1. Spirit Fanfics >
  2. Perfeito SQN >
  3. O amor que a vida me tirou

História Perfeito SQN - Capítulo 51


Escrita por: e Yumeko_Runa


Notas do Autor


Pois é, 500 anos depois estou aqui.

Capítulo 51 - O amor que a vida me tirou


Fanfic / Fanfiction Perfeito SQN - Capítulo 51 - O amor que a vida me tirou

Anteriormente...

Abaixo a cabeça e cubro meu rosto.

-Tudo seria diferente...

Agora...

-Espera, o que aconteceu em 2015? – Pergunta S/n.

-Ela... Foi o pior ano... Ela passou mal e...

-Hoseok, o que aconteceu? – Pergunta se aproximando e tocando meu ombro.

-A Suran... Morreu – Abaixo meus olhos para minhas mãos que se apertavam.

Assim que ouve minhas palavras a garota dá alguns paços perdidos para trás, até se chocar contra uma mesa.

-É mentira, isso não faz sentido algum, você disse que contaria a verdade, então pare de mentir! - Diz incrédula.

Levanto meus olhos até se encontrarem aos seus.

-Eu não...

-Está mentindo sim – Me corta – O Yoongi falou com ela esses tempos, como explica isso se não está mentindo? – Ela estava levemente irritada.

-Realmente vocês são parecidos – Digo puxando meu cabelo para frente, tentando fazer com que cobrisse meus olhos – Impulsivos que não me deixam terminar as histórias – Abro um pequeno sorriso – Tem que resolver isso se quiserem realmente ter um relacionamento.

-Hoseok, volta por assunto.

Solto um longo suspiro e volto a encara-la.

Pov. Yoongi

2015

A atendente chama meu nome e vou me levantar, mas ela me para.

-Deixa que eu pego – Diz se levantando animada.

Assim que ela sai recebo uma mensagem. Era Suhae.

Oppa, hoje eu bati em uma menina na escola.

Que? Como assim garota?

Ela disse uma coisas idiotas sobre a Unnie, então eu dei uma surra nela.

Começo a rir.

“Irmãs, mas a personalidade dela parece mais com a minha do que com a irmã de sangue”.

A diretoria ficou sabendo?

Não, eu disse que se ela contasse algo eu dava outra surra pior.

Rio novamente.

“Essa garota não tem jeito”.

Não faça mais isso, não quero que vire uma briguenta igual eu e o Hoseok.

Vocês não são brigões, só defendem as pessoas.

Ok ok, mas não fique igual a gente.

Não se meta mais em brigas.

Se falarem mal da Unnie de novo, eu não prometo nada.

Se falarem mal dela me conte, eu resolvo, okay?

Não faça nada.

Tá...

Agora tchau, depois conversamos mais.

Tchau, Oppa.

Assim que leio a ultima mensagem de Suhae, ouço um alto barulho de vidro caindo no chão, juntamente com outro impacto.

-Moça! – Alguém grita.

Não demoro a me virar e ver aqueles longos cabelos azuis jogados ao chão, juntamente com vários cacos de vidro em sua volta.

Me levanto e saio correndo.

-Suran!

A seguro, tentando reanima-la, mas não tinha nenhuma reação.

-E-Ela pegou o copo, agradeceu, deu alguns paços e caiu, eu não sei mais nada – Diz a atendente tremendo.

-Su, amor, acorda por favor, ei! – A dava pequenas balançadas.

-Alguém chama a ambulância por favor? – Gritou uma garota que tentava reanima-la ao meu lado.

Logo um rapaz começou a discar o número da emergência.

-Vamos levá-la pra outro lugar, aqui está cheio de vidro – Diz a mesma.

Obedeço, e a coloco no meio do estabelecimento, onde tinha certeza de não haver se que um pedacinho de vidro.

-Já estão vindo – Anuncia o rapaz.

-Obrigado – Digo.

