1. Spirit Fanfics >
  2. Perfectly Wrong - Shawn Mendes >
  3. - 01

História Perfectly Wrong - Shawn Mendes - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - - 01


– Não me diga – falou Lívia, dirigindo-se a sala de seu apartamento – que você está conversando mais uma vez com aquele seu ex.

Ludmila, sua melhor, ergueu os olhos por cima do celular.

– Como você sabe?

– Você está rindo sozinha.

Ludmila gargalhou, balançando o sofá em que ambas se

sentavam.

– Viu? – perguntou – Você sempre ri feito boba quando está conversando com ele.

Lívia, porém, estava sorrindo. Não havia nada de que gostasse mais do que

implicar com sua única e melhor amiga.

– Ele é muito complicado – disse Ludmila, sorrindo. Voltou a olhar para

o celular em suas mãos. – Mas ele disse que me ama profundamente – murmurou.

Incrédula, Lívia olhou para a amiga.

- Depois dessa você vai dizer que acredita em Papai Noel e na Fada Madrinha.

- E no coelhinho da Páscoa. - retrucou - Nunca se esqueça do Coelhinho da Páscoa.

- Engraçadinha

- Um dia, provavelmente quando menos esperar, você vai se apaixonar.

Era um típico comentário de Ludmila.

- Isso nunca vai acontecer. Romance tem em mim o mesmo efeito que alho em vampiros. Além disso adoro ser solteira. Sou solteira por opção, não por condenação. Eu tenho uma carreira, fãs, dinheiro, amo minha vida do jeito que é.

- Fala sério Lívia, você não gostaria de ter alguém para ficar de conchinha à noite?

- Não. Assim nunca vou precisar lutar pelo lençol, sempre vou poder dormir atravessada na cama, e ler até amanhecer.

- Um livro não substitui um homem!

- Discordo. Um livro pode oferecer a maioria das experiências que um relacionamento proporciona.

- Como o que?

- Pode fazer rir, pode fazer chorar, pode levá-la a outros mundos e ensinar coisas. Você pode até leva eles para jantar. E se você se sentir entediada, a fila anda. Praticamente o mesmo que a vida real.

- Eu te amo, mas nunca vou entender você.

Lívia sorriu. Talvez não se tratasse de entender. Amizade, talvez, seja amar alguém que você nem sempre consegue entender.

- Amiga eu preciso ir embora, já está ficando tarde - e realmente estava, já se passava das dez da noite, porém Lívia não se importava.

- Quer dormir aqui?

- Não! Eu vou para casa, não se preocupe. - Disse indo em direção a porta.

- Tchau meu amor. - disse se despedindo.

Assim que sua amiga saiu ela se viu sozinha no santuário de seu apartamento. Fechou a porta, e percorreu sua linda sala de estar. O espaço era bem grande, ela o decorou bem, com bons móveis comprados nas lojas mais caras de Nova Iorque.

Uma sensação de paz e calma a envolvera. A ideia de que no outro dia participaria de um desfile incrível, fez seu humor melhorar.

Essa era sua vida, e ela a amava!

O amor, essa montanha-russa de embrulhar o estômago, não era para ela. Disso ela não precisava, e com certeza também não queria, tinha dinheiro, dois amigos maravilhosos, e seus fãs.

O desejo que Ludmila nutria de encontrar o cara certo e formar uma família era algo que ela entendia, mas do qual não compartilhava. Suas experiências na infância e na adolescência influenciaram muito quem ela era e como escolhera viver sua vida.

Seu passado era o motivo de nunca se arrumar demais em casa, de nunca usar saia e ser incapaz de manter um relacionamento com um homem. Lívia cresceu sob o manto de pecados da mãe e da reputação dela, foi um dos motivos que a fez se mudar do Brooklyn.

