História Petite Nymphette - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo
Tags Daddykink, Gay, Seventeen, Spanking
Visualizações 17
Palavras 946
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi;
Olha quem começou uma fic nova(adaptada)!
Eu orecisava escrever desse casal que amo muito, mas é flop :(
Adaptada da fic "Petite Nymphette" de "Larryb1tch_".
Espero que gostem~

Capítulo 1 - 01


Tudo começou em uma manhã ensolarada. Acordar com a voz preguiçosa de Nayoung lhe dizendo um amável "Bom dia querido" seguido de um beijo na bochecha já fazia parte da rotina do garoto de cabelos esverdeados, mas naquele dia foi diferente. Não fora acordado pela voz da esposa e sim pelo barulho do caminhão estacionado na casa ao lado. Sua expressão se contorceu pelo sono interrompido. Seu tronco se levantou brevemente vendo o lado da cama vazio. Nayoung devia ter esquecido de lhe acordar.

Após fazer sua higiene matinal,desceu as escadas sentindo o cheiro agradável de um café da manhã, Nayoung estava ao pé do fogão,mexendo na frigideira enquanto Dino terminava de comer seu cereal. Por um instante, Wonwoo viu aquela cena que tantas vezes ele via mas jamais deixaria de ser sua preferida. Tudo aquilo era a vida perfeita que ele jamais pensou em ter.

Caminhou até a esposa,enlaçando sua cintura para aproximar seus corpos,dando um beijo em sua bochecha.

_Bom dia. -Murmurou a de cabelos castanhos com o sorriso estampado em sua face. Pararam até escutar um grunhido de nojo vindo do mais novo.

_Eu sei que se amam e tal, mas é hora do café da manhã! Não quero vomitar aqui. -Disse emburrado pela troca de carinho dos pais. Osmesmos começaram a sorrir.

_Já deveria ter se acostumado pirralho. -Disse o Pai bagunçado os cabelos claros do filho e sentando ao seu lado.

_Já soube que estão se mudando para casa ao lado? -Nayoung comentou querendo fazer pouco caso, mas Wonwoo a conhecia. Ela estava louca para saber se o marido tinha alguma informação.

A familia que morava ao lado consistia em um casal que parecia viver em paz, mas viviam brigando com o filho de cinco anos assistindo os pais discutindo. Chegava a ser normal escutar o barulho de gritos e o filho chorando sem parar. Tudo passou do limite quando a Sra.Kim espancou o filho com uma barra de ferro, alegando estar chateada com o marido, então não demorou muito tempo para perderem a Guarda do filho e saírem de da cidade.

Wonwoo só não esperava que a casa fosse vendida tão rápido.

_Não sei de nada. -Negou o esverdeado.

-Bom, vamos exercer a política da boa vizinhança e nos apresentar. -Wonwoo contorceu a expressão em desgosto.

_Nayoung..

_Querido, vão morar próximos a nós, então pelo menos temos que saber quem são! Podem ser pior que a família de antes. -Alegou olhando pela janela da cozinha, tentando ver algo, mas o caminhão de mudança a impedia.

Ele revirou os olhos,terminando de tomar seu café.

- ××× -

Wonaoo adorava as férias por ter mais tempo para passar com Nayoung e Dino. Geralmente, era difícil ficar com ambos. Tomavam café da manhã e depois de um dia inteiro de trabalho, direto para a cama. Agora ele podia aproveitar sua família direito.

Dino jogava bola contra a cerca que dividia o seu quintal do quintal da casa ao lado. Avisou três vezes para o menino não jogar com tanta força,se não a bola pararia no outro quintal.

Suas mãos estavam sujas de graxa por consertar um pequeno problema em seu carro.

Deu um gole em seu suco, ao mesmo tempo que Dino entrava com uma expressão triste.

_O que houve? -Perguntou para o garoto. O mesmo ficou calado e Wonwoo precisou de míseros segundos para entender que a bola havia parado no outro quintal.

_Eu nem chutei com muita força pai. Pode pegar por favor? -Fez bico e expressão tristonha.O pai respirou fundo mas concordou. Saiu da garagem até a casa ao lado. Apertou a campainha. Uma mulher esguia de cabelos curtos e platinados sorriu para ele.

_Pois não? -Perguntou com curiosidade.

_Oi, me desculpe o incômodo mas meu filho jogou a bola dele com uma certa força e foi parar no seu quintal. Será que posso pegá-lá?

_Claro! Não sei como Joshua não notou...onde está minha educação?Muito prazer, Sou Kang Kyungwon, mas pode me chamar de Yuha. -Ela estendeu sua mão animada para Wonwoo que a apertou.

_Jeon Wonwoo. -Se apresentou.

_Venha comigo. -Disse Yuha caminhando até os fundos da casa com o esverdeado em seu encalço. Pode notar alguns móveis pela casa, algumas caixas pelo caminho. Nada demais.

Yuba abriu a porta dos fundos, mostrando o jardim verde e florido. No mesmo,ele viu uma cena hipnotizante aos olhos de qualquer um.

No meio do quintal, o pequeno ser brincava com a bola em seus pés .Uma coroa de flores em sua cabeça,um blusão branco e transparente com os três primeiros botões abertos que, iluminados pela luz do Sol, seus mamilos apareciam assim como o tronco magro. As nádegas cheias cobertas por um short que cobria apenas as bandas fartas. Os olhos pouco claros, semelhantes a lentes brilhando intensamente. O sorriso se iluminou no rosto delicado do garoto.

_Joshua, venha aqui! -Seus pensamentos foram interrompidos pela voz doce da mulher chamando o garoto. O mesmo caminhou até ela.

_Sim mamãe? -Perguntou o pequeno. Wonwoo ainda fitava toda aquela beleze a sua frente.

_Esse senhor disse que uma bola caiu aqui, não é essa em suas mãos?

_Ah! Não achava que era sua senhor. -Disse envergonhado estendendo a bola em suas mãozinhas pequenas, com as bochechas um pouco mais vermelhas por causa vergonha. A expressão de culpa no rosto fazia o pequeno ficar mais fofo. Os olhos claros pareciam arrependidos.

_Tudo bem. -Foi a única coisa que Wonwoo conseguiu falar diante do garoto. Ao pegar a bola das mãos, os dedos do pequeno roçaram nos seus, fazendo uma corrente elétrica correr pelo seu corpo. Os olhos escuros não conseguiam desgrudar dos olhos claros do menor.

_Precisa de mais alguma coisa? -Perguntou Yuha. Wonwoo deve ter passado muito tempo olhando para o filho dela. Ele negou e saiu da casa com a bola em mãos, ouvindo as risadinhas do pequeno e uma expressão embasbacada em seu rosto.


Notas Finais


Continuo?~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...