História Pés delicados - Capítulo 1


Escrita por: e koojung

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Barbie Rainha, Bottom!jeongguk, Jikook, Koojung, Minkook, Não Sei Se Faz Sentido, Parkhoseokzinha, Sem Lemon
Visualizações 1.159
Palavras 1.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Musical (Songfic), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura <3

Capítulo 1 - Único - por que eu o amo.


Fanfic / Fanfiction Pés delicados - Capítulo 1 - Único - por que eu o amo.

Jeongguk suspirou pela segunda vez aquela manhã, mal tinha acabado de acordar e fazer suas higienes, e já tinha coisa demais para pensar. Estava assustado, tinha acontecido tudo tão depressa, bastou um esbarrão num dos corredores da universidade para se apaixonar perdidamente.

Park Jimin é seu nome, o homem de fios loiros tinha roubado seu coração com apenas um olhar e sorriso. O encontro desastroso no corredor acarretou em um mais íntimo num café, depois em uma pizzaria e quando estavam juntos a um mês, Jimin lhe pediu em namoro. Foi rápido, mas nenhum dos dois queria esperar mais, se amavam de verdade e adiar qualquer coisa seria irracional.

Porém Jimin escondeu um fato de Jeongguk, um fato que mudou muita coisa no relacionamento deles: Jimin é príncipe. A notícia veio de repente, Jimin estava pronto para confessar aquilo, mas Jeongguk ficou sabendo bem antes da confissão do namorado. Um noticiário avisando sobre a visita da família real a universidade, uma foto da realeza e Jeon viu seu querido Jimin ao lado dos reis do país.

Aquilo abalou um pouco o romance, deixou Jeongguk inseguro e Jimin aflito. O príncipe tinha medo de que perderia Jeongguk depois da descoberta, tinha medo de que o mais novo fosse lhe deixar por medo do que a família de Jimin fosse pensar dele. E estava certo, Jeon tinha todos esses medos e mais outros, mas amava Jimin e tinha lhe perdoado sobre o fato de não tê-lo contado bem mais cedo aquilo.

O namoro seguiu como antes, mas desta vez mais as escondidas do que antes. Não saíam mais para passeios, cinema e nem restaurantes como antes, Jeongguk sempre inseguro sobre fotógrafos e pessoas intrometidas; não era bom sentir que estava sendo vigiado, sendo seguido e filmado apenas por estar na presença de um nobre. Era estranho pensar naquilo, que Jimin é da realeza e ele é um simples plebeu como nos contos de fadas.

Quando resolveram contar a família de Jimin, Jeon esperou a negação dos reis como também era de praxe nos contos, mas ao contrário de caras feias e narizes empinados, foi recebido com abraços calorosos e sorrisos sinceros. A família real não era nada como contavam por aí, eram pessoas de bem e decentes, e não os esnobes que as pessoas comentavam ser. Amou os pais do namorado, a pequena irmã de Jimin, a princesa Mina. Sentiu-se em casa.

O problema surgiu quando os pais de Jimin acharam melhor revelar o namoro a todos. Os dias que antecederam a divulgação do namoro, as brigas que eram quase nulas no relacionamento de ambos começaram a surgir por pouca coisa. Sempre era algo relacionado à revelação do namoro, no ponto de vista de Jimin. Porém, Jeongguk sempre via mais, além disso, não era apenas por que tinha medo de que aquilo fosse estragar o que tinham, mas também por que não sabia se portar como alguém da realeza.

E se fizesse algo que envergonhasse Jimin? Não queria ser motivo de vergonha e constrangimento ao mais velho. E foi nesses momentos de devaneios, onde se via caindo em frente a pessoas importantes e metade delas riam de sua desgraça enquanto Jimin o olhava com desgosto, que percebeu o quanto Jimin tinha postura e uma educação diferente das dos homens de sua idade. Sempre sorria, sempre dava seu lugar no ônibus para alguém mais velho e sempre que podia carregava as coisas de algum professor até a sala; um verdadeiro cavalheiro, um príncipe que Jeongguk demorou a notar.

E agora faltavam apenas dois dias até a apresentação, Jeon tinha dois livros ridiculamente posicionados acima de sua cabeça enquanto caminhava em círculos pelo quarto que dividia com Taehyung, seu melhor amigo e primo de segundo grau. O Kim ria da face chateada e preocupada de Jeongguk a cada vez que os livros caíam.

- Lembre-se disso: ombros retos e passos leves. – disse Taehyung, apontando para uma passagem do livro de etiqueta que lia enquanto o moreno resmungava para lá e para cá. – Você está pisando tão duro no chão, que daqui a pouco vai abrir um buraco.

Jeon revirou os olhos.

- Eu tô nervoso tá?! – exclamou, largando os livros na cama e depois se sentando ao lado do amigo.

- O correto é: eu estou nervoso, tudo bem? – corrigiu, ganhando um tapa no braço. – Ei! Eu tô tentando te ajudar a não pagar mico lá, e você me agradece assim? – resmungou, alisando o local.

- Desculpa. – murmurou, deitando no colo do Kim. – Eu tô com tanto medo, Tae... – resmungou, choramingando um pouquinho e sentindo alguns afagos do amigo nos cabelos. – E se der tudo errado? E se eu falar besteira? Você sabe que eu sempre me embolo nas palavras quando tô nervoso. Não quero estragar tudo, envergonhar Jimin e a família dele, eles me receberam tão bem.

Taehyung suspirou, trazendo Jeongguk para mais perto e o abraçando.

