História Péssimo Mentiroso (Imagine Jimin e Jungkook) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Adultério, Amor, Bangtan Boys, Bts, Drama, Jimin, Jungkook, Romance, Sexo, Sweetpandax, Traição
Visualizações 1.040
Palavras 1.653
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Preparem o kokoro para esse capítulo. Espero que gostem.

Boa leitura ♥♥♥

Capítulo 9 - Emoções


Fanfic / Fanfiction Péssimo Mentiroso (Imagine Jimin e Jungkook) - Capítulo 9 - Emoções

– Você o quê?

– Eu estou grávida. – repito pausadamente para eu mesma digerir essa informação.

– Parabéns, (S/A). – Jin sorri abertamente empolgado.

– Isso não é nada bom, Jin. – murmuro apreensiva.

– E por que não? Jungkook vai ficar feliz, ele sempre quis ser pai, especificamente, pai de um filho seu.

– O filho não é do Jungkook, é do Jimin. – exclamo um pouco alto.

– O quê? – Jin fica tão surpreso que por um momento achei que seus olhos iriam saltar.

– Eu e Jungkook ainda não fizemos amor. – dou um longo suspiro.

– Você está completamente ferrada, boa sorte.


(...)


– Ei, você demorou, onde estava? – sou recebida por braços calorosos assim que chego em casa.

– Fui ver o Jimin.

A expressão de Jungkook mudou completamente, mas eu realmente precisava falar a verdade, não iria mentir para ele. Até porque não havia motivos para isso.

– O que você foi fazer lá?

– Fui ver como ele está. – me sento ao seu lado no sofá e lhe dou um beijinho no nariz.

– Eu não gosto nada disso, mas confio em você.

– Eu sei, obrigada. – sorrio e lhe beijo.


Jimin


Consegui recuperar meu emprego como professor de volta, e na verdade isso me assusta, já que verei Lisa sempre. Seja lá isso que temos, eu irei terminar. Não a quero.

Andei pensando bastante em assinar os documentos do divórcio só para (S/N) ficar feliz, estando comigo ou não. Eu a amo demais e como eu disse; não vou atrapalhar o relacionamento dela com o Jeon. Ela está bem e feliz, e só de saber disso eu me sinto aliviado.

– Jimin, pensei que tivesse acontecido algo, você não me atendia. – Lisa me encara preocupada.

– Eu estou bem, agora você deve ir para sua sala, se eu não me engano está tendo aula.

– Não ganho nem um beijo? – faz bico.

– Não, eu preciso ir. – continuo meu trajeto até uma das salas.


(...)


O dia passa rápido e logo estou no estacionamento da universidade, tudo que eu mais quero nesse momento é minha cama.

– Jimin espera, eu quero falar com você. – reviro os olhos e respiro fundo já me preparando.

– O que foi, Lisa?

– Eu quero te falar uma coisa muito importante.

– Então fala.

– É que é complicado.. Eu não sei bem como te contar.. – murmura hesitante.

– Lisa, eu realmente estou cansado, amanhã você me conta.

Entro no meu carro o mais rápido possível e arranco imediatamente dali.

Posso ter sido bem ignorante, mas não estou me importando com nada agora.


Eu me arriscaria outra vez, levaria a culpa,

Levaria um tiro por você

Eu preciso de você como um coração precisa de uma batida


Eu só quero minha incrível (S/N) de volta. Com aqueles sorrisos, aquela voz manhosa me chamando, aquele rostinho amassado de manhã, até de suas implicâncias. Soluço e percebo que estou chorando, respiro fundo e tento controlar minhas lágrimas, mas é em vão porque seu rosto vem em minha mente e eu me sinto um lixo. Como eu pude fazer isso com a mulher que eu amo? Sim, eu a amo. Estraguei tudo, e por mais que eu queira consertar as coisas, eu não posso. Ela está bem sem mim, e a fazer sofrer de novo é que eu não quero.

Dou socos no volante e grito tentando tirar essa dor horrível do meu peito. Uma luz forte e incômoda bate em meu rosto e de repente sinto um forte impacto, o carro rodopia algumas vezes e quando vai ao chão a última coisa que me vem em mente antes de apagar é o sorriso de (S/N).

Meu amor, eu espero que você fique bem.


É tarde demais para se desculpar, é tarde demais

Eu estou me segurando na sua corda

Estou a 10 pés do solo


(S/N) ON

– Está tudo bem com a sua gestação, Sra. Sook.

– Que ótimo, quando eu vou ter minha menina? – A moça a minha frente pergunta enquanto leva suas mãos ao ventre.

– Ao que parece até mês que vem uma linda menininha vem ao mundo. – sorrio e a acompanho até a porta.

– Obrigada, doutora. Tenha um bom trabalho.

Assim que a porta se fecha posso aproveitar alguns minutos e me sentar. Estou tão cansada e ainda são sete da noite. Resolvi pegar mais um plantão já que minhas férias estão próximas.

A porta de minha sala é aberta abruptamente me assustando com a ação.

– (S/N).. – Jungkook adentra a sala ofegante e com os olhos arregalados.

– O que aconteceu? – engulo seco.

– O Jimin sofreu um acidente de carro.

Meu chão some na mesma hora, começo a respirar com dificuldade e minha garganta fica seca. Meu coração se aperta e meus olhos ficam inundados com minhas lágrimas.

O meu Jimin?

– Ele está bem? – pergunto num fio de voz.

– Está em cirurgia com o Seokjin. – Kookie caminha em minha direção e me abraça. – Ele irá ficar bem.

