História Pet's Curse - Capítulo 14


Escrita por: e DianaTory

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Harry Potter, Lord Voldemort, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Rabastan Lestrange, Remo Lupin, Rita Skeeter, Severo Snape, Sirius Black, Theodore Nott, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr.
Tags Harry Potter, Tomarry, Tomxharry
Visualizações 866
Palavras 2.859
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E sim eu postei errado haha
Mas já corrigi é que eu não tinha traduzido esse capitulo
Ou se traduzi apaguei dos rascunhos
Me desculpem de novo
Eu acabei de traduzir então me desculpem os erros depois irei corrigir
-Diana

Capítulo 14 - Guerra e Livraria


Capítulo XIII

Harry se levantou e olhou para Voldemort, que estava se virando para olhar para trás. Voldemort colocou a mão no ombro de Harry e o puxou para fora da sala de estar. Quando eles entraram na biblioteca, Rodolphus e Severus com eles, Voldemort protegeu a sala.

"Eu não entendo isso ... por que ele estava aqui? Eu pensei que Severus era tudo que ele odiava."

"Ele é." Rodolphus admitiu.

"Então por quê? Eu não entendo."

Rodolphus olhou de lado para Voldemort, mas o homem não pareceu notar o que eles estavam falando.

"É preferível tomar Severus do que deixar um estranho fazê-lo por ele. Mesmo que o sangue de Severus não seja puro . Seria ... preferível."

Harry gemeu.

"Puros Sangue e seus preconceitos."

"Como você pode-se falar!" Harry olhou para Voldemort com uma sobrancelha levantada. O homem olhou para trás com frieza, virando-se da janela que ele estava olhando. "Você tem preconceito contra sangue puro e bruxos das trevas. Porque as pessoas não são leves e porque são velhas. Você é preconceituoso contra pessoas que são contra os trouxas. Você não é melhor do que essas pessoas que você odeia em princípio."

"Eu não estou…"

"Você acabou de ouvir a si mesmo? Você estava prejudicando Lord Prince porque ele ensinou a odiar os trouxas."

Harry olhou friamente para o homem e os dois se encararam por alguns minutos em silêncio.

"Se você acha que sou tão preconceituoso, então por que você não me deixa em paz? Quero dizer, deve haver uma razão para você continuar voltando ... Eu não posso ser tão bom para você continuar tentando me manter"

Voldemort sorriu.

"Você é como um gatinho. Sempre mostrando suas garras, mas de vez em quando implorando para ser acariciado, meu animal de estimação." Voldemort disse, aproximando-se e acariciando o topo da cabeça de Harry.

Harry assobiou furiosamente e agarrou o pulso do homem forçando o homem para longe dele.

"E pela última vez ..." Harry disse cutucando o peito do homem com o dedo. EU NÃO SOU SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO!"

–//--

"Aiden!" Harry levantou os olhos do chá para Rodolphus, que se aproximou com Sirius atrás dele como uma sombra. O homem estava sentado ao seu lado na mesa do café enquanto Sirius se sentava ao lado de James, Severus ao lado de James e Harry. Após o incidente no armário, James foi proibido de ficar em casa sem a presença da avó de Harry, o que significava que Harry tinha que levar as crianças para fora da casa.

"Você leu o jornal de hoje?"

Harry balançou a cabeça e Rodolphus pegou o jornal da mesa ao lado e entregou a Harry. Harry olhou para Rodolphus confuso, enquanto o homem dizia à garçonete o que ele queria, e virou-se para o jornal.

Um Senhor Jogado Fora De Uma Mansão De Puro-Sangue!

por: Rita Skeeter

Olá meus queridos leitores, tenho boas notícias.

Ontem à noite, Lord Prince foi retirado à força da Mansão Black. Isso me surpreendeu também. Os magos tipicamente de sangue puro tendem a se unir mesmo se tiverem um desentendimento. Meus colegas leitores, isso deve ter sido um grande desacordo se um Lord pudo ser expulso de uma casa de família tão prestigiada de sangue puro. O que foi dito ainda é desconhecido, no entanto, vou fazer o meu trabalho para obter as notícias que você merece legitimamente ler.

Agora, o Lord Prince é conhecido por ser um homem reservado e raramente deixa sua própria mansão. Eu me pergunto, meus queridos leitores, se isso tem algo a ver com a morte da Sra. Eileen Snape, a única filha do Lorde Prince, que foi brutalmente morta nas duas últimas semanas em casa com o marido, sendo a única sobrevivente do massacre filho. Ouvi dizer que o filho da Sra. Snape foi adotado pelo nosso novo e competente professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, o professor Mather, que ouvi dizer que ainda é solteiro, senhoras!

Essea jornalista não descansará até ter certeza de que vai lhe dar tudo o que é preciso saber sobre isso. Até a próxima vez.

