1. Spirit Fanfics >
  2. Petit Moment >
  3. O plano de Duke

História Petit Moment - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - O plano de Duke


— Você não vai morar com o Yugi! — O tom de Seto era intimidador e seus olhos azuis, que estavam focados em seu celular, se ergueram para poder encarar os olhos âmbar de Joey. 

Não estava nos planos de Joey morar na casa dos Kaiba, ainda não. Havia ficado hospedado cinco dias no apartamento dos irmãos e não podia negar que viver aqueles estilo de vida era sedutor, sua hora favorita do dia era quando podia ficar afundando na grande banheira do banheiro de Seto, mas não tinha como morar com eles. Era estranho e sabia que suas brigas com Kaiba apenas ficariam mais frequentes. Só não brigaram aquela semana por causa da agenda de Seto, com o torneio se aproximando sua vida havia virado um caos. Saia cedo e ficava o dia todo no escritório e só voltava para casa tarde da noite, geralmente Joey já estava dormindo.  Pelo menos passava seus dias ao lado de Mokuba e acabou descobrindo muita coisa sobre o garoto e sobre seu irmão. Mokuba guardava muita coisa para si, para evitar entrar em conflito com o irmão mais velho e naquela semana estava tomando cuidado com cada palavra que dirigia ao irmão. 

Seto estava tão irritado aquela semana, passar seus dias com o filho de Pegasus era um verdadeiro pesadelo e ainda tinha a família Princeton,  Joey não os conhecia e nem sabia ao certo a importância deles na vida de Seto, mas escutava seu namorado reclamando todos os dias deles.  

Todavia, agora estava no restaurante do hotel, foi a primeira vez que eles conseguiam conversar. Seto estava irritado com a notícia, mas também estava aliviado por perceber que os machucados e hematomas de Joey já estavam desaparecendo.

Joey revirou seus olhos e apenas deu outra mordida em seu hambúrguer. 

— Eu não estou aqui para pedir sua permissão, Kaiba.  — Joey havia aprendido a rebater aquele tom intimidador de Seto, o contato visual era uma ótima forma de enfrentá-lo. — Estou apenas te avisando.  

O semblante de Seto era aterrorizante, seus olhos azuis pareciam brilhar com o ódio que sentia. 

— Sem contar, a casa do Yugi fica próximo do centro, não correria nenhum tipo de perigo lá. 

Joey sabia que seus argumentos não eram nenhum pouco válidos para Seto, na verdade ele nem parecia prestar atenção em seus argumentos. Realmente aquele cara não estava acostumado a ouvir “não”. 

— A casa de Yugi é pequena, eu lembro quando fui naquela… — Seto foi interrompido por Joey, que começou a falar depois de tomar um gole do seu refrigerante. 

— Yugi não mora em cima da loja do avô. — Tomou outro gole do refrigerante e ficou mordiscando o canudo. — Se fosse nosso amigo saberia onde fica a casa de Yugi, é um bairro tradicional, a casa é grande e … — Foi a vez de Seto interromper. 

— Você está ganhando muito bem agora, por que não aluga um apartamento para você ou aceita meu convite? 

Joey revirou seus olhos enquanto pegava uma nova batata frita e a mordia.  

— Eu não quero morar com você, Kaiba! — Joey falou em um tom mais firme. — Estamos juntos a algumas semanas e sem contar se eu morasse com você, me deixaria completamente louco!  Você tenta controlar meus passos, só não fez isso essa semana por que estava ocupado demais para se importar.

Um risada sombria veio de Seto junto com uma expressão mais assustadora. 

— Eu estou apenas tentando cuidar de você!  

— Da mesma forma que faz com Mokuba? — Joey sabia que usar o irmão mais novo de Seto era um golpe baixo, mas Seto Kaiba conseguia o tirar do sério.  — Você cuida tanto dele que ele tem medo de falar coisas com você! 

Seto bufou ao escutar aquelas palavras e manteve seus olhos focados no loiro, porém encerrou a conversar com um tapa na mesa, que chamou a atenção das pessoas que estavam ao seu redor. Esse era um dos motivos para Seto não ter continuado aquela briga, não estava afim de começar um espetáculo.   Ajeitou suas roupas enquanto dava as costas para o loiro.  

