História Perfect Couple - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Ben 10
Personagens Ben Tennyson, Gwen Tennyson, Max Tennyson, Personagens Originais, Verdona
Tags Ben, Bwen, Gwen
Visualizações 62
Palavras 3.263
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O título desse capítulo é uma referência ao filme homônimo, de Robert Luketic.

Capítulo 7 - A Sogra


Fanfic / Fanfiction Perfect Couple - Capítulo 7 - A Sogra

Sentados em uma mesa da lanchonete, Ben e Gwen conversavam sobre o que fizeram no tempo que ficaram longe um do outro.

- Era um treinamento bem duro, mas eu consegui me acostumar.

- E voltou mais gato do que nunca... - ela disse com um sorriso sexy.

- Você é que ficou mais gostosa! - Ben começou a falar de um jeito sedutor - Sabe o que eu vou fazer com você quando chegarmos em casa?

- O que você vai fazer? ... - Gwen perguntou sorrindo. Ben inclinou seu corpo para perto dela.

- Bem... eu vou pegar esse seu lindo corpo vencedor do Miss Universo e vou te tacar o...

TRIIIIIIIIIIIIIM

- Só um segundinho, Ben... - ela atendeu o celular enquanto ele voltava para seu lugar, visivelmente contrariado - Alô! Isaac! Oi! Tudo bem?

- Quem é Isaac? - pensou ele, muito enciumado.

(Abertura do programa)

- Tá tudo certo então? Todos confirmaram presença? Ótimo! Ai, Isaac... hahahaha... - Gwen continuava falando ao celular. Parecia que ela tinha acabado de receber uma cantada. Ben franzia a testa, rangia os dentes e cerrava os punhos - Então tudo bem! Nos vemos amanhã à noite - ao ouvir isso, o rosto do primo começou a ficar vermelho - Mande um beijo pra Becca! Tchau! - quando ela desligou, notou que Ben estava como um touro em uma tourada - Ben?! O que houve?

- Quem é Isaac? - ele perguntou nervoso.

- Isaac é meu sócio! - ela exclamou.

- Ufa! - Ben suspirou de alívio - Não me leve a mal, princesa - ele pegou nas mãos dela - É que... eu não sei se era um cara que a tia Natalie contratou pra... - antes que ele terminasse a frase, o garçom trouxe os pedidos deles. Ben e Gwen agradeceram.

- Minha mãe não faria isso...

- Você acha que não? Lembra daquela vez em que ela levou o Cooper com uma Ferrari pra te cantar? Ah, e daquela vez que eu fui jantar na casa dela e ela colocou laxante na minha comida?

--------FLASHBACK--------

Era um final de semana em que os primos iam visitar os pais em Bellwood. Gwen combinou com a mãe de que eles jantariam na casa dela. Durante o jantar, Frank quis saber quais eram os planos do sobrinho.

- Então, Ben... a Gwen tá fazendo mestrado. E você? O que quer pro futuro?

- Eu? Bem... quero continuar sendo um super-herói, tio Frank.

- Ah, claro. Isso eu sei. Queria saber se você vai pra faculdade, se vai estudar, o que vai estudar... a Gwen merece ter um companheiro que seja acadêmico, que tenha a mesma instrução que ela, não?

Ben ficou envergonhado. Notou que Frank não queria ofendê-lo, mas Natalie, por outro lado, o olhava como se quisesse dizer “Agora você tá fu...”

- Eu... bem... eu tenho muito trabalho como super-herói. Não vou ter tempo pra estudar...

- E com que dinheiro você vai se manter? - perguntou a tia - Vai trabalhar com o quê?

- Eu vou... os Encanadores me pagam um salário, tia Natalie...

- Eu não quero ver a minha filha sustentando macho, viu?

- Não vou fazer isso, mãe! - Gwen disse de maneira firme - Eu estou estudando pra ter a minha carreira e meu dinheiro. E o Ben vai trabalhar com os Encanadores e ganhar o próprio salário - ela o envolveu em seus braços e ele lhe deu um beijinho no rosto.

- Já terminaram de comer? Vou buscar a sobremesa - disse Natalie.

Ela foi até a cozinha e voltou com algumas tigelinhas, contendo crème brûlée.

- Espero que vocês gostem.

- O que é isso? - perguntou Ben.