Mas ela tinha deixado tudo isso no passado. Apesar de sua relação com sua mãe ser péssima, principalmente após ela ter se casado com um empresário rico de Nova Iorque para "tirá-las" da vida de miséria em que viviam, e sem contar que o mesmo havia tentando se aproveitar dela uma vez, um dos principais motivos que a levou sair de casa.

Ela caminhou até seu quarto passando direto para o banheiro. Debaixo do chuveiro, ela "lavou" as lembranças que a assombravam.

A amizade era única coisa na qual ela podia se apoiar, disso ela tinha certeza.

________________________________________

Naquele exato momento, Shawn e Brian, seu melhor amigo, desfrutavam uma bebida em seu escritório de advocacia.

Shawn recostou-se à cadeira de couro, fitou o uísque com uma

expressão pensativa enquanto girava o copo.

- Em que, ou quem você tanto pensa Shawnyboy?

- Tem certeza que não sabe? - indagou

- A claro, a guerreira da Lauren – disse Brian, com ar divertido.

- Guerreira? - perguntou Shawn confuso

- Sim, afinal ela te aguenta todos os dias - disse ele sorrindo

- Muito engraçado Brian, apropósito porque não está com a sua esposa?

- Eu ia te perguntar a mesma coisa - retrucou - e respondendo a sua pergunta, ela sabe que eu estou com você.

- É claro que sabe - respondeu sorrindo.

- Na verdade eu precisava fugir um pouco de casa, eu sei que você considera ela como uma irmã - Shawn assentiu - mais a nossa relação está ficando difícil, ela tem ciúmes de tudo, quando eu falo tudo, é tudo mesmo.

- Eu conheço muito bem minha prima, ela tem um gênio difícil.

- Eu sei muito bem disso, mais eu fico chateado as vezes porque ela não confia em mim. - tomou um gole do uísque - eu nunca dei motivos para ela desconfiar, você sabe.

- Eu não sei de nada - Shawn disse sorrindo.

- Me poupe né Shawn

- Brian, o melhor que tu pode fazer e conversar com ela. Eu amo vocês dois, mas eu não posso me meter na relação de vocês.

- Eu sei disso, eu nem tô pedindo que se meta, eu só estou te falando como amigo.

Shawn assentiu levemente.

- Você tá com fome?

- Gente, que aleatório - disse Brian sorrindo - mas sim, eu estou com fome.

- Vamos jantar? Eu ia convidar a Lauren também mais já está muito tarde.

Lauren era a noiva de Shawn fazia seis meses, mais ele se conheciam a quase três anos.

- Bom saber que eu sou visto como uma segunda opção.

- Brian, pelo amor de Deus!

- Tudo bem eu topo, mais depois eu vou  direto para casar ver como está o humor da minha tortinha de morango.

- tortinha de morango? - Shawn perguntou sorrindo.

- é fofo né? acabei de inventar, ela adora torta de morango.

- É claro

- Shawn você me convidou - Brian fez uma pausa. – ou seja você paga a conta.

- O que?

- Eu esqueci a carteira em casa boy. -

argumentou Brian - Você que lute!

Shawn riu.

________________________________________

Lívia acordou com o barulho do despertador, imediatamente desligou o mesmo, mas ficou deitada tentando raciocinar.

Quando finalmente levantou, foi ao banheiro para tomar um banho, escovar os dentes e em seguida trocar de roupa, sua rotina normal.

Depois desse ritual, ela resolveu ir a cozinha preparar o café, e acabou se deparando com Matt (seu melhor amigo, vulgo empresário) sentando em uma cadeira perto da mesa de jantar.

- Bom dia flor do dia - ele deu um sorriso

- Bom dia - disse caminhando até ele - apropósito, maldita hora que eu te dei uma cópia da chave do meu apartamento.

- Você sabia das consequências - disse sorrindo

- Posso saber o motivo dessa felicidade toda?

- Liv, nem te conto. Senta aqui - ele apontou para a cadeira que estava a sua frente e ela imediatamente se sentou. - Eu estava ansioso para falar com você, é um babado fortíssimo.

