História Personality - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Carl Gustav Jung, Personalidade, Personality, Ranya Malloy, Teoria
Visualizações 10
Palavras 1.328
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura flores🌸

Capítulo 14 - Personality - Você é o que é!


Fanfic / Fanfiction Personality - Capítulo 14 - Personality - Você é o que é!

O décimo primeiro ano finalmente havia sido concluído. Os alunos dirigiam-se para a saída da escola, aos gritos - FÉRIAS DE VERÃO, AI VAMOS NÓS! 

Estas férias foram totalmente diferentes das que Ranya tinha em mente. Ela passava a manhã inteira na casa dela com Victória ou na casa de Victória. Antes da hora do almoço elas iam encontrar-se com Alex e Jonathan na praia ou na piscina. De noite eles decidiam no caminho, se iam ao cinema, ficavam em casa, no parque ou se iam dar uma volta na praia. Foram sem dúvida as melhores férias que eles poderiam ter. Para Ranya e Jonathan foi um novo começo. 

Flashback On 

23 de Julho 2018 - 22:34 

-O mar está lindo! - comentou Jonathan sentado na areia com Ranya do lado. Alex e Vic tinha ido buscar mais bebidas. 

-Sim. O azul da água parece muito o azul do teu olhar! - escapou. Ranya jurava que estava a pensar para ela, mas pelos vistos a  sua boca decidiu agir por conta própria. 

-Obrigado! - Jonathan agradeceu com um enorme sorriso nos lábios. Ele não podia negar que não estava a sentir nada. À muito tempo que estes dois se gostam mas nenhum dá o primeiro passo. 

"-... Ok, eu gosto sim, mas ele nem deve sentir nada por mim. Nem lembrar-se que eu existo ele deve lembra-se! 

-Nossa Ranya, que pensamentos tão negativos. Isso não faz bem nem a ti nem a tua autoestima." 

Ranya lembrou-se da conversa que teve com Beatrice alguns meses atrás. Ok, é hoje - pensou Ranya. Ela estava nervosa, a tremer e com as mãos suadas, mas ela havia conseguido despachar Luísa e Matt. Dizer ao seua crush que ela era loucamente apaixonada por ele era canja. 

-Jonathan?! - ela o chamou e ele virou-se em seguida para encara-la. - Eu preciso contar-te algo, mas estou um pouco nervosa então... 

-Ranya, podes contar o que quiseres! - Jonathan deu um sorriso para Ranya e passou a sua destra no braço esquerdo da mesma, para a reconforta-la. Mas em vez disso, o homem conseguiu que o coração dela batesse a mil no seu peito causando dor no mesmo. 

-Então, eu tenho que admitir que o que vou dizer já é de algum tempo, mesmo antes de nos conhecermos. - Jonathan concordou com a cabeça. Ele estava muito atento e olhava diretamente para os olhos de Ranya. - Ok, sem rodeios, eu vou ser direta. Jonathan, eu Ranya dos Santos Malloy - ela falou isto para divagar só pode - g-gosto de ti! - Meu Deus! Ranya falou que gostava do crush... hoje vai chover?! 

-Eu também gosto de ti! - como é óbvio não é. Os homens não podem entender de primeira nos livros e filmes de romances. Eles têm de fazer com que a protagonista explique com desenhos se for perciso, antes de levarem um grandessíssimo NÃO na cara. 

-Jonathan tu não estás a entender eu... - interrompida. 

-Não, eu entendi sim e também gosto de ti Ranya! - será que ele entendeu mesmo?! 

-O quê?! A sério? Tipo gostar, GOSTAR ou gostar... gostar?! 

-Gostar, GOSTAR! - Ranya queria gritar e falar para todos que o seu crush tinha um crush nela. - Eu ia jurar que tu ias perguntar "Gostar como pessoa?!" - Ao pensarem nessa possível e muito provável pergunta de Ranya, ambos riram. 

-Nossa, não acredito. Eu gosto de ti, tu gostas de mim, é como um sonho sabes. Eu sempre me perguntei se era possível, pois sinto isto a anos, mas hoje... - interrompida, outra vez. 

-Ranya, tu falas demais! - ao falar isto, Jonathan acaricia a bochecha esquerda de Ranya com o polegar. A mesma roboriza de vergonha mas nenhum dos dois desvia o olhar. Ele admira os olhos castanhos como o mel de Ranya, enquanto a mesma se deixa levar pelo olhar marítimo do mais alto. Dentro de ambos, uma chama se acende. Um fogo incontrolável que deixou as coisas mais quentes. Eles foram aproximando as suas faces uma da outra, e agora o olhar e polegar de Jonathan estavam centrados nos lábios desenhados e macios de Ranya. Ele morde o seu lábio inferior já com os piores pensamentos que podia ter com uma garota tão inocente com ela. 