-Deixe-a comigo por enquanto, sou aluna de enfermagem.

Então dou distância para ela começar a examina-la.

-Isso já aconteceu antes?

-Não, nunca.

-Certo, se senta e toma uma água ou não vai ser só ela que precisará de atendimento.

Após ela dizer eu finalmente olho um espelho e reparo o meu estado. Olhos marejados, corpo todo tremendo, e palidez.

-Calma, vai dar tudo certo com ela – Diz uma garota de cabelos curtos provavelmente da minha idade, segurando minha mão.

-Não pode acontecer nada com ela.

-E não vai, a ambulância já vai chegar, calma, okay – Diz apertando minha mão – Meu nome é Jeongyeon, e o seu?

-Yoongi.

-Vai dar tudo certo Yoongi.

Após alguns minutos Hoseok percebeu o tumulto e veio, ficando tão mal quanto eu.

Quando a ambulância finalmente chegou nós fomos juntos, quase tendo que receber tratamento também, por causa de todo nervosismo.

Chegando lá eu realmente tive que ser atendido, já que segundo a enfermeira se minha pressão caísse mais um pouco íamos ter outro desmaiado.

Hoseok conseguiu se recompor e ligou pra mãe da Su, que cancelou a reunião e veio correndo.

Eu tomei só um soro e fui liberado, mas não sairia de lá até Suran acordar.

Quando ela finalmente acordou já havia feito alguns exames mais simples, mas teria de fazer mais. Não estava mais no horários de visitas, mas o doutor se compadeceu conosco esperando desde que ela chegou, e nos deixou entrar. Conversamos um pouco e a mostramos o quanto ficamos assustados. Sua mãe teve que ir, já que ainda precisava resolver algumas coisas da empresa hoje, mas como a Su foi transferida pra um apartamento pudemos passar a noite lá.

No dia seguinte outra bateria de exames foram feitos, mas só sairiam no dia seguinte, então lá passamos mais uma noite.

Acordo com alguém sobre mim.

-O que você? – Ela me cala com um beijo – Adoro essa sua maneira de me calar – Digo a fazendo rir.

-Fala baixo, o Hobi tá dormindo – Então olho para o garoto capotado no outro sofá.

-E porque a senhorita está acordada?

-Estamos há tantos dias nesse hospital, nem pudemos namorar – Me dá outro selinho.

Rio.

-Para de graça, você está se recuperando, não tem tempo pra namorar.

-Que chato – Faz bico – Sempre pensei como era fazer num hospital – Diz em meu ouvido.

-Sua safada! – Rio – Depois dizem que fui eu que te corrompi – Ela ri – A oferta é tentadora, mas não, a senhorita tem que se recuperar, não gastar energia.

-Mas eu já estou bem – Faz bico.

-Para de rolo sua abusadora, já foi de mais ficar subindo em mim durante a noite.

-Falando assim parece mesmo que eu te abusei – Diz rindo.

-E você fez o que?

-Idiota – Me dá um tapinha, me fazendo rir mais ainda – Bem, pelo menos uns beijos, tenho esse direito?

-Esse eu te concedo – A puxo pro meu colo dando um selinho – Também estava com saudades.

~”~

-Aqui estão os resultados – Diz o doutor.

-Finalmente – Diz Sunjung, mãe da Su.

-Bem, entes eu gostaria de conversar com a senhora lá fora.

-Claro – Responde um pouco surpresa e acompanha o médico.

-O que será? – Pergunta a azulada.

-Não deve ser nada – Diz o mais alto.

-É provavelmente algum exame saiu mais caro – Digo.

-Gente, antes dela voltar temos que conversar umas coisas – Diz o Jung.

-Fala irmão – Digo me sentando sobre a maca, ao lado da minha garota.

-Pode não parecer, mas eu tenho o sono leve e acordo principalmente quando ouço umas pessoas dizendo “Eu disse que não faríamos isso!”, “Esse não é o único jeito”, e gemidos.

