1. Spirit Fanfics >
  2. Perspectiva I >
  3. Capítulo 15 - Prostitutas incendeiam cabaré

História Perspectiva I - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ...

Capítulo 15 - Capítulo 15 - Prostitutas incendeiam cabaré


Eles tentam se desamarrar das cordas mas não conseguem, até que se cansam e vão dormir. No outro dia Rosilene vai visitá-los.

- Bom dia pombinhos - Acordando eles -Dormiram bem ? Parece que não né, vim vê como vocês estão.

Juliana olha com olhar de raiva pra ela.

- Que olhar é esse Juliana ? Bom, não vou ficar aqui perdendo meu tempo. Preciso dar uma saída rápida, e agora só volto amanhã, até lá estão bem fracos - Indo embora.

Patrícia vê Rosilene saindo do galpão, espera ela sair para a rua e vai no galpão. Ela entra lá mas não encontra nada, ela decide abrir a porta do porão, por sua sorte. Rosilene esqueceu a porta aberta, então ela abre a porta e desce as escadas, ela se espanta ao ver eles amarrados ali.

- Meu Deus, oque ela fez com vocês ?

Na hora que ela começa a desamarrar Juliana, eles escutam uma voz :

- Ainda bem que me lembrei a tempo de trancar essa porta - Voz da Rosilene.

Patrícia se esconde, Rosilene dá uma olhadinha rápida lá pra baixo e vê tudo ao normal. Fecha a porta e a tranca e vai para rua, Patrícia sai do lugar onde estava escondida e continua a desamarrar Juliana, tira a fita da boca de deles e Juliana ajuda a desamarrar os outros.

- Você chegou na hora certa - Diz Juliana.

- Eu vi a Rosilene saindo daqui, e resolvi investigar.

- Que bom.

Desamarra todos.

- A gente precisa sair daqui imediatamente - Diz Pedro.

- Calma, a gente precisa de um plano.

- Que plano nada, vamos sair daqui agora mesmo - Diz Larissa.

- Vocês precisam elaborar alguma coisa, porque sair daqui não vai ser fácil - Diz Patrícia - Rosilene colocou mais seguranças aqui, vocês saindo daqui, vai ser capturadas dinovo.

- Você tá certa amiga - Diz Juliana.

- Eu tenho um plano - Diz Patrícia.

- Qual é ? - Diz Pedro.

- Eu e as outras meninas, estávamos pensando em colocar fogo aqui no cabaré - Diz Patrícia.

- Mas isso é perigoso - Diz Larissa.

- Tem que ser bem feito - Diz Juliana.

- Vai direto ao ponto Larissa - Diz Pedro.

- Vamos chamar os seguranças para o quarto, vamos "hipnotizar" eles, e vamos desmaia-los. Depois vamos jogar gasolina em várias partes do cabaré, e sairmos de lá e colocar fogo.

- Mas onde entramos nesse plano - Diz Juliana.

- Isso se não morrermos queimadas - Diz Larissa.

- Vocês não vão morrer, depois que sairmos de lá. Vamos vim direto para cá e salvar vocês …

- Parece um bom plano - Diz Juliana.

- É um crime, mas eu concordo, precisamos sair daqui. É um jeito de sairmos daqui logo - Diz Pedro.

- Eu não sei, parece perigoso - Diz Larissa.

- Confia em mim - Diz Patrícia

- Isso tudo acontecerá hoje.

- A Rosilene disse que não vem aqui mais hoje, mas para previnir. Melhor amarrar a gente e colocar a fita em nossa boca - Diz Juliana.

- Ok - Diz Patrícia.

Amarrando eles de um jeito que não os machuque, deixando a corda bem folgada, dando até para eles mesmos se soltarem, colando a fita na boca de cara um. Sai do porão, conseguindo arrombar a porta e os deixam ali em baixo, manda uma mensagem para todas as meninas para terem uma conversa, elas se reúnem e conversam sobre o plano de incendiar o cabaré :

- Então vocês entenderam tudo que tem que fazer ? - Diz Patrícia

Todas respondem juntas :

- Sim.

- Ótimo.

Rebeca fala :

- Estou até vendo no jornal estampado na capa :

" Prostitutas se revoltam e botam fogo no puteiro, por não receberem seus salários"

Elas dão risada. Por volta das sete horas da noite elas colocam o plano em prática, por sorte delas, Rosilene não abrirá o cabaré hoje. Patrícia conversa com Rosilene :

- A gente de certa forma se acostumou com nossa vida.

- Isso é comum para uma prostituta.

- Queria dizer que nós vamos levar os seus seguranças para cama.

- Podem levar, essa hora eles estão liberados. Mas eles não vão pagar.

- Não tem problema.

- Você já acostumou a dar mesmo.

- Todas nós, falando em todas nós, cadê Juliana e Larissa ?

- Também não sei, não vieram até agora. Devem estar vagabundando por aí.

- Se nos dão licença, temos que ir.

- Vão e aproveitem.

Elas levam os seguranças para o quarto, cada uma desmaia os seguranças de um jeito. Luiza acaba enforcando o segurança até ele desmaiar, Patrícia coloca o travesseiro em cima do rosto do segurança até ele desmaiar, e por fim Rebeca, que foi a melhor.

- Tira sua roupinha querida, me deixa excitado.

- Eu vou tirar, mas antes - Da um soco bem forte na sua cara, que imediatamente seu nariz começa a sangrar. Depois o empurra contra a parede, o de ele bate bem forte a cabeça e desmaia.

Cada uma pega uns galões de gasolina que está no quarto, debaixo da cama e depois se reúnem no corredor. Jogam um pouco de gasolina no corredor e descem devagar lá para baixo. Observam que Rosilene está no banheiro, aproveitam e começam a jogar mais gasolina na cozinha, no palco onde elas se apresentavam e em outros lugares.

- Agora que estamos seguras aqui fora, podemos incenduar esse lugar - Fala Patrícia, riscando um palito de fósforo e jogando no chão.

O fogo começa a se espalhar muito rápido pelo chão.

- Pronto meninas, agora vamos salvar eles lá no galpão.

Rosilene começa a sentir cheiro de queimado.

- Que merda é essa ?

Abre a porta do banheiro e vê fogo para todos os lados, consegue sair de lá, passa rapidamente no local e sobe para o quarto. Lá em cima vê o fogo se alastrando bem rápido, consegue entrar em seu quarto e pega sua arma.

- Tenho certeza que Juliana tá metida nisso, se Juliana acha que vai se dar bem, ela está muito enganada !

Todos saem do porão e correm em direção da rua, Rosilene aparece.

- Juliana ! - Apontando a arma e dando um tiro.

Juliana desvia da bala, mas acaba acertando Rebeca. Luiza sai correndo e deixa todos para trás, Rosilene acaba atirando novamente, mas dessa vez não acerta ninguém, Pedro, Patrícia e Larissa saem correndo e se afastam de Juliana. Juliana tenta acudir a amiga no chão, que levou um tiro na barriga.

- Você não vai escapar dessa vez Juliana - Apontando a arma para ela - O assunto agora é entre eu e você.


Notas Finais


Cronograma :

Domingo, entre 1 a 3 capítulos (em qualquer período).

Entre segunda-feira a quarta-feira, entre 1 a 9 capítulos (em qualquer período).

Entre quinta-feira a sábado, entre 1 a 9 capítulos (em qualquer período).

A próxima história minha, quero que deixem sugestões do que escrever nela. Até mesmo se você quiser fazer parte da história, só mandar um comentário dando sua sugestão ou dizendo outra coisa !

Atenciosamente :

Kauan.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...