1. Spirit Fanfics >
  2. Pesadelos - Moonsun >
  3. 3 - Machucados -

História Pesadelos - Moonsun - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - 3 - Machucados -


Quando visualizou a cena, caiu ainda mais lágrimas de seus olhos.

Moonbyul deitada no chão com o rosto vermelho, devido ao sangue que saía de seus machucados variados. Solar, sem pensar duas vezes, foi ao encontro da mais nova, puxando a cabeça e acomodando-a por cima de suas pernas.

— Meu Deus, Moonbyul! Quem fez isso com você? — Interrogou, esforçando-se para deixar a mesma ainda consciente.

— Foram os... — Byul desmaiou, Solar entrou, outra vez, em desespero. Agarrou o corpo, agora, inconsciente da garota, pensando no que fazer.

Após poucos segundos, confortou a jovem no chão do banheiro e foi a procura de utensílios para, no mínimo, limpar o rosto e ajudar nos machucados leves.

Depois de concluir as tarefas simples, iria chamar a enfermeira do colégio, no entanto, não partiria e abandonaria a maior desacordada ali, por esse motivo, pegou seu celular e ligou para Wheein.

Que que tu quer, ein? Resmuninhou com a voz rouca, com certeza estava dormindo.

— Preciso que você venha aqui pro meu quarto, e fique com a Moon! — Ditou velozmente enquanto andava de um lado para o outro na sala.

Calma, minha querida. Por que eu tenho que ir ai?

— Quando você chegar irá saber! — Encerrou a ligação mesmo sem ter a confirmação da garota, não estava calma o suficiente para questionamentos.

[...]

Alguns minutos depois, Jung e Hyejin chegaram ao dormitório da amiga, bateram à porta e esperaram ser aberto pela dona do local, algo que não demorou muito. Yongsun, assim que o som da porta ser batida por alguém ecoou pelos ouvidos, rapidamente foi abrir a entrada do quarto.

— Meu Deus! Solar, você está bem? — Indagou Hwasa atormentada, a mais velha apresentava com os olhos inchados e vermelhos, por causa do choro, e suas mãos e blusa manchadas de sangue.

— Vão para o banheiro ficar com a Moon, vou pra enfermaria. — Explicou tudo rapidamente, sem ter tempo da mais novas interroga-la.

Correu para a enfermaria. No caminho, pensara por que não pediu para Wheein e Hwasa chamarem a enfermeira em vez dela ir, contudo, não queria essa resposta agora e nem estava interessada, desejava outra solução, quem fez aquilo com sua colega de quarto.

Agora, devido ao ocorrido, se encontrava na sala do diretor no aguardo de respostas sobre a agressão. Não sabia se Moon já havia acordado ou não, se estava melhor ou não, se já contou para as menores quem lhe espancou ou não, e isso a deixava louca. O diretor demorava para apresentar algo para ela, alguma prova, informação de quem foi, mesmo tendo Moonbyul como vítima e testemunha da violência.

Sem mais paciência para esperar uma solução, disse ao diretor enfurecida:

— Olha, eu vou ver como Moonbyul está, depois, quando ela poder e estiver melhor, irei traze-la aqui, já que, pelo visto, você não sabe fazer porra nenhuma! — Resmungou, saíndo dali e ignorando todas as palavras proferidas pelo homem para si.

[...]

Estava anoitecendo, a enfermeira informou-lhe que a jovem deveria ficar em repouso na cama da enfermaria, não teria concordado com isso se a maior não estivesse com seus ossos do braço esquerdo quebrados, e ter levado várias batidas em sua cabeça.

Havia se acalmado um pouco, saber que Moon estava em ótimas mãos e sendo cuidada sem perigo algum havia lhe sossegado. Agora, localizava-se sentada em sua cama, acompanhada pelas menores, pensando como conseguiria dormir depois do dia cansativo e horrível que foi hoje.

Ahn e Jung se ofereceram para dormir junto com a jovem, entretanto, a mesma estava ciente que não iria funcionar, porém, mesmo depois do oferecido ser rejeitado muitas vezes, ficaram ao lado da garota em silêncio, e assistiram um filme de desenho animado na TV para não se relembrarem do ocorrido.

Solar continuava a assistir o filme colocado, o casal havia pego no sono e adormeceram agarradas ao seu lado, Yongsun, sem perceber, também pegara no sono.

[...]

Abriu seus olhos lentamente, acostumando-se com a luz do Sol. Localizava-se em uma rua que devia ser movimentada na cidade que vivia, todavia, estava sozinha. Tentou recordar de como chegou ali e o porquê de estar vazio, mas, mais uma vez, não conseguia.