- Diz logo que eu tô curiosa.

- Você deve estar sabendo que a NBC vai produzir uma nova série né? - ela balançou a cabeça positivamente - Adivinha quem foi convidada para ser a atriz principal da série...

- MENTIRA???

- Isso mesmo queridinha, você vai ser a atriz principal da série.

- Amigo, eu não tô acreditando!!! Como?

- Eles simplesmente confiam no seu potencial - Matt dá um sorriso sincero - Você dá conta do recado, é MARAVILHOSA, LINDA, SEXY, INTELIGENTE, entre outras coisas. O que mais eles iriam querer?

- Continue me bajulando, adoro isso - disse sorrindo.

- Eu até continuaria mas não temos tempo. - Respondeu ele se levantando rapidamente da cadeira.

- Que? Onde vamos?

- Você vai a NBC, precisa assinar alguns papéis e falar com o diretor da série. - respondeu - eu vou direto para o local daquele evento, estarei te esperando lá para o desfile.

- E você só me diz isso agora? Eu tenho que ir agora na NBC? - perguntou incrédula

- Não adianta chorar pelo leite derramado queridinha. - Disse sorrindo e indo em direção a sala - Eu já estou indo, você tem que estar no escritório da emissora daqui a 60 minutos, por favor não se atrase.

- Não vou me atrasar Matt, eu sou profissional.

- Okay, tchau meu solzinho, até mais tarde - Disse ele saindo e jogando um beijo no ar.

Lívia tomou um café da manhã bem reforçado, afinal é a primeira refeição do dia, e a quem diga que é a mais importante!

Em seguida voltou ao seu quarto para se arrumar para a reunião. Passou alguns minutos mexendo no celular, mas logo se apressou, trocou de roupa, fez uma maquiagem clássica, e passou um batom vermelho para dar um toque mais elegante.

Pegou sua bolsa de ombro preferida, apenas colocando coisas básicas como, documentos, dinheiro e seu celular. Deu uma última checada em como estava no espelho e logo depois saiu do quarto passando direto pela sala e saindo do seu apartamento.

Pegou o elevador, não demorou muito até ela se dirigir ao estacionamento do prédio. Ela amava dirigir, mas quando estava sem pressa. Logo em seguida deu partida em direção ao escritório da emissora, o dia em Nova Iorque estava lindo, na verdade o clima estava maravilhoso. Sem nuvens carregadas de chuva (coisa que aconteceu durante todo o fim de semana).

Poucos minutos depois, ela parou em frente ao edifício que ficava o escritório da emissora, bem moderno, talvez um estilo de arranha-céu, todo de vidro, com provavelmente mais de 40 andares. Desceu do carro e foi em direção a entrada, um manobrista levou seu carro para o estácionamento. Ao entrar na empresa, parecia que todos estavam cientes de sua presença ali, porque assim que falou seu nome ao segurança ele logo liberou sua entrada, levou alguns segundos para que chegasse a recepção.

Ela se aproximou de um balcão, onde estava uma secretária.

- Oi, bom dia - Cumprimentou chamando a sua atenção

- Bom dia senhorita, em que posso ajudar? - Ela ergueu a cabeça sorrindo gentilmente.

- Então, eu sou Lívia Stevens e vim para uma reunião.

- Só um instante irei chamar o Senhor Brian - Disse pegando o celular sobre sua bancada.

Lívia começou a observar o local, estava preocupada pois tinha um desfile e precisava chegar cedo para ensaiar.

- Lívia Stevens, é uma grande honra ter você em nossa humilde emissora - ela olhou para trás e viu um homem baixo, muito lindo, branco, com olhos castanhos, e um sorriso largo que lhe pareceu muito familiar. - Me falaram muito sobre você, bem é claro.

- Sim, sou eu mesma - Lívia sorriu gentilmente para ele.

