1. Spirit Fanfics >
  2. Photograph - Gadizaski >
  3. Desentendimentos

História Photograph - Gadizaski - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura! 🌻

Capítulo 9 - Desentendimentos


Fanfic / Fanfiction Photograph - Gadizaski - Capítulo 9 - Desentendimentos

A advogada para de andar ainda no bar e se vira o encarando.

– Conversar? Não temos nada pra conversar, Bruno. - Daphne o encarando.

Bruno respira fundo e se aproxima dela. 

– Me dê uma chance de consertar tudo isso. - Bruno a olhando.

Daphne ri ironicamente e volta a encarar o empresário enquanto os amigos observavam a discussão.

– Consertar? Bruno, você tem um pouco de noção do que fez? TEM? VOCÊ SABE O QUE ME CAUSOU? EU NÃO TENHO NADA PRA CONVERSAR COM VOCÊ. NÃO QUERO FALAR COM VOCÊ! A SUA PRESENÇA ME ENJOA! EU TENHO NOJO DE VOCÊ! EU TE ODEIO, BRUNO! - Daphne grita nervosa, se vira novamente e começa a andar mas Bruno a puxa pra perto dele. 

– Você sabe que precisamos conversar. - Bruno a encara ainda segurando o braço dela.

– ME SOLTA! - Daphne grita o encarando.

– SOLTA ELA SEU BABACA, ANTES QUE EU TE META UM SOCO! - Manoela grita o encarando e se levanta. 

Gabriela passa a mão no rosto, respira fundo e se levanta tentando acalmar a amiga ao seu lado. 

– Manu, calma. Ele vai soltar ela. - Gabriela a olhando. 

Heslaine e Vinicius se olham e voltam a encarar os dois ainda se encarando.

– Vamos conversar? - Bruno pergunta ainda a segurando.

– NÃO! Você é surdo? Qual a parte que você não entendeu que EU NÃO QUERO e EU NÃO VOU conversar com você? - Daphne pergunta gritando e o encarando. 

– Você não tá querendo deixar eu acertar tudo. - Bruno a encarando.

– Eu quero distância de você, Bruno. AGORA ME SOLTA! - Daphne grita tentando se soltar.

– NÃO! - Bruno grita nervoso e no impluso aperta ainda mais o braço da advogada.

– VOCÊ TÁ ME MACHUCANDO! EU VOU TE PROCESSAR! - Daphne grita o encarando e não consegue conter as lágrimas.

– EU VOU MATAR ELE! - Manoela grita passando por cima da estilista mas a amiga consegue segurar a mesma rapidamente.

– MANOELA, CALMA! BRUNO, SOLTA ELA POR FAVOR! - Gabriela grita se alterando e encara o empresário.

– EU SÓ QUERO CONVERSAR. - Bruno grita encarando Daphne. 

Vinicius encara Heslaine se levantando e a investigadora vira o copo e levanta rapidamente se aproximando dos dois. 

– Já chega. Acabou o show, solta ela Gadiol. - Heslaine encara o amigo que a olha.

– Ela vai ter que me ouvir. - Bruno a encara.

– Eu não quero te ouvir. Você tá me MACHUCANDO! Me solta! - Daphne encara o empresário sentindo as lágrimas descerem ainda mais pelo rosto.

– Brunão, solta ela. Vamos embora. - Vinicius o encara e se aproxima. 

– Você tem três segundos pra soltar ela. Se não fazer isso, esqueço que você é meu melhor amigo, uso a minha autoridade que tenho e te imobilizo aqui e agora. Qual vai ser? - Heslaine pergunta o encarando.

Bruno a olha e encara Daphne em seguida.

– Você sabe que precisamos conversar. Por favor. - Bruno a encara ainda segurando o braço dela.

– NÃO E ME SOLTA! - Daphne grita ainda nervosa.

– EU AVISEI BRUNO! - Heslaine grita e se aproxima.