- Crème brûlée, Ben - ela respondeu com ar de nobreza - é uma sobremesa francesa. Mas é claro, pobre não vai saber o que é.

Eles comeram a sobremesa, mas Ben sentiu um gosto meio estranho. Natalie viu que ele fazia careta.

- Ben?! Tudo bem?

- Tá... meio que... com gosto estranho...

- Gosto estranho nada. Você que não tem paladar refinado pra essas coisas. Como está o seu, Gwen?

- Uma delícia, mamãe - ela respondeu.

Ben comeu todo o creme pra não ofender a sogra. Um pouco depois, ele e Gwen foram assistir televisão com os pais dela. Ele deitava sobre o colo da prima quando sentiu algo estranho em sua barriga.

- Tá tudo bem, Ben? - perguntou Gwen preocupada.

- Eu... acho que... - ele se levantou do colo dela e correu - preciso ir ao banheiro.

Natalie abafava as risadas sob suas mãos. Gwen foi para a cozinha e notou que havia um vidro de laxante aberto.

--------FIM DO FLASHBACK--------

- É... - lamentou Gwen - aquilo não foi nada gentil.

- Eu acho que a sua mãe precisa de um psiquiatra - Ben falava com a boca cheia. Gwen estranhava os modos do namorado.

- Ben?! Você era mais... educado antes.

- Desculpa - ele continuou falando com a boca cheia - é que faz muito tempo que eu não como isso - Ben engoliu - Em Israel eu só comia comida kosher. É até estranho eu voltar a comer bacon e misturar carne com queijo. Mas esqueci o quanto isso é gostoso... - ele tomou um pouco da cerveja.

- E não larga a bebida por nada, né?

- Gwen... falando desse jeito parece que eu sou um beberrão. E eu não bebo todo dia...

- Bem... eu concordo com você...

- Você ainda não me viu bebaço... tinha que estar em Israel no feriado de Purim...

- E você bebia até não saber a diferença entre amaldiçoado Haman e abençoado Mordechai?

- Sim - Ben ria - bebia vinho kosher com os rapazes até cairmos... mas peraí... como você sabe desse costume?

- Eu tive aulas sobre a cultura judaica na escola e continuei estudando quando você foi pra Israel. Queria me sentir próxima a você e estar a par das novidades que você ia trazer.

- Ou seja, nós ainda estávamos conectados, não? - Ben voltou a beber.

- Estávamos sim. Ah, e eu quase me esqueci. Amanhã vai ter um evento de gala da minha empresa. Vamos anunciar alguns projetos. Era sobre isso que o Isaac conversava comigo pelo celular.

- Terei prazer em te acompanhar - Ben terminou de beber a cerveja e arrotou.

- Sério... eu preferia você como aquele cavalheiro que me acompanhou na formatura.

___________________________

 

Na noite seguinte, Gwen estava linda, toda arrumada para o evento. Ela e Ben apareceram no salão e Isaac os avistou.

- Gwen!!! Que maravilha!!! - ele a abraçou - Tudo bem?

- Tudo ótimo, Isaac!!! - Gwen sorriu - Oi, Becca!!!

- Gwen!!! - Becca a abraçou - Minha amigona!!!

(Obs: Becca é uma amiga de Gwen que aparece num convite no episódio “Acampamento do Medo”. Ela foi mencionada em “My Lovely Family” como madrinha de casamento dos Tennyson)

- Isaac, eu quero te apresentar o meu namorado, Ben.

Eles apertaram as mãos e Ben notou que Isaac usava kipá.

- Ben Tennyson! É um prazer conhecê-lo.

- O prazer é todo meu, Isaac.

- Creio que você conhece a minha companheira, Rebecca.

- Claro - Ben a abraçou - Amiga da Gwen de longa data. É ótimo vê-la novamente, Becca.

- Eu digo o mesmo, Ben.

- Temos muito o que agradecer - continuou Isaac - Eu vi o que fez por Israel! Somos muito gratos a você.

- Só quis fazer a justiça... e retribuir a gentileza com a qual os israelenses me trataram quando cheguei lá.

Os outros convidados começaram a chegar. Eram em sua maioria empresários bilionários. A maioria era composta de senhores mais velhos. Ben não gostava muito de vê-los apertando a mão de Gwen, mas sabia que era o que precisava ser feito. Passado algum tempo, Gwen e Isaac foram chamados para conversar com alguns investidores em um local mais reservado.

