História Peter Kess e a profecia perdida - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Alvo Potter, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley, Rose Weasley, Scorpius Malfoy
Tags Alvo Potter, Drama, Harry Potter, Hogwarts, Missão, Os Olimpianos, Percy Jackson, Scorpius Malfoy
Visualizações 1
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A carta de Hogwarts


  

Se posicionava na minha janela uma coruja,de penas laranjada,do tamanho de um ventilador,e tinhas uns olhos amarelos vibrantes. Em uma das duas perninhas que parecia gravetos,tinha um envelope amarrado.

Mas o que mais me atordoava e se é normal uma coruja sair voando em pleno dia . Mas o que eu sei de corujas?

Penso duas vezes antes de pegar a carta. Vi no "animal planet" que as corujas costumam ser agressivas. mas essa não era uma coruja normal ,ele voa de dia!

Direciono minha mão e pego o envelope .

     Atrás tem algumas palavras. Que dificilmente consegui ler. Tinha :

     Caro Sr. P. Kess . Quarto , primeiro andar

Rua Nest Hay

N 17

    O envelope era grosso e pesado, feito de pergaminho amarelado e endereçado com tinta verde-esmeralda. Não havia selo. Achei isso estranho , mas tudo estava estranho atualmente.

  Quando viro  o envelope, com a mão trêmula, vejo um lacre de cera púrpura com um brasão; um leão, uma águia, um texugo e uma cobra circulando uma grande letra “H”.

   – Filho Tá atrasado para escola.  - minha mãe fala a trás da porta do quarto.

    – Já vou!

Guardo o envelope no bolso e saio do quarto.

   Essa manhã era esquisita, não era comum receber cartas, e recebi de uma coruja! Não sei muito de coruja, mas sei que não é comum corujas sair voando durante o dia.

  – O que você quer? - ouço minha mãe gritando, e vem de lá da sala.

  – Minha senhora, eu só quero falar com ele, não vou lhe fazer nenhum mal, nem a você e nem pra o garoto, eu so tô atrasado e preciso falar com ele.

   – Você não vai pra canto nenhum com meu filho.

   Entro na sala.

  – Peter! Como vai você?  - pergunta um loiro, ele era alto e musculoso, e usava umas roupas esquisitas que definitivamente não era desse mundo, mas seu tom parecia de alguém que já me conhecia.

   – Peter volta pro quarto...  - diz minha mãe.

   – Não ,- o garoto loiro fala - esse assunto é de muitíssima urgência com o garoto,  Sra. Kess.

   Ela fica com uma cara tipo "não me subestime" mas depois de uma trinta segundos,ela se acalma, pra min isso e um pouco dramático da parte da minha mãe. Mas não quero... deixa pra lá.

– Vou ... pra a cozinha - diz ela, mas sei que era vai escutar a nossa conversa, conheço ela.

  Ele se senta na poltrona.

  – Temos que ir para o beco pra comprar seus matérias,e pegar o Expresso.

    Eu olho pra ele comfuso. O que esse carinha ta falando?  Que diabo e esse beco?

   – Você recebeu a carta, não recebeu?

– Aham...sim.  Essa manhã.

  – Essa manhã! - ele parece irritado,e balanço a cabeça concordando. -  Gárgulas galopantes! vamos,  vá  ler, e ainda vai ter que falar com sua mãe... ai isso vai demorar muito.

   Tiro a carta do bolso, e começo a ler :

   

   ESCOLA DE MAGIA E BRUXARIA DEHOGWARTS

Diretora:Minerva Mcgonagall

(Ordem de Merlim, Primeira Classe, Grande Feiticeiro, Bruxo Chefe, Cacique Supremo, Confederação Internacional de Bruxos)

Prezado Sr. Kess ,

Temos o prazer de informar que V. Sa. tem uma vaga na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Estamos anexando uma lista dos livros e equipamentos necessários.

O ano letivo começa em 1ode setembro. Aguardamos sua coruja até 31 de julho, no mais tardar.

Atenciosamente,

Neville Longbotom

Diretor Substituto

As perguntas explodiam na minha cabeça, como fogos de artifício, e eu  não conseguia decidir o que perguntar primeiro. Passados alguns minutos, gaguejei:

  – O que querem dizer com “estão aguardando a minha coruja”? - pergunto.

   Eu não tenho coruja.

  – Isso me lembra uma coisa.

Ele começa a escrever em um papel.

Percebo que ele vai até uma janela e a mesma coruja que me trouxe está levando de volta.

– O que essa escola? - Pergunto.

   Ele faz uma cara de desânimo,acho que ela não quer perder tempo explicando,ou ele não tem a resposta.

   – A escola e um lugar que jovens de 11 até os 17 estudam magia para conseguir empregos no ministério  ou  Você usa o que aprendeu para trabalhar pra você mesmo. E onde alunos bruxos estudam para alcançar, seu nível de Magia. Somente.

Fico processando  a informação, sou um bruxo, vou pra uma escola que nunca vi falar,não sei não. … Mas uma coisa dentro de min está com impulso pra ir a esse lugar.

   – Qual é o seu nome? - consigo dizer.

  – É… Terry. Vai querer falar com sua mãe?

  – Sim. - Digo.

  – Pode sai daí Sra. Kess.

Minha mãe sai de traz da parede, ela está com a cara envergonhada.  

Sabia!

    – Vou dá uma voltinha pela casa. - Terry olha para baixo.

    Como já sabem,sou um bruxo,e pra isso teria que ir passar o ano letivo na escola de Hogwarts. Mas como já falei,minha mãe e solteira,não tem namorado,ela diz que não tem tempo,mas ela vai ter quando eu for. De acordo com minha intuição, quando voltar ela vai ter namorado.

  Eu e minha mãe já tinha conversado sobre esses assunto,ela não quer que eu vá,mas eu quero ir, tenho que ir,ela resiste um pouco,mas logo cedeu.

Terry já tá de volta.

– Oi, a sua coruja era nova - Diz ele, acho que está se sentindo desconfortável - então alguém  intercepitou ela, assim ela não pode trazer a carta mais cedo…, por isso agente está acima da hora, vomos hoje ao beco diagonal, comprar tudo, e depois passamos a Noite no caldeirão, amanhã de onze você pega o Expresso. Tá tudo tumultuado, graças a alguém, agente tá atrasado.  

Estreito os olhos pra ele é volto a da atenção pra minha mãe.

Seus olhos tá cheios de lágrimas.

   – Então,  adeus mãe.  Prometo vim no Natal.  E não se esqueça de preparar um Peru delicioso Ok? Te Amo.

   –Também te amo.

Nos se abraçamos.

  – Se cuida viu! - falo pra ela.

– Eu que devia falar isso pra você.

    Sorrimos um pouco.

Estamos andando pela rua, a rua ta deserta,mas nesse lado do bairro era movimentado, sinto que alguma coisa está errada.

– Terry?

    Hum?

– Como vamos chegar a esse lugar?

    – Pensei em pegar o Notinbus, mas não, agente tá sem tempo, vamos aparatar.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...