A investigadora por trás dele, envolve um dos braços no pescoço dele, colocando a outra mão dele atrás das costas do moreno. Ela aperta com cuidado e coloca um dos joelhos dela nas costas dele, apertando contra o mesmo, fazendo o empresário gemer de dor e se agachar não aguentando e soltando o braço da Daphne. 

– O-obrigada. - Daphne olha chorando pra Heslaine agachada, ainda segurando o empresário.

– Não precisa agradecer, melhor você ir. - Heslaine a encara e Daphne afirma com a cabeça saindo rapidamente em seguida.

– DAPHNE! - Gabriela e Manoela juntas. 

– Vão! Pagamos a conta e pedimos desculpas. - Vinicius as olham e as duas afirmam com a cabeça.

Manoela se aproxima do Bruno dando um tapa na cara dele. 

– BABACA! - Manoela grita o encarando e sai rapidamente atrás da amiga. 

Gabriela o encara e se aproxima do Vinicius dando um rápido selinho e saindo atrás da Manoela. Vinicius sorri fraco se surpreendendo e encara Bruno e Heslaine em seguida.

– Solta ele. - Vinicius encara a investigadora que encara o empresário. 

– Me solta. - Bruno sussurra de olhos fechados e resmungando de dor. 

Heslaine o solta e se levanta em seguida. O empresário respira fundo e levanta passando a mão no rosto onde levou o tapa e encara os amigos a sua frente.

– Qual a necessidade? - Bruno pergunta encarando Heslaine. 

Heslaine o encara nervosa, coloca algumas notas em cima da mesa e sai do bar em seguida.

– Tu vai levar uma bronca e num vou te defender. Não demora, tamo esperando no carro. - Vinicius o encara deixando algumas notas na mesa e sai rapidamente do bar.

Bruno o encara ir, suspira e segue o amigo em seguida. O caminho pro apartamento dos três foi em total silêncio, assim como Daphne pra casa. Manoela e Gabriela conseguiram alcançar a amiga e a terapeuta deu carona pra advogada e a estilista. As duas iriam dormir no apê da amiga, o que fez a Daphne achar bom, já que ela precisava delas naquele momento. Enquanto com os outros três, eles seguiram para o apartamento sem um olhar na cara do outro. Ou melhor, sem Bruno e Heslaine se olharem. Vinicius percebeu o clima e achou melhor não fazer nenhum tipo de gracinha. Assim que o publicitário abriu a porta, Bruno entrou rapidamente em seguida da Heslaine.

– QUAL A PORRA DO TEU PROBLEMA, GAROTO? - Heslaine pergunta gritando nervosa.

– Vocês já vão começar? - Vinicius pergunta os encarando e entra em seguida no apartamento, fecha a porta em seguida se vira para os dois. 

Bruno passa a mão entre os cabelos e se vira encarando a investigadora.

– Algum problema em querer conversar com ela sem você se meter? - Bruno pergunta a encarando.

– Ti tava obrigando ela a querer conversar com você. Machucou a Daphne! - Heslaine o encarando. 

– Eu sei. - Bruno a olha e Heslaine começa rir.

– Ah ele sabe. Ele sabe, Vinicius! Ouviu ele dizendo que sabe? - Heslaine pergunta rindo nervosa e se vira encarando o loiro. 

– Vamos dormir. Tá todo mundo de cabeça quente. Vocês vão acabar falando o que não querem. - Vinicius os olhando.

– Se você sabe, porque machucou ela? Não se obriga a ninguém conversar, se a pessoa não quer, Bruno! Ela te odeia! Olha a merda que você fez! O mínimo que pode fazer é pedir desculpas pra ela e torcer muito pra ela não te meter um belo de um processo! Porque você tá merecendo isso pra acordar pra vida! - Heslaine o encarando.

– CALA ESSA BOCA UMA VEZ NA VIDA HESLAINE! EU JÁ TÔ COM A CABEÇA CHEIA! EU NÃO PRECISO DE UM SERMÃO SEU AGORA, TÁ LEGAL? - Bruno grita alterado.