- Então - dizia um senhor idoso - eu acho essa ideia de mudar a sede para Nova York muito boa! É um polo tecnológico global, e com toda essa tecnologia alienígena vindo para a Terra, seria melhor que estivéssemos em um lugar assim.

- Fico feliz que tenha concordado, sr. Shaw. Nós pensamos que...

De repente, ouviu-se um barulho de vidros quebrados. Um empregado correu para a sala.

- Srta. Tennyson! Desculpe interromper a reunião, mas o primo da senhora tá causando lá no salão.

Gwen e os demais presentes correram para o local. Encontraram Ben bêbado, se debruçando em cima de uma mesa.

- É u qui êu tô falandu... êssis cára têim dinhêru máiz sãum túdu p(censurado) piquênu...

Os convidados gargalhavam daquela situação. Becca se divertia com as atitudes de Ben. Alguns filmavam a cena.

- BEN!!! - gritou Gwen nervosa.

- Gwen, meu amor!!! - ele se virou para falar com ela, mas caiu de joelhos no chão. Levantou e foi até ela, cambaleando, até que se pendurou no pescoço da namorada - Gwen, querida... ucê tem unz sóciuz múitu da hora... gostei dêliz...

- Ben! Eu não posso deixar você sozinho um segundo que você já começa a beber?

- Ah... Gwen, mi dêixa, p(censurado). Mêu saláriu só dá prá comprá cerveja.... êu chêgu néssa festa chíqui, chêia di bibída importada, di champanhe francês i num póssu bebê nada, p(censurado)? Já seeeeeei... - ele apontou o dedo para o rosto dela - foi aquéla sua mãe, quéla véia dizgraçada. Vêiu aqui só pra mi freá i istragá a minha diversãum... ela qué qui ucê mi lárgui pra ficá cum um dêssis rícu aqui... - ele apontou para Isaac - principalmenti cum êssi aqui... qui paréci u Lance Stroll... - ao ouvir o pessoal todo gargalhando, Ben começou a rir também.

(Nota: Lance Stroll é um piloto judeu canadense de Fórmula 1)

__________________________________

 

No dia seguinte, enquanto Ben estava na cama, gemendo de dor de cabeça, Gwen brigava com ele.

- Que vergonha... que vergonha você me fez passar ontem à noite! Que vergonha!

- Desculpa, Gwen... eu não fiz por mau...

- O bom é que o pessoal pelo menos se divertiu... - ela disse, ainda brava.

Eles ouviram um barulho de pessoas gritando e alarmes de carros. Ao olharem pela janela, viram que os Psicoloucos atacavam Boston.

- Eu vou lá dar um jeito neles...

- Vamos juntos, Gwen...

- Você tá de ressaca.

- Eu sei... mas vou lutar do mesmo jeito - Ben se transformou no Insectóide e voou para o local, com Gwen indo atrás dele.

Lutar com os Psicoloucos não foi muito difícil, porém a luta não foi muito rápida. Como eram três contra dois, era preciso estar sempre de olho para ver se um dos vilões não ia atacar. No final, após muita briga, eles conseguiram prender o trio em uma árvore de um parque para que eles não fugissem enquanto esperavam pelos Encanadores. Rook chegou, prendeu os vilões e piscou para Ben.

- Eu tô falando... o Rook tá esquisito!

- Deve ser impressão sua... -  Gwen respondeu rindo.

-------FLASHBACK-------

Ben chegava à base dos Encanadores para cumprimentar a equipe.

- Shalom, pessoal! Voltei de Israel!

Todos comemoravam. Rook ficou impressionado. Ben pessoalmente estava mais lindo do que na televisão. Agora, ele era um homem musculoso, forte e de barba.

- Ben!!! - Rook veio correndo - Ahhhh, tava com tanta saudade!!! - discretamente, o Revoniano começou a apalpar o traseiro do amigo.

- Também senti sua falta, Rook... - Ben sentiu o que se passava e fez um movimento que o derrubou. Depois, reparou o susto do Revoniano - Desculpa, Rook - Ben estendeu a mão para que o amigo se levantasse - São os reflexos. Passei três anos aprendendo krav maga. Aí eu senti algo na minha bunda e... você sabe.