- Prazer eu sou Brian produtor e diretor da nova série da NBC - Esticou sua mão em um comprimento formal.

- Igualmente, Brian - Manteve o sorriso

- Bom, queria me acompanhar até a minha sala para assinar o documento de contrato. Esse não é meu trabalho, mas queira me acompanhar por favor, não temos ninguém da diretoria da emissora aqui agora. - Disse gentil e fez um sinal para que Lívia o seguisse.

Ela acompanhou Brian até um elevador, durante o pequeno percurso ela foi fazendo perguntas sobre o elenco e coisas relacionadas a isso. Assim que as portas se abriram ele fez um sinal para que ela saísse primeiro.

- Eu acho que já te conheço de algum lugar - Disse ele quebrando o silêncio enquanto eles caminhavam até sua sala.

- Eu também tenha essa impressão

- Lívia Stevens, Lívia Stevens - Parou em frente a uma porta preta e destendeu o braço para que ela pudesse entrar primeiro.

Ela entrou na sala sem falar nada, e ele logo entrou também fechando a porta.

- Sente- se, fica à vontade.- Apontou para uma cadeira a sua frente, Lívia apenas concordou.

Brian deu a volta sentando a sua frente, com uma mesa separando os dois. Ela fez o mesmo, sentou se cruzando as pernas e colocando a bolsa na cadeira ao lado.

- Já sei, você estudava no Harvey Milk High School, não estudava?

- Sim, pera lembrei, Brian Craigen?

- Isso mesmo. - Disse sorrindo.

- Como eu pude esquecer, já faz 7 anos desde que estudamos juntos.

- O tempo foi generoso com você, quer dizer você só tinha 15 anos.

- Olha quem fala, acho que não te conheci logo de início por que você mudou muito.

- Sim, apesar de que eu sou inesquecível. - disse sorrindo

- Meu deus, nós eramos como unha e carne na escola. - Disse ela sorrindo.

- Mais depois eu mudei para Barcelona e nunca mais nos vimos, eu sabia que te conhecia de algum lugar, mais não tinha certeza.

- O destino é maluco mesmo

- Com certeza, e olha só , estamos aqui agora, vamos trabalhar juntos, que ótimo.

- Sim, com certeza.

- Quando você voltou para Nova York? - perguntou Liv.

- Faz uns três anos, conheci minha esposa lá em Barcelona enquanto fazia faculdade, só que ela também é daqui, e resolvemos nos mudar novamente para New York.

- Você casou?

- Sim, casei

- Eu conheço ela?

- Camila Mendes, ela é filha do John Mendes, dono da NBC.

- Não conheço ela , mais creio que em breve nos conheceremos.

- Com certeza, ela trabalha aqui também.

- Que ótimo.

- Agora eu preciso que assine esse contrato.

Ela sentiu.

- As gravações  começam na quinta.

Assentiu novamente e entregou o contrato assinado.

- Se está tudo bem, eu vou embora, tenho um evento agora.- Avisou pegando sua bolsa que estava sobre a cadeira ao lado. - Brian foi ótimo te ver, espero que a gente volte a ser os grandes amigos que éramos antes, mas agora eu preciso ir.

- Com certeza e pode deixar que eu te acompanho - Disse passando em sua frente, abrindo a porta para que ela saísse primeiro.

- Obrigada pela oportunidade, prometo que vou dar o meu melhor. - Lívia agradece e ele apenas assenti.

Novamente Brian acompanhou Lívia até o elevador. Durante o pequeno percurso do elevador até o primeiro andar, os dois conversaram lembrando algumas coisas da época da escola. Logo as portas se abriram, ele estendeu o braço para que ela saísse primeiro.

Ela saiu do elevador mais logo esbarrou com alguém que carregava alguns copos de uísque em uma bandeja.

- Me desculpe, eu tinha que levar essas bebidas pro terceiro andar, eu não vi a senhorita - disse a secretária.