– SABE O QUE EU DEVERIA FAZER COM VOCÊ? - Heslaine pergunta gritando e se aproxima segurando o rosto do empresário com as duas mãos nervosa.

– Hes, sem bater. Vem cá. - Vinicius se aproxima da amiga e a puxa pela cintura com cuidado. 

– Controla essa surtada aí. - Bruno a encara.

– SURTADA É A SUA M...não vou fazer isso. Pode me soltar, Vinicius. - Heslaine começa a gritar mas para respirando fundo sob os olhares do empresário.

– Tem certeza? - Vinicius pergunta.

– Tenho. - Heslaine sussurra e Vinicius a solta. 

– Tá bem? - Vinicius pergunta a olhando.

– Vou dormir. Boa noite. - Heslaine deposita um beijo na bochecha do publicitário e passa ao lado do Bruno sem o olhar e entra no quarto, trancando a porta em seguida.

Vinicius observa cada movimento da amiga e encara o empresário.

– O que eu faço com vocês dois, Bruno? - Vinicius pergunta o encarando.

– Eu machuquei a Daphne. Não sou assim, Vinicius. - Bruno o olhando.

Vinicius respira fundo, passa as mãos no rosto e se aproxima do melhor amigo, colocando uma mão sobre o ombro dele.

– Dá um jeito de pedir desculpas pra Daphne, você foi um babaca. E enquanto a Hes, eu nem vou falar mais nada. Não adianta. Vocês me estressam. - Vinicius o olha e se afasta indo pro quarto.

Bruno revira os olhos, respira fundo e vai pro quarto dele, batendo a porta com força. 

– A PORTA DO QUARTO NÃO É GELADEIRA, BRUNÃO! - Vinicius grita do quarto.

– BATE A CABEÇA NA PAREDE NA PRÓXIMA VEZ, SEU IDIOTA! - Heslaine grita do quarto dela. 

– CALEM A BOCA OS DOIS E ME DEIXEM EM PAZ! - Bruno grita do quarto e se joga na cama. 

Assim que as meninas chegaram no apartamento, elas foram para o quarto da advogada e as três cairam na cama, ficando Daphne no meio. A advogada não se aguentou e caiu no choro, sendo abraçada pela Manoela e Gabriela ao mesmo tempo, apertando a amiga no abraço, fazendo ela se aconchegar nos braços das duas. 

– EU ODEIO ELE! Como ele tem coragem de me machucar? Já não foi o suficiente me machucar no passado? Ainda dói! Ainda tenho que fazer terapia com a Manu! Ele acha que pode consertar o que fez, conversando? ELE NÃO PODE! EU NUNCA MAIS QUERO VER ELE, FALAR COM ELE, OUVIR O NOME DELE E NÃO QUERO NINGUÉM CITANDO ELE NAS CONVERSAS! ELE ME MACHUCOU MAIS EMOCIONALMENTE DO QUE FISICAMENTE! QUE ÓDIO! - Daphne grita nervosa e chorando.

Gabriela e Manoela se assustam mas apertam ainda mais a amiga nos braços delas.

– Vai ficar tudo bem, Daph. Prometemos, tá? Você vai superar tudo isso e não vai mais ouvir falar nessa babaca! - Gabriela sussurrando.

– Eu deveria ter dado uma surra nesse babaca, argh! Se ele ousar chegar perto de você de novo, eu vou pra cadeia mas mato ele! Ele não vai mais te machucar, tá? Não mesmo. Nunca mais! - Manoela sussurra a olhando.

– Estamos aqui com você, Daph. E te amamos acima de tudo. - Gabriela a olhando.

– Estaremos sempre aqui por você, vai ter que aguentar nós duas por muito tempo. Não vamos deixar nada de mal te acontecer de novo e nenhum babaca vai fazer você chorar novamente. - Manoela sussurrando.

Daphne as olham e sorri fraco em meio ao rosto vermelho de choro. 

– Amo vocês meninas. - Daphne sussurra apertando as duas e fechando os olhos em seguida.


Notas Finais


Até o próximo capítulo! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...