História Perses Belzebu - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Ignorem a foto

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Perses Belzebu - Capítulo 3 - Capítulo 3

2 anos

Dois anos se passaram desde que eu conheci a Venelana- sama, minha mãe. Neste momento eu estou treinando minha magia de gelo junto com a Alicia -chan. Cada dia que passa mais parecemos noivos, atualmente ela tem 18 anos, enquanto eu tenho apenas 6, mas isso não importa muito para demônios, até porque somos imortais e vai chegar uma hora que a nossa diferença de idade não vai significar nada. Porque parecemos cada dia mais como noivos? Bom, basicamente nós fazemos tudo junto, ela dorme comigo, nua, tomamos banho juntos, fazemos tudo junto, incusive treinar. 

Meu gelo ja esta quase, quase igual ao que o meu pai fazia, ele é transparente, mas ainda da para ver a olho nu, é como cristais, porém tão resistente quanto diamante, muito mais. 

"Chega por hoje Alicia- chan, eu estou acabado" - falei deitado no chão de puro gelo que eu criei.

Ela chegou perto de mim se ajoelhou e colocou minha cabeça em cima das suas coxas grossas -" Você progrediu muito Bel-jun, se continuar assim vai congelar o submundo inteiro, agora vamos voltar ja esta na hora da janta, se chegarmos atrasados Venelana- sama vai brigar conosco"- diz ela se levantando e me ajudando a fazer o mesmo.

"Vamos estou morrendo de fome e preciso de um banho" - falo batendo nas minhas roupas para tirar a sujeira.

Seguimos caminho até em casa em silêncio apenas aproveitando a presença um do outro, a luz da lua, que os mahou criaram, iluminava o caminha para nós, mas também parecia estar banhando a minha noiva com sua luz, os cabelos dela ficaram mais brilhantes, assim como seus olhos. Eu parei de andar, sem nem mesmo perceber, o que a fez parar e me encarar. Atualmente a minha altura me deixa bem a frente dos peitos dela, ela não é muito alta, ela deve ter 1,60m.

"Algo errado Bel-kun?" - Perguntou ela se inclinando um pouco. 

"Só estava pensando no quanto você é bonita Alicia - san".- Respondi sorrindo para ela.

Ela sorriu, chegou mais perto de mim e me beijou, não foi a primeira vez que fizemos isso, mas sempre parece que é a primeira vez que nos beijamos, tudo para, e minha barriga parece criar borboletas, eu amo a sensação de sentir o gosto da boca dela

"Obrigada Bel -kun".

Depois disso chegamos em casa, um pouco atrasados, mas chegamos, isso que importa não é? Mas para dona Venelana não basta só chegar, tem que chegar na hora certa ou antes, ela não atura atrasos. Abri a porta da mansão e me preparei mentalmente para o que estava por vir. Escuto passos pesados vindo em direção a porta, respiro fundo e solto o ar devagar.

"Isso é hora de chegar Percy? Esta a meia hora atrasado, eu ja estava convocando os 4 mahou para ir atrás de você, eu ja não te falei, que por vc ser filho dos quatro reis você corre perigo? Eu falo isso todos os dias e você não me escuta, parece que nao liga para o que eu falo!!" - falou ela, ou melhor gritou. Mas o meu coração se despedaçou quando eu vi uma lágrima cair de seus olhos, isso era o que mais dói meu coração, ver minha mãe chorar e ainda mais por minha causa, eu senti como se o céu estivesse em minhas costas.

Eu abracei ela o mais forte que consegui, e ela fez o mesmo, quando eu estava no meio daqueles braços finos e delicados, eu sentia como se os maiores problemas não fossem nada, ali era definitivamente meu porto-seguro.

"Desculpa mãe"  - falei olhando pra ela e secando a lágrima, com os meus dedos, que caiam de seus olhos - " não vai acontecer denovo eu prometo, apenas não chore, eu sei que aquela facção está atrás de mim, mas eu sei me defender, não precisa se preocupar tanto assim".

"Ta Bom eu adimito, exagerei mas nunca mais faça isso, por favor" - Ela se virou - "agora vamos jantar, você deve estar com fome"

"Estou morrendo" - Ela me olha preocupada - " de fome" - completei com uma gota na cabeça e comecei a seguir ela para a mesa de jantar.