Um barulho soou pela rua, sendo mais específico, em um dos becos presentes. Solar foi em direção ao núcleo dos ruídos, chegou na entrada do local, ocasionando ela escutar melhor os sons.

Ficou desesperada quando gritos de dor e sons de batidas ecoou pelos ouvidos, achava algo para servir como arma, no entanto, no momento em que se abaixou para agarrar um pedaço de cano, uma garota segurou seu braço, impedindo-a de pegar o metal.

— Você não vai conseguir pegar isso. — Proferiu a menina de pele morena, na qual combinava com seus cabelos e olhos pretos.

No momento que iria retrucar a desconhecida, um barulho alto de uma pancada seguida de um grito angustiante de dor ressoou pelas ruas desertas. A maior se assustou e, automaticamente, correu, adentrando o beco, esquecendo da arma para se defender, mesmo que não precisasse, e da desconhecida.

Solar chegou onde os sons saíam. De fato, como havia pensado, era uma agressão, quatro garotos com pedaços de cano, e uma garota indefesa, a qual captou rapidamente ser tratar de Moonbyul.

— Não! Parem com isso! — Gritou o pedido, não tinha a possibilidade de se mover como das outras vezes, lágrimas já despencavam de seus olhos. Novamente, não salvaria sua paixão e testemunhará a mesma morrer.

— Diga antes que seja tarde demais... — Proferiu a garota que já havia esquecido da existência.

— Como assim "diga antes que seja tarde demais"? — Questionou desesperada, mas quando sua atenção foi para a menor, a mesma tinha sumiu.

E, como todas às vezes, assistiu a jovem levar a última batida com o bastão de ferro em sua cabeça que uns dos garotos dara, e ver a mesma deixar sua vida, sem ao menos Solar se confessar para ela.

"Por que isso sempre acontece? Por que sempre comigo? Por que sempre a Moon? O que eu tenho que dizer antes que seja tarde demais? Por quê? Por quê? Por quê?" Essas perguntas se repetiam em sua cabeça, rezando para alguém ter as soluções para cada uma delas.

[...]

Acordou. Kim acordou em pânico e com falta de ar. Entreviu suas amigas, já despertadas, tentando lhe acalmar, braços lhe rodearam com uma certa força, proporcionado a mais velha se assossegar e sua respiração ficar controlada depois de um tempo.

— Solar, você está bem? — Não sabia quem fez a pergunta, ainda estava racionalizando as coisas.

— Estou... — Respondeu, soltando-se dos braços que lhe agarravam.

— Seus pesadelos estão piores. Você faltará a aula hoje e iremos ficar com você pelo resto do dia. — Duas mãos iniciaram uma carícia em sua cabeça, contudo, não funcionara totalmente em si.

— Não precisam fazer isso por mim, vocês tem que estudar e tirar notas boas, eu sou apenas um fardo pra vocês... — Começou a chorar, questionava a si mesma como ainda havia lágrimas para serem derramadas, sendo que era única coisa que fazia, chorar.

— Kim Yongsun, peça desculpas já a si mesma por estar se chamando de fardo, você não é, e nunca será, um peso para nós. Sempre estaremos com você, nos momentos felizes e tristes, nos momentos calmos e desesperadores, nos momentos alegres e horríveis, em qualquer momento estaremos com você. — Proferiu Wheein, não aguentando as próprias palavras ditas e inicou o despencar das lágrimas, envolvendo seus braços na maior. Hwasa, na qual testemunhava, também não segurou as lágrimas, e juntou-se ao abraço.

Solar sentia-se sortuda por ter elas, se não fosse as mais novas, já havia desistido a muito tempo para se libertar dos pesadelos, no entanto, a felicidade de suas amigas fizeram-a abandonar esse pensamento.

Encerraram o ato de afeto no momento em que o som da porta sendo aberta chegou em seus ouvidos.



Continua


Notas Finais


Olá gayzada! Tudo bem com vocês?

Eu tenho uma ótima notícia pra vocês, eu postarei novo capítulo toda quarta-feira às 18:00 (às vezes pode atrasar um pouquinho ou eu não poder postar, nunca se sabe, mas avisarei pra vocês).

Eu estava aqui pensando e eu queria saber, pra vocês, qual seria o motivo desses pesadelos da Solar? Fiquei curiosa. (sim, sou péssima pra interagir).

Muito obrigada por lerem, se possível, comentem e favoritem, apenas se gostarem, isso me ajuda muito a continuar e estar ciente se os leitores, no caso vocês, estão gostando ou se devo modificar alguma coisa da história.

Até quarta!

Bjs!😙
Amo todos vocês!❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...