História Pesadelo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Ada Wong, Claire Redfield, Leon Scott Kennedy, Sherry Birkin
Visualizações 13
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oi, tudo bom?
espero que sim

se não, vai ficar tudo legal agora oKSJDLJDJ q
mais um cap pra vocês!!!

boa leitura
peace

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Nós corremos até o ponto onde havia barricadas bloqueando a passagem, então entramos em um beco à esquerda, e ali havia um carro preto estacionado. Seria de grande ajuda nesse momento, mas as estradas estão bloqueadas, então seria inútil rouba-lo.

— E essa loja aqui? — disse olhando pelo vidro, não tinha ninguém lá dentro, eu supus.

Leon apenas observou.

— Vamos entrar e pegar algumas armas e munições. — ele empunhou sua arma e ficou atrás da porta. Leon me olhou e ergueu a sobrancelha, fiz uma cara de quem não estava entendendo nada e ele revirou os olhos.

— Primeiro as damas, Claire. — ele disse tentando ficar sério mas seus lábios estavam vacilantes a ponto de esboçar um sorriso.

— Hoje não, eu passo — falei e fiquei atrás dele — Pode ir na frente, eu deixo!

Leon riu pelo nariz e abriu a porta vagarosamente, empunhei também minha arma e entramos de modo silencioso, mas ao abrir um pouco mais a porta, ela fez um ruído alto e detrás da bancada levantou-se um homem apontando uma Bow Gun em nossa direção, sua roupa estava com várias manchas de sangue e eu temi ser um zumbi evoluído que agora aprendeu a atirar.

— Parados! Vocês dois! — ele ordenou e eu fiquei estática onde estava, mas Leon ainda apontava sua arma para o homem zumbi evoluído. E que por sinal fala. — Quem são vocês? E o que fazem aqui? — ele sacudia sua mão e eu já estava aflita pensando que ele iria atirar em mim ou no Leon. — Respondam! — gritou.

— Não atire, nós somos humanos! — as palavras saíram da minha boca e só depois me dei conta, Leon me olhou de soslaio mas ainda continuava com aquela arma apontada para o cara que a qualquer momento podia nos matar. — Leon... — intercalei meu olhar entre ele e a HandGun. Ele entendeu e hesitante abaixou a arma. — Você é Kendo, não é? — ele assentiu e mesmo assim não abaixava a arma — Escuta, nós chegamos na cidade e tudo estava um caos, pode nos dizer o que houve aqui? — enquanto falava, ia me aproximando mais da bancada com a mão estendida pedindo que ele abaixasse a arma.

— Quem. São. Vocês? — ele falou pausadamente e aquela voz percorreu minha espinha e o medo subiu mais ainda. Engoli seco e endireitei minha coluna, pronta pra falar.

— Meu nome é Leon S. Kennedy, sou policial e esse é o meu primeiro dia de trabalho — Leon fez uma pausa — Seria, já que aconteceu toda essa reviravolta.

— S. ? — cerrei os olhos e me fiz de sonsa só para saber o que o S significava. Leon me olhou.

— Scott.

— Ah! — sorri e voltei minha atenção para Kendo. — E eu sou Claire Redfield!

— Huh, sou Robert Kendo — ele abaixou a arma — E eu não faço ideia. — Kendo se pronunciou e saiu de trás da bancada, indo em direção à porta e trancando a mesma. — Quando percebi que alguma coisa estava errada nesse lugar, já era tarde demais. A cidade já estava cheia de zumbis. — ele falou gesticulando com as mãos, pude notar que ele estava soando e provavelmente estava tão nervoso por conta dessa situação do que eu.

Olhei para Leon e ele estava pleno encostado sobre a bancada.

— Mas não se preocupem, vocês estão seguros aqui! — Kendo falou sorrindo mas depois de alguns segundos esse sorriso desapareceu. Atrás dele pelos vidros pude ver os zumbis passando e um deles escutou a voz de Kendo, virando-se em direção à ele e se aproximou mais, forçando o vidro tentando quebra-lo. Olhei para Leon e ele já estava preparado com sua arma em mãos apontada para aqueles monstros.

— Você não disse que aqui era seguro? — Leon falou sério e Kendo riu e disse para nós não nos preocuparmos.

Mas ali não parecia seguro. 

Os vidros estouraram nas costas de Kendo e ele caiu no chão debruçado, logo os zumbis subiram em cima dele e o morderam. Um mordeu o pescoço que logo começou a jorrar sangue, Kendo tentou colocar a mão sobre o ferimento para estancar o sangue, mas foi inútil. O outro zumbi mordeu seu braço e outro suas costas enquanto outro caminhava em nossa direção. O chão ao redor deles estava repleto de sangue e a única reação que tive foi atirar contra eles. Leon matou o que mordeu o pescoço de Kendo e os outros dois, enquanto atirei contra o que estava se aproximando de nós.

Com as mãos na boca, completamente perplexa pelo estrago que aquelas criaturas fizeram, dei passos para trás e senti minhas costas se chocarem contra a madeira da bancada. Por um momento me imaginei no lugar de Kendo. Ali, estirada no chão enquanto aqueles zumbis comessem minha carne. Cada pedaço da minha carne sendo saboroso para aquelas criaturas. Enquanto não pudesse fazer nada, já sem vida.

Balancei negativamente a cabeça e depois me dei conta que Leon estava na minha frente, sacudindo meus braços chamando pelo meu nome.

— Claire! — a voz dele se tornava mais clara — Claire! Temos que sair daqui! — Leon me puxou até a porta metálica do outro lado da sala, mas minha mente ainda estava imaginando aquela cena horrível acontecendo comigo. — Claire, olha para mim! — Leon segurou meu rosto entre suas mãos e nesse momento, olhar para aquela imensidão azul fez aquela imagem ruim sair da minha mente, e eu pude contemplar aquele par de olhos maravilhosos que ele tem. — Eu estou aqui com você! — ele falava e no mesmo momento eu balançava positivamente minha cabeça. — Nós estamos juntos nessa agora! — o toque de Leon contra minhas bochechas era sutil, como se estivesse segurando uma boneca de porcelana. — E eu não estou afim de morrer hoje, e você também não, não é? — formou-se um sorriso em seus lábios.

— Não! Vamos logo sair daqui! — seu sorriso se alargou e ele abriu a porta para sairmos, mas antes eu voltei perto da bancada e peguei a Bow Gun ali.

Voltei para perto de Leon que já estava do outro lado da porta e o mesmo fechou a porta atrás de nós, com cuidado para não fazer barulho e atrair mais daqueles zumbis.

Como Kendo disse: a cidade inteira está infestada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...