"Isso foi muito fofo Percy hahahaha, nunca mais vou fazer isso eu prometo" - Alicia faz uma imitação da minha voz, o que ficou muito bom, ate me surpreendi - "vou para o salão dos funcionarios jantar também, até mais.

"Por que você não come com a gente? Você é minha noiva, tem esse direito" - perguntai antes dela seguir para o corredor a esquerda.

"Percy eu te amo, mas aquele olhar que sua mãe da pra mim me faz suar frio, é pior do que o seu pai quando ficava nervoso. Até mais depois que eu jantar e Terminar minhas obrigações, eu vou me deitar. Tchau" - Ela se vira e entra no corredor da esquerda"

"Percyyyyyyyyyyy!!!!!!!, que demora é essa?" - Escuta a voz da minha mãe, la do salão de jantar.

Eu balanço a cabeça e sigo em direção ao salão. Enquanto caminho em direção a sala de jantar, eu vou sentindo as assinaturas de energia das pessoas presentes no local, estava toda a família Gremory e a família Sittri.

Entrei no local e todos se viraram para mim, estavam presentes os líderes da casa Sttri e suas duas filhar, a atual mahou Serafall leviatã, ela tinha uma estatura pequena, seios médios e coxas grossas, o cabelo era amarrado com dois rabos de cavalos, um em cada lado da cabeça. Ao seu lado esquerdo estava sua irmã, Sona Sittri, atual herdeira do clã, já que sua irmã negou essa honra ao se tornar portadora do manto do Leviathan, ela tinha a minha idade, eu a conheci a dois anos atrás, um dia depois de ser libertado do selo, ela tinha olhos roxos, usava oculos quadrados, que dava um ar sábio para ela, era um pouco menor que eu, tem peitos pequenos, sua cintura é fina sua bunda é empinada, usava um vestido roxo no estilo tomará que cai e rasterinha tambem roxa, seus cabelos estavam soltos e ia até os seus ombros. A mesa era retangular, de um lado estava a família Sittri e do outro os Gremory, parecia até uma reunião diplomática. Eu me dirigi, meio envergonhado por toda a atenção estar em mim, até a cadeira que estava vazia entre a minha mãe e Sirzechs e me sentei esperando eles falarem ou a comida chegar, nem eu sei o que eu estava fazendo.

"Então percy, acho que vc não está entendendo o que está acontecendo aqui certo?" - eu apenas confirmo com a cabeça, dando permissão para ele continuar - "então eu vou resumir para você. Basicamente estamos fazendo uma união entre a família Belzebu e a família Sittri, ou seja vamos casar você com a Sona-chan".

"Tá chapado Sirzechs? Eu ja tenho uma noiva, e como vcs vão me casar usando o nome Belzebu se vocês nem são meus parentes de sangue?"- eu respondi calmamente, ele pareceu dar um sorriso e me respondeu, nesse momento toda a atenção da sala estava em nós. Quando eu falei que tinha uma noiva Sona-chan pareceu murchar.

"Respondendo a terceira pergunta, não, eu não estou chapado. Respondendo a segunda pergunta, lembra quando vc aceitou oficialmente a minha mãe, para ser a sua mãe?" - confirmei com a cabeça  -" a partir desse momento ela pode fazer casamentos para você usando o nome da sua casa, mas ela não tem acesso às suas riquezas, fique tranquilo. E por consequencia de você ser o único descendente vivo da casa Belzebu, você pode ter mais de uma mulher legalmente".

Nesse momento eu fiquei sem reação, pareceu passar alguns minutos enquanto eu processava a informação, minha mãe pode usar o nome da minha casa para algumas coisas? Isso não é o problema, eu confio minha vida a ela. Eu poder ter mais de uma mulher? Não é novidade para mim, eu li em um livro da biblioteca do Sirzechs que kiuubys costumam ter mais de uma mulher. E a aliança pode ser vantajosa para mim, quando eu assumir a minha casa eu ja vou ter uma forte aliança com dois dos maiores clãs do submundo. O unico problema era se Sona-chan esta de acordo com isso, para mim ela é uma mulher perfeita, linda , inteligente e muito bonita, mas sera que ela vai aceitar me dividir com outra mulher, eu não vou forçar ela a se casar comigo contra a vontade dela, ela é boa demais para ser tratada com um objeto de tratados. E tem a Alicia-chan, como ela reagiria a isso? Mas agora não dá para pensar nisso depois eu falo com ela, ela vai entender, pelo menos eu espero.