Quando finalmente os lábios de ambos se tocaram, um choque elétrico percorreu pelo corpo de Ranya. Ela estava arrepiada, e não era pelo frio, era o toque de Jonathan que a deixava assim. 

Jonathan, sedento para provar o gosto de Ranya, pediu passagem com língua e a mesma cedeu - ela também queria um pouco mais que um selar de lábios. 

Enquanto os músculos deles travavam uma guerra infinita dentro de suas bocas, Ranya só pensava em como o gosto de Jonathan era forte e bom. Já Jonathan, bom, aquele começou a pensar em todos os filmes pornô que já havia visto com Ranya no meio. Era sujo e depravado, mas o sabor de Ranya deixava-o assim. Necessitado e excitado. Antes de terminar aquele beijo por conta da falta de ar, Jonathan morde e chupa o lábio inferior de Ranya, maltratando e saboreando a carne do mesmo. 

Flashback Off 

E foi assim e nesse dia que Ranya e Jonathan começaram a namorar. Desde esse dia, as coisas têm sido mais fácies. Ranya finalmente tinha momentos de felicidade e alegira. Ela não era feliz pois não acreditava na felicidade. Ela acreditava nos momentos felizes e alegres, mas não acreditava em ser feliz e alegre! 

14 de Junho 2019 - Formatura 

Hoje era o grande dia. Era o último dia de aulas e os alunos do décimo segundo ano - os que passaram - iriam receber o diploma e começar uma nova etapa da sua vida - A Faculdade! 

Ranya e Beatrice iriam fazer os discursos de fim de ano. Ranya tinha trabalhado nele à meses e estava pronta para subir naquele palco e proferir tudo o que tinha a falar. 

-Boa tarde a todos. Bom, têm sido um dia chato não é verdade?! - de facto sim! Foram diplomas pra cá, discursos pra lá e nem hora do almoço era ainda. - Bom, eu podia vir aqui falar que todos os alunos aqui presentes, deram o seu melhor nestes três últimos anos e que iríamos trabalhar muito para chegar em algum lugar na vida. Mas assim eu só estaria copiando Beatrice. - foi exatamente isso que Beatrice havia falado no seu discurso. - O meu discurso vai ser mais sobre um experiência que eu passei e queira partilhar com todos vocês. - Com isto, Ranya chamou a atenção de todos, incluindo a dos professores que estavam preocupados em ver as horas. - Durante vários anos, eu fui manipulada e controlada por pessoas, que sinceramente, não as culpo. Com o tempo eu fui descobrindo que não há manipuladores, controladores ou até mesmo más influências no mundo. O que existe são pessoas sem personalidade, que fazem de tudo para agradar os outros e se esquecem das suas necessidades. Mas sabem que mais, quem deixa de ser o que é para agradar a outros, deixa de ser alguém! Essas pessoas não têm objetivos, desejos, sonhos ou vontades. Elas só querem agradar os outros e esquecem-se que as pessoas só as reconhecerão, quando elas pararem de fingir o que não são e voltarem a ser quem elas realmente querem. Cecilia Sfalsin falou que, querer agradar a todos, é ignorar o que você tem mais de precioso - A personalidade. Dia após dia, tempo após tempo, eu sofria por dentro por não ser quem eu era. Hoje eu entendo que algumas pessoas mudam, outras apenas se revelam. Eu revelei-me e digo-vos, não há mais ninguém no mundo que eu queira ser, além de mim. Por isso, como um professor meu me disse um dia, a vida começa quando decidimos parar de agradar a plateia! 

The end

Uma história de Cattleya-Fanfics

Estreando

Ranya Malloy

Jonathan Brown

Alex Morgan

Victória Albuquerque

Matthew Williams

Luísa Braga

Albert Carson

Adilson Collins

Rosália Thompson

Beatrice James

Professor Bernart

Professora Campbel 


Escrito por Cattleya-Fanfics


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Esta história têm como base um estudo de Carl Gustav Jung que foi um psiquiatra e psicoterapeuta suíço, e um dos seus estudos incluiu a personalidade. Vou deixar o link do estudo caso estejam interressados em saber um pouco mais!

https://amenteemaravilhosa.com.br/tipos-de-personalidade-segundo-carl-jung/
Beijos,
Cattleya❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...