Assim que ele termina nós dois viramos tomates.

-Sei que o namoro é legal e tals, mas estamos num hospital, e eu estava no quarto, quando ela for liberada podem fazer “bolinho” o quanto quiserem, mas aqui não, caralho! – Diz um pouco irritado.

-Eu não sei do que está falando, não fiz nada – Se faz de sonsa e eu apenas rio.

-Nem vou insistir – Diz Hoseok.

Então os dois voltam num clima bem tenso.

-Queridos, o doutor tem algo a dizer.

-Claro, qual foi o resultado? – Pergunta a Shin.

-Não precisa se preocupar, meu amor, os tratamentos atuais estão bem avançados então dará tudo certo – Sunjung abraça a filha, deixando-a confusa.

-Senhorita Shin Suran, após vários exames descobrimos que está com Leucemia.

-Leucemia? – Pergunta a si mesma com a voz baixa – Quando posso começar o tratamento?

-Bem, semana que vêm, se continuar em Seul.

-Querida, nós conversamos e aqui é onde tem os equipamentos mais avançados, então estava pensando que poderíamos ficar por aqui, pelo menos só até quando tudo for resolvido.

-Tudo bem... Só quero que isso se resolva o mais rápido possível – Diz sorrindo.

-Você é uma garota muit0o forte, vai conseguir – Diz o médico.

Eu e Hoseok estávamos tão impressionados que não conseguimos falar nada, e eu sei que ela estava igual, mas se manteve forte, ela é sempre assim, guarda tudo para si e depois sofre sozinha.

Antes de sair o médico disse que a liberaria ainda hoje, mas teria que ficar no mínimo um dia de repouso.

A senhora Shin voltaria pra Daegul ainda hoje, voltaria com o resto da família e todos os papéis para estudarmos aqui.

Assim que saímos fomos para o hotel, Suran dormiu quase o dia todo e eu e Hoseok ficamos bebendo Whisky pensando no dia, sempre fazemos isso quando não queremos conversar, parece que o gosto forte da bebida rouba nossa atenção dos problemas. Paramos quando estávamos começando a nos alterar e fomos assistir TV, mas tudo parou quando ouvimos um barulho de vidro ao chão e um grito alto.

Hoseok não demorou se quer um segundo pra correr pro quarto, mas na minha cabeça era como se acena dela desmaiada se repetisse, porém logo retomo o controle e corro até lá.

Ela estava encolhida ao lado da cama, chorando, tendo cacos do vaso de flor, antes encontrado ao lado do leito, ao chão. Hoseok a abraçava com força.

-Porque isso tinha que acontecer comigo? O que eu fiz? Eu machuquei alguém? Devo ter machucado, eu devo ser alguém horrível.

-Não Su, você é maravilhosa.

-Não sou, se fosse isso não aconteceria.

-Su... – J-hope me encara desesperado.

-Eu não quero morrer.

-Nós sabemos melhor que ninguém o quanto o mundo é injusto, mas no meio de tudo isso, nos encontramos. Esse não é o primeiro momento difícil que passamos juntos, e não será o último, então confie na gente.

-É, não somos qualquer uns, somos seu melhor amigo.

-E seu namorado.

Dizemos cada um sua parte.

-Não vamos perder nossa garota – Diz Hobi a fazendo cafuné.

Após chorar um pouco mais ela dormiu no colo do Hoseok, e eu aproveitei isso pra limpar o lugar.

~”~

Fazia 1 mês e meio desde que nos mudamos pra Seul, nesse tempo nós começamos a estudar numa escola bem cara pois os pais dela queria garantir que o local soubesse lidar com qualquer crise, mas vivíamos faltando por causa do tratamento, que é extremamente agressivo, direto a via passar mal e isso acaba comigo. Neste tempo reencontrei Jeongyeon, a garota que me acalmou no dia do desmaio, sua avó também tem câncer e nos vimos em uma consulta, desde então ficamos bem amigos, sempre saíamos juntos, eu, ela, Suran e Hoseok, Suhae sempre insistia em ir, mas é muito pequena pra isso então nunca deixávamos.