"Primeiramente, eu nunca me preocupei que minha mãe possa usar o nome da minha casa para fazer alguns acordos, confio minha vida a ela" - falei olhando para minha mãe, que me deu um sorriso como resposta. Depois virei minha atenção para Sona-chan - "Mas é você  Sona-chan, aceita esse casamento de boa vontade? Não te incomoda eu ter mais de uma mulher? Eu não quero que você seja a minha mulher contra a sua vontade, mas se você ainda quiser isso, eu vou fazer meu melhor para te fazer a mulher mais feliz dos três mundos (céu, terra e inferno).

"Acho que se for com você não tem problema Percy. Mas eu só não quero que você, por ter o direito de ter várias mulheres, sai pegando qualquer uma. Estamos de acordo?" - Ela falou com as bochechas mais vermelha do que o próprio sangue.

Quando ela terminou de falar eu me levantei e fui até ela, pegeui a mão dela e dei um beijo, como se ela fosse uma princesa, que na verdade ela é mesmo.

"Bem vinda a família Belzebu, Sona-chan". - sei um sorriso e dps beijei a bochecha dela. Desnecessário dizer como ela ficou.

Mas antes dela falar algo era possível sentir uma enfermo aura assassina vindo do patriarca da família Sittri. Tal aura fez eu recuar um passo, não era atoa que aquele clã estava entre a elite do submundo.

"Muleke, você pode ser o filho de um rei, mas se fizer alguma coisa pervertida com a minha filha eu juro que corto o seu amiguinho". - falou ele sem se virar para mim.

Nesse momento eu fiquei mais pálido do que já era, fiquei mais transparente que o meu gelo e comecei a soar frio. Parecia como se ele fosse um dragão e eu uma mosca.

Logo em seguida ouvi um estalo, olhei para cima e vi uMa mão vermelha tatuada na cara do velho de cabelos negros, e uma mulher olhando para ele calmamente, ambos fingindo que nada aoconteceu.

"Desculpe por isso Perses-kun meu marido estava apenas bricando, não é amor?"- perguntou para ele com um sorriso psicótico.

"É eu estava apenas brincando, Perses-kun". - Ele falou que estava apenas brincando mas a cara dele dizia outra coisa. Ele fez uma "cópia" da linda voz da mulher dele, o que me deixou com uma veia na testa, mas fiquei queto.

"Então é isso vamos aproveitar o jantar e depois discutimos os detalhes".- minha mãe disse com um sorriso no rosto.

"Depois nos falamos melhor Sona-chan". - falei no ouvido dela e logo depois indo para a kinha cadeira. Foi engraçado sentir ela se arrepiar por eu falar baixinho no ouvido dela.

Depois do jantar

Agora nos encontramos no escritório do Sirzechs, uma sala não muito grande, mas ainda sim espaçosa, as paredes tem um leve tom de vermelho, assim como to resto da casa, tinha uma mesa, na frente da janela, com varias pilhas de papeis, atrás da mesa sentado em uma cadeira, que parecia muito confortável alias,  estava Sirzechs. Na frente da mesa sentados estavam, eu , Bartolomeu, Líder da família Sittri, a própria Sona e minha mãe. Eu estou sentado na ponta esquerda, Sona- chan estava do meu lado, do lado dela estava o seu pai, e do lado do mesmo minha mãe e tinha Grayfia que estava quieta no canto da sala esperando alguma ordem.

"Então vamos acabar logo com isso, eu só preciso que a senhora Venelana assine aqui e o senhor Bartolomeu aqui" - diz ele apontando para espaços de um papel. 

Assim como ordenado, ambos assinam no papel, mas minha minha mãe usou a casa Belzebu para fechar o contrato, fora isso tudo normal.

"Agora Vocês, Percy-kun e Sona-chan furem os dedos e deixem que caia sangue ensina desse papel, aí estará tudo feito, vocês serão noivos".

Fizemos assim como orientados, eu paguei meu dedo com meus caninos, por eu ser um kitsune são mais afiados, e Sona -chan furou com uma faca que o pai dela ofereceu a mesma. Colocamos nosso dedo em cima dos papéis e ela me olhou, eu apenas sorri para ela e deixei meu sangue cair no papel, ela sorriu e fez o mesmo.

