1. Spirit Fanfics >
  2. Perfeito - Oliver x Barry >
  3. Único

História Perfeito - Oliver x Barry - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Hello diabinhos!
Eu amo esse ship
Apesar de não encontrar nada dos dois
Espero que gostem

Beijinhos
Babuínos bobocas balbuciando em bando!

Capítulo 1 - Único



Era só mais um dia tranquilo nos laboratórios S.T.A.R., as coisas estavam calmas em Central city,como não estavam a muito tempo. Talvez os vilões tenham tirado uma férias,ou estejam planejando algo bem maior,é bom aproveitar enquanto ainda tenho tempo.

As coisas estavam tão entediantes pela cidade,que decidi tirar umas "férias", indo visitar o Oliver. Pelo o que conversamos,as coisas por lá também não estão das mais agitadas.

O que pra mim,era ótimo,considerando que eu estava com muita saudade do arqueiro. Chegando em Star city, fui logo a caminho do apartamento dele com Felicity, ela não estava,os bandidos podiam até estar fora,mas ainda tinha trabalho a fazer.

Eu não avisei que estava indo,foi de última hora,queria fazer surpresa para um dos meus melhores amigos. Cheguei até a porta e toquei a campainha. Esperei alguns instantes e o loiro apareceu com um rosto um pouco desconfiado, - Ele estava apenas de cueca - . Gelei.
É realmente verdade o que as garotas dizem,ele é muito gostoso, preciso de um banho frio agora.

Quando ele percebeu que não tinha perigo, ele sorriu e me deu um abraço caloroso de sempre, ninguém precisa saber,mas é o meu lugar favorito no mundo.

" Barry! Como vai,amigo! Quanto tempo,em? Veio fazer o que aqui? Algum problema em Central City?" - Perguntou aflito. Será que ele ainda não reparou que estava de cueca e eu estava quase morrendo sem ar por isso?! Eu não sabia o que dizer,estava paralisando,só um lugar funcionava,que era onde todo o sangue no meu corpo estava,na verdade. 


"- Você tá bem, Barry? Vem entra, vou te dar um copo d'água. Tá com fome? O que você quer, huh?."

Eu realmente estou enlouquecendo,só consigo pensar em várias respostas pra essa última pergunta, e nenhuma delas é, digamos, "normais", considerando tudo.

"- É-e... Eu-u..." Limpei a garganta e tomei um gole da água que ele me ofereceu, sorrindo.

"- Foi mal, Oliver. Tô meio desligado. Eu vim te ver, senti sua falta no último mês. E,como não tinha nada lá em Central City, decidi vim fazer uma surpresa,ver se precisam de algo por aqui." - Claro que eu estava mentindo,eu sabia que por ali estava tudo normal também, só não sabia o que dizer,minha cabeça deu um branco vendo ele daquela forma,ainda só de cueca. Ele tava fazendo de propósito, por acaso? Claro que não,Barry! Para de ser louco,você que veio sem avisar.

"- Sim,entendi. Que bom então,que está aqui. Meio que não tem nada pra fazermos, Felicity e Curtis meio que estão cuidando de tudo. Não tem nada pra gente lá. Disse rindo.
"- Mas,se quiser,podemos fazer alguma coisa,se quiser ir até lá e ajudá-los, considerando que é tão nerd quanto eles." Falou debochadamente sorrindo.

Não consegui pensar em uma resposta plausível, - Estava tentando não babar em cima dele.- Só conseguia encarar suas cicatrizes, sua tatuagem,todo seu tanquinho. Como eu queria passar a mão por tudo aquele torso. Pensei nisso,imaginando se acontecesse e suspirando. Quando cheguei tão perto dele? Tentei dar um passo para trás,e ele deu um passo na minha direção,na mesma hora.

"- Você não tá bem, em. Será que você tá começando a ficar enjoado de correr,também?"Falou dando um sorrisinho de lado. Pegou meu pulso que estava segurando o copo, tocou meus dedos e o tirou dali, levando-o em direção a mesa. Colocou dois dedos sob meu pulso para ouvir meus batimentos.

"- Puxa, Barry. Se acalma, garoto. Desse jeito vai acabar explodindo. Seu coração tá muito rápido,isso é normal pra você?" Falou preocupado.

"- Não,não. É só porque eu tô um pouco elétrico,como sempre. Só preciso me sentar um pouco,tô meio sem ar." - É você o culpado. Pensei.