— Kaiba! — Chamou Joey, sento parou para ouvi-lo mas não se deu o trabalho de virar. — Eu vou te mandar o endereço de Yugi.  Vamos comemorar a volta de Yugi, eu queria que você fosse. 

 Seto não estava irritado de verdade com a mudança de Joey, apenas estava preocupado com o loiro, era frustrante querer proteger alguém e não poder ficar  vigiando constantemente, mas não admitiria em voz alta isso, sabia que era algo estranho. Era o mesmo sentimento que sentia por Mokuba.  Podia ser um pouco sufocante, mas era uma forma de acalmar sua mente. 

— Você vai? — Joey reforçou o convite, mas não conseguiu nenhuma respostas, apenas viu Seto se afastando. 

 

[...]

 

Joey passou o resto de sua tarde pegando as últimas caixas de sua mudança, também passou o dia encaminhando algumas mensagens para Seto, mas era incrível a habilidade de Kaiba de ignorar qualquer mensagem enviada para seu celular. Era um frustrante saber que Kaiba estava bravo por causa de um motivo tão idiota quanto aquele, mas apenas provava que os dois não poderiam morar juntos. 

— Você é realmente um idiota, Kaiba. — Resmungou Joey que colocava o celular em seu bolso e revirava seus olhos conforme terminava de se arrumar.  Estava usando uma jaqueta college com a logo da Kaiba Corp, gostava bastante dessa peça era tão quentinha e confortável e tinha um pouco do perfume de Seto. 

— Aa! Que porra! — Rosnou Joey enquanto bagunçava seus cabelos, não podia acreditar que estava dependente daquele babaca, não podia acreditar que estava feliz por sentir o perfume dele em suas roupas.  

Teria continuado com sua crise, se não fosse uma buzina do lado de fora, sua carona havia chegado. Precisou de alguns segundos para pode se recompor, ajeitou seus cabelos e pegou a caixa de papelão e correu para fora do apartamento. 

— Anda logo, Wheeler! — Duke gritou ao ver a aproximação do loiro e buzinou mais duas vezes. — Você se move tão devagar que parece um cão com medo do veterinário. 

Joey revirou seus olhos ao escutar aquela piada, havia passado tanto tempo longe que havia esquecido que Duke era uma versão mais sem graça de Kaiba, a única diferença era que Duke não era tão agressivo apenas provocativo.  O único lado positivo é que Duke sabia até onde ir com suas brincadeiras e às vezes até pedia desculpa. 

—  Olha só para você. —  Provocou Duke conforme observava o loiro deixar suas caixas no banco  traseiro do conversível.  —  Está se vestindo como uma pessoa agora que tem Kaiba como seu dono. 

Joey revirou seus olhos, Duke não sabia de seu relacionamento com Kaiba, ninguém sabia apenas Yugi, mas ele sabia do contrato de patrocínio 

—  Vai se foder! —  Joey entrou no carro e deu um soco fraco no braço de Duke. Teve como resposta uma risada. 

— Kaiba perder a oportunidade de deixá-lo vestido como um cão. —  Duke sorriu de uma forma maliciosa, apenas para provocar Joey, Duke ainda tinha muitas dúvidas sobre a sexualidade de Wheeler e por isso era divertido provocá-lo.  —  Fico feliz que eu não perdi essa oportunidade nas poucas horas que fui seu dono. —  Os olhos esverdeados de Duke analisavam cada centímetro de Joey e não pode deixar de reparar na blusa preta que usava por baixo de sua jaqueta, lembrava muito a blusa que Kaiba costumava usar, era preta e com a gola alta.  

— Podemos apenas ir? —  Perguntou Joey que não havia percebido a malícia no olhar do amigo. 

— Está usando as roupas de Kaiba? —  Aquelas palavras fizeram Joey congelar. Ele sabia que não estava usando as roupas de Kaiba, mas por um momento ficou com medo de estar. —  Por que da gola alta?

Nos cinco dias que passou na casa de Seto não teve muito contato com o namorado já que mal conseguiam se encontrar, porém em uma daquelas noites Seto havia chegado um pouco mais cedo, não muito para pegar Joey acordado, porém foi acordado ao sentir Kaiba mordendo seu pescoço, agora tinha a marca dos dentes daquele babaca em seu pescoço. 