-Meu cabelo já está bem sem vida, eu quero pinta-lo – Diz deitada na cama, ao meu lado.

-Lembra do que o doutor disse, nada de química.

Em resposta ela faz um bico.

-Bem, de qualquer forma daqui a um tempo eu vou ter que cortar, meu cabelo já está caindo.

-Não importa, você fica linda de qualquer jeito – Digo a fazendo rir.

-Suga.

-Sim.

-Você vai ficar sempre ao meu lado, né?

-Claro que sim, nunca vou sair daqui – A abraço por trás.

-Obrigada.

-Eu te amo.

-Também te amo – Responde risonha.

~”~

Passaram-se 4 meses desde o início, e 1 semana desde que ela havia raspado a cabeça, nos primeiro dias ela não quis me ver, Suhae disse que a autoestima dela estava um lixo e tínhamos que ajudá-la urgentemente.

-Já está pronta, amor? – Pergunto entrando no quarto e a vendo com a peruca rosa que comprou há alguns dias.

-Quase – Diz terminando de passar um batom.

-De peruca?

-Me sinto melhor assim – Responde pegando uma bolsa.

-Pra mim você fica melhor sem – Digo bicudo.

-Seu nariz vai crescer.

-Eu já te disse que você fica linda de qualquer forma, não estou mentindo.

Em resposta ela revira os olhos e sai.

A noite estava sendo bem divertida, fomos ao cinema, Hoseok levou uma de suas ficantes e Jeongy, o cara que estava saindo, já que faríamos um encontro de casais. Tudo estava indo certo, até eu ver aquele vagabundo dando em cima da Suran.

Quando estava prestes a dar uma surra naquele idiota, Jeongyeon me segurou.

-Mas que babaca, ainda bem que não temos nada sério.

Apenas a encaro com raiva.

-Eu vou arrebentar esse cara.

Em resposta ela apenas ri, mas quando nota que eu realmente ia até lá, socar a cara dele, me para.

-Ei! Calma.

-Ele acha que pode dar em cima da minha mulher!

-Yoongi, calma – Diz se colocando a minha frente – Eu mesma iria socar ele, se isso não fosse necessário.

-Que porra você tá falando?

-Calma Yoongi – Passa a mão no cabelo, irritada – Você é realmente difícil pra ouvir, ein – Suspira – Nós dois sabemos muito bem o quanto a Suran está mal desde que rapou o cabelo, e podem dizer o que for, mas a verdade é que querendo ou não, quando são cantadas mulheres se sentem gostosas, e ela está precisando disso um pouco.

-Pra que tem que ser ele, eu a acho gostosa e sou seu namorado, ela não precisa dele.

-Para um pouco Yoongi! Caralho, como você é chato – Diz irritada – Ela acha que você está mentindo para agradá-la, mas ele não, já que nem a conhece pra se importar com seus sentimentos, então vamos deixar ela sentir isso, pelo menos por alguns instantes. E não precisa ser ciumento, sabe melhor que ninguém que ela só tem olhos pra você.

-Eu...

-Seja lógico Yoongi, você sabe que estou certa.

Suspiro irritado e me viro.

-Você vai me pagar um refri.

-Claro, claro, agora vai ficar de vela pro J-hope, um pouco.

Assim que chegamos em casa eu ainda estava irritado, mas Suran parecia realmente mais feliz.

-Posso saber por que o senhor está emburrado? – Pergunta tirando a bolsa e os sapatos.

-Não estou emburrado

-Você não sabe mentir, Min Yoongi.

-Quem disse que eu meti? – Me jogo na cama.

-Eu – Diz se aproximando e virando de costas para mim – Abre.