Ele me puxou em direção ao sofá da sala,me empurrou para eu me sentar,e foi para trás de mim,começando a fazer massagem em minhas costas. Gemi. Ele tinha mãos maravilhosas.

"- Você tá muito tenso,Barry. Tá preocupado. Quer me contar algo? Eu posso te fazer falar, aprendi muitas coisas nos cinco anos que estive fora." Falou a última parte se abaixando para ficar próximo ao meu ouvido. Ele quer acabar comigo não quer? Já não basta eu ter que ficar com as mãos no colo para ele não ver minha ereção, e aí vem ele e fala essa frase de duplo sentido bem perto do meu ouvido,me arrepiando.

"- Tá com frio? Tá todo arrepiado." - Neguei com a cabeça. Ele continuou "-Tá bom. O que quer fazer hoje? Podemos fazer coisas de adolescentes,o que acha?" Ele disse fazendo graça. Acho que é um boa ideia,assim posso tirar uma casquinha dele. Afastei os pensamentos de como isso era errado e disse:

"- Não seria de toda a má ideia. Acho que não tivemos uma adolescência meio normal. Nunca fiz coisas "normais" de adolescentes antes. Quer ser um por um dia?" Disse tentando não suspirar com a sua massagem que foi para o meu pescoço.

"- Bom, eu estava só brincado. Mas já que quer, não vejo porquê não. Vou ver se o William tem alguns filmes de adolescentes,posso fazer pipoca e tem muitas bebidas,se quiser. Felicity só chega daqui a muitas horas,na verdade. E o meu filho vai dormir na casa de um amigo dele. Já volto."

Ele disse se encaminhando para o quarto de William. Ainda sentia seus dedos em mim,me apertando. Fui em direção ao banheiro,correndo. Quase derrubei um quadro. Entrei e desafivelei o cinto da calça,colocando a mão dentro da cueca para ajeitar a ereção, de forma que ela não aparecesse mais. Foi meio difícil, considerando que eu estava muito duro,e só de eu tocar ele se acendeu mais ainda.


Voltei para a sala correndo. Ele já estava me esperando, - Ainda só de cueca - "- Ele tem muitos filmes de terror, e alguns de romance,você não quer ver esse último, né?" Ele falou quase implorando para não vermos. Sorri. Ele é tão lindo. Decidi que não me importo o que ele vai acha,o que vai dizer. Preciso tocar suas cicatrizes,eram tão sexys.

Me aproximei sorrindo. Peguei os DVDs da mão dele,colocando na mesa de centro. É agora ou nunca.

- Sabe outras coisas que adolescentes fazem? Eles contam seus segredos para os amigos. Não que tenha muito entre nós dois. Mas eu queria falar sobre suas cicatrizes." Não acredito que tô fazendo isso, que espécie de amigo eu sou pra Felicity? Nem consigo me importar com ela. Só precisava senti- lo, toca-lo. Só isso.

"- Sinto muito te decepcionar, amigo. Mas não vai rolar. Eu não gosto de falar sobre isso. Não ainda, mas quanto eu estiver pronto,vai ser o primeiro a quem vou contar." Falou sorrindo. Droga. E agora? Eu simplesmente peço pra toca-las? Pelo jeito, é.

"- Eu entendo,Oliver. Você nunca me decepciona. Tá tudo bem. Mas... Eu posso.. Am... "

Acho que ele entendeu o que eu queria dizer,ele lambeu os lábios. Pegou minha mão e levou em direção às suas cicatrizes. Congelei. Ele fez isso mesmo? Uau. Voltei logo ao normal,ele que deixou,vou aproveitar. Levei a minha outra mão e comecei a passear por todo seu torso nu. Ele respirou fundo e se arrepiou. Exitei.

"- Dói, Oliver? Quer que eu pare?" Por favor, por favor, não! Preciso toca-lo mais um pouco!

"- Não, Barry. Tá tudo bem. Continua, por favor. " Falou respirando fundo,apertando os olhos, como se estivesse se segurando. Acho que ele estava gostando mais que deveria pois, - Como estava só de cueca, - Dava pra ver um volume se formando. Decidi me aproveitar ainda mais. Comecei a andar em volta dele,passando meus dedos por todo seu abdômen, fui até suas costas e me aproximei do seu pescoço,respirando ali. Ele jogou a cabeça pra trás,tocando meu pescoço,descansando ali. Cheguei ainda mais perto, colando nossos corpos.

