HFPunDKDP4?si=qrHYTTRKQoC3CxfU7YJVtg

— link pro youtube: https://youtu.be/PYI0E_Wr1gM

eh isso ae, espero que tenham gostado, bjo na bunda e até mais szszszsz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...