— Hmm… Me deixa adivinhar, Kaiba marca os brinquedos dele ou está finalmente saindo com uma garota? —  Joey sabia que Duke usava o nome de Seto apenas para provocá-lo por conta do contrato de patrocínio, mas sempre se sentia um pouco mal pois parecia que Duke sabia bem mais do que demonstrava. 

—  Você não cansa de encher o saco? —  Joey fazia seu melhor para não corar, se fizesse isso seria seu fim.  —  Está frio hoje! 

—  Você nunca reclamou de frio. —  O sorriso de Duke era irritante, estava satisfeito com seu progresso, se continuasse daquele jeito Joey iria perder a cabeça e acabaria gritando seus segredos. 

— Duke, cale a porra da boca! 

Duke ligou o carro e começou a manobrar para deixar a vaga e seguir para casa de Yugi, seu sorriso ficou maior ao se recordar da festa que havia encontrado com Joey e Seto. Duke ligou as peças, mas não tinha muita certeza se aquilo fazia sentido, precisava conseguir uma confissão do próprio Joey. 

— Sabe que vou conseguir descobrir seu segredo até o fim da noite, certo? 

Infelizmente ele sabia que aquilo era verdade, sua personalidade explosiva não o ajudava muito nesses momentos e para esconder seus segredos, era algo quase impossível, mas precisava se conter já que aquele segredo não era apenas seu, Kaiba também seria afetado.  E se fizesse isso, não sabia muito bem qual seria a reação de Duke e como ele usaria isso ao seu favor.

 

[...]

 

— Joey! —  Exclamou Yugi ao abrir a porta e tratou de ajudar o amigo com as caixas que ele levava. Atem estava sentado na pequena estandes de sapatos e observava a movimentação da casa, porém perdeu seu interesse ao notar Duke entrando,  apenas virou seu rosto para voltar ao seu sono.  —  Chegaram tão cedo. 

Joey estava com seus cabelos loiros um pouco bagunçados e seus olhos estava fuzilando Duke, que por sua vez estava parado ao lado de Atem tirando seus sapatos e afagando a orelha do felino. 

— Esse psicopata quase matou a gente! — Duke ignorava os gritos de Joey e apenas seguia brincando com o gato. — Quem dirige a quase 200 quilômetros na porra da cidade? 

Duke deu de ombros enquanto ria e tentou pegar o gato no colo. Atem sempre foi um gato simpático e amoroso, tanto com seu dono quanto estranhos, mas desde que voltou de sua breve estadia na cada de Joey, o gato havia adotado uma postura mais arisca e por conta disso pulou de onde estava, para evitar ser pego por Duke e ficou recluso ao lado de Bakura, que estava na sala.

— Ele está bravo porque o “abandonei”. — Esclareceu Yugi que indicava para Joey deixar as caixas próximo as escadas, poderiam arrumar tudo mais tarde ou no dia seguinte.  

 

Joey seguiu para sala sendo acompanhado por Duke.  Bakura estava ali sentado sobre uma almofada e afagando Atem.  Tristan estava ao seu lado com uma garrafa de cerveja em sua mão e mexendo em seu celular.

— Hey Bakura! Tristan! — Cumprimentou Joey que se “jogou” ao lado de Tristan e suspirou um pouco alto. — Estou tão feliz por Duke não ter me matado e poder ver você de novo. 

Tristan arqueou sua sobrancelha e empurrou o loiro com certa força para o lado ao sentir a aproximação. 

— Você não me responde mais, Wheeler! — Comentou conforme sentia Joey revidar o empurrão. — Se continuar assim vou ter certeza que está igual ao Kaiba.  

Joey revirou seus olhos e se levantou para ir até a cozinha de Yugi e pegar algo para beber.  Um suspiro deixou os lábios de Joey quando tinha certeza que nenhum de seus amigos podia vê-lo, ainda estava irritado por ter brigado de novo com Kaiba. Pelo menos teria uma noite inteira para esquecê-lo. 


