História Pervertido em ação - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Hot, Park Jimin, Pervertido, Romance
Visualizações 14
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aniversário do nosso Jinnie✨💜
Não esqueçam de continuar dando muito amor a ele!💕
Boa leitura :)

Capítulo 25 - (Quem com ferro fere, com ferro será ferido)


Fanfic / Fanfiction Pervertido em ação - Capítulo 25 - (Quem com ferro fere, com ferro será ferido)

Cap anterior: 

Aquilo me fez estremecer. Jungkook e eu matamos o pai da S/n? Aliás, quem é Jungkook? Eu... Também...

O matei???

°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*°*

Aquela possibilidade me assustava. Como eu poderia fazer mal a alguém dessa forma? Eu não posso ter sido esse monstro. Me recuso a acreditar nisso! Mas tudo parecia tão real em minha mente...

Se eu realmente fiz tudo isso, será que S/n tem ideia? Ela me trata com indiferença, jamais tocou nesse assunto. Eu preciso de uma resposta.

Ouço a porta abrir e dou de cara com uma S/n inteiramente molhada. Seus cabelos estavam colados ao rosto vermelho. -Ela parece ter chorado- Este estava sujo pela maquiagem borrada. Seu lindo vestido estava rasgado e amassado. S/n segurava os sapatos finos de salto agulha em uma mão; e com a outra, tentava conter as lágrimas que se misturavam com as gotas que ainda caiam de seus fios encharcados.

Assim que a garota fechou a porta, apoiou-se na mesma agachando-se e abraçando os joelhos. Pude ouvir seus soluços abafados se tornarem cada vez mais altos.

Fiquei estático. Confuso. Espantado. Peguei uma toalha, envolvendo S/n com o pano.

Ao vê-la naquele estado extremamente frágil, imediatamente esqueci minhas dores, meus tormentos e todo o resto. Me concentrei apenas nela. Gostaria de protege-la e acabar com seu sofrimento.

Sem dizer uma palavra, a peguei nos braços. -Naquele estado, ela poderia ficar doente facilmente- S/n nada disse. Apenas apoiou sua cabeça na curvatura do meu pescoço, o molhando inteiramente -Seria água da chuva ou a água que transbordavam de seus olhos?

S/n: -Jimin, porque ele fez isso? Aquele não era o Tae. Não era o Tae que eu conheço -falou baixinho, como se sussurrasse para si

Do que ela está falando? Fiquei extremamente confuso

Levei S/n até o banheiro para que tomasse um banho quente. Enquanto isso, procurei algo leve e confortável para a mesma vestir e, em seguida a esperei no quarto.

As dores em minha cabeça transformaram-se em pontadas massacrantes que me fizeram cambalear por um momento. Imagens diferentes se projetavam em minha mente a todo instante. Pessoas, lugares, frases. Tudo.

De repente, uma memória intrigante me inquietou. Uma garota sorridente -Não podia ver claramente seu rosto, porém era muito bonita- carregava algumas malas. Provavelmente iria viajar. Me aproximei dela calmamente a vendo corar e desviar o olhar para diversas direções

-Srt Masuyo? Eu sou Park Jimin. Zelarei por sua segurança enquanto seu pai viaja.

A partir daí, tudo tornou-se mais claro. Recordei-me do primeiro contato com S/n, o primeiro beijo, a primeira foda, das vezes em que a fiz sorrir; e também das que a fiz chorar.

Jungkook foi o próximo a ocupar meus pensamentos. Em uma cena, nós riamos enquanto nos embebedávamos; enquanto na outra, sobre meu ombro  eu sentia seu corpo sem vida e gélido enquanto o carregava para dentro de uma casa, onde o enterrava vagarosamente vendo sua cabeça desaparecer em meio ao barro denso. -E-eu sou esse monstro?- Aos poucos, lembrei-me do restante da minha lamentável vida que agora odiava tanto quanto desprezava a mim mesmo.

Meu choque de realidade marcava presença quando ouvi a porta se abrir.

Rapidamente me levantei e abracei S/n fortemente, depositando naquele abraço toda a minha angústia e dor.

Jm: -S/n, me perdoa! -suspirei

Apesar de não poder ver sua feição, sabia que a garota deveria estar meramente assustada

Sn: -Uh, perdoá-lo? Pelo que?

Jm: -Agora eu sei de tudo. -Dei uma pausa- Sei que fui um ser totalmente repugnante, cruel e idiota. Eu matei pessoas S/n! Matei seu pai e o Jungkook com toda frieza do mundo, apenas para satisfazer minhas vontades e alimentar minha rebeldia interna. Acabei com seu relacionamento com Taehyung porque a desejava e a queria para mim... Sinceramente? Tenho nojo do que fiz e de quem fui! Não espero que me ame, nem que me aceite, pois nem mesmo eu consigo fazer isso, mas preciso do seu perdão


Sn: -Jimin... Você pode me soltar?


Eu ainda a abraçava cada vez mais forte e nem havia percebido...

Jm: -Eu vou até a delegacia amanhã e confessarei todos os meus crimes. -falei afastando minhas mãos e meu corpo-  por momento, é o que posso fazer. Não tenho mais conserto

Um silêncio mútuo tomou conta do local por alguns segundos

S/n: -Você sabe que esse pode ser um recomeço não é? Não posso garantir que irei perdoá-lo agora. Tampouco agir como se nada houvesse acontecido. Mas Jimin, enquanto estiver vivo, tem a chance de ser alguém melhor. Não somos perfeitos. Portanto, erramos diariamente e, na verdade imperfeições podem nos agregar algo. Cada erro faz parte de você e é mais uma de várias estrelas que compõem sua constelação.

Jm: -Tudo isso. Todo o seu sofrimento. É tudo por mina causa

S/n: -Eu também sou responsável. Minhas escolhas geraram consequências. -a vi abaixar a cabeça

Jm: -S/n?

S/n: -Hum?

Jm: -Obrigado

S/n: Por quê? -surpreendeu-se

Jm: -Por aparecer na minha vida, por ser quem você é, Por me permitir sentir um pouco do que é felicidade, mesmo que tenha sido por pouco tempo. Obrigado por existir S/n! -peguei em uma de suas mãos trêmulas enquanto me aproximava vagarosamente a vendo morder o lábio

Talvez aquela fosse minha última chance de tocá-la, sentir seu perfume ou simplesmente ver seu sorriso radiante. Apenas fixei seu rosto sem desviar o olhar, admirando cada detalhe. Andei um pouco beijando a ponta de seu nariz suavemente e em seguida, levei o rosto até sua orelha, sussurrando:

Eu te amo. Por favor, não esqueça

S/n ia dizer algo quando em um estrondo alto, a porta foi aberta.


"Que bela cena!"

"Eu não esperava nada desse canalha, mas... Você S/n.... Eu te amava tanto...

"Eu fui um namorado tão ruim assim?"

"Por quê? "

"Eu fui um idiota!" 


Kim Taehyung se fez presente soluçando e cambaleando pelo espaço com uma garrafa de bebida em uma das mãos; e na outra, uma arma. S/n e eu estávamos lado a lado perplexos diante da situação. De repente, Taehyung apontou a arma e um barulho estridente ensurdeceu nossos ouvidos

"Você irá queimar no inferno!"



Notas Finais


Provavelmente esse foi o penúltimo capítulo!

EAI SERÁ QUE O TAE CONSEGUIU ACERTAR ALGUÉM COM O TIRO? SE SIM, QUEM? HÁ POSSIBILIDADE DE UMA POSSÍVEL MORTE?
Façam suas apostas!!!

Kisses💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...