1. Spirit Fanfics >
  2. Perspectiva I >
  3. Capítulo 10 - A mansão de Sr.Inácio

História Perspectiva I - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ...

Capítulo 10 - Capítulo 10 - A mansão de Sr.Inácio


A cada passo que dava para chegar até casa, reparava tudo a sua volta. Ficou muito impressionada, ao entrar na casa, ficou ainda mais encantada, cada detalhe, luxo e sofisticação daquela mansão no meio de uma chácara.

"O quanto ele deve ter gastado para ter tudo isso, o designer é muito moderno. Olha só essa sala, tenho que manter o foco e colocar meu plano em prática"

- Juliana ?

- O … Ooi. - Está tudo bem ?

- Sim, eu fiquei muito encantada com sua casa.

- Convenhamos que é uma mansão.

- E bota mansão nisso …

- Tem que prometer que vai sair por aí falando que eu moro aqui. Não quero que saibam que eu tenho dinheiro.

- Seu segredo não será revelado, pode confiar.

- Bom, pode se sentar aqui na cadeira.

- Muita gentileza da sua parte.

- Hoje vamos degustar um prato de culinária francesa - Dando um estalo de dedo o mordomo vai os servir.

- Que elegante - Juliana sorrindo.

- Esse é o Ratatouille - Diz o mordomo.

- Tem que fazer biquinho para falar.

- Não necessariamente - Saindo o mordomo da sala de jantar.

- Ratatouille.

- Muito bem, aprendeu rápido.

- Deixa eu provar - Dando uma garfada - Hum, isso é muito bom.

- Que bom que você gostou.

- Isto é uma maravilha.

- Isso porque ainda não provou o Petit Gateau de sobremesa.

- Estou começando a me sentir poderosa.

- Isso você sempre foi.

- Eu vendo você nessa mansão, não entendo o porque cobrava tão severamente o aluguel.

- Me desculpe se de certa forma te ofendi, mas já ouviu uma certa expressão de quem "quem mais tem, mais segura" eu sou muito ganancioso.

- Percebi.

Continuam saboreando a comida francesa e vão degustar a sobremesa.

- Isso que é o Perito Galileu ?

- Petit Gateau.

- É isso mesmo.

- Prove.

- Está muito bom.

- Eu quero te dizer uma coisa …

- Eu também quero te falar algo.

- Se preferir pode falar.

- Pode falar.

- No dia que você se mudou da sua casa, eu meio que espiei você tomando banho e gravei um vídeo seu.

Continua ouvindo atentamente, sem desviar o seu olhar.

- Me desculpa por isso - Lamentando.

- Se eu não fosse essa nova Juliana, eu não te desculparia, mas podemos dizer que te entendo. E que eu de certa forma mudei você, você tá uma pessoa diferente, mais bondosa.

- Que bom que você me entende, e oque você queria falar comigo.

- É uma coisa muito importante

- Respira fundo

- Preciso da sua ajuda para sair do Cabaré da Rosilene.

- De que jeito ?

- Você poderia me emprestar dinheiro para mina pagar minha dívida.

- Não vou poder fazer isso, me desculpe.

- Eu prometo que vou te pagar depois.

- Não é por questão de dinheiro.

- Então oque é ?

- Eu já fui namorado da Rosilene, e depois que separamos ela ficou muito brava comigo porque eu trai ela. Se ela de alguma forma descobri que eu te emprestei o dinheiro, a Rosilene manda me matar.

- Não é pra tanto que ela vai te matar.

- Rosilene é perigosa, você não sabe do que ela é capaz.

- Me explica isso melhor.

- Tudo que eu sei, é que ela tem ações clandestinas com Matias. Ele é um grande traficante de drogas.

- Por isso que ele é tão rico.

- Exatamente.

- Foi até bom ele não ter me levado para São Paulo.

- Agora, se ela descobre que eu te dei dinheiro ela vai tentar me matar.

- Mas … Eu já tenho outra coisa em mente.

- O que ?

- Eu vou coletar provas disso que você me falou, depois vou chantagear ela.

- Cuidado com isso Juliana.

- Eu preciso fazer isso, eu não aguento ficar mais nenhum dia naquele lugar.

Terminando essa conversa, os dois vão para o banheiro tomar um banho.

- Que banheira maravilhosa.

- Vamos aproveitar aqui um pouquinho da nossa noite.

- Então deixa eu entrar primeiro, porque eu nunca tomei banho na banheira. A não ser quando eu era pequena, mas a banheira não era assim.

Vão para o quarto, Juliana acaba dormindo por lá mesmo e lá amanhece, ao acordar se levanta e vai para cozinho tomar o seu café.

- Bom dia Juliana.

- Bom dia.

- Pode escolher o que quer comer.

- Vou tomar só um café mesmo e voltar para o cabaré.

Terminando seu café, Sr.Inácio leva ela de carro até o cabaré, na hora dela sair do carro ele lhe diz :

- Pode contar comigo se precisar de alguma coisa.

- Tabom.

- E quero dizer também que … De certa forma você me conquistou, se eu pudesse te tirar daqui eu te daria tudo do melhor.

- Isso é uma declaração de amor ?

- Depende do jeito que você entendeu.

Saindo do carro, ela fala pra si :

" Mais um apaixonado por mim, onde eu fui me meter dessa vez "

Surge a idéia dela ir na delegacia pedir ajuda de Pedro. Ela encontra ele enfrente da delegacia, com uma cara de paisagem, chega mais perto e chama sua atenção :

- Pedro !

- Juliana, tá fazendo o que aqui ?

- Preciso da sua ajuda, a gente pode conversar ?

Eles conversam no restaurante da esquina :

- Então você está precisando da minha ajuda para coletar provas que possa prender a Rosilene ?

- Isso, por favor me ajuda. Você disse que tem um sentimento por mim, então me faz esse favor.

- Vou te ajudar sim, porque agora você entendeu que lá não é seu lugar.

- Obrigado - Dando um abraço nele. 

 Ele se sente igual da outra vez que ela o abraçou, o calor do corpo dela fazia com que ele se esquecesse todos seus problemas.

Enquanto isso, Thaina tem uma vida de Madame em São Paulo, curte na piscina da mansão junto de Matias.

- Casa grande.

- Você gostou foi ?

- Amei, posso te agradecer até de uma forma que você vai adorar - Tira sua calcinha na piscina - Agora é sua vez.

- Chega mais perto - Ela fica de costas, e ele começa a comer ela.

Juliana começa a ficar pálida e Pedro se preocupa com ela.

- Você tá pálida, garçom por favor trás um copo d'água.

- Isso tá sendo frequente ultimamente.

- Então não é a primeira vez que você está assim.

- Tem hora que fico meio tonta e me dá enjôos.

- Não que eu queira ser desrespeitoso, mas…

- O que ?

- Você usa camisinha nos seus programa né ?

- Sim, uso … Uma vez só que não usei.

- Será que nesse tempo você não …

- Você não tá querendo me dizer que estou grávida ou tá ?

- Tudo indica que sim, você tá com a menstruação atrasada ?

- Pior que sim, a dois dias. Então se eu tiver grávida o pai é o Sr.Inácio.


Notas Finais


De hoje para amanhã posto o capítulo 11.

Atenciosamente :

Kauan.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...