Então desço o zíper de seu vestido.

-Abre meu sutiã também, já tá aí – E assim o faço.

-Não acha que somos íntimos de mais? – Pergunto.

-Isso é algum problema?

-Não, eu quero que as coisas continuem assim, eu e você, nem mais nenhum homem na sua vida – Digo a fazendo rir.

-Aí já não dá – Fala do banheiro, provavelmente tirava a maquiagem – Eu tenho o Hoseok e meu pai, não posso ser só sua.

-Eles tudo bem, mas só – Ri novamente.

-Você viu aquele cara me cantando, né?

-Não vi nada.

-Para com isso, eu já disse que é um péssimo mentiroso – Diz saindo do banheiro, vestindo uma camiseta minha.

A acompanho com o olhar.

-Eu vou te jogar um sapato se continuar me olhando – Desvio o olhar emburrado.

-Você é minha namorada, eu posso, na realidade só eu posso – A faço rir novamente.

Então ela vem até mim e me abraça.

-Sabe o que eu disse pra aquele idiota? Que eu já tinha homem, e perto dele ele nem podia ser comparado, porque ele é o único no mundo que me faz feliz.

-Agora quem tá mentindo é você, nunca daria um fora assim, é muito gentil pra isso.

-Posso não ter dito, mas é a realidade – Diz risonha.

-Só fico de bem se tirar isso – Aponto pra peruca.

-Eu ia tirar de qualquer jeito já, quero dormir livre – Ri e assim o faz, com minha ajuda – Prontinho – Se joga na cama.

-Sabia que você está super sexy?

-Sabia que é um péssimo mentiroso? Bem, disso que acho que você sabia, porque eu vivo falando.

-Não estou mentindo.

-Até parece.

-É sério – A dou um selinho – Assim só me dá mais vontade de te beijar, seus lábios estão tão chamativos – Beijo novamente.

-E eu novamente caio nos seus encantos.

-Meus? Estou vendo uma sereia na minha frente e sou eu quem enfeitiço? – A faço rir.

-Idiota – Me puxa para mais um beijo.

-Adoro quando veste minhas camisas, mas gosto mais ainda sem.

~”~

Haviam se passado 7 meses desde o início, a autoestima de Suran estava bem melhor, mas a saúde nem tanto, ela teve vários desmaios e sua pele estava cada vez mais pálida, a situação ficou tão precária que ela teve que ser internada 1 semanas atrás.

-Trouxe chocolate – Digo entrando no quarto.

-Eu quero, Oppa! – Diz Suhae.

-São pra sua irmã – As dou.

-Obrigada, amor – Me dá um selinho.

-Eu também quero Unnie – Diz fazendo bico.

-Toma – A entrega metade.

-Obrigada! Você é a melhor irmã do mundo.

-Onde estão seus pais? – Pergunto.

-Estão em uma reunião, mas assim que acabar já vem.

-Okay – Me sento no sofá.

-Tem ido na escola? – Pergunta a mais nova.

-Não, estou passando o dia todo aqui, com o Hobi.

-A Unnie é realmente importante, pra fazer o Hoseok Oppa largar a farra – Nos faz rir.

-Claro que é, não lembra do que eu disse no seu aniversário? Fazemos de tudo pelas irmãs Shin – Diz o Jung entrando – Milkshake – Diz a entregando, junto com um beijo na bochecha.

-Assim vocês vão me deixar gorda.

-Você sabe que eu tenho uma queda por gordinhas – Digo sorrindo.

-Come a vontade porque sabe que gordinha ou magrinha ainda vai continuar sendo nossa paixão – Diz J-hope.

-Minha paixão, sua ela não é.

-Para de ser chato!

Então ela passa a rir de nossa briga.

-Eu também quero – A mais nova pede pelo doce, e logo é atendida pela irmã.

