História Perfect For Me - Camren (G!P) - Capítulo 164


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ally Brooke, Ariana Grande, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Norminah, Vercy
Visualizações 1.469
Palavras 1.692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiii :)
Capítulo curto mas, espero que gostem !!!

Capítulo 164 - Pra tudo tem seu tempo


Fanfic / Fanfiction Perfect For Me - Camren (G!P) - Capítulo 164 - Pra tudo tem seu tempo

"Mais uma noite chegou, e com ela a falta que você me faz."

P.O.V Lauren

Faz tempo que não sei o que é me sentir feliz de verdade, que não sei o que é me sentir leve.

Minha vida virou do avesso depois que terminei com a Camila.

Eu não queria que as coisas tivessem acontecido assim, eu não queria me separar dela mas não tive outra escolha, ou a gente terminava naquela hora ou o nosso relacionamento iria se afundar a cada briga, a cada vez que ela desconfiasse de mim.

Inúmeras vezes ela tentou voltar comigo, e eu sempre negava, e sempre que eu me fazia de forte e à rejeitava, sentia a dor me destruir por dentro, vê-la ir embora todas as vezes chorando por minha causa acabava comigo, e por mais que aquilo pudesse me destruir eu não podia voltar atrás, primeiro eu precisava ter a plena certeza de que ela realmente havia mudado. E cá entre nós, Camila mudou bastante também, está mais segura de si, mais séria e centrada, eu percebi isso tanto durante as vezes em que me veio pedir pra voltar quanto no dia a dia na empresa.

Trabalhar com a Camz está sendo um tanto quanto difícil pra mim, pois me machuca muito tratar ela com tanta indiferença e insignificância como venho fazendo nos dias atuais. Ela com certeza deve achar que me tornei outra pessoa e que estou pouco me importando com ela, e ela teria toda razão de pensar assim, porém não é o que realmente acontece, e ela não imagina o quanto sofro por isso.

Outro dia nos encontramos no Shopping, eu estava acompanhada da Hanna, uma amiga antiga da faculdade, eu estava indo almoçar no restaurante e me encontrei com ela por acaso, então como eu estava sozinha à convidei para almoçar comigo e ela aceitou, só o que eu não esperava era dar de cara com a Camila justamente na hora que estávamos entrando no local, foi uma situação constrangedora porque eu não sabia como agir, e tudo que me veio a cabeça foi que eu precisava ser o mais natural possível e foi o que fiz, nos encaramos por questão de segundos e pra mim foi como se não estivesse vendo ela... daquele dia em diante ela não me procurou mais.

Só Deus sabe como estou sentindo a falta da minha família, não poder conviver perto dos meus três amores é um martírio pra mim, sinto falta deles a cada minuto do dia e quando me deito pra dormir as coisas ficam ainda mais piores porque é quando não consigo parar de pensar em como estão se sentindo também, sinto falta de olhar nos olhos deles e sentir a energia que só haviam ali, nos castanhos da minha Camz e no verde dos nossos filhos e eu juro por Deus que não sei por quanto tempo mais vou aguentar ficar sem isso.

(...)

NO DIA SEGUINTE

Sexta-feira 17:20 PM

Acabei de parar com o carro em frente ao portão da casa da Camila, saí da empresa e vim direto pra cá, hoje é meu dia de ficar com as crianças e nós vamos viajar com Vero e a Ari, vamos para Londres visitar os meus pais.

Logo o portão foi erguendo automaticamente e eu entro, estaciono o meu carro perto do da Camila e desço, hoje ela não foi trabalhar, Ariana me disse que ela estava doente, mas eu não quis entrar mais à fundo no assunto porque senão ela iria desconfiar. Passei a tarde inteira preocupada com ela e o pior de tudo era que eu não podia perguntar sobre ela pra ninguém, até pensei em ligar pra minha ex sogra com uma desculpa qualquer mas ela não é burra e iria sacar tudo.

Então esperei a hora de vir buscar os meus filhos e já aproveitar pra saber o que aconteceu, vou perguntar pra Lya.

Paro frente à porta e toco duas vezes a companhia, logo Lya abre com aquele sorriso cativante de sempre.

- Menina Lauren ! _ Me abraça apertado e eu correspondo, esse tempo todo convivendo com ela me fez gostar tanto dela que hoje já à considero como uma mãe.

- Tudo bem Lya? _ Pergunto assim que nos separamos.

- Eu estou bem e você?

- Também... E meus filhotes? Onde estão?

- Eles já vão descer, as meninas estão terminando de arrumar as coisas... Mas entre, sente-se para esperar. _ Entro e ela fecha a porta, vamos até o sofá e eu me sento. - Eu vou buscar um suco de goiaba pra você, acabei de preparar para a menina Camila tomar junto com o remédio. _ Fala apressada e quando vai sair eu seguro seu pulso.

- Espera... quero te fazer uma pergunta.

- O que foi, filha?

- O que ela tem? Porque está doente? _ Lya faz uma carinha tristonha.

