História Pérola Negra - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Fantasia, Halloween, Romance, Sereias
Visualizações 3
Palavras 1.488
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ei pessoal ♥️ história de halloween levemente atrasada! Boa leitura ♥️

Capítulo 1 - Capítulo Único - A deusa dos mares



Pérola Negra

Capítulo Único - A deusa dos mares

A mágica noite de Halloween esconde muito além das fantasias.

Os espíritos estão a solta.

Bruxas, fadas e elfos andam livremente por entre os humanos.

Vampiros e lobisomens rondam as florestas em busca de presas.

Menos ele.

Andando tranquilamente pelas ruas da cidade, o jovem felino ignora tudo ao seu redor, sua visão é fixa em seu objetivo, a cada curva por entre as ruas decoradas, entre as abóboras, máscaras e faixas, as orelhas peludas já conseguem ouvir o barulho das ondas do mar.

O velho cais treme quando as ondas o chocam, mas o felino não se importa.

A lua brilha majestosa no céu, entre as estrelas se destacando na imensidão azul sombria, e as poucas nuvens esparraman-se pelo céu.

Sentou-se a beira do caus, o rabo balançando para cá e para lá, os pêlos alaranjados balançam com a brisa que sopra, o cheiro salgado das águas invade suas narinas, um espirro involuntário escapou.

Olhando para todos os lados, em busca dela.

Os pensamentos rondam sua mente, e o medo dela não aparecer o aflita.

Um barulho diferente reinou por entre as águas.

Pequenas gotinhas espirraram em seu rosto o fazendo balançar os bigodes.

A solidão virou uma grande amiga, e pensar que o jovem rapaz fora amaldiçoado por membros de sua própria vila, sendo impossibilitado de voltar, nunca mais poderia pisar nas terras de sua família!

Ele queria viver o amor, com uma humana, sem regras e sem a loucura do mundo mágico.

Mas a jovem humana não o quis, dizia querer viver intensamente e um relacionamento sério não estava em seus planos.

Desiludido, passou a vagar sem direção, a dor de ser abandonado não o impede de prosseguir, com sua habilidade de metamorfose, roda pelo mundo na forma de um gato, as verdades o tempo trouxe, mas a maior delas chegou no mesmo dia em que a bela sereia, está que acendeu uma nova chama se reacendeu em seu peito.

A deusa dos mares o fez encontrar um novo sentido para sua vida

Ela o salvou, a criatura mais bela de todo o oceano, e ele tinha o orgulho de chamar de sua.

A lua em seu ponto máximo o fez ficar ainda mais ansioso, um frio gelou sua barriga.

Conferindo se não havia mais ninguém ao redor, apoiou-se nas pernas traseiras e voltou a sua forma original, um jovem magro, de cabelos ruivos caindo pelos ombros e olhos tão verdes quanto duas esmeraldas, os olhos brilharam em admiração no mesmo instante em que uma forte rajada de vento balançou as madeixas avermelhadas.

Ela apareceu, tão bela quanto um anjo, os mesmos encantos de uma bruxa e a delicadeza de uma fada.

Ela apoiando os braços no cais, issou seu corpo revelando seu tronco pálido.

Ela sorriu, o fazendo sorrir também, os cabelos tão louros como o brilho do sol e os olhos azuis como o mar.

Observou-a em silêncio apreciando a beleza natural da jovem.

Com alguns passos rápidos pulou na ponta do cais e mergulhou nas águas profundas, por sorte o mar está calmo.

O gelado das águas fez com que um arrepio percorrer se por todo seu corpo, e logo ela se aproximou, com movimentos graciosos dignos de uma sereia - o que ela é de fato - , se aproximou ainda mais a puxando para um abraço.

Aconchegou-a em seu peito sentindo o seu cheiro misturado com o cheiro do mar.

Há tanta saudade em si que mal é capaz de explicar.

- Sonhei contigo todos os dias - Disse acariciando as madeixas compridas e claras.

- Sinto que o tempo passa incrivelmente devagar quanto você não está aqui. - Murmurou baixo contra seu peito nú.

A voz calma e doce, faz acalmar toda a confusão que há no peito do ruivo.

Se distanciaram levemente, os braços do maior ainda rodeiam sua cintura, a comprida cauda da sereia o rodeia com movimentos leves os mantendo flutuando.

Se encontram em todas as noites de lua cheia, mas no Halloween.. É especial.

A noite em que humanos e monstros desfrutam do amor, feito amantes selvagens, a luz da lua traz renovação e fortalece as juras de amor.

A quantos anos já se encontram assim, as escondidas do mundo?

Uma pequena onda quebrou perto dos jovens, ela riu ao vê-lo tentar manter-se equilibrado.

- Você está diferente. - Disse nadando envolta do ruivo, duas voltas rápidas, o contraste das madeixas claras com a cauda escura, uma beleza exótica, como..