"- Está se aproveitando de mim,Barry? Gosta de me tocar? Porque, eu gosto de você me tocando. Não para, por favor." Ele disse isso indo mais para trás, encostando sua bunda perfeita em meu membro. Pulsei nele. Ele suspirou.

"- E se eu estiver me aproveitando de você, em? Você gosta,então? Que eu te toque? Aqui,nas suas cicatrizes? Sua tatuagem? Seus mamilos? Alguém já te tocou assim antes?" Eu falei tocando todos esses lugares lentamente,sussurrando em seu ouvido,depois o lambendo.

"- Não,ninguém nunca me tocou assim. Seus dedos são perfeitos,Barry. Você é completamente perfeito."Hummm. Ele gemeu enquanto eu mordia seu pescoço e dei um tapa em seu mamilo. Ele estava ofegante. Tão lindo.

"- O que vou fazer com você,Oliver, não faz ideia! Sabe o quanto quero te prender nessa sofá, de quatro, e te foder sem preparação,e,com muita força? Alguém já fez isso,baby? Alguém já tocou seu buraquinho, ou ele ainda é virgem? Vou ser o primeiro, não vou? Diga que sim,por favor." Ele parecia estar prestes a explodir. Perfeito. Deci a mão até sua cueca, a adentrando lentamente. Apertei sua carne macia. Me deleitando. 


"- Eu gostaria disso também, Barry. Mas,você conseguiria fazer isso? Acho que você só fala. E,não,Barry. Não seria o primeiro a entrar aí. Eu fui o meu primeiro, por assim dizer. Eu enfiei meus dedos em mim, com força. Várias vezes. E em todas elas, eu imaginava você,atrás de mim,pensava que meus dedos eram o seu pau, me fodendo. Tantas vezes. Vai fazer isso por mim,hoje? Diga que sim,vai."

Tudo bem. Por essa eu não esperava. Mas não quer dizer que não gostei. Amei,na verdade. Me senti pulsar dentro da calça. Acho que ele sentiu também. Estávamos tão próximos. Ele empinou mais ainda bunda,na minha direção,quase se debruçou inteiramente em cima do sofá.

"- Está querendo me irritar? Tenho certeza que nada vai ser melhor que meu pau em você,Oliver. Não preciso de incentivo pra isso,apenas preciso que fique calado enquanto faço o que eu preciso fazer agora,entendeu?"

Disse massageando seu pau macio. Estava tão duro quanto o meu. Passei o polegar pela sua ponta. Senti ele estremecer. Sorri.

"- Nhan-n... Barry! Se você fizer isso de novo,não vou conseguir me segurar!" - Falou com dificuldade enquanto se mexia conforme minha mão.

"- Isso não pode acontecer,não ainda. Temos muito tempo,baby. O dia todo. Para fazer em todos os cômodos. Quero te comer em cima daquela bancada,nesse sofá, em cima da sua cama,no chuveiro. Te prometo que será um ótimo dia."

Lhe virei de frente pra mim e me abaixei, ficando na altura de sua cintura. Comecei a lamber sua cintura e quadril,vendo ele se contorcer acima de mim, me deleitando. Lentamente,comecei a descer sua cueca. Seu pau saltou para fora em minha direção. Sorri. Ele era realmente perfeito. O toquei na cabecinha, seu pau completamente sem pelos. O massagiei em suas bolas,passando meus dedos em toda a base. Precisava o colocar na boca,agora.


Cheguei mais perto e comecei o lambendo das bolas,passando por toda a base, chegando em sua cabecinha vermelha. Ela parecia uma minhoca se contorcendo por mim. Sorri de língua de fora. Coloquei toda a sua extensão em minha boca,começando a chupa- lo com força. Seus gemidos,adivinha? Perfeitos também.

Seu gosto era interessante,doce. Único. Assim como ele. Não conseguia acreditar que alguém além de mim já esteve aqui antes. Era para ele ser meu,apenas meu. Isso vai acontecer,sei que sim. Ninguém mais vai toca-lo, não vou permitir. Nem que eu tenha que rouba- lo.

"- Barry! Porra! Não para, por favor! Eu juro que vou gozar a qualquer momento. Estou avisando, não posso mais segurar."