- Agora já está bem melhor, mas ela acordou queimando em febre... sorte dela que dormi aqui ontem então quando passei no quarto de manhã já percebi que ela não estava legal e já fui logo buscar um remédio. Eu até pensei que fosse a garganta inflamada ou coisas do tipo mas ela disse que nem a garganta e nem qualquer outra parte do corpo dela estavam doendo.

Já pedi pra ela ir ao médico mas ela não quer... Disse que não é necessário. _ Eu não posso acreditar que a Camila está brincando desse jeito com a saúde dela. Caramba, será que ela não percebe que pode acabar se complicando?

- Onde ela está?

- No quarto! _ Me levanto de uma vez, eu não podia pensar muito, caso contrário não iria subir.

- Eu vou lá rapidinho, se os bebês descerem você pede pras babás esperarem. _ Falo e vou correndo, subo as escadas e logo estou no quarto,abro a porta de uma vez e entro fechando a mesma atrás de mim, Camila estava saindo do banheiro e quando me viu quase derrubou o frasco de remédio que tinha nas mãos tamanho foi o susto que levou.

- O-o que v-você faz aqui? _ Perguntou ainda parada.

- Soube que está doente. _ Ignoro sua pergunta e começo a me aproximar um pouco mais dela. - Por quê você não quer ir ao médico Camila?

- Porque não... _ Como se tivesse acordado de um transe ela deixa o frasco sobre a cômoda e passa por mim indo abrir a porta. - Sai por favor, eu preciso descansar um pouco e com você aqui não vou ficar a vontade!

- Quer parar de criancice? Não vê que me preocupo com você?_ Vou até a porta e volto a fechá-la com um pouco de impaciência, ela me olha dentro dos olhos e depois como que se alguma coisa me puxasse me vi encarando seus lábios sentindo uma vontade tentadora de beijá-los e por um segundo achei que eu fosse fraquejar.

- Eu não tenho nada. _ Diz firme e natural, porém não estava sendo grossa, muito pelo contrário, seus olhos brilhavam intensamente e já estavam ganhando uma tonalidade vermelha anunciando... Choro? Também poderia arriscar dizer que ela até já chorou hoje. - Não se preocupe comigo.

- Lya me disse que estava com febre.

- Sim, mas já passou. _ Eu não estava ficando louca se dissesse que ela estava chorando, agora reparando bem em seu rosto, sim, tenho a certeza de que estava.

- Camila... _ Ela me interrompe, talvez por ter percebido que eu não deixei de reparar esse detalhe.

- Por favor Lauren, vai embora daqui. _ Ela sai de perto de mim e vai se sentar na beirada da cama, assim fica fitando o chão.

- Eu não acredito que esteja tudo bem, está abatida, olha só pra você, parece que não dormiu a noite passada, está com os olhos inchados, eu sinto que não está bem, me deixe ajudar você.

- Você pode me ajudar Lauren, você pode, mas você não quer. Você mais do que ninguém sabe do que estou falando. _ Sua voz embargada por conta do choro que ela prendia já era o suficiente para me sentir plenamente culpada. Eu sei o que ela está querendo dizer e não quero entrar nesse assunto, eu não posso.

- Eu já te expliquei Camila, não complica as coisas, não faça com que eu me sinta uma pessoa fria e sem coração porque é assim que me sinto toda vez que você toca nesse assunto e eu sou obrigada a te dizer coisas que você não quer ouvir.

- Por quê você me castiga tanto Lauren? Eu já te pedi desculpas um milhão de vezes, o que mais você quer que eu faça?

- Nada... não quero que me faça nada.

- Você está saindo com aquela garota do shopping não é? Pode me dizer, eu não vou fazer nada, não posso exigir fidelidade de você se não estamos mais juntas, a única coisa que estou pedindo é que você se abra comigo, me diz a verdade... Eu preciso saber, por mais que me doa eu preciso saber... Se você se apaixonou por ela então... _ Não deixo ela terminar e falo de uma vez.

- Não... não, não estou apaixonada por ela, Camila por Deus não pense isso.

- Então, por quê não quer voltar comigo? Por quê? Você não me ama mais?_ Quando eu ia responder meu celular começa a tocar, e eu dou graças à Deus por isso... O pego no bolso e vejo a foto da Vero no visor então atendo.

LIGAÇÃO ON

- Oi Vero.

- Lauren onde você está? Já estamos no seu apart.

- Já estou indo, só estou esperando arrumarem as coisas dos bebês, me esperem aí.

- Ta bem, mas vem logo, senão vamos perder o vôo e você ainda tem que se arrumar.

- Ok vou correr aqui... Tchau.

- Tchau. _ Encerro a chamada e guardo o celular no bolso.

- Eu já vou indo... A Vero está com pressa... É... você não quer se despedir dos bebês?

- Eu já fiz isso antes de você chegar. _ Passa as mãos no rosto para limpar as lágrimas e então se levanta.

- Entendi... Então eu vou indo.

- Não vai me responder a pergunta que te fiz?

- Achei que a resposta ainda fosse óbvia. _ Falo naturalmente e sem esperar mais nada saio do quarto.


Notas Finais


Calma viu hahaha
Logo tudo volta aos trilhos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...