- Foi um acidente, não se preocupe

- Lívia? - Brian saindo do elevador - Você está cheirando a puro álcool, quer ir no banheiro se lavar?

- Não tenho tempo, tenho que ir.

Ela se despediu dele, pediu para que o manobrista trouxesse seu carro, e deu partida. Ela estava atrasada e Matt iria mata-la, então resolveu ligar, para acalmar a fera.

"- Oi Matt, eu estou indo, peguei um atalho, chegarei a tempo para o ensaio do desfile."

"-Eu estou quase desmaiando menina, a produtora do evento não para de perguntar por você"

"-Eu já estou indo, fica tranquilo"

Lívia conversava com Matt ao telefone, e dirigia com tanto pressa que não viu que o sinal estava vermelho. E acabou batendo em um carro.

"- Lívia, o que aconteceu? - Matt"

"- Eu entrei em um acidente"

"- Acidente? Você está bem?"

"- Sim, só bati a lateral do carro"

"- Você pode mandar o Stefan (era o motorista de Matt) resolver para mim?"

"-Claro"

"- Eu vou pegar um táxi, rapidamente estarei a caminho."

"- Ok seja rápida"

Ao desligar o telefone, ela percebeu que alguém estava batendo no vidro do carro. Imediatamente abriu a porta e acabou se deparando com um homem.

- A algo errado com seus olhos? Como você pode dirigir assim? - advertiu ele.

Ela não respondeu nada, fico apenas analizando o mesmo.

- É cheiro de bebida? Você bebeu e estava dirigindo? - perguntou incrédulo - Eu deveria ligar para a polícia?

- Eu não estou bêbada! Eu não bebi!

- O cheiro de bebida é forte e você diz que não bebeu? - retrucou ele.

- E se você sentir cheio de perfume, então significa que eu bebi perfume? – respondeu ela com desenvoltura.

- Eu não sei se você bebeu ou não, mas de acordo com a lei, se eu sentir o cheiro posso pensar que bebeu. E o acidente aconteceu por causa do seu discuido - retrucou ele, encarando-a com olhos fatais.

- Eu não tenho tempo de aprender os fundamentos da lei. - disse ela, fazendo com que ele a fuzila-se com os olhos ainda mais - Eu sinto muito, foi sem querer! Eu estou errada, Ok? - respondeu, escolhendo as palavras com muito

cuidado dessa vez.

- Então? - perguntou ele arqueando uma das sobrancelhas.

- Então, o que? - Esse homem só pode está de brincadeira comigo, pensou ela - Eu já disse que sinto muito, foi sem querer. Eu não vi seu carro - respondeu quase gritando.

- Se você sentisse você não estaria gritando comigo agora. - retrucou - Você sabia que eu estava indo trabalhar e defender pessoas inocentes? E agora estou atrasado por causa de uma mulher bêbada e mal educada.

Ela entrou no carro novamente para pegar sua bolsa, ela precisava ir embora daquele lugar e chegar no desfile o quanto antes.

- A onde você vai? - Perguntou o mesmo - Você está tentando fugir?

- Eu nunca fugiria, mas eu não tenho tempo de discutir com você. - Ele arqueou uma das sobrancelhas e ficou esperando que ela continuasse - Meu pessoal está a caminho com o seguro. - Disse pegando alguns dólares na bolsa e em seguida fechando o carro - E isso...- Disse praticamente jogando o dinheiro em cima dele - É a compensação, se não é o suficiente, diga ao meu pessoal. - Em seguida saiu andando.

- Espera!

- Pare! - Disse se virando e pegando uma revista que havia em sua bolsa - Eu sei que você provavelmente não sabe quem sou. Olhe essa revista e você verá que não será difícil me achar. Agora se me der licença, estou com pressa. - Logo em seguida saiu e pegou um táxi, deixando ele sozinho resmungando.


Notas Finais


Eis aqui o primeiro capítulo.❤️💁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...