Me afastei de seu membro e disse suavemente: "- Não precisa me avisar, eu consigo ver isso. Pode vim na minha boca,goze em mim, Oliver, agora." Ele tremeu. O coloquei na boca de novo,em suas bolas, o chupando lentamente. Comecei a escorregar minhas duas mãos para sua bunda,separando as bandas, adentrando com um dedo seu buraquinho perfeito.

Continuava o chupando, desta vez a cabecinha. Precisava sentir seu gozo em minha língua o quanto antes. No momento em que comecei a entrar e sair com o meu dedo em seu buraco, ele explodiu na minha boca, gritando meu nome. Acho meio impossível ninguém além de mim ter ouvido isso. Engoli tudo rapidamente. Era estranho,nunca fiz isso antes. Mas,mesmo assim, muito bom.


Não deixei ele se recuperar, estava muito excitado. Me levantei tirando minhas roupas. Ele me olhou surpreso colocando as mãos em mim, com admiração nos olhos.

Comecei a me tocar na frente dele,seus olhos imediatamente foram para lá. Faiscando. Ele direcionou sua mão esquerda até a minha mão que estava em meu pau,a tirando de lá. Começou a me masturbar, lentamente. Me provocando. Vagabundo.

"- Quer que eu te devolva o favorzinho, Barry? Quer que eu bata uma pra você mais rápido? Que te coloque na minha boca,e te chupe até você gozar? Posso fazer isso, se quiser. Mas,tem que pedir com jeitinho, bebê."

Aquilo me irritou. Ninguém toma o controle de mim. Se ele quiser fazer algo,ele terá que pedir, não o contrário. Eu que mando. Vou ensinar isso a ele.

Tirei suas mãos de mim com força. Ele me olhou indignado. O peguei pela bunda e o joguei no sofá de costas para cima. Atravessei o sofá e parei ao seu lado. Dei um tapa forte em sua bunda. Depois outro. Mais um. E ai mais um. Alternando entre as bandas.

"- Primeiro, Oliver: Eu não peço,eu tomo. Segundo: Eu não imploro pelas coisas,esse é o seu trabalho. Terceiro: Se falar comigo assim,mais uma vez,te deixo sem se sentar por um ano inteiro. Em mim,ou em uma cadeira. Você decidi. Você faz o que eu te mando fazer,sacou? Você é meu cachorrinho, putinha. É bom começar agir como tal. Eu estava sendo gentil até agora,mas você me irritou, vai ver agora.

No final de cada número,eu lhe dava um tapa. Ouvindo ele gemer. Depois que acabei ele me olhou de um forma. Ele queria que eu pegasse pesado,fez de propósito. Perfeito. Mais um tapa.

"- Eu não te ouvi,amor. Palavras. Agora. Senão,pagará o preço."

Mesmo sabendo que ele gostaria de pagar o preço. Pensei sorrindo.


"- Sim, Barry. Eu entendi. Eu prometo, serei bonzinho. Sou seu,eu juro. Não vou mais te irritar. Pode fazer o que quiser comigo, o que quiser."

Ele disse empinado a bunda no final da frase. Dei mais um tapa. Mais um gemido. Apertei seu pescoço contra o estofado do sofá. Ele suspirou abafado. Levantou os olhos,me encarando, como se dissesse: " E aí,vai fazer o que agora?"

Peguei em seus quadris e o levantei,deixando- o de quatro,com sua bunda na minha cara. Ainda estava irritado. Abri suas bandas com uma mão,a outra segurando seus pulsos contra suas costas. Enfiei minha língua dentro de seu buraco com força. Ele gemeu abafado. Me afastei, assoprei sua entrada depois a lambendo com lentidão. O ouvi grunhir com tesão. Ele parecia um gatinho manhoso.

"- Tive uma ideia." Eu disse. Ele tentou dizer algo, mas apenas gemeu mais. Mordi sua bunda. Ele riu. Comecei a introduzir meu dedo anelar no buraquinho, indo e voltando,lentamente. Quando ele se acostumou, enfiei o outro,o tisourando devagar. Quando ele já estava empurrando sua bunda em direção aos meus dedos, susurrei devagar:

"- Eu quero fazer algo com você. Você deixa? Prometo que irá gostar." - Ele apenas levantou a cabeça concordando. " Tudo bem. "