Quando Harry terminou, ele olhou para Rodolphus. O homem estava comendo uma torta de abóbora e bebendo algum tipo de bebida enquanto as três crianças tomavam suco de abóbora.

"Ela sabe como eu me pareço?"

"Provavelmente não ou seria a sua foto e não a do Lorde Prince na primeira página."

Harry colocou a cabeça na mesa, gemendo.

"Exatamente o que eu preciso ... um monte de senhoras me enviando propostas de casamento para o próximo século. Dizendo como eles estão orgulhosas e toda essa merda ..."

"Só senhoras?" Rodolphus perguntou, sua voz divertida.

Harry olhou para Rodolphus de seu lugar com a cabeça na mesa, tendo que virar a cabeça para o lado.

"Os homens fazem algo melhor do que ler esse tipo de artigo e decidir se casar com o quem artigo fala."

"Continue acreditando nisso."

Harry gemeu e sentou-se novamente. Severus pegou o jornal e começou a ler, James e Sirius por cima do ombro. Harry ficou tenso, sentindo alguma coisa, e Rodolphus levantou uma sobrancelha em questão, Harry olhou ao redor da sala para ver uma mulher se aproximando. Ele imediatamente a reconheceu por quem ela era.

"Rapazes!" os três olharam para cima. "Não abram a boca!"

A mulher loira se aproximou com um enorme sorriso de crocodilo no lugar. Ela nem olhou para Harry duas vezes e se virou para Rodolphus. "Rodolphus ... você seria tão gentil e me responderia algumas perguntas? Nada demais. Apenas ..."

"Sem comentários." Rodolphus se virou para Harry, mostrando as costas para a mulher.

"Vamos Rodolphus ... deve haver algo que você possa me dizer sobre o que aconteceu durante o ritual."

"Sim. Eu fiz o ritual. Agora deixe-me Rita."

A mulher fez beicinho.

"Mas…"

Era tão estranho ser ignorado pela mulher que Harry teve que pensar duas vezes que não era mais Harry Potter. Harry sentiu uma dor no peito ao perceber isso. De repente, a realidade pegou com ele. Ele não era mais o Harry. Mesmo se ele voltasse para casa ... não haveria nenhuma casa para onde voltar!

"E quem seria seu amigo? Talvez ele possa me dizer alguma coisa?" Harry mal ouviu, mas não compreendeu exatamente o que estava sendo dito. "Ou os meninos?"

"Tente interrogar um menor sem a permissão do responsável e você vai acabar visitando o seu pai ... talvez até mesmo dividir um quarto com ele." Rodolphus declarou.

Harry viu quando a mulher olhou para os três garotos e olhou de James para Harry, de volta para James e de volta para Harry novamente, seus olhos crescendo.

"Professor Mather?" ela questionou, provavelmente fazendo a conexão.

Harry olhou para ela com um olhar frio.

"Sinto muito, senhorita, pessoa errada."

"Eu conheço todo mago. Claro que você é o professor Mather. Se você pudesse me responder algumas perguntas ..."

Harry assobiou.

"Como está seu animal de estimação, senhorita Skeeter?"

A mulher franziu a testa enquanto tirava o pergaminho.

"Eu não tenho animais de estimação, professor."

"Bom ... então da próxima vez eu vou ver um besouro eu não terei uma razão para não matá-lo." Harry disse intencionalmente e viu toda a cor deixando o rosto da mulher. "Agora, se você não se importa?" Ele acrescentou e gesticulou para ela sair.

A mulher inclinou a cabeça e saiu. Rodolphus se virou para Harry com um olhar divertido.

"Besouro?"

Harry encolheu os ombros e ficou de pé, os garotos seguindo. Harry pegou algumas moedas, colocou na mesa e os cinco foram para o Beco Diagonal.

"Tudo bem, mantenha seus segredos. Para onde iremos a seguir?"

"Livraria." James gemeu. "Bem, me desculpe senhor. Se você não tivesse nos expulsado de casa eu não teria que estar aqui dando de babá em você. Há alguns livros que eu preciso comprar para entender minhas aulas, então vamos a livraria. "

"Se você precisar de alguma ajuda." Rodolphus começou e Harry assentiu. "Quero dizer, você estudou em casa. É diferente das diretrizes do Ministério. Algumas coisas que o Sr. Riddle ensinou devem estar desatualizadas ou incompletas."

Harry encolheu os ombros.

"Ele me ensinou o que ele achava que eu precisava, considerando a guerra acontecendo". Harry respondeu, pensando, divertido: "Ele me ensinou como usar uma espada em uma cobra, um dente em um diário e como evitar maldições mortais."

"E, aparentemente, negligenciou sua educação personalizada." Rodolphus respondeu.

Harry riu.

