História Pétalas Sangrentas (Thorki) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Fandral, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Adultério, Álcool, Drama, Elfos, Ficção, Gay, Gravidez, Incesto, Loki, Magia, Marvel, Mitologia, Mpreg, Novela, Revelaçoes, Romance, Thor, Thorki, Traição, Ucm, Vingadores, Yaoi
Visualizações 51
Palavras 870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Lemon, LGBT, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - A Flor Que Cresce E Não Desabrocha


Fanfic / Fanfiction Pétalas Sangrentas (Thorki) - Capítulo 8 - A Flor Que Cresce E Não Desabrocha

Em algum lugar na sua mente o moreno sabia que só usava aquela carapaça de ironia e provocações para tentar se evitar a dor das críticas e fingir que não o atingiam

 

Sentimentos ruins que pesavam sobre seus ombros como se carregasse um elefante 

 

É dito que em cada pessoa rude há uma criança ferida, e não foi indiferente à regra, no fundo da sua alma uma criancinha chorosa apenas implorava por algum afeto, por menor que fosse, que ele a todo custo tentava encobrir com olhares indiferentes e respostas mordazes, quase como um ouriço que usa os espinhos para proteger seu frágil corpo, mas tem o interior dócil, embora que escondidos pelos rudes e finos espinhos, no seu caso, de sarcasmo e frieza

 

Inconscientemente usava aquela máscara de cinismo e indiferença com a esperança de que alguém reparasse a mudança em seu comportamento, visse que o usava para se proteger das críticas e rejeições que, por mais que tentasse dizer a si mesmo que não se importava, cortava seu peito como facas ardentes, claro, o Deus da mentira podia enganar qualquer um 

 

Qualquer um

 

Mas nunca ele mesmo 

 

Apenas no fundo queria que alguém visse tudo isso e viesse em seu socorro

 

Um socorro que nunca veio. E a cada dia que passava o caçula de Odin se afogava mais em si mesmo, sem ninguém para puxa-lo para a superfície 

 

Mas pior que qualquer olhar de reprovação ou rejeição 

 

Já havia se dado conta a essa altura o que sentia pelo irmão loiro e musculoso não se tratava só de amor fraternal  

 

Tinha reparado no modo como ficava fascinado pelo corpo desnudo do Asgardiano, e como não conseguia tirar os olhos do seu corpo bronzeado, abdômen definido, seus músculos fortes, o suor escorrendo por seu corpo escultural quando voltava dos treinos, como sentia algo faltando quando ele não estava lá e como se agarrava às lembranças de infância de ambos, a única época que Loki sentia que seu irmão o amava e se importava com ele, sim, por esse motivo se agarrava tão fortemente as suas recordações, como se sua vida dependesse disso, por elas, as vezes sentia viver mais no passado que no presente, mas não podia se culpar por isso, sua vida havia ido do céu ao inferno em um piscar de olhos, e ele de repente sentiu toda a sua felicidade se esvair pelas suas mãos como um punhado de areia da praia pego entre as mãos que escapa entre os dedos 

 

Sempre ouviu o amor ser contado como um conto de fadas maravilhoso em que os amados se beijavam em um campo de rosas, faziam juras de amor eterno, tinham um belíssimo casamento e se mudavam para um castelo cor de rosa montados em um cavalo branco 

 

Mas esse amor não eram flores, cavalos brancos, castelos cor de rosa e muito menos beijos apaixonados na chuva

 

Era apenas dor

 

A dor lancinante de ter um amor que ele sabia não era correspondido, que era errado, que ele sabia que não deveria sentir 

 

Quando via Thor trocar de namorada a cada dois meses e trazer inúmeras e belas mulheres sorridentes e risonhas, de seios fartos e coxas grossas para o palácio de Odin apenas para se divertir por elas por horas, o pai de todos parecia nem se incomodar com o jeito festeiro do filho, embora certamente o cenário seria diferente se fosse com o caçula, o barulho que faziam várias vezes podia ser ouvido a vários quartos de distância, que sempre o fazia se isolar nas mais altas torres do palácio ou em seus jardins verdejantes para não ouvi-los, pois eram barulhos que ele odiava mais do que tudo, pois eram barulhos desagradáveis de arfadas, gemidos e cama rangendo que martelavam em seus ouvidos e o estavam sempre o lembrando que nunca estaria entre as quais ele deitava em seu leito e amava, que ele nunca olharia pra ele, nunca o veria dessa forma, nunca seria ele.

 

Pensamentos pequenos que matavam aos poucos

 

E Thor, é claro não notava o quanto tais ruídos o enojavam, a muito tempo não notava nada quanto a si. 

 

Mas o que ele poderia fazer? Amor é um menino rebelde e serelepe, que faz o que quer e acaba causando o que não quer, recebe ordens de ninguém, de repente se viu açoitado por esse sentimento tão avassaladoramente incrível e doloroso sem nada poder fazer, alem de deixar esses sufocantes sentimentos o consumirem e lançar olhares dolorosos é involuntário ao irmão, que passavam completamente despercebidos por este mesmo, e ele odiava não poder fazer nada sobre isso, ele fez o que sabia fazer de melhor, mentiu, mentiu para si mesmo até não aguentar mais, dizia que era apenas uma besteira da sua cabeça, que iria esquecer, que não era nada demais, nada sério 

 

Mentiras 

 

Vazias como um recipiente sem conteúdo 

 

E obviamente como senhor das mentiras ele reconhecia uma quando a via, sabia que o seu amor era real, pois a cada dia que se passava ele crescia dolorosamente em seu peito, forte e findado, a mesma medida que se sufocava por não poder sair para respirar e se desabrochar junto a seu amado 

 

Uma dor que perdura até hoje


Notas Finais


Dixgurpa pelo atrasu 💞💞:33 (ERROS PROPOSITAIS:,V)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...