– Eu preciso entrar naquela sala. – me levanto meio trêmula e caminho até a porta.

– Não, você não vai. Você sabe que não pode entrar nesse estado, vamos esperar.

Jungkook segura minha mão e me leva até um banco que tem no corredor da sala cirúrgica.

Será que o meu amor irá ficar bem?

Eu deveria ter ficado com ele, ter cuidado dele, e se eu o perder?

Não, eu não posso o perder. Nosso filho não pode. Essa criança irá precisar do pai.

Eu não consigo o odiar, mesmo depois de tudo oque aconteceu. Eu o amo com todas as forças. Nunca é fácil esquecer alguém.

De repente um Taehyung ofegante e com os olhos vermelhos aparece em minha frente me tirando de meus pensamentos tortuosos.

– Como ele está? Ele vai ficar bem? Eu posso vê-lo? – dispara desesperado.

– Ele está em cirurgia. – Jungkook o responde e suspira.

– É grave? – indaga enquanto se senta.

– Ao que parece sim. – novamente o moreno ao meu lado o responde.


(...)


Se passaram três horas e nada de notícias, eu já estava com o coração apertado e ainda não havia parado de chorar um minuto sequer. Taehyung estava na mesma situação.

E como uma luz nessa escuridão, surge Seokjin. Me levanto de imediato e ele para em nossa frente.

– Ele está bem?

– Sim, foi só um trauma por impacto, ele fraturou o fêmur mas já está bem, e quer falar com você. – disse me olhando.

Olhei para Jungkook e ele assentiu, então corri até o quarto em que Jimin estava.

Abri a porta devagar e entrei dando passos lentos e observando o homem deitado com alguns hematomas pelo rosto. Ele estava olhando para a janela que dava a visão da cidade, mas assim que se sentiu sendo observado virou o rosto e quando me viu, seus olhos no mesmo instante ficaram marejados. Chego mais perto e o abraço.

– Meu amor, que susto você me deu. – digo enquanto tento inutilmente controlar meus soluços.

– Me desculpe. – sussurra choroso.

– Está tudo bem, apenas descanse, eu vou ficar aqui com você. – acaricio seus cabelos por um longo tempo até sentir sua respiração se acalmando aos poucos.


Meghan On


Eu ainda não acredito no que meus ouvidos ouviram ontem a noite.


Flashback on

Eu estava saindo mais cedo do trabalho, estava totalmente cansada e não via a hora de chegar logo em casa. Meu corpo clamava por um banho quentinho e minha cama.

Fui para o estacionamento e quando chego lá percebo duas silhuetas em frente ao meu carro, como estava escuro, não deu para ver muito bem quem eram. Fiquei com medo é claro, não tinha ninguém além de mim e essas pessoas no estacionamento.

Chego mais perto para identifica-los, e quando fico bem próxima vi que era apenas Seokjin e (S/N). Respirei aliviada e voltei a caminhar em direção ao meu carro. Eles pareciam não ter notado ainda a minha presença.

Por um segundo fiquei curiosa para saber o motivo deles estarem nesse estacionamento e falando baixo. Até que (S/N) fala em um tom alto e eu paro imediatamente de caminhar e fico chocada.

“ O filho não é do Jungkook, é do Jimin.”

Então ela está grávida do Jimin? E o que o Jungkook tem haver com isso?

Fico pensando alguns minutos e minha mente maravilhosa logo se acende e tudo começa a fazer sentido.

Então ela está com Jungkook agora?

Isso vai ser interessante.

Flashback off


Eu fiquei totalmente assustada quando vi Jimin em uma maca e os paramédicos tentando mantê-lo acordado. (S/N) não ficou nada bem. E Jungkook estava a apoiando, o que me deixou bem intrigada.

Avancei em sua direção com meu plano em mente, ele pode ser esse doce de pessoa mas eu sei que no fundo de sua alma tem um demônio pronto para ser liberto. E eu faço questão de ajudá-lo a libertar essa fera.

– Jungkook, posso falar contigo? – pergunto quando chego a onde o moreno está sentado.

Ele assente e se levanta me acompanhando até um corredor que já estava vazio devido ao horário.

– O que houve, Meghan? – indaga docemente.

– Preciso de sua ajuda em uma coisinha. – dito enquanto me aproximo ficando bem próxima a ele, de modo que da para sentir sua respiração batendo em meu rosto.

– Em quê exatamente? – questiona não se afastando e mantendo seus olhos nos meus, por um momento acabou vacilando e seu olhar foi diretamente para minha boca, onde só para o provocar passei a língua em meus lábios lentamente sob seu olhar concentrado.

– Preciso de sua ajuda para separar o Jimin da (S/N). – coloco minhas mãos em seu pescoço.

Ele ri sarcástico e me olha.

– Eu estou com a (S/N), ela não tem mais nada com o Park. – dita convicto.

– É o que você pensa, meu caro Jeon. Ela está esperando um mini monstrinho do meu Jimin. – dou um beijinho em seu pescoço, e volto meu olhar para seu rosto que está demonstrando surpresa.

– O quê? – sussurra com a voz falha.

– É exatamente isso o que você ouviu. Ela está esperando um filho dele. E você irá me ajudar a acabar com essa palhaçada toda.


Notas Finais


Gente, eu realmente quero saber o que vocês estão achando, se estão gostando ou não. Até mesmo se tudo está fazendo sentido.

A opinião de vocês é muito importante para mim, então podem comentar sobre o capítulo, pois me ajuda bastante em saber se estão gostando ou não.

Me perdoem pelos errinhos.

Continuo? ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...