"Havia pessoas tentando me matar na porta ao lado ... costumes eram a última coisa em minha mente."

"Como é?" Harry olhou para Rodolphus de lado. "Viver em uma guerra? Temer ser atacado a qualquer momento? Perder alguém próximo?"

"Com medo de parar em uma linha trouxa; como o Inferno. Você passa horas acordado sem poder dormir com o medo de que sua casa não esteja protegida o suficiente e você e sua família serem atacados e ..." Harry estremeceu. "Pessoas que você conhece são mortas e outras desaparecem no ar. As pessoas que você ama são usadas para chegar até você ... meu padrinho morreu por minha causa. Eu recebi um bilhete de resgate dizendo que eles tinham meu padrinho ... eles não tinham ele, mas eu fui estúpido e fui". Harry olhou para os garotos que estavam olhando para trás, com os olhos arregalados. "Ele foi morto quando tentou me salvar da minha estupidez ... eu ... ele era meu pai. E eu nunca poderia viver com ele e quando eu finalmente o tive lá, mesmo que ... se ele não pudesse viver junto, ele estava lá Eu matei ele, eu o matei ... eu ... "

Uma mão apareceu no ombro de Harry e ele se virou agarrando as vestes da frente da pessoa, chorando em seu peito.

Fazia tanto tempo desde que Harry havia chorado ... embora ele não soubesse por que ele estava chorando mais, se por Sirius, se por Fred, se por toda a sua vida que não existiria mais, por ele mesmo ter que suportar que o tempo…

Harry sentiu uma mão massageando suas costas, abrindo os olhos, ele viu vestes verdes. Harry voltou e teve que se forçar a soltar as vestes.

"Como você sobreviveu?" Harry olhou para o lado para ver Sirius olhando para trás confuso. "Você disse que seu padrinho tentou salvá-lo, não que ele salvou você."

Harry se virou novamente para Voldemort, que olhou para Harry em silêncio e depois para o menino.

"Eu apareci e dei a Aiden o sermão de sua vida." Harry viu tanto Sirius quanto James se encolherem com a ideia da palestra. "O que você está fazendo aqui no Beco Diagonal?"

Harry apontou para James, feliz pela mudança de assunto.

"Estou proibido de estar em casa desde que esse idiota destruiu a sala de estar."

"Eu não destruí a sala ... era um armário ... e Sirius estava comigo ... foi um acidente!"

Voldemort olhou para os meninos divertidos.

"Eu entendo, Aiden não te contou sobre seus feitos ..."

Os olhos de James e Sirius arregalaram quando Harry corou.

"Vamos, Tom, não dê as idéias aos garotos... eu sou o professor deles, afinal." Harry se virou para os meninos. "Ele está mentindo. Eu era um anjo perfeito ..."

Os dois marotos ergueram uma sobrancelha.

"Sério?" eles perguntaram sugestivamente.

"É isso aí." Harry agarrou as orelhas dos dois meninos. "Livraria!" ele disse, retomando a caminhada.

Ambos os meninos andavam na ponta dos pés com a cabeça para o lado enquanto sussurravam ao serem puxados pelas orelhas. Harry podia ouvir Severus comentar algo sobre uma câmera e sobre precisar de uma. Chegando à livraria, Harry soltou os garotos que começaram a massagear as orelhas que estavam vermelhas.

"Você é louco!"

Harry sorriu para eles inocentemente e teve que conter sua alegria quando eles se afastaram dele com medo.

"Eu sempre posso dar um tapa na sua bunda da próxima vez ..."

Os olhos do menino cresceram e a mão livre moveu-se para a parte de baixo, tentando escondê-la. Harry trocou um olhar divertido com Rodolphus, pegou uma lista de livros que comprou e começou a procurá-los. Harry andou pelo corredor, olhando as capas de livros deixando o dedo passar por elas enquanto olhava os títulos. De repente Harry parou quando viu um livro com um título sobre a história do século passado e sua mão tremia quando ele pegou e abriu sobre os outros já em seu braço. Uma mão apareceu e pegou o livro.

"O século passado e sua história ?" A voz gelada de Voldemort perguntou. "Você está insinuando alguma coisa, Aiden?"

Harry pegou o livro e colocou na pilha, antes de continuar pelo corredor.

"Não me ignore, Aiden!"

"Eu não estou, Tom."

"Com certeza parece que sim."

Harry suspirou e se virou para o homem.

"Feliz?"

Voldemort agarrou o queixo de Harry e puxou-o para cima, olhando para Harry nos olhos.

"Alguém bateu em você? Skeeter disse alguma coisa? Claro que sim ... você está parecendo assim desde que a conheceu ... quando eu por minha mão nela, eu ..."