- Foi mal, Ben! Não tinha percebido.

Quando Ben foi cumprimentar os outros Encanadores, Rook o olhou com desejo.

- Que bofe!!! Adoro um bofe bravo!!! Ahhhh se um dia eu te pego, Ben... - pensava ele.

-------FIM DO FLASHBACK-------

__________________________

 

Alguns anos se passaram. Ben continuou seu treinamento militar nos Estados Unidos enquanto Gwen aumentava sua empresa. Ela se tornou dona de uma grande marca de equipamentos eletrônicos e de uma emissora de TV, pioneira em transmissões para outro planeta. Também venceu outras duas edições do Miss Universo e foi declarada hors concours no ano seguinte, recebendo uma linda coroa dourada.

Ocorria um evento em Nova York que estava sendo transmitido para vários lugares. Natalie, Helene e Frank assistiam pela televisão.

- Tá vendo, Lê? A minha filha, uma grande empresária, está expandindo seus negócios! Eu sabia que ela ia ter um futuro glorioso!

- E ela merece, Li! Uma moça muito especial e querida! Inteligente, sabe conversar com as pessoas... essa é a minha sobrinha!

- Essa é a minha Gwen! - dizia Frank - Minha filhota!

De repente, o evento foi interrompido quando Ben pegou o microfone.

- Tem uma coisa que eu preciso falar há muito tempo, mas nunca encontrei o momento certo.

- Oh, meu Deus! - exclamou Natalie assustada.

Ben foi em direção a Gwen e segurou suas mãos.

- Gwendolyn Tennyson, você é mais do que uma prima ou namorada. Você foi minha companheira desde que tínhamos 10 anos. Mesmo antes de descobrir seus poderes, você já me ajudava no combate aos vilões, com sua inteligência e esperteza. Você é inteligente, amorosa, divertida e muito linda. Eu agradeço muito a Deus por ter te colocado na minha vida. Por isso, eu queria saber...

Natalie e Helene cerravam os punhos.

Ele se ajoelhou diante da prima, segurando sua mão direita.

- Quer casar comigo?

As irmãs ficaram mais nervosas.

- Não! Fala não! Fala não! - disseram juntas.

- Quero! Quero sim, Ben! Sim! Sim! Sim! - respondeu Gwen, chorando emocionada.

Enquanto todos comemoravam o pedido, incluindo a multidão do evento e os telespectadores, Helene lamentava e Natalie, muito nervosa, correu para a mesa da sala, apoiando um braço nela e a outra mão cobrindo o rosto. Frank, por outro lado, estava muito feliz.

Depois de um tempinho, a mãe de Gwen voltou para o sofá, acompanhada da irmã.

- Minha filha, uma grande empresária, vai se casar com aquele vagabundo?! AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!! NÃO!!!!! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!!!! NÃO!!!! - ela batia as mãos cerradas no sofá.

Ela repetiu a cena no dia em que Gwen e Ben foram visitá-la para comunicar pessoalmente sobre o casamento. Antes que eles chegassem, ela estava com Frank, gritando de raiva.

- NÃÃÃÃÃÃO!!!!! NÃO!!! A MINHA FILHA NÃO VAI SE CASAR COM AQUELE VAGABUNDO, FRANKLIN. ISSO EU NÃO VOU PERMITIR.

_________________________

 

Meses depois, os Tennyson planejavam o jantar de noivado, que serviria como um ensaio para o dia do casamento. Ben conversava com Menachem pelo celular.

- Não tem problema, Menachem. Pode vir só na festa mesmo.

- Ah, Ben, eu não queria parecer mal-educado. Parece que eu tô indo no seu casamento só pra comer. Eu queria ir pra cerimônia também, mas tem uma proibição de entrarmos em templos não-judaicos.

- Problema nenhum, amigo... a Gwen tem uma amiga, a Becca, que vai ser uma das madrinhas, e ela namora um judeu. Ela vai entrar com o Ken na igreja e o Isaac vai ficar do lado de fora, vendo a cerimônia pela televisão que vai estar lá. Depois vai todo mundo pra festa.

- Boa ideia! Vocês pensaram em tudo, hein? Aí eu fico lá com os rapazes e com o Isaac pra jogarmos arroz em vocês.

- É isso aí... tudo resolvido! Contamos com a sua presença e da Bracha também!