~”~

Passados 10 meses desde o início do tratamento e Suran estava cada vez pior, há alguns dias ela cuspiu sangue na minha frente, e segundo a enfermeira não foi a primeira vez, ela estava sentido muita dor, mas sempre que chegávamos fingia estar bem, e isso era o que mais me doía, eu estava ficando cada vez mais sobrecarregado com tudo isso, e o único que sabia era Hoseok, que acompanhou algum dos meus surtos em casa.

Estava jogado no sofá, assistindo TV enquanto as irmãs jogavam baralho.

-Vem brincar com a gente Oppa!

-Não estou muito afim.

-Vem Oppa!

-Não Suhae.

-Vem amor, para de graça.

-Não estou de graça Shin Suran, só não quero brincar desse jogo – Digo um pouco irritado.

-Porque está agindo assim?

-Porque você está agindo assim? – Replico – Acha que não sei que esconde sua dor da gente, eu me preocupo, tá? Mas mesmo assim você parece que caga pros nossos sentimentos, eu preciso saber como você está, quero te ajudar.

Ela solta um longo suspiro.

-Suhae, deixa eu falar com Yoongi um pouquinho – Diz delicada, mas pelo fato de me chamar pelo nome, e não apelido eu sabia muito bem que estava irritada.

-Claro Unnie – Diz a mais nova e sai.

-É sério o que você disse? Eu “cago” pros sentimentos de vocês? – Ri irônica – Eu não acredito que ouvi isso... Min Yoongi eu sei que preocupar vocês não vai mudar nada nessa porcaria, eu vou continuar com leucemia, sem cabelo, e uma hora morrer disso.

-Não fala isso, você não vai morrer.

-Agora cala a merda da boca! Eu ouvi tudo, agora também vai me ouvir – Diz irritada – A melhor coisa que vocês pode fazer é me dar força moral e não me deixar tão depressiva, por isso eu não conto nada, quero os ver felizes, porque é isso que me dá força pra continuar essa porcaria! Mas você sim é um idiota que não pensa nas atitudes e joga todos seus sentimentos em mim, seja mais forte, caralho! E pense em mim também! – Diz dando um soco na cama.

-Voltei meu povo! – Diz Hoseok entrando, mas ao notar o clima estranho, pergunta - O que aconteceu?

-Eu vou indo – Pego meu casaco e saio.

~”~

Desde aquele dia se passaram 2 semanas, onde eu e Suran não conversamos, foi nossa briga mais longa, pois nas outras eu sempre voltava arrependido pedindo perdão, mas nesta eu estava com tanta vergonha que nem isso conseguia.

-Oppa, vamos hoje, não pode ficar assim pra sempre – Diz Suhae me puxando da cama.

-Me deixa – Me cubro.

-Por favor, vamos, a Unnie disse que estava com saudades.

-É mentira, ela me odeia.

-Ela não te odeia, te ama.

-Não me ama mais.

-Ama sim, e eu posso provar – Sai do quarto correndo.

Apenas a observo confuso com o que ela faria.

-Olha aqui! Olha! Ela te ama – Coloca um celular na minha cara onde rodava uma gravação.

“Admite Unnie, você está com saudades dele”.

“É claro que eu estou, só que se ele não quer me ver não posso fazer nada”

“Ele quer te ver, só que tá com medo de você ainda estar brava”

“Eu sei que ele não pensou pra dizer aquilo, namoro com aquele idiota a quase 3 anos e sei o quanto é impulsivo, é seu maior defeito, mas eu aprendi a ama-lo mesmo com isso”.

“Dois apaixonados bobos vocês dois”.

“Não me zoa por isso, quando tiver um namorado vai entender”.

O vídeo acaba.

-Viu, ela te ama, eu disse seu besta! Eu disse! – Diz pulando em cima de mim – Agora vai ver a sua mulher, caralho!

-Olha essa boca!

-Vocês falam palavrão o tempo todo, não vem me corrigir – Diz pulando da cama – Fica bem bonito pra vê-la e dar uns beijinhos.