"Ela não fez nada ..." Harry olhou para o monte de livros em seu braço. "Eu acho que acabei de perceber que não haverá retorno para as colônias ... mesmo se eu fizer, tudo que eu sei, tudo pelo que eu lutei ... já se foi."

Harry esperava que Voldemort risse de sua submissão, mas quando ele olhou para o homem, ele se inclinou para pegar a lista de livros de Harry e olhou para eles.

"Estes livros podem colocá-lo reconhecido com a escola para cada ano do seu curso de ensino." O homem começou e com um pouco de feitiço os livros apareceram no braço de Harry. "Mas se você quiser se acostumar com a Inglaterra e seus costumes, precisará de mais do que um livro de história."

"Ótimo ... mais dever de casa ..." Harry gemeu.

"Não se preocupe, eu só vou forçá-lo a conhecer todos os ministros, todos os nomes importantes dos Lordes, músicos de verdade e todos os últimos 15 anos de artigos que apareceram em um jornal ..." Harry olhou para Voldemort, olhos largos quando o homem presunçosamente caminhou ele para a mesa para derrubar os livros antes que eles pudessem adquirir mais. "Além disso, obviamente, as maneiras e costumes da Inglaterra."

O único pensamento de Harry era onde diabos ele havia se metido neste momento.

–//–

Severus olhou para Black e Potter enquanto Aiden e Riddle passavam por eles para o balcão, dos outros dois rostos eles também tinham ouvido os dois conversando. Então Ginny estava morta?

Potter se aproximou e mostrou a Severus um livro. Severus olhou para ele com desconfiança e depois para o livro " Diferentes estágios de doenças e como curá-los ". Severus olhou para Potter com uma sobrancelha levantada.

"Aiden tem uma maldição matando seu núcleo ... se eu ou Sirius pedirmos o livro eles não vão deixar, pegar... mas ..."

Severus pegou o livro e olhou para ele em silêncio, abrindo o livro para ver que era tudo sobre doenças do núcleo.

"Se eu fizer isso você e seus amigos não vão implicar comigo..." Potter abriu a boca para discutir. "Nós somos primos agora. As pessoas vão falar que a família Potter não é tão caseira como costumava ser ... você só precisa se controlar enquanto estamos na escola e com uma aglomeração de pessoas."

Os olhos de Potter endureceram.

"Quando estamos em público, não vou tocar em você."

"Justo." Severus se virou e saiu com o livro e um sorriso no lugar. Agora ele só precisava se certificar de não ficar sozinho na Mansão Potter ou na escola e ele estava em segurança. "Pai?" Aiden olhou para ele, como de costume, seus olhos brilhando com o nome, essa era a única razão pela qual Severus continuava usando. "Posso pegar este livro? Isso vai me ajudar a entender as aulas de Poções e Herbologia ..."

Aiden pegou o livro e olhou para a capa em silêncio, antes de colocá-lo no monte de livros no balcão.

"Se há mais alguma coisa que você quer e não é exagerado em dinheiro, você pode dizer."

Severus assentiu e viu Riddle pegar o livro e abrir, folheando as páginas com um olhar divertido.

"As aulas de Herbologia e Poções se tornaram mais elaboradas do que quando eu estava no primeiro ano." O homem demorou.

Aiden revirou os olhos e pegou o livro de Riddle, salvando-o na pilha.

"Diz o homem que me forçou a fazer uma Poção Polissuco quando eu tinha 12 anos."

Severus franziu a testa quando Riddle olhou para Aiden se divertindo, Aiden olhando para trás com uma sobrancelha levantada.

"Bem, você sabe que era um lugar diferente ..."

"O que é Poção Polissuco?" Severus perguntou confuso e antes que os dois começassem novamente a provocar um ao outro. Foi bastante estranho, na verdade.

"Uma poção que muda a sua aparência em outra pessoa por uma hora." Aiden explicou rapidamente. "É um das mais potentes Poções ... e leva pelo menos um mês para ser feito."

Os olhos de Severus cresceram e ele olhou para a pilha de livros enquanto continuava crescendo, aparentemente Riddle não estava brincando sobre o dever de casa extra. Severus sentiu-se feliz por não tê-lo como mentor, o homem parecia um exigente e só aceita o melhor dos melhores. O fato de que ele estava pronto para continuar ensinando Aiden mostrou o quanto o pai adotivo de Severus era poderoso ... caso contrário, por que um homem como Riddle continuaria voltando?

"Só para avisá-lo, Tom ... ainda tenho problemas com a autoridade."

Severus olhou para Riddle enquanto os olhos do homem escureciam.

"Não se preocupe, Pet ... eu não esperaria mais nada ..."

Severus olhou de um para outro no quase flerte. Era estranho pensar em seu próprio pai adotivo namorando, mas ... o homem precisava de Riddle e Riddle não parecia se importar com a estranha companhia do homem também ...


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...