- Eu sei que está nervoso, que isso tudo é muito novo pra você. Porém, não existe outra pessoa que ame Jimin tanto quanto você, Guk. Ele é tão perdidamente apaixonado por você, e você o ama tanto. Não deixa esse medo acabar com vocês dois, não depois de tudo que já viveram juntos.

Jeongguk assentiu, deitando novamente e apreciando os afagos que Taehyung lhe dava.

 

Mais tarde naquele mesmo dia, Jimin apareceu em seu quarto, trazendo uma rosa vermelha e alguns bombons. Encontrou Jeongguk deitado, lendo enquanto balançava os pés no ar. Sorriu bobo, sentando ao lado do namorado e estendendo a rosa bonita em direção a ele.

Jeongguk sorriu, deixando o livro de lado e pegando a flor. Cheirou, sentindo o perfume gostoso, que não pertencia apenas a rosa como sendo de Jimin também, o que fez a flor ser a sua favorita desde então.

- Uma moeda por seus pensamentos. – Jimin disse, depois de um longo minuto de silêncio entre eles.

- Estou nervoso com nossa apresentação. – confessou, deixando a rosa sobre seu livro e se sentando ao lado do mais velho. Jimin suspirou, mas logo sorriu quando sentiu a mão alheia sobre a sua. – Eu quero isso, entende? Mas eu tenho medo de envergonhar você, de fazer algo errado na hora.

- Você não vai, e mesmo que erre alguma coisa, o que importa nisso tudo é que eu o amo, nada mais. – beijou os lábios do mais novo, tentando acalmá-lo. – E se lhe serve de alguma ajuda, meu doce, eu já cai algumas vezes em frente a monarquia mais do que possa contar. – riu, vendo Jeongguk rir também e relaxar mais um pouco. – Me diga o que posso fazer para tranquiliza-lo, amor.

- Bem... – mordeu o inferior, montando no colo do namorado e o segurando pelos ombros. – Tem uma coisinha. – sussurrou, sorrindo sugestivo.

Jimin riu, mas não negou nada ao namorado. Afinal o amava.

[...]

O dia finalmente chegou, Jeongguk estava com um terno escuro e apertado demais, e Jimin com o traje real completamente encantador como nos contos de fadas. Realmente namorava um príncipe, isso era tão incrível!

- Você está lindo. – Jimin disse pela quarta vez em menos de dez minutos, fazendo Jeongguk corar e rolar os olhos.

- É, eu sei. – riu. – E você está lindo como um príncipe deve estar. – suspirou, tocando o peito repleto de medalhas do outro. – Ainda estou tenso, pode fazer aquilo de novo?

- Eu não posso chupar você aqui! – exclamou, mesmo que baixo, arregalando os olhos.

- Não é nada disso! – fez cara feia, mesmo que a ideia fosse boa mesmo, acabaria relaxando melhor ainda se fosse chupado pelo namorado. Jimin franziu o cenho. – Canta aquela música de novo, acho que não lembro como me portar. – sorriu divertido, vendo Jimin abrir a boca e soltar uma risada.

- Eu só vou fazer isso, catar a música que minha mãe cantava para mim, por que eu te amo e você está sendo corajoso. – pontuou.

Um príncipe sabe usar uma colher

Tem mil ternos pra escolher o que quiser

Tem conduta exemplar, é discreto ao jantar

E demonstra interesse para ouvir

Um príncipe nunca esquece de sorrir

Jimin cantava de forma divertida, muito afinada, mas ainda dava para reconhecer o tom divertido e de quem queria rir. Jeongguk sorria, fazendo tudo o que tinha na letra damúsica enquanto andavam pelos corredores do castelo.

Pés delicados ao dançar

O protocolo respeitar

Goste ou não a solução é dizer sim

Sua postura, por favor

Mais elegante que uma flor

Saber curvar e sempre acenar assim

Jeon curvou-se perfeitamente, acenando delicadamente enquanto dava alguns passos de dança junto a Jimin. Sorriam, não percebendo que os pais de Jimin assistiam tudo as escondidas, sorrindo satisfeitos ao verem a alegria do filho mais velho.

O seu porte é perfeito

Sem mania ou trejeito

A cabeça vira devagar

Nesse momento, seus rostos inclinaram-se em suas direções, dando um pequeno selo. Jimin suspirou, acariciando o rosto do namorado quando pararam a dança em frente a porta da ala de conferências do castelo, onde uma multidão de repórteres os esperavam.

Caminhando com cuidado

Um sorriso delicado

Jeon montou um sorriso no rosto, um feito exatamente para aquela ocasião. Contudo, Jimin o beijou novamente, arrancando um sincero e bonito.

- Você sempre esteve pronto, amor, sempre esteve pronto para ser o meu príncipe. – sussurrou, colocando-se ao lado esquerdo de Jeongguk como mandava a etiqueta, dando-lhe o braço.

Quando as portas se abriram, Jeongguk respirou fundo e aceitou seu destino: seria de Jimin, ele sendo príncipe ou rei, plebeu ou duque. Apenas seria dele e isso era o bastante para si.


Notas Finais


sim eu usei a música da barbie, e sim eu tenho 20 anos e sei cantar ela como o resto das músicas desse filme e sim ele é o meu favorito rsrs
eu espero que tenham gostado, o plot é simples e fofinho, imaginem o jeongguk com aqueles livros e com um biquinho chateado por não conseguir equilibrar KKKK um nenê ><
beijão e espero que tenham gostado <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...