Enfiei outros dois dedos, de uma vez,com força. Em uma estocada. Ele se jogou com tudo no sofá,gemendo. Fiz o que queria: comecei a vibrar todo meu braço,meus dedos tremendo dentro dele. Ele desabou de vez. Achei sua próstata. Eu continuava acertando com meus dedos tremelicando. Ele já estava rebolando contra meus dedos, jogando os quadris para trás.
Decidi o provocar:

"- O que você acha que sua namorada falaria se te visse agora? Se ela chegasse agora,e te visse assim,de quatro, no sofá, rebolando com meus dedos no seu cuzinho, implorando pelo meu pau dentro de você?" Ele levantou a cabeça para me olhar,chocado. Estava com a boca aberta soltando o ar. Continuei:

"- E seu filho, em? Se visse isso? O que diria a ele? Que apenas gosta de ser vibrado pelo melhor amigo? Me diga,baby."

Eu falei tudo o fudendo com meus dedos rapidamente,ainda o vibrando. Ele era ainda mais gostoso por dentro.

Percebi que falando aquilo, o excitei mais. Tão perfeito. Ele ia gozar de novo,dava pra notar. Não aguentava mais. Precisava entrar dentro dele. Tirei meus dedos,ouvindo seus resmungos em discordância. Ótimo.

Subi no sofá,atrás dele. Puxando mais seus quadris para trás. Para mim. Me abaixei e cuspi em seu buraco, colocando meu polegar dessa vez, enfiando para dentro o cuspe. Ele ia de encontro ao meu dedo,querendo mais contato. Incrível.


Tirei meu dedo. Adentrei com tudo em sua cavidade anal. Rápido. Forte. Duro. Como sei que ele gosta de ser fudido. Apenas por mim. Era simplesmente perfeito. Estar dentro dele,sabendo que ninguém, -a não ser seus dedos - tinha estado ali. Aquele buraco quente,pulsante, apertado, vermelhinho, era apenas meu. Como devia ser. Como é.

Dei mais um tapa em sua bunda, - agora cheia de vergões e marcas da minha mão. - "- Quer que eu te foda agora, Oliver? Quer que eu te coma com força,querido? Peça."

"- Mm. Por favor, Barry. Preciso de você,agora. Me coma com força. Eu te imploro. Me faça seu. Apenas seu. Agora!"

Ele disse tudo gritando com dificuldade. Tão perfeito. Todo descabelado,vermelho. Tão... Meu.
Comecei a entrar e sair com lentidão, o fazendo gemer manhoso pra mim. Só pra mim.

"- Barry-y! Mais rápido,por favor! Por favor! Me come de verdade,porra."

Não! Ele realmente disso isso?! Huh.

Peguei em seu pescoço,o levantando trazendo sua cabeça a meu ombro. Disse: "Você não aprende né? Será que vou ter que comprar um focinheira pra você? Tem que aprender a calar a boca. Ela vai ficar muito ocupada mais tarde,né? Você verá. Vai aprender a não falar assim comigo."


Sai com tudo de dentro dele. O peguei pelas pernas, o colocando no meu ombro. Ele sufocou um grito de surpresa. Andei em direção às grandes janelas de seu apartamento, o tirando do meu ombro,colocando -o de volta ao chão de costas para mim novamente. Agora ele vai aprender quem manda nesse caralho.

Encostei seu rosto no vidro, o deixando embaçado. Peguei em sua cintura,empinado sua bunda deliciosa em minha direção. Entrei com tudo novamente, gemendo. Ele gritou surpreso. Sorri.


Comecei a entrar e sair com força, o tacando contra o vidro repetidas vezes seguidas. Dei um tapa em sua coxa,a levantando contra o vidro. Ele se esparramou mais ainda contra ele. Se abrindo mais pra mim. Gostoso.

"- Esse é o seu máximo,Barry? Já tá se cansando, não tá?" Disse com dificuldade contra o vidro, rindo de mim.

"- Chega! Se você ainda não aprendeu,agora você vai. Espero que não tenha medo de alguém ouvir seus gritos escandalosos. Nem que esteja com medo de ser visto por alguém nesse vidro transparente. Você pediu por isso."


Comecei a come-lo com a minha super velocidade. Mesmo assim,com cuidado para não quebrar ou vibrar o vidro sem querer. Até que seria divertido,na verdade.

Conseguia senti-lo completamente em mim. A minha mercê. Totalmente entregue. Totalmente meu. Perfeito.

"- É isso que você queria, Oliver? Porque, se era,conseguiu. E,se não era,agora vai ter que aguentar."

