História "Permaneça ao meu lado" - ChaeSoo (Reescrevendo) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Rosé
Tags Blackpink, Chaesoo, Jisoo, Jisoo X Rosé, Kim Jisoo, Rose, Rosé X Jisoo, Roseanne Park Chaeyoung
Visualizações 18
Palavras 916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooi povo! Como vão vocês? Eu espero que bem hehe. Bom, como coloquei no título, estou Reescrevendo essa fanfic ( "Permaneça ao meu lado" - ChaeSoo), e irei excluir a outra. Bom, o motivo é por não achar minha escrita tão boa na primeira versão, então por isso decidi tentar melhorar reescrevendo novamente.
Bem, na verdade, eu não tenho certeza se os capítulos vão ser os mesmos de antes, talvez apenas esse será o mesmo, não tenho certeza se irei recriar os outros.
Queria apenas avisar para vocês isso!

Boa leitura, anjos... ♥

Capítulo 1 - Capítulo 1


" - Jisoo... - Rosé chamava baixo e pouco soprado, acariciando as bochechas da mais velha com ambas mãos, deixando um pequeno selo carinhoso pela área.

- O que foi? - A mais baixa deixava a mesma em seu colo frio, passando minimamente suas mãos pela sua cintura. Kim a fitou-se, franzindo o cenho com atenção.

- Você sempre ficará ao meu lado? Você promete? - Park novamente disse baixo, interrogou deixando a outra pouco incrédula.

-  Por que a pergunta? - exclamou outra, passando sua mão minimamente pela sua cintura.

A mais nova ficou silenciosa, talvez ignorando a pergunta. Deixou um pequeno bico escapar, que acabou ficando fofo e rosado. Desviou com seus olhos, dando um suspiro longo e fundo. De fato, deixou um semblante fofo seu sair sem motivo.

- Eu amo você, Jichu... - deixou um tom doce e afastado, soltando um sorriso de lado.

- Eu também amo você... - Kim deu um sorriso que acabava por sair manhoso, terminando com um pequeno selo em seus lábios rosados - E eu prometo, hum?

Apertou mínimo as bochechas da mais alta, deixando a mais envergonhada. Por mais que, Kim adorava fazer isso e já tinha feito inúmeras vezes. Deixou dois pequenos selares pelo canto de sua boca, rindo com conforto vendo a mesma pouco vermelhada"

Frustração é um dos sentimentos que a atormenta apartir de agora. A dor se espalha ainda mais pelo seu interior, para o seu coração, era uma tristeza horrível que sentia dentro de si. O ódio fluir a sua mente de forma extrema, a raiva se aumentava cada vez mais ao tentar formula-lo. Isso é tão doloroso, com certeza, o seu coração se quebrou desde que a viu deitada ensaguentada pelo chão úmido com o líquido vermelho. A sua mente se perdeu quando viu a outra sem vida com uma mínima faca próxima de seu corpo da caído. As gotas salgadas já caiam sobre o rosto de Jisoo, a frustração enorme não se conteu em subir naquela noite. Park tinha partido, Rosé tinha morrido.

Ela adentrava seus dedos e suas mãos pelo seu cabelo já mínimo bagunçado pela confusão em sua cabeça e a confusão em seus sentimentos. A sua reação era em não acreditar que aquilo avia realmente acontecido, esperanças brotava que ela ainda estaria viva, mas nada era verdade e as tentativas eram falsas. O seu interior começou a se esfriar e intristecer desde que recebeu a notícia logo depois que ligou para a ambulância naquela noite escura e sombria, vamos dizer, mais negra pelo ocorrido em sua querida casa. Isso é tão frustrante, terá que ter grande força para supera-la. Por mais que, isso talvez demore anos. Roseanne era uma mulher incrível, a mulher que Jisoo amou por anos e meses.

Queria por extremo que aquilo seria apenas um sonho, se sentava ao chão frio deixando seus joelhos a pés e juntos. Batia sua cabeça ao móvel encostado atrás de si, semirrando os seus olhos e gritando mil palavrões em sua cabeça quente. As lágrimas desciam, ficavam cada vez mais grossas e contantes, deixava elas caírem pelo seu rosto já úmido de tanto chorar naquela linha madrugada. Não enxugava, sequer as limpava. Apenas deixava sair tentando liberar o que sente em si mesmo, mas novamente, isso apenas a trouxe ainda mais dor e insegurança, tristeza e dúvida constante.

Dúvida por se perguntar quem fez isso, quem a esfaqueou sem dó ou piedade. Se pergunta inúmeras vezes, o por que daquilo ter se acontecido. Como eu disse, Park era uma garota incrível e maravilhosa, tranquila também. O por que dela ter morrido? E quem a matou? Por qual motivo? Isso rodeia em sua cabeça, enquando deixa mais gotas grossas e salgadas caírem sem fim. Isso deve doer, e não é pouco. A aflição que sente dentro de si própria é vigorosa e constante, perdida em uma confusão enorme de sentimentos ruins e dolorosos, ela não queria que aquilo fosse realmente real. Ela abraçava seus joelhos, chorando com umides em suas vestes.

Sua vontade de gritar era enorme, de berrar e chamar o seu nome de volta. Deixava o semblante doloroso e sofrido em sua face molhada e vermelhada, os seus olhos lacrimejavam e deixavam cair lágrimas cada vez mais, não se contia em deixar um grito alto sair de sua boca. A dor era tanta que não avia mais controle, apenas queria libertar aquele sentimento de si mesma. Se levantou sem rumo e fechou seu rosto com ambas mãos, tentando se conter de outros berros novamente saírem. A dor de perder uma das pessoas que mais amava e confiava não era passageira, e sabia que nunca iria ser. Não era fácil acreditar que aquilo estava realmente acontecendo, Rosé era uma garota tão tranquila e tão gentil para ter morrido assim, sem mais nem menos.

Andou pelo cômodo vazio sem rumo, mancando mínimo cada vez que dava um passo. Jisoo por enfim caiu novamente de joelhos ao meio da sala vaga, deixou mais um grito sair de sua garganta, sem mais nem menos. Fechou as suas ambas pálpebras, agora chorando e soltando lágrimas silenciosas e baixas, enquanto repetias palavras para si mesma. Deixava a sua garganta doer com base dos berros que deu dentro daquele cômodo permanecido vago. O ódio extremo agora se baixava mais, deixando apenas a tristeza fluir em seu coração e em sua mente quente. Deixou mais uma lagrima cair sem rumo, enxugando outras sem mais nem menos.

- Eu irei descobrir quem fez isso, por você... 


Notas Finais


Ficou bom? Melhorou? Digam ae! Eu ficarei muito feliz, deixem um comentário falando do que achou desse primeiro capítulo em mínimo prólogo, dão a nota de 1 a 5. Gostaram? Deixem um favorito, agradeço desde já com o feedback que você der! Obrigado! ♥

Até mais... ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...