 

— Joey, você não está com calor? — Perguntou Bakura antes de tomar mais um gole de sua bebida, seus dedos deslizavam por toda extensão das costas do gato Atem. Já estavam na casa de Yugi a mais de uma hora, era verdade que do lado de fora fazia frio, mas naquela sala o aquecedor estava ligado. 

Duke aproveitou a pequena pergunta de Bakura para voltar com suas provocações, Tristan também já estava ciente de que Joey estava escondendo alguma coisa.

— Você tem um ótimo corpo, Wheeler. — Provocou Duke antes de tomar um gole de sua cerveja e lançou um sorriso malicioso ao loiro. — Deveria ficar sem roupas, eu não me importaria.  — Duke já estava visivelmente alterado por conta da bebida, e infelizmente seus olhos verdes ficavam mais penetrantes e intimidadores, e não saiam de cima de Joey.  Era irritante a forma que Duke conseguia deixar Joey sem jeito e corado com apenas um olhar…. Foi nesse momento que um pensamento tomou conta de sua mente e o suspirar baixo de uma forma frustrada. 

Seto ficaria com ciúmes se estivesse aqui… — Tomou um gole de sua cerveja conforme buscava a respostas para sua pergunta.  Ficou tão distante que acabou se desligando da conversa que estava acontecendo ao seu redor, só voltou para realidade quando escutou uma batida na porta principal. Seus olhos foram de imediato para Yugi e arqueou sua sobrancelha. 

— Téa voltou? 

Yugi escutou a pergunta feita por Joey e na mesma hora direcionou um olhar severo para Duke, que por sua vez apenas desviou o olhar e tomou outro gole de sua bebida.

— Você mentiu!

— Eu esqueci de contar para ele. — Duke mantinha com uma expressão serena em seu rosto.

— Joey… Desculpe! Duke disse que você convidou o Kaiba.

Joey quase se engasgou ao escutar aquelas palavras de Yugi e na mesma hora olhou para Duke um pouco assustado.  Ele realmente havia convidado Kaiba, mas havia sido completamente ignorado, porém ninguém sabia desse convite. Porém o sorriso de Duke deixava claro o contrário.

— Como você convidou ele? — Joey ergueu um pouco sua voz . — Seto te odeia, ele nunca aceitaria nada vindo de você! 

— Seto? — O sorriso de Duke ficou maior e apoiou sua cabeça sobre a mão.  Joey soube naquele momento que tinha caído na armadilha de Duke, havia acabado de entregar seu segredo.  Porém não pareceu deixá-lo surpreso já que apenas deu de ombros. — Atualmente passo muito tempo com Kaiba, inclusive Yako-sama e eu estamos hospedados em um dos apartamentos do hotel de Kaiba.  

Aquelas palavras foram o suficiente para Joey, Duke havia o vistos no restaurante aquela manhã.  Suas bochechas ganharam um tom rubro, tinha sido descoberto da forma mais idiota de todas, porém Duke não parou de falar. 

—  Escutei seu convite essa manhã, achei que seria uma boa ideia reforçar o convite. Claro que usei seu nome e disse o quão triste estava. 

Joey estava muito perto de socar a cara de Duke, mas conseguia se controlar. 

— Você deveria usar seus poderes do mau para alguma coisa boa, Duke! —  O tom de Joey era alto, provavelmente estava sendo escutado do outro lado da porta.

—  Mas eu estou usando para o bem.  —  Duke ergueu um pouco seus ombros. —  Kaiba anda tão distraído. Nunca achei que fosse falar isso, mas se ele continuar dessa forma vai ser um perigo para empresa.  — Duke suspirou baixo enquanto revirava seus olhos verdes. — Olha, o Seto tem algum transtorno obsessivo ou possessivo… Foda-se, de qualquer forma antes ele estava obcecado por Atem, mas agora o foco dele é seu, cão. Então, é bom vocês dois se resolverem e você mantê-lo bem feliz e focado… Ou o Yako me mata!  — Joey queria mais que nunca socar a cara de Duke, não conseguia olhar para o moreno sem sentir raiva. 

Yugi olhava para Duke um pouco irritado e estava visivelmente preocupado com o amigo, Joey havia mencionado o desentendimento que teve com Kaiba mais cedo, agora ter ele ali. Mas infelizmente não tinha o que fazer. 