"- Barry! Eu vou gozar! Ah-ah!"

Ele ele perfeito. Por fora. Por dentro. Por todo lugar. Mas ainda não acabou. Eu queria mais. Peguei ele, novamente o colocando em meu ombro,me encaminhado à cozinha. Chegando, o tacando com tudo em cima da bancada de mármore,no meio da cozinha. De frente pra mim. Abri suas pernas e me enfiei entre elas novamente. O comendo com força. Do jeito que ele gosta. Do jeito que ele queria. Do jeito que só eu vou fodê-lo.

Entrava e saia de sua cavidade perfeita com rapidez. O olhando nos olhos perfeitos. Ele tombou a cabeça para trás gritando meu nome. Me inclinei em sua direção capturando seu mamilo direito entre os dentes,o mordendo com força. Lambi suas cicatrizes vendo ele estremecer. Tão lindo.

Comecei a ir mais rápido ainda,vendo ele se tacar com tudo para trás,ficando deitado sob a bancada. Abri mais suas pernas,colocando uma em cima do meu ombro,o fudendo com minha velocidade de novo.

"- Barry! Porra! Você é perfeito! Por favor, não para! É tão bom ter você dentro de mim,caralho!"

Ele disse rápido,com dificuldade.


"- Assim? Gosta que eu te coma assim? Aposto que nunca fodeu a Felicity aqui,não é? É tão bom com ela,como é comigo? Hum?"

Talvez eu esteja sendo um pouco maldoso falando de sua namorada enquanto estou dentro dele. Mas eu preciso saber. Preciso saber se ele também tá sentido a mesma coisa que eu. Não é só mais uma foda. Ele tem que achar isso também. Meu lugar é dentro dele. Essa é minha vida. Percebi isso agora. Como nunca notei antes? Que fomos feitos um para o outro? Porra. Porra. Porra. Porra. Porra.


Depois que disse isso, ele levantou a cabeça lambendo os lábios. Diminui os movimentos. Piscou os olhos gemendo. Quase que inocentemente e disse:


"- Fala você primeiro, Barry. Com a Iris é assim? Você a fode assim? Ela geme assim? Ela te enlouquece assim? Ela é melhor do que eu? Rebola mais gostoso? Aposto que com ela,você nem se excita direito. Já pensou em mim,enquanto estava dentro dela, Barry? Porque eu já. Todo o tempo. Fodendo a Felicity, no carro,no banho, porra! Sabe o quanto eu já me segurei para não gozar gemendo seu nome? Ah!"


Ele gritou quando o tirei da bancada,colocando seu torso sobre ela, o empinando pra mim. "- Chega de conversa." Falei.


Abri suas bandas e comecei a come-lo vendo meu pau entrando e saindo de dentro dele. Vendo sua entrada piscando por mim. Visão do paraíso. Vou gozar a qualquer momento. Sei que ele também.

Tirei minhas mãos de sua bunda e peguei em suas mãos estiradas em cima da bancada, entrelaçando- as nas minhas.
Como pode ser tão bom assim? Nunca foi assim antes. Nasci para estar dentro dele. Sei que sim.


"- Estou perto, baby. Você também,né? Goza comigo. Vem Oliver,goza na minha mão." Disse descendo umas das mãos até seu pau pingando,começando a masturba- lo na mesma intensidade das minhas estocadas.


Ele não parava de gritar. Passei meu dedo sob sua fenda novamente. Ele gozou, dando um grito grutual, gemendo meu nome repetidas vezes. Perfeito. Sentindo ele se apertar contra meu pau, gozei dentro dele,diminuindo a velocidade,vendo sua entrada cheia de porra. A minha porra. Como deve ser. Gemi contente. Satisfeito.
Continuei o estocando, prolongando a sensação.

Depois de mais um tempo assim, sai de dentro dele, vendo ele suspirar.

"- Me sinto vazio sem você em mim, Barry. Você dentro de mim, ah. Porra. É incrível. Me senti completo, pela primeira vez na vida."


Esquece o que eu disse antes. Agora sim ele está perfeito. Jogado de costas na bancada,de frente para mim,com os cabelos para todos os lados,boca vermelha, cheio de vergões por todo o corpo. Ele é uma obra de arte. A minha obra de arte. Ele parecia acabado, isso até direcionar seu olhar para o meu membro. Lambeu os lábios. Caralho. Ele quer mais? Nossa. Como eu disse. Perfeito.