Rio.

-Okay, okay, agora sai do meu quarto.

-Claro, a única Shin a te ver pelado vai ser a Unnie, porque não tô nem um pouco interessada.

-SHIN SUHAE! – Grito e ela sai rindo.

Assim que me arrumo vou o mais rápido possível com minha irmã, até o hospital. Chegando, abro a porta eufórico e a vejo deitada com Hoseok ao seu lado.

-Shin Suran! – Ela se vira na cama para me olhar – Me perdoe, eu fui um babaca, eu te amo e não vou mais fazer aquilo, você estava certa em tudo – Seguro suas mãos.

-Suga...

-Por favor, me perdoa?

Ela leva sua mão até meu rosto e acaricia com delicadeza.

-Eu quero que você vá embora.

-O que? – Forço uma risada – Não é hora pra piadas, Su.

-Não é uma piada – Tira a mão de mim – Saia daqui agora! – Olha em volta – Os três, não quero mais ver vocês.

-Unnie, do que está falando?

-Eu não quero mais vê-los, só estão me irritando, saiam agora! – Diz com imponência.

-Para com isso Suran – Diz Hoseok.

-Realmente não vão sair? – Diz irritada – Querem saber a verdade? Eu odeio todos vocês! É isso mesmo, eu não te perdoo e não quero mais te ver Min Yoongi, o mesmo pra vocês dois!

-Para de mentir, Unnie, a gente sabe que isso não é verdade.

-Só saiam daqui! – Diz com os olhos cheios de lágrimas.

-Com licença – Diz uma enfermeira entrando – A paciente parece estar bem nervosa, poderiam se retirar, por favor?

-Não podemos deixar ela – Diz Hoseok.

-Caso se recusem não farei mais um pedido, mas sim uma ordem

Então não temos outra opção a não ser sair.

Quando a porta se fecha nos entreolhamos preocupados.

-O que foi aquilo? – Pergunta o Jung.

-Não faço ideia, ela nunca ficou assim – Responde Suhae.

-Será que aconteceu alguma coisa? – Pergunta novamente o mais alto.

-Olha, eu estou super preocupado com ela, mas se queria tanto que saíssemos deve ter um motivo – Digo cansado – Vou fazer o que ela quer.

-Suga, sabe que o que ela disse foi só uma mentira pra nos tirar, não é?

-Eu...  Sei – Minto – Mas vou mesmo assim, obrigado...

Assim que saí do hospital fui para um bar dali de perto, bebi até cair e não me lembro mais de nada.

ATUALMENTE

Pov. Hoseok

-Poucas horas depois dele sair ela teve uma piora, vomitou sangue e desmaiou, foi uma cena horrível, ela morreu às 4 horas do dia seguinte...

-Hoseok, eu ainda não posso acreditar, não faz sentido algum.

-É, ele realmente falou com ela esses dias, eu odeio admitir isso, mas é verdade.

-Eu não entendo...

-É uma coisa de família, o pai dele também teve quando mais jovem, mas conseguiu se tratar, mas aquele cara é muito teimoso, ele...

-O que ele tem?

-Esquizofrenia, já foi tratado quando teve os primeiro sintomas, mas após a morte dela tudo piorou com a depressão, o médico disse que piora conformo o seu estado, e ultimamente ele não vem tomando remédio, então era óbvio que algo assim aconteceria.

-Onde ele está?

-Ontem o levamos pra um hospital psiquiátrico que o antigo médico dele recomendou.

-Ele vai ficar por muito tempo?

-Não tenho certeza, mas acho que não. Se quiser visita-lo amanhã, posso te levar.

-Não, nós vamos hoje.

-S/n...

-Eu preciso vê-lo, por favor Hoseok.

Suspiro.

-Tudo bem.

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Viws em Dun Dun do Everglow:
https://youtu.be/NoYKBAajoyo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...