- Estaremos lá, Ben! Conte conosco.

__________________________

 

Em sua casa, Natalie triturava amendoins no liquidificador enquanto conversava com Helene.

- Pelo menos vai ter uma coisa boa, Li! As suas sobremesas são ótimas!

- A Gwen adora meu pavê de amendoim. Principalmente porque eu trituro e junto no creme como se fosse uns cristaizinhos.

- E ainda bem que você vai fazer mais, porque sabe como aquele povo come né?

- Sei... sei bem como é aquela gente, Lê.

_________________________

 

No jantar de ensaio, as famílias de ambos os primos e seus amigos mais próximos conversavam.

- Eu dou graças a Deus pelo Ben ter finalmente arrumado uma moça boa - disse Sandra - ele só arrumava porcaria. A última era aquela porcaria da Kai, que agora tá namorando aquele jogador de futebol.

- Bem aposto como ela só está com ele por dinheiro - comentou uma sobrinha dela.

- Sem sombra de dúvida! Tá na cara que ela gosta é de dinheiro.

Não muito longe dali, Natalie cochichava para Helene:

- Até porque se ela não gostasse de dinheiro, teria ficado com o Ben - as irmãs riram.

Quando o jantar foi servido, todos se sentaram nas mesas. Ben estava ao lado de Gwen e se comportava igual à noite da formatura dela. Natalie olhava com desprezo para os familiares do sobrinho, porém disfarçadamente - Gente nojenta! Sem classe! Sem pedigree! - pensava ela.

Foi servida a sobremesa.

- Olha lá, Li... - avisou Helene - Olha lá o Ben pegando dois pedaços de uma vez...

- Homem guloso! Glutão dos infernos! - sussurrou Natalie - Come mais mesmo, Ben, assim você não cabe no seu terno de casamento.

Ele brincava de dar a comida na boca de Gwen.

- Ainda bem que dessa vez você não pôs laxante, Li....

Ben comia muito rápido. Aparentemente estava tudo bem. Mas quando todos se levantaram da mesa, a língua dele adormeceu. Ben começou a tossir e a sentir falta de ar.

- Ben! - Gwen se assustou - Amor!

Todos tiveram a mesma preocupação. Helene, que era médica se aproximou.

- Ben, olha pra tia Lene! Vou te examinar - ele obedeceu - Minha nossa! É uma reação alérgica. Li, pega o antialérgico!

- O quê?! - pensava ele - A tia Natalie vai me dar veneno de rato, isso sim!

Natalie pegou o remédio e colocou na mão da filha.

- Vai lá, Gwen. Dá pro Ben...

Gwen veio correndo e deu o antialérgico para o noivo.

________________________

 

Na manhã seguinte, os dois primos conversavam na cama.

- Tinha amendoim naquele pavê? - ele perguntou preocupado.

- Ahhhhh caramba... como eu pude me esquecer... - lamentou Gwen - era a sobremesa que a minha mãe fazia nas ocasiões especiais. Eu esqueci de avisar que você era alérgico a amendoim. Me desculpa, Ben...

- Tudo bem, amor... acontece. O bom é que a sua tia Lene me salvou - ele respondeu rindo.

- Ela é médica. Fez um juramento de salvar vidas.

- Mesmo a minha? - brincou ele.

- Incluindo a sua - ela o beijou nos lábios.

Mais tarde, Ben e Natalie conversavam pelo telefone.

- Me desculpa, querido, eu não sabia mesmo que você era alérgico.

- Tudo bem, tia Natalie... eu sei que a senhora não queria me fazer mal.

- Claro que não. Uma reação alérgica pode matar. E eu não quero nem ser presa, nem estragar o meu espírito por causa disso.

- Hahahaha... eu sei, tia, pode ficar tranquila. Já está tudo resolvido.

- Fico feliz que esteja melhor, Ben. Aproveite o seu dia.

Quando eles se despediram, Ben desligou o telefone e virou-se para Gwen.

- Tem certeza que a sua mãe não quis me envenenar? - brincou.

- Claro que não - ela respondeu rindo - Se ela quisesse, ela te dava uma cacetada com o taco de baseball hahahaha....

Os primos riram, se abraçaram e beijaram seus lábios.


Notas Finais


Foi mal pela cena de luta rápida. Não gosto de escrever esse tipo de cena.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...