Duke se levantou e foi correndo para porta.

— Kaiba, você realmente veio! — O tom que Duke usava era tão amigável que dava para notar sua falsidade.

— Você mandou mensagem para meu irmão.  — Seto fuzilava Duke com seus olhos azuis. — Sabia que ele iria me encher até sair de casa.

Duke deu um sorriso vitorioso enquanto mantinha seu olhar dissimulado.

— Bem, fizemos hambúrguer e como o Yugi não disse nada, pode ficar a vontade.

Joey balançava sua cabeça negativamente, não acreditava que Duke estava o usando daquele jeito. Claro, aquela não era sua primeira briga com Kaiba e nem havia sido a mais  feia, mas ainda não estava com saco para encará-lo. Porém falou em um tom automático: 

— Seto não gosta de hambúrguer…

Todos os olhares se voltaram para o loiro que voltou para realidade ao perceber o que havia dito. Podia tentar explicar, mas não tinha muita saída. Os olhos azuis de Seto se encontraram com os de Joey, era possível ver o quão irritado estava o mais velho e isso fez Joey encolher um pouco seus ombros. 

 

[...]

 

O clima estava tenso na sala, mesmo que Seto não estivesse mais fuzilando Joey com seus olhos, agora estava com seus olhos focados em seu celular e quando questionado sobre algo dava uma respostas fria e curta. Kaiba estava visivelmente irritado com algo e Joey sabia exatamente o porquê estava o irritando.  Mesmo com toda a tensão no ar, Duke se mantinha com um largo sorriso. 

— Pare de nos olhar dessa forma idiota! — Rosnou Joey que percebia os olhos esverdeado o fitando e fitando Kaiba. 

— Não tenho culpa de ficarem fofos juntos. — Duke estava visivelmente bêbado e por isso não se importava muito com a tensão entre Joey e Kaiba

Yugi quase se engasgou com sua bebida ao escutar aquelas palavras e Joey revirou seus olhos antes de soltar um suspiro frustrado.  Ele e Kaiba precisavam conversar de uma forma mais civilizada sobre a mudança para casa de Yugi, mas não podia fazer isso ali e nem queria fazer ali. 

Joey levou sua garrafa até seus lábios, estava tão distraído naquele momento e um pouco bêbado, mas não pode deixar de perceber a movimentação de Seto ao seu lado. Yugi imaginava que Kaiba começaria uma briga com Duke, isso era tudo que ele menos queria aquela noite e Joey esperava o mesmo. Mas não, para surpresa de todos  Seto se aproximou um pouco mais de Joey, agarrou as bochechas do mesmo, o obrigando a encará-lo e selou seus lábios, fazendo Joey arregalar seus olhos. Estava tão surpreso quanto seus amigos que observavam a cena.

O beijo não durou muito, apenas alguns segundos, mas para Yugi, Joey e os demais na sala foi algo demorado e inesperado. Tristan teria feito uma piada, mas não tinha muita coragem de fazer na frente de Kaiba. Duke mantinha aquele sorriso vitorioso e Bakura estava em choque, mas estava bem mais interessado em acariciar a barriguinha peluda e fofa do felino ao seu lado.

Seto se afastou de Joey devagar e lançou um olhar sério na direção de Duke. 

— Duke, você pode ser o protegido de Yako, mas se continuar interferindo em minha vida pessoal, eu juro que destruo sua vida! — O tom de Kaiba era hostil, mas não conseguiu tirar o sorriso idiota do rosto de Duke. — Vamos Wheeler… 

Joey sentiu seu braço ser agarrado por Kaiba, mas se manteve parado enquanto encarava o maior. Seus olhos se encontraram de novo. 

— Vamos ficar, Seto.  Eu te convidei lembra? 

Seto não gostava de socializar e muito menos com aquelas pessoas, já tinha de aguentar Duke por muitas horas no seu dia, mas se fosse embora e arrastasse Joey só iria começar uma nova briga.  

— Porra, Joey. — Seto revirou seus olhos e nem percebeu que a mão de Joey já estava sobre a sua e entrelaçou seus dedos.  — Certo… Eu fico aqui.





 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...