"Parabéns pela união senhor e senhora Belzebu, ou estou sendo rápido demais?" - falou Sirzechs, com um sorriso poker face, odeio esse sorriso.

Eu não sabia o que fazer e Sona não estava diferente, ela estava mais vermelha que os cabelos do homem a nossa frente.

"Se é só Isso essa reunião está encerra..."

"Espera Sirzechs, eu tenho uma coisa a dizer, ou melhor, a pedir" - Ele Apenas acenou com a cabeça me incentivando a continuar, e foi isso que eu fiz - " Eu sei que, o normal, seris eu só poder assumir minha casa com 18 anos , correto?" - denovo ele apenas acenou - " não tem como eu assumir a minha casa com 16? Porque será quando eu tiver acesso a todos os meus poderes por parte de meu pai, e eu ja tenho duas noivas então seria melhor eu assumir a minha casa o mais rápido possível, certo?" - Ele pareceu pensar sobre o assunto.

"Verei o que posso fazer por você Percy, creio que isso será aprovado pelo conselho, mas não posso garantir nada".

"Essa ideia está totalmente fora de questão" - quem se manifestou agora foi minha mãe - "Você ainda é muito novo e não tem servos para te servir ainda, além de que sua comida é horrível, você vai morrer de fome meu filho" - falou minha mãe chorando lagrimas de anime ao imaginar seu filho morrendo de fome.

"Eu tenho servos sim mãe, Alicia-chan me disse que todos os servos do meu pai voltariam a me servir assim que eu assumir a liderança da casa. E além disso a Alicia-chan cozinha muito bem. "

"Meu filho vai me abandonar"

"Mãe quando você quiser me ver é só usar um círculo mágico, toda família Sttri e Grimory vai ter permissão para isso". 

"Ta bom,  mas eu vou te visitar todos os dias, e não quero nem saber".

"Túdo bem mãe" - falo suspirando.

"Se isso é tudo.." - Sirzechs foi cortado novamente, mas agora por Bartlomeu.

"Com licença Sirzechs" - ele se virou para mim e me encarou nos olhos - "se você pensa que minha princesinha vai morar com você Perses, o senhor esta muito enganado. Ela vivera em casa e você vai ter apenas um unico filho dela, que tambem vivera em cas..."- ele foi interrompido pela porta que abriu brutalmente revelando uma mulher de longos cabelos negros e olhos roxos, usava um vestido azul e u salto da mesma cor, era a senhorita Sttri, mãe de Sona e esposa do Bartolomeu.

"Querido acho q essa reunião está encerrada não é mesmo? Ou você quer continuar falando?" - a cada palavra ela exalava mais pode do clã bael.

"Essa reunião está encerrada, desculpe a interrupção Sirzechs-sama" - ele se virou para mim , seus brilhando como o oceano, o poder dos Sitrri -" e você Per..."

"BARTOLOMEU SAI DESSA SALA AGORA" - gritou a senhorita Sittri, todos estavam com gotas na cabeça.

"Hai amor, já estou indo" - responde e sai da sala.

"Bom então é isso parabéns pelo noivado" - Agora sim, finalmente acabou.

Todos saíram da sala eu me despedi de Sona que estava indo embora e fui para o meu quarto, tomar um banho e descansar, estou exausto, mas só tinha uma coisa na minha cabeça, e essa coisa tinha nome, Alicia.

Cheguei na porta do meu quarto, que ficava no segundo andar e abri a porta bem divagar para não acorda a alicia, caso ela tivesse durmindo. 

No pior dos casos ela estaria acordada, fingindo que esta dormindo já sabendo de tudo o que aconteceu. E como eu sou uma pequena raposa de sorte é exatamente isso que aconteceu.

Entrei no quarto a passos leves, vi que ela estava "durmindo" e fui tomar um banho rapido. Acabeinde tomar banho e fui deitar... Pior erro da minha vida.

Quando eu toquei no colchão fui rebido por um tapa e logo dps um travisseiro na cara. 

"Você tem a cara de pau de vir dormir comigo hoje, jovem mestre?" - fudeu, quando ela me chama assim é porque ou ela ta muito relaxada ou ta muito puta, e como eu sou um cara sortudo, é obvio que é a segunda opção.