Pérolas negras. Raras e belíssimas.

E de fato está diferente. Os cabelos ruivos agora caem sobre os ombros, deixando pequenas gotículas caíram em seu rosto e escorrerem por seu peito.

No pescoço, um colar apenas com uma pequena medalha, uma lembrança de sua mãe.

Puxando-a para mais um beijo, sentiu a água esquentar levemente ao seu redor, e logo pernas rodearam sua cintura.

- A mais perfeita de todos os oceanos. - Murmurou baixo passando a mão direita pela pele da coxa de Kai.

Kai apenas sorriu, o rosto se iluminando ainda mais.

- Quando você foi amaldiçoado? - Perguntou Kai.

- Já faz muito tempo.. - Respondeu Levi acariciando os cabelos da menor que abria repousa deitada com a cabeça em seu colo.

- Como é viver como um humano? Como eles são? É verdade que existe um negócio que permite falar com qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo? - Encheu-o de perguntas o fazendo rir.

- Passo maior parte do tempo como um gato, humanos não são tão bons quanto parecem.. Grande maioria é traiçoeira e não se importa em passar por cima dos outros para subir. E o nome disse é celular. - Respondeu enrolando uma mecha loira em seu dedo, não se cansa de admira-la.

Um corpo não muito magro e repleto de curvas bem acentuadas, com seios medianos e coxas grossas quando está em sua forma humana - está que só é concebida nas noites de Halloween.

Os fios loiros escorregam por seu corpo - estes quase tão longos que alcançam-lhe os pés -, olhos de um azul tão intenso como jamais vistos com cílios loiríssimos e bochechas levemente rosadas, sem dúvidas uma verdadeira princesa.

- Como podem ser tão ruins? Como prosperam dessa maneira? - Perguntou assustada levantando levemente uma de suas pernas e observando seus pés.

Com medo de que alguém a visse nua, cobriu seu corpo com um lençol que achou no varal de alguma casa qualquer - uma tentativa falha de parecer um fantasma.

- Eles não prosperam, sobrevivem de conflitos e migalhas de felicidade. Mas nem todos são ruins, espero viver o suficiente para ver uma melhora nesse mundo. - Respondeu melancólicamente.

- Você já conheceu o mundo todo Levi? - Perguntou, a voz tão doce quanto um coral de anjos.

- Não todo, mas já conheci muitos lugares, um dia te levarei para ver isso tudo. - Respondeu, os olhos verdes brilhando em sonhos.

- Vamos conseguir quebrar a maldição? - Perguntou baixinho.

- Vamos. Eu encontrarei aquela velha bruxa e conseguirei um jeito de poder estar no mar junto a ti. - Disse acariciando-lhe as bochechas.

- Faria isso por mim? - Perguntou a menor se sentando no cais, segurando o fino lençol sobre o peito nú.

- Sim! Espere por mim princesa. - Murmurou e beijou-a na testa, um cheiro de carinho e proteção, e acima de tudo respeito.

- Eu te amo.. - Murmurou a menor selando os lábios em um último beijo.

A lua já se vai, e junto dela os poucos minutos que lhes restam usufruindo da presença um do outro.

- Eu também te amo.. - Murmurou Levi ainda de olhos fechados, as testas coladas e os corações acelerados.

- Até a próxima lua.. - Murmurou Kai, levantando-se desajeitadamente, não havia se acostumado com as pernas ainda.

Levi levantou em um pulo, observando-a, ela com os olhos fixos na imensidão azul, a brisa gelada bateu balançando as longas madeixas.

O olhou uma última vez e mergulhou novamente no mar, quando emergiu, Levi já na forma de felino aproximou-se da ponta do cais, ela por sua vez apoiando os braços na madeira velha e com um pouco de força levantou seu corpo, ficando frente a frente com o felino de belos olhos verdes.

Este que passou o rosto pelas bochechas de Kai, os pêlos lhe fazendo cócegas fazendo-a sorrir mais.

Com as lágrimas de despedida, observou-o uma última vez, fez-lhe um leve carinho na cabeça e pulou mas águas, desaparecendo em seguida.

Ele por sua vez, ainda esperou alguns segundos, olhou para o céu e para o mar, virando e seguindo seu caminho.

Uma bruxa precisa ser encontrada, um feitiço precisa ser feito e corações precisam se reencontrar.

As noites de Halloween escondem os mais diversos segredos.

Amantes se encontram e novas juras de amor são firmadas.

A lua cheia presencia muito mais do que o belo brilho das estrelas. 


Notas Finais


Caso tenha ficado confuso :
- Levi se apaixonou por uma humana e queria ficar junto dela ( coisa que no vilarejo mágico em que ele morava era proibido) então ele foi embora, com isso foi amaldiçoado a viver solitário sem ter um lugar para voltar.
- Kai é um nome havaiano e significa Oceano.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...