Ele começou a vir na minha direção,meio desengonçado, como se estivesse com dor. Não queria te- lo machucado. Mas ele meio que pediu. Se ajoelhou na minha frente colocando a língua para fora,olhando nos meus olhos, apenas com isso ele me excitou novamente. Estava prestes a enfiar meu pau com tudo em sua boca quando ouvíamos à porta da sala ser aberta. Porra. Agora?


Ele levantou rapidamente, olhando para Felicity. Felizmente ela não podia nos ver. Passou direito para a escada,nem olhando para a sala. Ainda bem. Nossas roupas estavam lá.


"- Oliver? Tá aí? Eu saí mais cedo do trabalho. Pensei que como o William ia passar o dia fora,e teríamos a casa só pra gente..."


Falou isso,deixando a frase sugestivamente no ar. Fervi de raiva,olhando para Oliver. Ele percebeu que não gostei do que ouvíamos e riu baixo pra não chamar a atenção. Foi correndo para sala tropeçando em tudo, acho que o machuquei demais. Ri.

Ele voltou com nossas roupas,a vestidos rapidamente. Ele me puxou em direção a porta e saímos do apartamento, com ele ainda me puxando pelo braço,indo para o elevador. Apertou o botão. Quando ele chegou, vi se não tinha ninguém dentro dele e o joguei em uma das paredes, o beijando com força,enfiando minha língua em sua boca. Ele gemeu puxando meus cabelos. O afastei rapidamente. Peguei em sua cintura o jogando de frente para o espelho do elevador,esmagando sua cara contra o vidro. Estava fervendo de ciúmes. Comecei a simular estocadas lentas,roçando nossos corpos. Puxei seu cabelo fazendo ele levantar os olhos para o espelho, vendo a gente naquela posição. Falei em seu ouvido:

"- Escuta aqui,Oliver. Isso não vai rolar, em com uma e você com outra,sacou? Você tem que ser meu,somente meu. Como tem que ser. Não gosto de pensar em outras te tocando. Então é assim que vai rolar: você vai terminar com a loirinha lá,e eu vou acabar tudo com a Iris, entendeu? E assim,nós vamos poder sair por aí,comigo te mostrando como troféu em todo e qualquer lugar que formos. Você é meu. As pessoas saberão disso. Vou te comer em todo lugar que eu quiser,qualquer posição,qualquer dia. Eu mando. Acho que você percebeu isso já. Não é?"


Falei o espremendo contra o espelho,nossa imagem era perfeita junta. Ele jogou sua bunda no meu pau e disse:

"- Bom. Ok. Você disse "outras", então... Pode com "outros"?. " - Falou sorrindo maliciosamente.

Ele realmente não sabe com quem tá lidando. Estava prestes a comer ele de frente aquele espelho para ele lembrar a quem ele pertence quando o elevador se abriu,no térreo. Nós afastamos rapidamente,disfarçando.


Um grupo de crianças estavam esperando do lado de fora. Sorrimos educadamente para elas,saindo do elevador. Quando não tinha mais ninguém olhando, bati em sua coxa,produzindo um estalo. Ele me olhou feio,virando para ver se ninguém tinha visto.

"- Você sabe que eu não vou deixar barato,não é?" Eu disse com raiva,sobre o que ele disse no elevador. Ele balançou a cabeça me puxando para trás de uma pilastra onde ninguém conseguia nos ver.


Me colocou de costas para ela me beijando lentamente, com a mão em meus cabelos,enquanto a outra estava dentro da minha camisa. Chupou e mordeu meu lábio inferior, depois dizendo:


"- Eu tô contando com isso. Você demorou demais para perceber minhas investidas pra cima de você.
Agora que eu finalmente te tenho,não vou deixar escapar,não pra sem sal da Iris, Barry." Disse,depois me dando vários selinhos sorrindo.

Começou a me puxar mais uma vez,rebolando. Vagabundo. Sabe que não vou fazer nada na frente das pessoas. Estava me provocando.

O peguei no colo e comecei a correr em direção a Central City, para minha casa. Bom,agora vocês já sabem o que rola de novo.



Notas Finais


Eu sei
Eu sei
Mas eu gostei
Então fds hahaha
Eles não usaram,mas não esqueçam das camisinhas !!!
Beijinhos

BBBB


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...