"Eu não sou boa o suficiente para você seu moleque? - a cada palavra ela me dava um tapa- "Eu não sou bonita o suficiente? Acha que eu ou qualquer uma que você acha na rua? Então es..." - Eu enterrompi ela com um abraço.

"Me desculpe querida, mas eu não tive escolha, se não fosse ela, o conselho iria empurrar outra mulher para mim, e a Sona é uma otima pessoa, mas eu não aceitei ficar com ela porque você não é suficiente esta muito enganada Ali-chan".

Eu coloquei uma mão no queixo dela e obriguei ela a olhar nos meus olhos - " Eu te amo, Ali-chan" - Eu a beijei, e esse beijo esta diferente dos outros, não é um beijo sem malícia, e sim carregado de desejo.

Ela me deitou na cama, sem separar o beijo, ficando por cima de mim. Tivemos que nos separar porque o ar se fez necessário, nossas bocas eram ligadas por um fio de saliva, ela colocou a sua testa na minha enquanto ofegava. Nesse momento meu membro ja estava duro e estava machucando ele ficar daquele jeito dentro da cueca, ela deu um sorrisinho quando sentiu meu membro pussando.

"Tudo bem eu vou aceitar ela, eu ja sabia que isso ia acontecer um dia, afinal você é o único descendentevivo do Belzebu-sama. Mas eu vou ser a primeira, e vai ser agora. Tudo bem?"

"H-hai, Ali-chan"

No outro dia

Eu acordei com a luz do sol batendo na minha cara, maldita cortina. Tentei levantar mas senti um peso no meu peito, olhei para baixo e vi uma cabeleira rosa. Dei um sorriso mínimo lembrando da noite passada, por isso acordei tão tarde hoje, a gente só foi dormir quando o sol estava nascendo.

Tirei ela de cima de mim, com cuidado e levantei para ir tomar banho, mas antes eu não resisti e apertei com força a bunda dela que soltou um gemido com resposta. Entrei no banheiro e tomei banho devagar, não era pra ser agora que ela levantava e aperecia no banheiro para terminar o que começou na noite passada? Acabei cansando de esperar e terminei meu banho. Me sequei e me olhei no espelho, todos os arranhões e chupão da noite passada sairam graças a Lucifer.

Sai do banheiro e fui para o quarto me trocar, coloquei uma calça preta, uma camisa branca com uma caveira negra na frente e um tenis preto. Hoje eu iria passar o dia com Sona, assim como combinamos ontem.

Achei melhor acordar a bela adormecida antes de sair de casa.

"Ali-chan, acorda ja esta tarde"- Falei empurrando de leve o ombro dela, mas ela só sussurrava alguma coisa que eu não entendia. Ja que delicadeza não funcionava com ela, eu dei um tapa meio forte na bunda dela o que ocasionou dela acordar em um pulo com a cara muito vermelha.

"Não me acorda assim Percy, eu tô toda dolorida de ontem, eu ainda não sei como uma criança de seis anos tem uma coisa dessa tamanho" - fala ela abrindo um espaço entre as mãos para simbolizar o tamanho do jr.(se é que me entendem).

"Bom eu queria fazer denovo mas você não acordava"

"Na verdade eu tava acordada desde o momento que você entrou no banho, mas eu to toda dolorida então achei melhor ficar deitada" - Ela falou sorrindo, mas eu tava um pouco triste, eu realmente queria fazer denovo, ontem foi a primeira vez de ambos, eu queria de novo aaaaaaaaaaa, mas se ela taba mal eu não posso reclamar.

"Ta Bom mas de hoje a noite você não passa" - dei um tapa na bunda dela e dei um selinho, caminhei até a porta e a abri - " hoje eu so volto a noite, tenha um bom dia"- dei uma piscadela e sai em direção a casa da Sona- chan.

Pensamentos Alicia

Meu satanas, eu criei um monstro, ontem foi muito bom, muito bom mesmo, não sabia que sexo era tão bom assim. Mesmo ele sendo apenas um garoto, ele acabou comigo, mas também com um negócio daquele, como que cabe na calça dele eu não sei, deve ter uns 26 cm no mínimo, e ele tem apenas seis anos , 6 ANOS. Se ontem eu não tivesse falado que não aguentava mais ele ia continuar até agora. Mas não é hora para pensar nisso, vou tomar banho e ir trabalhar, porque hoje a noite vai ser longa.









Notas Finais


Gente a rias não estava no jantar esse dia .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...